Respostas_O custo do discipulado_1312014

201 visualizações

Publicada em

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade; facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet.

Também facilita se for imprimir por usar bem menos tinta que a lição convencional.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nós abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
201
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Respostas_O custo do discipulado_1312014

  1. 1. Lições Adultos Discipulado Lição 13 - O custo do discipulado 22 a 29 de março ❉ Sábado à tarde - "A nossa esperança a respeito de vós está firme, sabendo que, como sois participantes dos sofrimentos, assim o sereis da consolação." 2Co 1:7. O apóstolo Paulo nos exorta a lançar mão da esperança que nos é proposta no evangelho. Pela fé devemos apropriar-nos das promessas de Deus e munir-nos das copiosas bênçãos que nos foram asseguradas por Cristo Jesus. A esperança nos foi proposta; a saber: a esperança da vida eterna. Nada, a não ser essa bênção para nós, satisfará a nosso Redentor; mas a nossa parte é apoderar-nos dessa esperança pela fé nAquele que prometeu. Podemos esperar sofrimentos; pois os co-participantes nos Seus sofrimentos é que serão co-participantes em Sua glória. Review and Herald, 9 de junho de 1896. Como seu Mestre, (o cristão) experimenta ele severas provas, mas não permite que a aflição lhe irrite o temperamento ou destrua a paz de espírito. Sabe que as provações, se bem aceitas, o refinarão e purificarão, pondo-o em íntima comunhão com Cristo. Os que são participantes das aflições de Cristo também participarão de Sua consolação e por fim de Sua glória. Atos dos Apóstolos, 261. ❉ Domingo - Calculando o custo: a mais alta prioridade Ano Bíblico: 1Sm 1–3 1. Leia Lucas 12:49-53; 14:25, 26; Mateus 10:37. Qual é o preço do discipulado? O que deve estar acima dos relacionamentos humanos? “Eu vim para lançar fogo sobre a terra e bem quisera que já estivesse a arder. Tenho, porém, um batismo com o qual hei de ser batizado; e quanto me angustio até que o mesmo se realize! Supondes que vim para dar paz à terra? Não, eu vo-lo afirmo; antes, divisão. Porque, daqui em diante, estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três. Estarão divididos: pai contra filho, filho contra pai; mãe contra filha, filha contra mãe; sogra contra nora, e nora contra sogra.” Lucas 12:49-53 RA “Grandes multidões o acompanhavam, e ele, voltando-se, lhes disse: Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.” Lucas 14:25-26 RA “Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim;” Mateus 10:37 RA "Eu vos receberei; e Eu serei para vós Pai, e vós sereis para Mim filhos e filhas. ..." II Cor. 6:17 e 18. Que promessa é aqui feita sob a condição da obediência! ... Ele promete ser um pai para vós. Oh! que relação essa! mais alta e santa que qualquer outro laço terreno. Caso façais o sacrifício, se tiverdes de deixar pai, mãe, irmãs, irmãos, esposa e filhos por amor de Cristo, não ficareis destituídos de amigos. Deus vos adota em Sua família; ficais sendo membros da família real, filhos e filhas do Rei que governa no Céu dos céus. Testimonies, vol. 1, pág. 510. ❉ Segunda - Levando nossa cruz Ano Bíblico: 1Sm 4–6 “E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após Mim não pode ser Meu discípulo." Lc 14:27. 2. Leia Mateus 16:21-25; Lucas 21:12-19; João 15:17-20; 16:1, 2. O que devemos aprender com esses textos sobre o custo de seguir Jesus? “Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia. E Pedro, chamando-o à parte, começou a reprová-lo, dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá. Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens. ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á.” Mateus 16:21-25 RA “Antes, porém, de todas estas coisas, lançarão mão de vós e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, levando-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome; e isto vos acontecerá para que deis testemunho. Assentai, pois, em vosso coração de não vos preocupardes com o que haveis de responder; porque eu vos darei boca e sabedoria a que não poderão resistir, nem contradizer todos quantos se vos opuserem. E sereis entregues até por vossos pais, irmãos, parentes e amigos; e matarão alguns dentre vós. De todos sereis odiados por causa do meu nome. Contudo, não se perderá um só fio de cabelo da vossa cabeça. É na vossa perseverança que ganhareis a vossa alma.” Lucas 21:12-19 RA “Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros. Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia. Lembrai-vos da palavra que eu vos disse: não é o servo maior do que seu senhor. Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós outros; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa.” João 15:17-20 RA “Tenho-vos dito estas coisas para que não vos escandalizeis. Eles vos expulsarão das sinagogas; mas vem a hora em que todo o que vos matar julgará com isso tributar culto a Deus.” João 16:1-2 RA A fim de relacionar-Se com os desapontamentos, provas e sofrimentos dos seres humanos, Cristo desceu aos mais baixos abismos da dor e humilhação. Ele andou pelos caminhos que ordena aos Seus seguidores que trilhem. Diz-lhes: "Se alguém quer vir após Mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-Me." Luc. 9:23. Carta 4a, 1902. O plano da salvação fundamentou-se no sacrifício. Jesus deixou as cortes reais, e fez-Se pobre, para que por Sua pobreza nos pudéssemos enriquecer. Todos quantos participam desta salvação, comprada para eles com tão infinito sacrifício pelo Filho de Deus, seguirão o exemplo do Modelo Verdadeiro. Cristo foi a principal pedra de esquina, e cumpre-nos edificar sobre esse fundamento. Todos devem ter espírito de abnegação e sacrifício. A vida de Cristo na Terra foi de renúncia; assinalou-se pela humilhação e o sacrifício. E hão de os homens, participantes da grande salvação que Jesus veio do Céu trazer-lhes, recusarem-se a seguir a seu Senhor, partilhando de Sua abnegação e sacrifício? ... É o servo maior que seu Senhor? Há de o Redentor do mundo exercer a renúncia e o sacrifício em nosso favor, e os membros do corpo de Cristo entregarem-se à complacência consigo mesmos? A abnegação é condição essencial do discipulado. "Então disse Jesus aos Seus discípulos: Se alguém quiser vir após Mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-Me." Mat. 16:24. Eu tomo a dianteira na vereda da renúncia. Não exijo de vós, Meus seguidores, coisa alguma senão aquilo de que Eu, vosso Senhor, vos dou o exemplo em Minha vida. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 366. A cruz... deve ser erguida e carregada sem um murmúrio ou uma queixa. No ato de levantá-la, verificareis que ela por sua vez vos ergue a vós. Vereis que ela está cheia de misericórdia, compaixão e piedoso amor. Carta 145, 1900. Levando a cruz, vossa experiência pode ser de molde a serdes habilitados a dizer: "'Eu sei que o meu Redentor vive' (Jó 19:25), e porque Ele vive, eu também viverei." Que certeza esta! Manuscrito 85, 1901. ❉ Terça - Resposta disciplinada Ano Bíblico: 1Sm 7–10 3. Analise as seguintes passagens: Lucas 14:31-33; 1 Coríntios 9:24-27; Hebreus 12:1-4; 2 Pedro 1:5-11. Como é a vida de um discípulo? Você tem experimentado essa realidade? “Ou qual é o rei que, indo para combater outro rei, não se assenta primeiro para calcular se com dez mil homens poderá enfrentar o que vem contra ele com vinte mil? Caso contrário, estando o outro ainda longe, envia-lhe uma embaixada, pedindo condições de paz. Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo.” Lucas 14:31-33 RA ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.” 1 Coríntios 9:24-27 RA “Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma. Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao sangue” Hebreus 12:1-4 RA “por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor. Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Pois aquele a quem estas coisas não estão presentes é cego, vendo só o que está perto, esquecido da purificação dos seus pecados de outrora. Por isso, irmãos, procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição; porquanto, procedendo assim, não tropeçareis em tempo algum. Pois desta maneira é que vos será amplamente suprida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.” 2 Pedro 1:5-11 RA Não permitais que coisa alguma vos afaste do caminho da abnegação. Lemos a respeito daqueles que em tempos antigos se empenhavam em competições de força física: "Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível." I Cor. 9:25. Ao nos empenharmos na grande luta, Pensemos no que perderemos se fracassarmos. Perderemos a vida eterna adquirida para nós pelo sangue do Filho de Deus. Esquivar-nos-emos, portanto, à eterna vigilância? Se fizermos tudo que estiver ao nosso alcance para resistir ao mal e superar os obstáculos, obteremos a vitória. O vigor recompensará os esforços feitos para prosseguir para o alvo de nossa soberana vocação em Cristo. Serão apresentadas atrações mundanas para desviar do Senhor Jesus a atenção; desembaraçando-nos, porém, de todo peso, e do pecado que tenazmente nos assedia, devemos prosseguir, mostrando ao mundo, aos anjos e aos homens que a esperança de ver a face de Deus compensa todos os esforços e sacrifícios requeridos pela realização dessa esperança. … "Quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." Filip. 