Palavras de sabedoria_812015_GGR

251 visualizações

Publicada em

O Objetivo deste material e colocar os textos bíblicos diretos em negrito e sublinhado, somados aos escritos de Ellen White que trazem mais luz sobre o assunto, para facilitar o entendimento, e capacitar a responder as questões da lição com maior amplitude.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
251
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palavras de sabedoria_812015_GGR

  1. 1. Lições Adultos Provérbios Lição 8 - Palavras de sabedoria 14 a 21 de fevereiro ❉ Sábado - “Cada qual entre os homens apregoa a sua bondade; mas o homem fiel, quem o achará?.” Pv 20:6, ARC. Ec 7:27-29. (kja); 27 Então declara Cohéllet, o mestre: ‘Eis o que descubro ao examinar tema por tema a fim de chegar a uma correta conclusão: 28 Sim, durante essa minha busca, ainda inconclusa, entre mil homens encontrei apenas um que considero justo; todavia, entre as mulheres não achei uma sequer.’ 29 Sendo assim, eis a única conclusão a que cheguei: ‘Deus criou o ser humano justo, mas este se deixou envolver por muitas astúcias e ilusões!’ Sl 12:1-8. (JFA-RC); 1 Salva-nos, SENHOR, porque faltam os homens benignos; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens. 2 Cada um fala com falsidade ao seu próximo; falam com lábios lisonjeiros e coração dobrado. ... 7 Tu nos guardarás, SENHOR; desta geração nos livrarás para sempre. 8 Os ímpios circulam por toda parte quando os mais vis dos filhos dos homens são exaltados. Que efeito terá sobre os justos a tentativa dos homens de anular a lei de Deus? Serão eles intimidados por causa do geral desdém que será votado à santa lei de Deus? Hão de os verdadeiros crentes no "Assim diz o Senhor" ficar vacilantes e envergonhados porque todo o mundo parece desprezar Sua justa lei? Serão eles vencidos por causa da predominância do mal? - Não; aos que se consagraram a Deus para O servir, a Sua lei se tornará mais preciosa quando se manifestar o contraste entre o obediente e o transgressor. Proporcionalmente ao desenvolvimento dos atributos de Satanás nos desprezadores e transgressores da lei de Deus, tornar-se-ão aos fiéis adeptos mais caros e valiosos os preceitos santos. Eles declararão: "Eles têm quebrantado a Tua lei. Pelo que amo os Teus mandamentos mais do que o ouro, e ainda mais do que o ouro fino." Sal. 119:126 e 127. São os que têm sido fiéis mordomos da graça de Deus aqueles cujo amor pelos Seus mandamentos cresce com o desprezo que todos os que os rodeiam votam aos mesmos. Os homens ímpios e a igreja se aliam nesse ódio à lei de Deus, e então sobrevirá a crise. ... Mas enquanto eles murmuram e se queixam, e fazem falsas acusações, e praticam as obras de Satanás com o máximo zelo, outra classe nos é apresentada: "Então aqueles que temem ao Senhor falam cada um com o seu companheiro; e o Senhor atenta e ouve; e há um memorial escrito diante dEle, para os que temem ao Senhor e para os que se lembram do Seu nome. E eles serão Meus, diz o Senhor dos Exércitos, naquele dia que farei, serão para Mim particular tesouro; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho que o serve." Mal. 3:16 e 17. Review and Herald, 15 de junho de 1899. ❉ Domingo - Somos todos iguais Ano Bíblico: Nm 12–14 ● 1. Leia Provérbios 20:12. O que essa passagem nos ensina sobre o valor de todos os seres humanos? Pv 20:12. (ACF); 12 O ouvido que ouve, e o olho que vê, o SENHOR os fez a ambos. ► O homem é valioso para Deus, foi criado a Sua imagem e semelhança, sendo filho de Deus e tendo domínio como administrador do Senhor sobre a Terra. Gn 1:26-27. (ACF); 26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. 