Para que não nos esqueçamos_Resumo_1322013_Zacarias

233 visualizações

Publicada em

O Objetivo do resumo da lição não é substituí-la, pelo contrário e dar mais amplitude ao estudo do tema.
A ideia e colocar os textos bíblicos diretos que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que dão luz sobre o assunto, eu procuro comentar o mínimo possível, só detalhes referentes as questões e algumas definições todas neste tom de azul, pois se os textos forem realmente claros, que é intenção, não há necessidade de ficar comentando, e a aplicação, como e mais extensa, procuro fazer na nossa classe.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. 

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
233
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Para que não nos esqueçamos_Resumo_1322013_Zacarias

  1. 1. Lições Adultos Busque ao Senhor e Viva!Lição 13 - Para que não nos esqueçamos (Malaquias) 22 a 29 de junhoSábado à tarde - “Desde o nascente do sol até ao poente, é grande entre as nações o Meu nome; e em todo lugar lhe équeimado incenso e trazidas ofertas puras, porque o Meu nome é grande entre as nações, diz o Senhor dosExércitos” (Mal 1:11).O "peso da Palavra do Senhor contra Israel" por intermédio de Malaquias era que as lições do passado não fossemesquecidas, e que o concerto feito por Jeová com a casa de Israel fosse guardado com fidelidade. Unicamente porsincero arrependimento poderiam as bênçãos de Deus tornar-se realidade. "Suplicai o favor de Deus", o profeta implorava,"e Ele terá piedade de nós." Mal. 1:1 e 9.Não seria por alguma falha temporária de Israel, no entanto, que o plano dos séculos para a redenção da humanidadehaveria de ser frustrado. Aqueles a quem o profeta estava falando, podiam deixar de ouvir a mensagem dada; mas ospropósitos de Jeová deveriam ainda assim prosseguir firmemente até completo cumprimento. "Desde o nascente doSol até o poente", o Senhor declarou através do Seu mensageiro, "será grande entre as nações o Meu nome; e em todoo lugar se oferecerá ao Meu nome incenso e uma oblação pura; porque o Meu nome será grande entre as nações." Mal.1:11. Profetas e Reis, 705-706.Objetivo: Entender pela mensagem de Malaquias, o amor de Deus e Sua preocupação com a felicidade das pessoas nestaterra, juntamente com a sua salvação eterna, para isso chama o Seu povo à serem fiéis em tudo que fizerem,reconhecendo-o na prática como seu rei e pai celeste, destacando a importância da fidelidade no casamento, no dízimo.Domingo - Grande é o Senhor1. Leia Malaquias 1. De que problema o profeta estava tratando? Temos manifestado a mesma atitude que motivou essarepreensão?O profeta estava tratando sobre o amor de Deus pelo seu povo Mal. 1:1-5; e do desprezo, a desonra e a profanação queestava acontecendo ao nome de Deus entre o Seu povo Mal. 1:6-10. As ofertas e práticas religiosas contrastavam com oamor, vigilância e proteção do rei e pai celeste, por isso estavam sendo rejeitadas. "e não aceitarei as suas ofertas”. E Seriahonrado por outras nações “Pois do oriente ao ocidente grande é o meu nome entre as nações. Em toda parte incenso eofertas puras são trazidos ao meu nome, porque grande é o meu nome entre as nações". Ver Malaquias 1.Toda manhã e tarde, um cordeiro de um ano era queimado sobre o altar, com sua apropriada oferta de manjares,simbolizando assim a consagração diária da nação a Jeová, e sua constante necessidade do sangue expiatório deCristo. Deus ordenara expressamente que toda oferta apresentada para o ritual do santuário fosse "sem mácula".