Lições Adultos

Discipulado

Lição 6 - Discipulando os "comuns"

1º a 8 de fevereiro

Sábado à tarde - "Caminhando junto a...
Segunda - Transformando os "comuns"

Ano Bíblico: Lv 8–10

2. Leia João 2:1-11 e Mateus 15:32-39. Como Jesus usou simples ...
que Jesus era o Filho de Deus. “... Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E
Jesus, respon...
Quinta - Uma sociedade sem classes

Ano Bíblico: Lv 15, 16

5. O que os seguintes textos ensinam sobre a igualdade humana?...
❉ Sexta - Conclusão:

Ano Bíblico: Lv 17–19

Em Discipulando os "comuns", aprendi que …
✰ Domingo - Humildes começos: Para...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Respostas_Discipulando os "comuns"_612014

327 visualizações

Publicada em

O Objetivo da respostas da lição não é substituí-la, pelo contrário e dar mais amplitude ao estudo do tema.

A ideia e colocar os textos bíblicos diretos que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que dão luz sobre o assunto, eu procuro comentar o mínimo possível, só detalhes referentes as questões e algumas definições todas em azul claro, pois se os textos forem realmente objetivos, que é intenção, não há necessidade de ficar comentando, e a aplicação, como e mais extensa, procuro fazer na nossa classe.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
327
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Respostas_Discipulando os "comuns"_612014