3:13 e 14. "Uma coisa faço." Paulo não permitia que coisa alguma o desviasse do único e grande propósito de sua vida. ... Nas prementes atividades da vida, ele nunca perdeu de vista seu único e grande propósito - prosseguir para o alvo de sua elevada vocação. … Permiti que os grandes propósitos que constrangeram Paulo a prosseguir em face de privações e dificuldades vos levem a consagrar-vos inteiramente ao serviço de Deus. Tudo quanto vos vier à mão para fazer, fazei-o conforme as vossas forças. Tornai vosso trabalho agradável com cânticos de louvor. Se quereis ter um registro limpo nos livros do Céu, nunca vos irriteis, nem ralheis. Seja vossa oração diária: "Senhor, ajuda-me a fazer o que está ao meu alcance. Ensina-me a fazer melhor trabalho. Dá-me energia e animação. Ajuda-me a introduzir em meu serviço o amoroso ministério do Salvador." Carta 1, 1903. ❉ Quarta - Comparando os custos Ano Bíblico: 1Sm 11–13 4. O que os textos a seguir nos dizem sobre os custos do discipulado? Mt 18:8, 9; Lc 6:35; Fp 2:3 “Portanto, se a tua mão ou o teu pé te faz tropeçar, corta-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na vida manco ou aleijado do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno. Se um dos teus olhos te faz tropeçar, arranca-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na vida com um só dos teus olhos do que, tendo dois, seres lançado no inferno de fogo.” Mateus 18:8-9 RA ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. “Amai, porém, os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai, sem esperar nenhuma paga; será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo. Pois ele é benigno até para com os ingratos e maus.” Lucas 6:35 RA “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo.” Filipenses 2:3 RA Seguir a Cristo não é isenção de conflito. Não é brincadeira de criança. Não é ociosidade espiritual. Toda a satisfação no serviço de Cristo implica em sagradas obrigações de resistir a lutas severas. Seguir a Cristo significa batalhas ensanguentadas, ativo trabalho, guerra contra o mundo, a carne e o diabo. Nossa alegria está nas vitórias alcançadas para Cristo, em fervoroso e rígido batalhar. ... Somos alistados para o trabalho, "não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna". João 6:27. Devemos cooperar com nossa salvação com temor e tremor. … Toda pessoa deve calcular os sacrifícios. Ninguém alcançará êxito senão pelo diligente esforço. Devemos usar espiritualmente todas as nossas faculdades, e crucificar a carne com suas afeições e concupiscências. A crucifixão significa muito mais do que muitos supõem. … Requer constante vigilância o ser fiel até à morte, combater o bom combate da fé até que a carreira esteja terminada e, como vencedores, recebamos a coroa da vida. Posso ver meu Redentor, e recebo nova animação para nEle crer, como perene Fonte de força. Manuscrito 156, 1907. 5. O que os textos a seguir falam sobre os benefícios do discipulado? Lc 18:28-30; Jo 14:1-3; Ap 22:1-5 “E disse Pedro: Eis que nós deixamos nossa casa e te seguimos. Respondeu-lhes Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou mulher, ou irmãos, ou pais, ou filhos, por causa do reino de Deus, que não receba, no presente, muitas vezes mais e, no mundo por vir, a vida eterna.” Lucas 18:28-30 RA “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também.” João 14:1-3 RA “Então, me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, de uma e outra margem do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a cura dos povos. Nunca mais haverá qualquer maldição. Nela, estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o servirão, contemplarão a sua face, e na sua fronte está o nome dele. Então, já não haverá noite, nem precisam eles de luz de candeia, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos.” Apocalipse 22:1-5 RA Oh! que amor, que amor incomparável! Seres humanos caídos podem tornar-se tão intimamente unidos com Cristo que sejam glorificados com Ele. Na Terra, eles têm andado em Suas pegadas, labutando como Ele labutou pelas pessoas pelas quais morreu, e quando Ele vier reivindicar os que Lhe pertencem, eles entrarão na Sua honra, sentando-se com Ele à Sua mesa, no Seu reino. "Onde Eu estou" - diz Ele, - "ali estará também o Meu servo." João 12:26. Quão maravilhoso é o pensamento de que nós, pobres pecadores caídos, podemos tornar-nos um com Cristo, participantes de Sua natureza divina, refinados, purificados e glorificados por meio de Sua graça! Podemos vencer e sentar-nos com Cristo. Devemos amoldar-nos à Sua imagem. Ele nos ama e nos ajudará. Devemos ser submissos em Suas mãos. Temos Sua promessa. Temos o direito de posse à propriedade real