Êxo. 12:5. Os sacerdotes deviam examinar todos os animais levados para sacrifício, e rejeitar todo aquele em quese descobrisse algum defeito. Apenas uma oferta "sem mácula" poderia ser um símbolo da perfeita pureza dAqueleque Se ofereceria como "um cordeiro imaculado e incontaminado". I Ped. 1:19. O apóstolo Paulo aponta para essessacrifícios como uma ilustração do que os seguidores de Cristo devem tornar-se. Diz ele: "Rogo-vos pois, irmãos,pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vossoculto racional." Rom. 12:1. Devemos entregar-nos ao serviço de Deus e procurar que a oferta se aproxime o máximopossível da perfeição. Deus não Se agradará de coisa alguma inferior ao melhor que podemos oferecer. Aquelesque O amam de todo o coração, desejarão dar-Lhe o melhor serviço de sua vida, e estarão constantemente procurando pôrtoda a faculdade de seu ser em harmonia com as leis que promoverão sua habilidade para fazerem a Sua vontade. Cristoem Seu Santuário, 32-33.Segunda - Amor e respeito mútuos2. Leia Malaquias 2. Embora diversas questões sejam abordadas, que prática específica o Senhor estava condenando? Ml2:13-1613 Há outra coisa que vocês fazem: Enchem de lágrimas o altar do Senhor; choram e gemem porque ele já não dáatenção às suas ofertas nem as aceita com prazer. 14 E vocês ainda perguntam: "Por quê? " É porque o Senhor étestemunha entre você e a mulher da sua mocidade, pois você não cumpriu a sua promessa de fidelidade, emboraela fosse a sua companheira, a mulher do seu acordo matrimonial. 15 Não foi o Senhor que os fez um só? Em corpo eem espírito eles lhe pertencem. E por que um só? Porque ele desejava uma descendência consagrada. Portanto,tenham cuidado: Ninguém seja infiel à mulher da sua mocidade. 16 "Eu odeio o divórcio", diz o Senhor, o Deus deIsrael, e "o homem que se cobre de violência como se cobre de roupas", diz o Senhor dos Exércitos. Por isso tenham bomsenso; não sejam infiéis. Mal. 2:13-16. NVI.O pacto matrimonial estava sendo descumprido "Eu odeio o divórcio", diz o Senhor”, muitos judeus estavam sendo desleaisramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. divorciando para se unirem a mulheres mais novas deixando “a mulher da sua mocidade” e ainda de outras nações,transgredindo a aliança feita com o Senhor. (Gn 24:1-4; Êx 34: 15-16; Js 23:12, 13). Nossa fidelidade para com Deus étambém evidenciada em nossa fidelidade para com o cônjuge Mal. 2:13-16. Muitas vezes à bíblia utiliza o casamento comoreferência ao relacionamento entre Jesus e Sua igreja (Isa. 54: 4-6; 62:5; Os 1:2-3; 2:19; Efé 5:21-23, 25, 27, 31 e 32; IICor. 11: 2; Apoc. 12: 2, 9; 18:23; 19:5-9; 21:2-3; 22: 17; etc). “Diz o Senhor dos Exércitos. Por isso tenham bom senso; nãosejam infiéis”. Veja em Mal. 2:13-16.O Senhor ordenou ao Israel antigo que não deveria haver casamentos com pessoas das nações idólatras ao seuredor: "Nem te aparentarás com elas; não darás tuas filhas a seus filhos e não tomarás suas filhas para teus filhos."Deut. 7:3. É dada a razão para isso. A Infinita Sabedoria, prevendo o resultado de semelhantes uniões, declara: "Pois elasfariam desviar teus filhos de Mim, para que servissem a outros deuses; e a ira do Senhor se acenderia contra vós edepressa vos consumiria." Deut. 7:4. "Porque povo santo és ao Senhor, teu Deus; o Senhor, teu Deus, te escolheu, paraque Lhe fosses o Seu povo próprio, de todos os povos que sobre a Terra há." Deut. 7:6. O Lar Adventista, 61-62.A