27 E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. Aqui está claramente estabelecida a origem da humanidade; e o relato divino refere tão compreensivelmente que não há lugar para conclusões errôneas. Patriarcas e Profetas, pág. 44. Não há lugar para a suposição de que o homem evoluiu, por meio de morosos graus de desenvolvimento, das formas inferiores da vida animal ou vegetal. ... Aquele que estabeleceu os mundos estelares nos altos céus, e com delicada perícia coloriu as flores do campo, Aquele que encheu a Terra e os céus com as maravilhas de Seu poder, vindo a coroar Sua obra gloriosa a fim de pôr em seu meio alguém para ser o governador da linda Terra, não deixou de criar um ser digno das mãos que lhe deram vida. A genealogia de nossa raça, conforme é dada pela inspiração, remonta sua origem não a uma linhagem de germes, moluscos e quadrúpedes a se desenvolverem, mas ao grande Criador. Posto que formado do pó, Adão era filho "de Deus". Luc. 3:38. Patriarcas e Profetas, pág. 45. Quando Adão saiu das mãos do Criador, trazia ele em sua natureza física, intelectual e espiritual, a semelhança de seu Criador. ... Era Seu intento que quanto mais o homem vivesse tanto mais plenamente revelasse esta imagem, refletindo mais completamente a glória do Criador. Educação, pág. 15. Depois dos seres angélicos, a família humana, formada à imagem de Deus, constitui a mais nobre de Suas obras criadas. A Verdade Sobre os Anjos, pág. 48. ● 2. Leia Provérbios 20:9. O que mais nos torna todos iguais? Pv 20:9. (ACF); 9 Quem poderá dizer: Purifiquei o meu coração, limpo estou de meu pecado? ► Quando Adão pecou, o pecado infectou a raça humana em sua plenitude, porque todos pecaram. O pecado espalhou a morte também pelo mundo, de modo que todas as coisas envelhecem e morrem. A Palavra de Deus declara: "Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus." Rom. 3:23. "Não há quem faça o bem, não há nem um só." Rom. 3:12. Muitos se enganam acerca do estado de seu coração. Não entendem que o coração natural é enganoso mais que todas as coisas, e perverso. Envolvem-se em sua própria justiça, e satisfazem-se com alcançar sua própria norma humana de caráter; mas quão fatalmente fracassam quando não alcançam a norma divina, e por si mesmos não podem satisfazer as reivindicações de Deus! Podemos medir-nos por nós mesmos, podemos comparar-nos uns aos outros, podemos dizer que procedemos tão bem como Fulano ou Sicrano, mas a pergunta para a qual o juízo exigirá resposta é: Satisfazemos as reivindicações dos altos Céus? Alcançamos o padrão divino? Está nosso coração em harmonia com o Deus do Céu? Toda a família humana transgrediu a lei de Deus, e como transgressor da lei, o homem está desesperançadamente arruinado, pois ele é inimigo de Deus, sem forças para fazer qualquer coisa boa. "A inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser." Rom. 8:7. Olhando ao espelho moral - a santa lei de Deus - o homem se vê como pecador, e convence-se de seu estado mau, sua condenação sem esperanças, sob a justa penalidade da lei. Mas não foi ele abandonado ao estado de miséria sem esperança, no qual o pecado o mergulhou; pois foi para salvar da ruína o transgressor que Aquele que era igual a Deus ofereceu Sua vida em holocausto no Calvário. "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16. Mensagens Escolhidas, v. 1. 320-321. Postando-se diante da transgredida lei de Deus, o pecador não pode purificar-se a si mesmo; mas, crendo em Cristo, ele é o objeto de Seu amor infinito e revestido de Sua justiça imaculada. Fé e Obras, 108. ❉ Segunda - O teste da vida Ano Bíblico: Nm 15, 16 ● 3. Leia Provérbios 20:6 (veja também Jeremias 9:23, 24; Marcos 9:35). O que essas passagens estão nos dizendo sobre o que tem real valor para Deus? Pv 20:6. (NVI); 6 Muitos se dizem amigos leais, mas um homem fiel, quem poderá achar? ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. Jr 9:23-24. (ACF); 23 Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas, 24 Mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me entender e me conhecer, que eu sou o SENHOR, que faço beneficência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR. Mc 9:35. (ACF); 35 E ele, assentando-se, chamou os doze, e disse-lhes: Se alguém quiser ser o primeiro, será o derradeiro de todos e o servo de todos. ► É o caráter espiritual e moral que é de valor à vista do Céu. Não é a posição, nem a finita sabedoria, nem as habilitações, nem os dotes de qualquer pessoa que a tornam elevada na estima de Deus. O intelecto, a razão, os talentos dos homens, são dons de Deus para serem empregados para Sua glória, para edificação de Seu reino eterno. É o caráter espiritual e moral que é de valor à vista do Céu, e que sobreviverá à sepultura e possuirá a glória da imortalidade, através dos séculos intérminos da eternidade. ... Unicamente os que apreciaram a graça de Cristo, que os tornou herdeiros de Deus e co-herdeiros de Jesus, ressurgirão da sepultura trazendo a imagem de seu Redentor. Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 259. ❉ Terça - Esperar pelo Senhor Ano Bíblico: Nm 17–19 ● 4. Leia Provérbios 20:17 e 21:5. Que lição prática podemos encontrar nessas passagens? Pv 20:17. (JFA-RC); 17 Suave é ao homem o pão da mentira, mas, depois, a sua boca se encherá de pedrinhas de areia. Pv 21:5. (ACF); 5 Os pensamentos do diligente tendem só para a abundância, porém os de todo apressado, tão-somente para a pobreza. ► Guardai-vos de estar sempre apressados para conseguir bens, não efetuando entretanto trabalho algum digno do esforço, pois este lhe será para perda. cf. Pv 10:4; 3:4; 21:5; 20:17; v. tb: Pv 4:17; 9:17-18; Lm 3:15- 16; Hb 11:24-27. O trabalho foi designado ao homem por seu Criador. Deus providenciou emprego para nossos primeiros pais no santo Éden. E desde a queda, o homem tem sido um lutador, comendo seu pão no suor do rosto. Todo osso de seu corpo, toda feição de seu semblante, todo músculo de seus membros, demonstra que ele foi feito para a atividade - não para a ociosidade. Os hábitos de atividade devem ser formados na juventude. ... O fiel desempenho dos deveres da vida, seja qual for nossa posição, pede sábio aproveitamento de todos os talentos e aptidões que Deus vos deu. Guardai- vos de estar sempre apressados, não efetuando entretanto coisa alguma digna do esforço. Carta 3, 1877. ❉ Quarta - Compaixão pelos pobres Ano Bíblico: Nm 20, 21 ● 5. Leia Mateus 25:35-40. O que isso nos diz sobre a maneira pela qual Jesus Se identifica intimamente com os necessitados? De que forma essa verdade afeta a maneira de nos relacionarmos com essas pessoas? Mt 25:35-40. (JFA-RA); 35 porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes; 36 estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me. 37 Então os justos lhe perguntarão: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? 38 Quando te vimos forasteiro, e te acolhemos? ou nu, e te vestimos? 39 Quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos visitar-te? 40 E responder-lhes-á o Rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes. ► Cristo se identifica com seu povo, habitando neles pelo Espírito, e o favor a um desses necessitados, é como se estivéssemos fazendo ao próprio Cristo em pessoa. cf. 2Co 6:16; 1Co 3:16; 1Co 6:19. ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. Cristo faz das necessidades de Seus filhos o Seu interesse pessoal. Ele considera qualquer deslize ou negligência de Seus irmãos como deslize cometido contra Ele mesmo, e um benefício feito ao mais humilde deles como se fosse feito a Si próprio. The Sanitarium Patients at Goguac Lake..., 1878, pp. 12-14. Conquanto o mundo precise de simpatia, conquanto precise das orações e assistência do povo de Deus, conquanto precise de ver Cristo na vida de Seus seguidores, ao mesmo tempo o povo de Deus também precisa de oportunidades para expandir suas simpatias, dar eficiência a suas orações, e desenvolver em si um caráter semelhante ao do Modelo divino. Foi para prover essas oportunidades que Deus colocou entre nós os pobres, os infelizes, os doentes e sofredores. São o legado de Cristo à igreja, e devem ser cuidados como Ele os cuidaria. Deste modo Deus tira a palha e purifica o ouro, dando-nos a cultura de coração e caráter de que carecemos. O Senhor poderia levar a efeito a Sua obra sem nossa cooperação. Ele não depende de nosso dinheiro, nosso tempo ou nosso trabalho. Mas a igreja é muito preciosa a Sua vista. É o cofre que contém Suas jóias, o redil que abriga Seu rebanho, e Ele anseia vê-la sem mancha, ou ruga ou coisa semelhante. Ele a ama com amor indizível. Por isso é que nos deu oportunidades para trabalhar por Ele, e Ele aceita nossos esforços, como sinais de nosso amor e lealdade. Colocando entre nós os pobres e os sofredores, o Senhor nos prova, para nos revelar o que está em nosso coração. ... A cultura da mente e do coração é mais facilmente realizada quando sentimos pelos outros tão terna simpatia que concedamos nossos benefícios e privilégios para lhes aliviar as necessidades. Ganhar e reter para nós mesmos tudo que podemos, tende à pobreza de espírito. … Boas obras custam-nos sacrifício, mas é neste mesmo sacrifício que elas proveem