  1. 1. Lições Adultos Discipulado Lição 6 - Discipulando os "comuns" 1º a 8 de fevereiro Sábado à tarde - "Caminhando junto ao mar da Galileia, viu os irmãos Simão e André, que lançavam a rede ao mar, porque eram pescadores. Disse-lhes Jesus: Vinde após Mim, e Eu vos farei pescadores de homens. Então, eles deixaram imediatamente as redes e O seguiram." Mc 1:16-18. Aquele que chamou os pescadores da Galileia, chama ainda homens ao Seu serviço. E está tão disposto a manifestar por nosso intermédio o Seu poder, como por meio dos primeiros discípulos. Imperfeitos e pecadores como possamos ser, o Senhor estende-nos o oferecimento da comunhão com Ele, do aprendizado com Cristo. Convida-nos a colocar-nos sob as instruções divinas, para que, unindo-nos a Cristo, possamos realizar as obras de Deus. O Desejado de Todas as Nações, 297. Objetivo: Aprender na prática, a não fazer acepção, para Deus todas as pessoas são únicas e valiosas, e para os que tiveram o seu coração transformados, semelhante ao de cristo, também. “Todavia, se estais cumprindo a lei real segundo a escritura: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo, fazeis bem. Mas se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, sendo por isso condenados pela lei como transgressores.” Tg 2:8-9. Domingo - Humildes começos Ano Bíblico: Lv 5–7 1. Leia Lucas 2:21-28; Marcos 6:2-4; Levítico 12:8. O que esses versos dizem sobre a condição econômica em que Jesus nasceu? Como essa condição teria influenciado Seu ministério? Para as pessoas pobres oferecerem sacrifício no santuário, estava determinado que; “Se ela não tiver recursos para oferecer um cordeiro, poderá trazer duas rolinhas ou dois pombinhos, um para o holocausto e o outro para a oferta pelo pecado. Assim o sacerdote fará propiciação por ela, e ela ficará pura.” Lv 12:8. cf. Lv 5:7. Esta era a condição dos pais de Jesus. “E, quando os oito dias foram cumpridos para circuncidar o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido. E, cumprindo-se os dias da purificação, segundo a lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor (segundo o que está escrito na lei do Senhor: Todo macho primogênito será consagrado ao Senhor) e para darem a oferta segundo o disposto na lei do Senhor : um par de rolas ou dois pombinhos. Lc 2:21-24. Jesus teve o oficio de carpinteiro. “Não é este o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, e de José, e de Judas, e de Simão? E não estão aqui conosco suas irmãs?” Mc 6:3. "Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós Se fez pobre, para que, pela Sua pobreza, enriquecêsseis." II Cor. 8:9. Cristo não veio a este mundo com uma legião de anjos. Pondo de lado Seu manto real e a régia coroa, desceu de Sua alta posição e tornou-Se pobre por amor a nós, para que por Sua pobreza nos tornássemos ricos. Este foi o plano elaborado nas cortes celestiais. O Redentor da humanidade devia nascer na pobreza, e trabalhar com as mãos. Ele labutou com o pai no ofício de carpinteiro, e introduzia a perfeição em tudo o que fazia. Review and Herald, 1º de junho de 1905. O Redentor do mundo era filho de pais pobres, e, quando, na Sua infância, foi apresentado no Templo, a Sua mãe só pôde levar a oferta designada para os pobres - um par de pombas ou duas rolas jovens. Ele foi a mais preciosa dádiva do Céu ao nosso mundo, uma dádiva acima de toda a avaliação, no entanto só pôde ser reconhecida como a menor das ofertas. Durante a Sua peregrinação na Terra, o nosso Salvador participou da sorte dos pobres e dos humildes. A abnegação e o sacrifício caracterizavam a Sua vida. Review and Herald, 20 de junho de 1893. "Os pais de Jesus eram pobres e dependentes de sua tarefa diária. Ele estava familiarizado com pobreza, abnegação e privações.” O Desejado de Todas as Nações, p. 72. ramos@advir.com
  2. 2. Segunda - Transformando os "comuns" Ano Bíblico: Lv 8–10 2. Leia João 2:1-11 e Mateus 15:32-39. Como Jesus usou simples desejos e necessidades cotidianas para fazer discípulos e transformar vidas? A família era pobre, e o vinho acabou, não tinham mais o que oferecer aos convidados, Jesus então vendo à necessidade do casal transformou a água comum em vinho e trouxe alegria para as famílias. “... Disselhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. E disse-lhes: Tirai agora e levai ao mestre-sala. E levaram. E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os empregados que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo. E disse-lhe: Todo homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então, o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho. Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele.” Jo 2:1-11 Jesus então vendo à necessidade do povo não os despediu vazios, multiplicou sete pães e uns poucos peixinhos que era uma alimentação simples e comum entre os pescadores, e alimentou à multidão. “… Jesus disse-lhes: Quantos pães tendes? E eles disseram: Sete e uns poucos peixinhos. Então, mandou à multidão que se assentasse no chão. E, tomando os sete pães e os peixes e dando graças, partiu-os e deuos aos seus discípulos, e os discípulos, à multidão. E todos comeram e se saciaram, e levantaram, do que sobejou, sete cestos cheios de pedaços. Ora, os que tinham comido eram quatro mil homens, além de mulheres e crianças. ...” Mt 15:32-39 Como Jesus transformou artigos comuns em valiosos, Ele também transforma pessoas comuns em valorosos súditos do Seu reino. Cristo não Se aproximou das talhas nem tocou na água; simplesmente olhou para ela, e esta transformou-se em puro sumo de uva, purificado e refinado. Qual foi o efeito desse milagre? “Os seus discípulos creram nele.” João 2:11. Através desse milagre, Cristo também evidenciou a Sua misericórdia e compaixão. Mostrou que tinha consideração pelas necessidades dos que O seguiam para ouvir as Suas palavras de conhecimento e sabedoria. Este Dia Com Deus (Meditações Matinais, 1980), p. 364. Cristo nunca operou um milagre, senão para satisfazer uma necessidade real, e todo milagre era de molde a dirigir o povo à árvore da vida, cujas folhas são para cura das nações. A simples refeição passada em torno, pela mão dos discípulos, encerra todo um tesouro e lições. Era um modesto artigo, o que se proporcionou; os peixes e os pães de cevada eram o alimento diário dos pescadores dos arredores do Mar da Galileia. Cristo poderia haver exibido diante do povo um rico banquete, mas a comida preparada para a mera satisfação do apetite não teria transmitido nenhuma lição para benefício deles. Jesus lhes ensinou nesta lição que as naturais provisões de Deus para o homem foram pervertidas. E nunca se deliciou alguém com os luxuosos banquetes preparados para satisfação do pervertido gosto, como esse povo fruiu o descanso e a simples refeição proporcionada por Cristo, tão longe de habitações humanas. O Desejado de Todas as Nações, 366-367. Terça - O chamado de um falho pescador Ano Bíblico: Lv 11, 12 3. Leia os seguintes textos. Como eles nos ajudam a entender como Pedro foi transformado de modo tão radical, apesar de seus enormes defeitos? Lucas 5:1-11. Que palavras de Pedro demonstraram que ele reconhecia sua necessidade de Jesus? Por que é tão importante cultivar essa característica em nossa vida? Pedro sentiu vergonha da sua falta de fé, e ao se ver na presença do Filho de Deus, sentiu-se indigno de estar diante Dele. "… Pedro, prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, ausenta-te de mim, por que sou um homem pecador. Pois que o espanto se apoderara dele e de todos os que com ele estavam, por causa da pesca que haviam feito, e, de igual modo, também de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão. E disse Jesus a Simão: Não temas; de agora em diante, serás pescador de homens. E, levando os barcos para terra, deixaram tudo e o seguiram.” Lc 5:1-11. Mateus 16:13-17. O que esses versos nos dizem sobre a receptividade de Pedro ao Espírito Santo? Pedro recebeu a luz dada pelo Pai, através do ministério do Espírito Santo que fez com que reconhecesse ramos@advir.com
  3. 3. que Jesus era o Filho de Deus. “... Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai, que está nos céus. ...” Mt 16:13-17. Mateus 26:75. Que atitude de Pedro revela que Deus ainda poderia usá-lo? Pedro errou ao negar a Jesus, mas depois se arrependeu verdadeiramente, o que o levou a chorar amargamente. “E Pedro lembrou-se do que dissera Jesus: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente.” Mt 26:75. Pedro tinha visto Jesus realizar milagres maravilhosos, mas nenhum causou na sua mente uma impressão tão forte como esta pesca milagrosa, depois de uma noite decepcionante. A descrença e o desânimo que tinham estado a oprimir os discípulos no decorrer da longa e cansativa noite, agora davam lugar ao temor e à perplexidade. Pedro estava emocionado com a sensação do poder divino do Mestre. Sentia vergonha da sua descrença pecaminosa. Sabia que estava na presença do Filho de Deus e sentia-se indigno de estar em tal companhia. Impulsivamente, lançou-se aos pés de Jesus, clamando: “Senhor, ausenta-te de mim, que sou um homem pecador” (Luc. 5:8). Mas, mesmo quando falou, estava a agarrar-se aos pés de Jesus, e não estava disposto a que o Salvador fizesse cumprir o que ele tinha dito, mesmo que o tentasse. Jesus compreendeu o conflito de emoções do impetuoso discípulo, e disse-lhe: “Não temas: de agora em diante, serás pescador de homens” (Luc. 5:10). Panfleto: Redemption: or the Teachings of Christ, the Anointed One, p. 37. Quarta - Avaliação celestial Ano Bíblico: Lv 13, 14 4. Leia Lucas 12:6, 7; 13:1-5; Mateus 6:25-30. O que esses textos ensinam sobre o valor de cada pessoa? Embora a cruz tenha erradicado para sempre a discriminação entre pessoas, será que estamos cometendo esse mesmo erro? Deus é o mantenedor de Sua criação “sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder” Hb 1:3. E nenhum simples pardal é esquecido por Ele “Não se vendem cinco pardais por duas moedinhas? Contudo, nenhum deles é esquecido por Deus.” E nós orienta que valemos mais do que muitos pardais ou que os lírios do campo. “Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!” Lc 12:6-7. cf. Mt 6:25-30. “ Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos? (Porque todas essas coisas os gentios procuram.) Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas; Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. Mt 6:31-34. Mas o valor atribuído por Deus não deve ser considerado como margem para a presunção, preconceito e discriminação, pelo contrário, devemos andar em humildade e avaliando nosso procedimento e buscando de Deus perdão para as faltas cometidas. Lc 13:1-5. “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia.” Pv 28:13. Jesus cuida de cada um como se não houvesse outra pessoa na face da Terra. Como Divindade, exerce um forte poder em nosso favor, enquanto, como nosso Irmão mais velho, sente todas as nossas tristezas. A Majestade do Céu não Se manteve distante da Humanidade degradada e pecaminosa. Não temos um Sumo-Sacerdote que esteja tão alto, tão exaltado que não possa reparar em nós ou compadecer-Se de nós, mas Um que, em tudo, foi tentado como nós somos, ainda que sem pecado. Testemunhos Para a Igreja, vol. 5, pp. 346 e 347. “Aquele que nos amou a ponto de dar a Sua preciosa vida por nós, de forma individual, como se não houvesse mais nenhuma alma no Universo. Ele morreu por nós e para Jesus Cristo temos um valor infinito. Como podemos medir o sacrifício que Ele fez por nós?” Manuscript Releases, vol. 1, p. 242. É só pela cruz que podemos avaliar o valor do ser humano. O valor dos homens por quem Cristo morreu é tal que o Pai ficou satisfeito com o preço infinito que pagou pela salvação do homem ao entregar o próprio Filho para morrer pela sua redenção. Que sabedoria, misericórdia e amor na sua plenitude são aqui manifestados! O valor do homem só é conhecido indo ao Calvário. No mistério da cruz de Cristo podemos fazer uma estimativa do homem. Testemunhos Para a Igreja, vol. 2, pp. 634 e 635. ramos@advir.com
  4. 4. Quinta - Uma sociedade sem classes Ano Bíblico: Lv 15, 16 5. O que os seguintes textos ensinam sobre a igualdade humana? Considerando o contexto cultural da época, e dos escritores da Bíblia, por que não deve ter sido fácil para eles entender esse conceito crucial? A igualdade humana é um princípio divino estabelecido na criação. "De um só fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da Terra.” Atos 17:26. O pecado trouxe discriminação, mas em Cristo nosso redentor foram derrubadas todas as barreiras de nacionalidade, etnia, gênero ou classe social. “Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. E, se sois de Cristo, então, sois descendência de Abraão e herdeiros conforme a promessa.” Gl 3:28-29. Deus não faz acepção de pessoas, julga retamente; da a cada um segundo as suas obras. “E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação.” 1 Pe 1:17. cf. Sl 62:12; Mt.16:27; Rm 2:4-6; 14:12; 1Co 3:8; 2Co 5:10; Gl 6:5; Ap 2:23; 20:11-15; 22:12. Jesus nós chama de irmãos “Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.” Jo 20:17. cf. Sl 22:22; Mt 28:10; Hb 2:11-18. Portanto não tenhamos entre nós acepção de pessoas. “Meus irmãos, não tenhais a fé de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas. 2 Porque, se no vosso ajuntamento entrar algum homem com anel de ouro no dedo, com vestes preciosas, e entrar também algum pobre com sórdida vestimenta, 3 e atentardes para o que traz a veste preciosa e lhe disserdes: Assenta-te tu aqui, num lugar de honra, e disserdes ao pobre: Tu, fica aí em pé ou assenta-te abaixo do meu estrado, 4 porventura não fizestes distinção dentro de vós mesmos e não vos fizestes juízes de maus pensamentos? 5 Ouvi, meus amados irmãos. Porventura, não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do Reino que prometeu aos que o amam? 6 Mas vós desonrastes o pobre. Porventura, não vos oprimem os ricos e não vos arrastam aos tribunais? 7 Porventura, não blasfemam eles o bom nome que sobre vós foi invocado? 8 Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis. 9 Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado e sois redarguidos pela lei como transgressores. Tg 2:1-9. Somos o povo escolhido de Deus, com a responsabilidade de anunciar as Suas virtudes. “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” 1 Pe 2:9. O amor é materializado ou manifesto por obras, e em verdade. “Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos. 17 Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitando, lhe fechar o seu coração, como permanece nele o amor de Deus? 18 Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade. 19 Nisto conheceremos que somos da verdade, e diante dele tranquilizaremos o nosso coração.” 