maldição de Deus repousa sobre muitas das ligações inoportunas e impróprias que se formam nesta época atual.Se a Bíblia deixasse estas questões vaga e imprecisamente, então seria mais desculpável o procedimento que muitosjovens de hoje estão seguindo em suas relações. Mas os reclamos bíblicos não são ordens incompletas; requeremperfeita pureza de pensamento, palavras e atos. Somos gratos a Deus porque Sua Palavra é uma luz para osnossos pés, e porque ninguém precisa errar o caminho do dever. Os jovens devem constituir seu dever consultar suaspáginas e atender a seus conselhos; pois lamentáveis erros são sempre cometidos ao desviar-se de seus preceitos.Fundamentos da Educação Cristã, págs. 102 e 103.Terça - Dízimo na casa do tesouro3. O que Deus estava dizendo ao Seu povo em Malaquias 3:1-10? Que elementos específicos são encontrados nesse textoe por que todos eles estão interligados?“Eis que eu envio o meu anjo, que preparará o caminho diante de mim”. Mal. 3:1; a profecia fala de João Batista parapreparar o povo para a primeira vinda de Jesus, conforme está escrito no profeta Isaías, "Enviarei à tua frente o meu anjo;ele preparará o teu caminho". (Ml 3:1; Mt 11:10; Lc 7:27; Jo 1:6; Jo 3:28; At 13:24); "voz do que clama no deserto:‘Preparem o caminho para o Senhor, façam veredas retas para ele’ ". Is 40:3. (cf. Mt 3:3; Lc 3:4; Jo 1:23 Mar. 1:1-3).Jesus é “O anjo do concerto a quem vós desejais; eis que vem, diz o SENHOR dos Exércitos.” Mal. 3:1.Orai, sim, orai com inabalável fé e confiança. O Anjo do Concerto, nosso Senhor Jesus Cristo, é o Mediador queassegura a aceitação das orações de Seus filhos crentes. Testimonies, vol. 8, p. 179.A preparação do caminho fazendo-o reto é a aceitação da mensagem a respeito de Jesus que julgaria; “E chegar-me-ei avós para juízo, e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, e contra os adúlteros, e contra os que juram falsamente,e contra os que defraudam o trabalhador, e pervertem o direito da viúva, e do órfão, e do estrangeiro, e não me temem, dizo SENHOR dos Exércitos” e purificaria o coração de Seu povo através da obra do Espírito Santo; “Porque ele será como ofogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros. 3 E assentar-se-á, afinando e purificando a prata; e purificará os filhos deLevi e os afinará como ouro e como prata; então, ao SENHOR trarão ofertas em justiça”. Ver Mal. 3:1-5.O profeta Malaquias declara: "Eis que Eu vos envio o profeta Elias, antes que venha o dia grande e terrível do Senhor; econverterá o coração dos pais aos filhos, e o coração do filhos a seus pais." Mal. 4:5 e 6. Aqui o profeta descreve ocaráter da obra. Os que devem preparar o caminho para a segunda vinda de Cristo são representados pelo fielElias, assim como João veio no espírito de Elias para preparar o caminho para o primeiro advento de Cristo.Conselhos Sobre o Regime Alimentar, 70-71.“Roubando Deus”Outra confirmação do afastamento de Deus foi a infidelidade nos dízimos e ofertas; “porque me roubais a mim, vós, toda anação”. Deus convida novamente o povo a voltar ao relacionamento com Ele, reprovando o pecado, ensinado que não àproteção afastado Dele e prometendo bênçãos sem medida como resultado da fidelidade; “Tragam o dízimo todo aodepósito do templo, para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova, diz o Senhor dos Exércitos, e vejam senão vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las. Impedireique pragas devorem suas colheitas, e as videiras nos campos não perderão o seu fruto, diz o Senhor dos Exércitos”. VerMal. 