no reino da glória. Nunca foi elaborado um título de propriedade mais estritamente de acordo com a lei, nem assinado de modo mais legível, do que o que dá ao povo de Deus o direito às mansões celestiais. "Não se turbe o vosso coração" - diz Cristo; - "credes em Deus, crede também em Mim. Na casa de Meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, Eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando Eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para Mim mesmo, para que, onde Eu estou, estejais vós também." João 14:1-3. ... Os que creem em Mim e fazem as obras de justiça que Eu faço, são justificados, santificados, embranquecidos e provados. Obtiveram piedade e vida eterna." Carta 144, 1903. ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. ❉ Quinta - "Uma melhor ressurreição" Ano Bíblico: 1Sm 14–16 6. Leia Hebreus 11:32–12:4. O que esses versos dizem para você sobre o custo e a recompensa do discipulado? E que mais direi? Faltar-me-ia o tempo contando de Gideão, e de Baraque, e de Sansão, e de Jefté, e de Davi, e de Samuel, e dos profetas, 33 os quais, pela fé, venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, 34 apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fugida os exércitos dos estranhos. 35 As mulheres receberam, pela ressurreição, os seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição; 36 E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. 37 Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos a fio de espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados 38 (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra. 39 E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, 40 provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados. Hebreus 11:32-40. RC Sob a mais atroz perseguição, estas testemunhas de Jesus (cristãos perseguidos sob o governo de Nero, aproximadamente ao tempo do martírio de Paulo) conservaram incontaminada a sua fé. Posto que privados de todo conforto, excluídos da luz do Sol, tendo o lar no seio da terra, obscuro mas amigo, não proferiam queixa alguma. Com palavras de fé, paciência e esperança, animavam-se uns aos outros a suportar a privação e angústia. A perda de toda a bênção terrestre não os poderia forçar a renunciar sua crença em Cristo. Provações e perseguição não eram senão passos que os levavam para mais perto de seu descanso e recompensa. Como aconteceu aos servos de Deus de outrora, muitos "foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição". Heb. 11:35. Estes se recordavam das palavras do Mestre, de que, quando perseguidos por amor de Cristo, ficassem muito alegres, pois que grande seria seu galardão no Céu, porque assim tinham sido perseguidos os profetas antes deles. Regozijavam-se de que fossem considerados dignos de sofrer pela verdade, e cânticos de triunfo ascendiam dentre as chamas crepitantes. Pela fé, olhando para cima, viam Cristo e os anjos apoiados sobre as ameias do Céu, contemplando-os com o mais profundo interesse, com aprovação considerando a sua firmeza. Uma voz lhes vinha do trono de Deus: "Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida." Apoc. 2:10. O Grande Conflito, 41. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando estou fraco, então, sou forte. II Cor. 12:10. O cristianismo não promete isenção de tristezas. "Por muitas tribulações nos importa entrar no reino de Deus." Atos 14:22. É necessária a fé, forte, confiante fé, que creia que Deus não há de permitir sobrevenham a Seus filhos tentações tão grandes que não as possam suportar. O que semelhante fé tem poder para fazer é-nos dito por Paulo em sua carta aos hebreus. Falando dos que, em face de perseguição e morte, mantiveram inabalável confiança em Deus, diz Ele: "Os quais, pela fé, venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fugida os exércitos dos estranhos. As mulheres receberam, pela ressurreição, os seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição; e outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos a fio de espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados." Heb. 11:33-37. Neste mundo, aqueles heróis da fé foram considerados indignos de viver; mas no Céu acham-se registrados como filhos de Deus, dignos da mais alta honra. "Comigo andarão de branco", declara Cristo; "porquanto são dignas disso." Apoc. 3:4. Nos lugares celestiais aguarda-os um "peso eterno de glória". II Cor. 4:17. "Portanto, nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé." Heb. 12:1 e 2. "Nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente, não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas." II Cor. 4:17 e 18. Review and Herald, 7 de março de 1912. ramos@advir.comramos@advir.com

×