1 Jo 3:16-19. Qualquer discriminação é aborrecível a Deus. É-Lhe desconhecida qualquer coisa dessa natureza. Aos Seus olhos, a alma de todos os homens é de igual valor. "De um só fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da Terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites de Sua habitação; para que buscassem ao Senhor, se porventura, tateando, O pudessem achar; ainda que não está longe de cada um de nós." Sem distinção de idade ou categoria, de nacionalidade ou de privilégio religioso, são todos convidados a ir a Ele e viver. "Todo aquele que nEle crer não será confundido. Porquanto não há diferença." "Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre." "O rico e o pobre se encontraram; a todos os fez o Senhor." "O mesmo é o Senhor de todos os que O invocam." "Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo." Atos 17:26 e 27; Gál. 3:28; Prov. 22:2; Rom. 10:11-13. O Desejado de Todas as Nações, 403. Deus não faz distinção entre nacionalidade, etnia ou classe social. É o Criador de toda a Humanidade. Todos os homens são de uma família pela Criação, e todos são um pela Redenção. Cristo veio para demolir cada parede de separação e abrir todos os compartimentos do Templo a fim de que todos possam ter livre acesso a Deus. O Seu amor é tão amplo, tão profundo, tão pleno, que penetra em todo o lado. Parábolas de Jesus, p. 386. As paredes do sectarismo e do nacionalismo cairão quando o verdadeiro espírito missionário penetrar no coração dos homens. O preconceito é dissipado pelo amor de Deus. Review and Herald, 21 de janeiro de 1896; The Southern Work, edição de 1966, pág. 55. ramos@advir.com
  5. 5. ❉ Sexta - Conclusão: Ano Bíblico: Lv 17–19 Em Discipulando os "comuns", aprendi que … ✰ Domingo - Humildes começos: Para as pessoa pobres oferecerem sacrifício no santuário, estava determinado que; “Se ela não tiver recursos para oferecer um cordeiro, poderá trazer duas rolinhas ou dois pombinhos, um para o holocausto e o outro para a oferta pelo pecado. Assim o sacerdote fará propiciação por ela, e ela ficará pura.” Lv 12:8. cf. Lv 5:7. Esta era a condição dos pais de Jesus. Lc 2:21-24. Jesus teve o oficio de carpinteiro. Mc 6:3. "Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós Se fez pobre, para que, pela Sua pobreza, enriquecêsseis." II Cor. 8:9. ✰ Segunda - Transformando os "comuns": A família era pobre, e o vinho acabou, não tinham mais o que oferecer aos convidados, Jesus então vendo à necessidade do casal transformou a água comum em vinho e trouxe alegria para as famílias. Jo 2:1-11 Jesus então vendo à necessidade do povo não os despediu vazios, multiplicou sete pães e uns poucos peixinhos que era uma alimentação simples e comum entre os pescadores, e alimentou à multidão. Mt 15:32-39. Como Jesus transformou artigos comuns em valiosos, Ele também transforma pessoas comuns em valorosos súditos do Seu reino. ✰ Terça - O chamado de um falho pescador: Pedro sentiu vergonha da sua falta de fé, e ao se ver na presença do Filho de Deus, sentiu-se indigno de estar diante Dele. Lc 5:1-11. Pedro recebeu a luz dada pelo Pai, através do ministério do Espírito Santo que fez com que reconhecesse que Jesus era o Filho de Deus. Mt 16:13-17. Pedro errou ao negar a Jesus, mas depois se arrependeu verdadeiramente, o que o levou a chorar amargamente. “E Pedro lembrou-se do que dissera Jesus: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente.” Mt 26:75. ✰ Quarta - Avaliação celestial: Deus é o mantenedor de Sua criação “sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder” Hb 1:3. E nenhum simples pardal é esquecido, E nós orienta que valemos mais do que muitos pardais ou que os lírios do campo. “Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!” Lc 12:6-7. cf. Mt 6:25-30. Não andeis, ansiosos. Mt 6:31-34. Mas o valor atribuído por Deus não deve ser considerado como margem para a presunção, preconceito e discriminação, pelo contrário, devemos andar em humildade e avaliando nosso procedimento e buscando de Deus perdão para as faltas cometidas. Lc 13:1-5. cf. Pv 28:13. ✰ Quinta - Uma sociedade sem classes: A igualdade humana é um princípio divino estabelecido na criação. "De um só fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da Terra.” Atos 17:26. O pecado trouxe discriminação, mas em Cristo nosso redentor foram derrubadas todas as barreiras de nacionalidade, etnia, gênero ou classe social. “Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. E, se sois de Cristo, então, sois descendência de Abraão e herdeiros conforme a promessa.” Gl 3:28-29. Deus não faz acepção de pessoas, julga retamente; da a cada um segundo as suas obras. “E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação.” 1 Pe 1:17. cf. Sl 62:12; Mt.16:27; Rm 2:4-6; 14:12; 1Co 3:8; 2Co 5:10; Gl 6:5; Ap 2:23; 20:11-15; 22:12. Portanto não tenhamos entre nós acepção de pessoas. Tg 2:1-9. Jesus nós chama de irmãos “Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.” Jo 20:17. cf. Sl 22:22; Mt 28:10; Hb 2:11-18. Somos o povo escolhido de Deus, com a responsabilidade de anunciar as Suas virtudes. 1 Pe 2:9. O amor é materializado ou manifesto por obras, e em verdade. 1 Jo 3:16-19. ramos@advir.com

×