3:6-10.As reprovações, advertências e promessas do Senhor são dadas em linguagem definida em Malaquias 3:8: "Roubará ohomem a Deus? Todavia, vós Me roubais e dizeis: Em que Te roubamos?" O Senhor responde: "Nos dízimos e nasofertas alçadas. Com maldição sois amaldiçoados, porque Me roubais a Mim, vós, toda a nação." Mal. 3:8 e 9.O Senhor do Céu lança um repto àqueles a quem Ele tem suprido com a Sua liberalidade, para que O provem. "Trazeitodos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na Minha casa, e depois fazei prova de Mim, diz o Senhordos Exércitos, se Eu não vos abrir as janelas do Céu e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha amaior abastança." Mal. 3:10.ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. Essa mensagem nada perdeu de sua força. É justamente tão nova quanto a sua importância como novas e contínuassão as dádivas de Deus. Não há dificuldade em compreender qual seja nosso dever à luz desta mensagem, dada porintermédio do santo profeta de Deus. Não sois deixados a tropeçar nas trevas e na desobediência. A verdade éexposta claramente e pode ser claramente entendida por todos os que desejam ser sinceros à vista de Deus. ...O mordomo fiel fará tudo o que lhe for possível no serviço de Deus; o único objeto que terá diante de si será agrande necessidade do mundo. Reconhecerá que a mensagem da verdade deve ser dada não somente na suavizinhança, mas nas regiões distantes. Sempre que o homem alimenta esse espírito, o amor da verdade e asantificação que receberá pela verdade, banirão a avareza, a fraude e toda espécie de desonestidade. Review andHerald, 1º de dezembro de 1896.Quarta - Um memorial escrito4. Por que é fácil entender a queixa apresentada em Malaquias 3:14, 15?Aparentemente os justos muitas vezes sofrem enquanto os ímpios parecem prosperar; “Ora, pois, nós reputamos por bem-aventurados os soberbos; também os que cometem impiedade se edificam; sim, eles tentam ao SENHOR e escapam”. Estepensamento e de quem tem uma curta visão da realidade tratando-se de causa e efeito, e menos ainda sobre o plano e ocaráter divino. “Quando os ímpios prosperam, prospera o pecado, mas os justos verão a queda deles”. Pv. 29:16. (Sl 37:36;Sl 58:10; Sl 91:8).“Os que murmuram”"As vossas palavras foram agressivas para Mim, diz o Senhor. Mas vós dizeis: Que temos falado contra Ti? Vós dizeis:Inútil é servir a Deus. Que nos aproveitou termos cuidado em guardar os Seus preceitos, e em andar de luto diantedo Senhor dos exércitos? Ora pois, nós reputamos por bem-aventurados os soberbos; também os que cometemimpiedade se edificam; sim, eles tentam ao Senhor, e escapam." Mal. 3:13-15. Assim murmuram contra Deus os queretiveram o que Lhe pertence. O Senhor os convida a prová-Lo nisto: trazendo à casa do tesouro todos os dízimos, paraverem se lhes não derramará uma bênção. Alimentando sentimentos de rebeldia, porém, queixam-se de Deus, aomesmo tempo que O roubam e dilapidam o que é Seu. Ao ser-lhes apresentado o seu pecado, dizem: Tivecontratempos; minha colheita foi mesquinha, ao passo que os ímpios prosperam. Não vale a pena obedecer àsdeterminações de Deus.Deus, porém, não quer que alguém se conduza queixosamente em Sua presença. Os que assim se queixam são ospróprios causadores de sua adversidade. Roubam a Deus, e Sua causa tem lutado com dificuldades porque odinheiro que deveria entrar para os tesouros do Senhor foi empregado em finalidades egoístas. Recusando-se aexecutar o plano por Deus determinado, demonstraram sua deslealdade para com Ele. Quando Deus os prosperava eeram convidados a dar-Lhe o que Lhe é devido, meneavam a cabeça e não podiam reconhecer esse dever. Fechavam osolhos da inteligência para não ver. Retendo o dinheiro do Senhor, retardaram a obra que Ele determinou fosse feita.Deus deixou assim de ser honrado com o emprego conveniente que lhes cumpria dar aos bens a eles confiados.Por isso a maldição caiu sobre eles, permitindo Deus que o devorador destruísse os seus frutos e lhes sobreviessecalamidade. Testemunhos Seletos, Vol. 3. p. 40.5. Como o Senhor respondeu? Ml 3:16-18“A justiça será estabelecida”O Senhor respondeu que aqueles que temiam ao Senhor conversariam uns com os outros, e o Senhor os ouviria comatenção; Há um memorial escrito na Sua presença acerca dos que temem ao Senhor e honravam o seu nome. "naqueledia", diz o Senhor dos Exércitos, "eles serão o meu tesouro pessoal”. Eu terei compaixão deles como um pai tem compaixãodo filho que lhe obedece. Então novamente será vista a diferença entre o justo e o ímpio, entre os que servem a Deus e osque não o servem. Ver Mal. 3:16-18. A justiça será plenamente estabelecida “Bem-aventurados os que têm fome e sede dejustiça, pois serão satisfeitos.” Mat. 5:6."Aqueles que Temem ao Senhor"Em Malaquias 3:16 é mencionada outra classe que se reúne, não para queixar-se de Deus, mas para falar de Suamisericórdia e exaltar-Lhe a glória. Estes se demonstraram fiéis no cumprimento dos seus deveres, dando ao Senhor oque Lhe pertence. Seus testemunhos são motivos de cânticos e alegria entre os anjos celestiais. Eles não têm agravoalgum contra Deus. Aqueles que andam na luz, que são fiéis no cumprimento de seu dever, não são ouvidos a fazerqueixas nem acusar faltas. Sua conversação consiste em palavras de animação, esperança e fé. Só têm motivos dequeixa os que servem a si próprios e não dão a Deus o que Lhe pertence. Testemunhos Seletos, Vol. 3. p. 41.6. A expressão “memorial escrito” (RA) ou “livro como memorial” (NVI) é encontrada apenas nessa passagem dasEscrituras. O que as seguintes passagens ensinam sobre os livros de Deus nos quais são registrados os nomes e as açõesdas pessoas? Êx 32:32; Sl 139:16; Is 4:3; 65:6; Ap 20:11-15Nos livros de registro no Céu (Êxo. 32:32; Sal. 56:8; 139:16; Isa. 4:3; 65:6-7; Nee. 13:14; Mal. 3:16; Dan. 12:1; Luc. 10:20;Filip. 4:3; Apoc. 21:27), estão relatados os nomes e ações dos homens, as quais devem determinar a decisão do juízo Dan.7:9-10; Apoc. 20:11-15. O Dia do Senhor será um dia de juízo, Deus julgará todos os moradores da terra, de acordo comramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. as suas obras (Mat.16:27; Sl 62:12; Rm 2:6; Mc 13:26; Mc 14:62; Lc 21:27; 22:69; Rm 14:12; 1Co 3:8; 2Co 5:10; Gl 6:5;Ap 2:23; 20:11-15; 22:12).“Assentou-se o tribunal, e se abriram os livros”Os livros de registro no Céu, nos quais estão relatados os nomes e ações dos homens, devem determinar adecisão do juízo. Diz o profeta Daniel: "Assentou-se o tribunal, e se abriram os livros." Dan. 7:10. O escritor do Apocalipse,descrevendo a mesma cena, acrescenta: "Abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas queestavam escritas nos livros, segundo as suas obras." Apoc. 20:12.O livro da vida contém os nomes de todos os que já entraram para o serviço de Deus. Jesus ordenou a Seusdiscípulos: "Alegrai-vos, antes, por estar o vosso nome escrito nos Céus." Luc. 10:20. Paulo fala de seus fiéis cooperadores,"cujos nomes estão no livro da vida". Filip. 4:3. Daniel, olhando através dos séculos para um "tempo de angústia, qualnunca houve", declara que se livrará o povo de Deus, "todo aquele que se achar escrito no livro". Dan. 12:1. E João, noApocalipse, diz que apenas entrarão na cidade de Deus aqueles cujos nomes "estão inscritos no livro da vida do Cordeiro".Dan. 12:1; Apoc. 21:27."Há um memorial escrito diante" de Deus, no qual estão registradas as boas ações dos "que temem ao Senhor e paraos que se lembram do Seu nome." Mal. 3:16. Suas palavras de fé, seus atos de amor, acham-se registrados no Céu.Neemias a isto se refere quando diz: "Deus meu, lembra-Te de mim e não risques as beneficências que eu fiz à casa demeu Deus." Nee. 13:14. No livro memorial de Deus toda ação de justiça se acha imortalizada. Ali, toda tentaçãoresistida, todo mal vencido, toda palavra de terna compaixão que se proferir, acham-se fielmente historiados. E todoato de sacrifício, todo sofrimento e tristeza, suportado por amor de Cristo, encontra-se registrado. Diz o salmista: "Tucontaste as minhas vagueações; põe as minhas lágrimas no Teu odre; não estão elas no Teu livro?" Sal. 56:8. …A obra de cada homem passa em revista perante Deus, e é registrada pela sua fidelidade ou infidelidade. Ao lado decada nome, nos livros do Céu, estão escritos, com terrível exatidão, toda má palavra, todo ato egoísta, todo devernão cumprido, e todo pecado secreto, juntamente com toda artificiosa hipocrisia. …O mais profundo interesse manifestado entre os homens nas decisões dos tribunais terrestres não representa senãopalidamente o interesse demonstrado nas cortes celestiais quando os nomes inseridos nos livros da vida apareceremperante o Juiz de toda a Terra. O Intercessor divino apresenta a petição para que sejam perdoadas as transgressões detodos os que venceram pela fé em Seu sangue, a fim de que sejam restabelecidos em seu lar edênico, e coroados com Elecomo co-herdeiros do "primeiro domínio". Miq. 4:8. O Grande Conflito, págs. 480-484.Se vosso nome se acha registrado no livro da vida, do Cordeiro, então tudo está bem convosco. Estejais prontos eansiosos para confessar vossas faltas e abandoná-las, a fim de que vossos erros e pecados possam irantecipadamente a juízo, e ser apagados. Mente, Caráter e Personalidade, vol. 2, pág. 523.Quinta - O Sol da justiça“O Sol da justiça”. Ml. 4:2.A religião pura e imaculada não é um sentimento, mas a prática de obras de misericórdia e amor. Essa religião énecessária à saúde e à felicidade. Penetra no poluído templo da alma, expulsando, com um açoite, o pecadointruso. Tomando o trono, tudo consagra pela sua presença, iluminando o coração com os brilhantes raios do Solda Justiça. Abre as janelas da alma em direção ao Céu, dando entrada à luz do amor de Deus. Com ela sobrevêm aserenidade e o domínio próprio. Aumenta a resistência física, mental e moral em virtude da atmosfera do Céu, à medida queum vivo e ativo poder enche a alma. Cristo é formado em vós, a esperança da glória. Review and Herald, 15 de outubrode 1901.“Onde está o Deus do juízo?”. Ml 2:17.Nos dias de Malaquias, a pergunta escarnecedora dos impenitentes: "Onde está o Deus do juízo?" recebeu a soleneresposta: "De repente virá ao Seu templo o Senhor... o Anjo do concerto. ... Mas quem suportará o dia da Suavinda? e quem subsistirá quando Ele aparecer? porque Ele será como o fogo do ourives, e como o sabão doslavandeiros. E assentar-Se-á, afinando e purificando a prata; e purificará os filhos de Levi, e os afinará como ouro e comoprata. Então ao Senhor trarão ofertas em justiça. E a oferta de Judá e de Jerusalém será suave ao Senhor, como nos diasantigos, e como nos primeiros anos." Mal. 2:17; Mal. 3:1-4. ...Hoje, no espírito e poder de Elias e de João Batista, mensageiros escolhidos por Deus estão chamando a atenção de ummundo em vias de julgamento para os solenes acontecimentos a terem lugar breve, em conexão com as horas finais degraça e o aparecimento de Cristo Jesus como Rei dos reis e Senhor dos senhores. Profetas e Reis, 715-716.7. Leia Malaquias 4. Que grande contraste é apresentado entre os salvos e os perdidos? Leia também Dt 30:19; Jo 3:16No dia do juízo, será revelada a escolha de cada um. Assim disse o Senhor; Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhascontra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; e o conselho foi; “escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu ea tua descendência”, Deut. 30:19. A Vontade divina é revelar o Sol da justiça e de salvar a todos “Porque Deus amou aomundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Jo.3:16. Mas infelizmente nem todos aceitam.ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. Louvai ao SENHOR! Bem-aventurado o homem que teme ao SENHOR, que em seus mandamentos tem grande prazer. …Na verdade, nunca será abalado; o justo ficará em memória eterna. Não temerá maus rumores; o seu coração está firme,confiando no SENHOR. O seu coração, bem firmado, não temerá, até que ele veja cumprido o seu desejo sobre os seusinimigos. É liberal, dá aos necessitados; a sua justiça permanece para sempre, e a sua força se exaltará em glória. Oímpio verá isto e se enraivecerá; rangerá os dentes e se consumirá; o desejo dos ímpios perecerá. Sal. 112:1-10.À vista de todos os fatos do grande conflito, o Universo inteiro, tanto os que são fiéis como os rebeldes, de comumacordo declara: "Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei dos santos." Apoc. 15:3. O Grande Conflito, 671.Sexta - Conclusão:Em “Para que não nos esqueçamos” aprendi que …Domingo - O profeta estava tratando sobre o amor de Deus pelo seu povo Mal. 1:1-5; e do desprezo, a desonra e aprofanação que estava acontecendo ao nome de Deus entre o Seu povo Mal. 1:6-10. As ofertas e práticas religiosascontrastavam com o amor, vigilância e proteção do rei e pai celeste, por isso estavam sendo rejeitadas. "e não aceitarei assuas ofertas”. E Seria honrado por outras nações, porque Grande é o Senhor, “Pois do oriente ao ocidente grande é o meunome entre as nações. Em toda parte incenso e ofertas puras são trazidos ao meu nome, porque grande é o meu nomeentre as nações". Ver Mal. 1.Segunda - Amor e respeito mútuos: O pacto matrimonial estava sendo descumprido "Eu odeio o divórcio", diz o Senhor”,muitos judeus estavam sendo desleais divorciando para se unirem a mulheres mais novas deixando “a mulher da suamocidade” e ainda de outras nações, transgredindo a aliança feita com o Senhor. (Gn 24:1-4; Êx 34: 15-16; Js 23:12, 13).Nossa fidelidade para com Deus é também evidenciada em nossa fidelidade para com o cônjuge Mal. 2:13-16. Muitasvezes à bíblia utiliza o casamento como referência ao relacionamento entre Jesus e Sua igreja (Isa. 54: 4-6; 62:5; Os 1:2-3;2:19; Efé 5:21-23, 25, 27, 31 e 32; II Cor. 11: 2; Apoc. 12: 2, 9; 18:23; 19:5-9; 21:2-3; 22: 17; etc). “Diz o Senhor dosExércitos. Por isso tenham bom senso; não sejam infiéis”. Veja em Mal. 2:13-16.Terça - Outra confirmação do afastamento de Deus foi a infidelidade nos dízimos e ofertas; “porque me roubais a mim, vós,toda a nação”. Deus convida novamente o povo a voltar ao relacionamento com Ele, reprovando o pecado, ensinado quenão à proteção afastado Dele e prometendo bênçãos sem medida como resultado da fidelidade; “"Trazei todos os Dízimosna casa do tesouro, (ao depósito do templo), para que haja alimento em minha casa. Ponham-me à prova, diz o Senhordos Exércitos, e vejam se não vou abrir as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão ondeguardá-las. Impedirei que pragas devorem suas colheitas, e as videiras nos campos não perderão o seu fruto, diz o Senhordos Exércitos”. Ver Mal. 3:6-10.Quarta - Aparentemente os justos muitas vezes sofrem enquanto os ímpios parecem prosperar; “Ora, pois, nós reputamospor bem-aventurados os soberbos; também os que cometem impiedade se edificam; sim, eles tentam ao SENHOR eescapam”. Este pensamento e de quem tem uma curta visão da realidade tratando-se de causa e efeito, e menos aindasobre o plano e o caráter divino. “Quando os ímpios prosperam, prospera o pecado, mas os justos verão a queda deles”. Pv.29:16. (Sl 37:36; Sl 58:10; Sl 91:8).O Senhor respondeu que aqueles que temiam ao Senhor conversariam uns com os outros, e o Senhor os ouviria comatenção; Há Um memorial escrito na Sua presença acerca dos que temem ao Senhor e honravam o seu nome. "naqueledia", diz o Senhor dos Exércitos, "eles serão o meu tesouro pessoal”. Eu terei compaixão deles como um pai tem compaixãodo filho que lhe obedece. Então novamente será vista a diferença entre o justo e o ímpio, entre os que servem a Deus e osque não o servem. Ver Mal. 3:16-18. A justiça será plenamente estabelecida “Bem-aventurados os que têm fome e sede dejustiça, pois serão satisfeitos.” Mat. 5:6.Nos livros de registro no Céu (Êxo. 32:32; Sal. 56:8; 139:16; Isa. 4:3; 65:6-7; Nee. 13:14; Mal. 3:16; Dan. 12:1; Luc. 10:20;Filip. 4:3; Apoc. 21:27), estão relatados os nomes e ações dos homens, as quais devem determinar a decisão do juízo Dan.7:9-10; Apoc. 20:11-15. O Dia do Senhor será um dia de juízo, Deus julgará todos os moradores da terra, de acordo comas suas obras (Mat.16:27; Sl 62:12; Rm 2:6; Mc 13:26; Mc 14:62; Lc 21:27; 22:69; Rm 14:12; 1Co 3:8; 2Co 5:10; Gl 6:5;Ap 2:23; 20:11-15; 22:12).Quinta - No dia do juízo, será revelada a escolha de cada um. Assim disse o Senhor; Os céus e a terra tomo, hoje, portestemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; e o conselho foi; “escolhe, pois, a vida, paraque vivas, tu e a tua descendência”, Deut. 30:19. A Vontade divina é revelar O Sol da justiça e de salvar a todos “PorqueDeus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha avida eterna.” Jo. 3:16. Mas infelizmente nem todos aceitam.A religião pura e imaculada não é um sentimento, mas a prática de obras de misericórdia e amor. Essa religião énecessária à saúde e à felicidade. Penetra no poluído templo da alma, expulsando, com um açoite, o pecado intruso.Tomando o trono, tudo consagra pela sua presença, iluminando o coração com os brilhantes raios do Sol da Justiça.Abre as janelas da alma em direção ao Céu, dando entrada à luz do amor de Deus. Com ela sobrevêm a serenidade e odomínio próprio. Aumenta a resistência física, mental e moral em virtude da atmosfera do Céu, à medida que um vivo eativo poder enche a alma. Cristo é formado em vós, a esperança da glória. Review and Herald, 15 de outubro de 1901.ramos@advir.comramos@advir.com

×