disciplina. Estas obrigações nos levam em conflito com sentimentos e propensões naturais, e cumprindo-as alcançamos vitória após vitória sobre os traços objetáveis de nosso caráter. Testimonies, vol. 6, págs. 261-263. O mundo se convencerá, não tanto pelo que o púlpito ensina como por aquilo que a igreja vive. O pregador anuncia a teoria do evangelho, mas a piedade prática da igreja demonstra o seu poder. Testimonies, vol. 6, pág. 260. ❉ Quinta - Educação Ano Bíblico: Nm 22–24 ● 6. Leia Provérbios 22:6. O que isso diz sobre a importância de educar corretamente as crianças? Pv 22:6. (JFA-RA); 6 Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele. ► Ensine seu filho a formar bons hábitos enquanto ainda é pequeno. A promessa divina é que ele não abandonará o bom caminho, até se tornar adulto e responsável. cf. Gn 18:19; Dt 4:9; 6:7; Sl 78:3-6; Pv 22:6; Ef 6:4; 2Tm 3:15. “Aos pais é comissionada a grande obra de educar e preparar os filhos para a vida futura e imortal”. Orientação da Criança, p. 38. Deus Não Aceita Desculpa Para a Má Direção Muitas vezes se instala no coração infantil a rebelião, devido a uma errônea disciplina por parte dos pais quando, houvesse sido seguida a devida direção, as crianças teriam formado caráter harmônico e bom. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 138. Enquanto os pais têm o poder para disciplinar, educar e ensinar aos filhos, exerçam eles essa faculdade para Deus. Ele requer deles obediência pura, imaculada e constante. Não tolerará qualquer outra coisa. Não desculpará pela má direção dos filhos. Review and Herald, 13 de abril de 1897. ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. ● 7. Leia Provérbios 22:8, 15. Que princípios encontramos nesses versos? Pv 22:8. (JFA-RA); 8 O que semear a perversidade segará males; e a vara da sua indignação falhará. Pv 22:15. (NVI); 15 A insensatez está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a livrará dela. Ap 3:19. (NVI); 19 Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se. ► Quem se nega a disciplinar e repreender seu filho não o ama; quem o ama de fato não hesita em corrigi-lo e assim prepará-lo para o futuro. Pv 13:24. cf. Pv 19:18; Pv 23:13-14; Pv 29:15; Pv 29:17; Hb 12:10; Hb 12:11 Ao mesmo tempo em que muitos pais erram no lado da condescendência, outros vão ao extremo oposto, governando os filhos com vara de ferro. Parecem esquecer-se de que eles mesmos já foram crianças. São cheios de si, frios e sem simpatia. A jovialidade e caprichos infantis e a incansável atividade da vida juvenil não têm desculpas aos seus olhos. Faltas triviais são tratadas como se fossem graves pecados. Tal disciplina não é segundo a maneira de Cristo. As crianças assim ensinadas temem os pais, mas não os amam; não lhes confiam suas experiências infantis. Algumas das mais valiosas qualidades de espírito e coração morrem enregeladas, como tenra planta diante da rajada hibernal. Conquanto não devamos condescender com uma cega afeição, tampouco devemos manifestar indevida severidade. As crianças não podem ser levadas ao Senhor à força. Podem ser guiadas, mas não compelidas. "As Minhas ovelhas ouvem a Minha voz, e Eu conheço-as, e elas Me seguem." João 10:27. Ele não diz: "Minhas ovelhas ouvem a Minha voz, e são compelidas a andar no caminho da obediência." Nunca devem os pais ocasionar a seus filhos mágoa pela aspereza ou exigências sem razão. A aspereza compele-os para a rede de Satanás. Administrai as regras do lar com sabedoria e amor, e não com vara de ferro. As crianças corresponderão com uma obediência voluntária, à regra de amor. Elogiai vossos filhos sempre que possível. Tornai sua vida tão feliz quanto possível. Provede-lhes diversões inocentes. Tornai a casa uma Betel, lugar santo, consagrado. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, págs. 113 e 114. Algumas Vezes a Vara é Necessária A mãe pode perguntar: "Nunca deverei castigar meu filho?" A vara pode ser necessária quando falharam outros recursos, contudo não deve fazer uso dela, se for possível evitar. Mas, se medidas mais brandas se mostrarem insuficientes, deve administrar-se com amor o castigo que levará a criança à compreensão de seus deveres. Frequentemente um só desses corretivos será suficiente para mostrar à criança pelo resto da vida que não é ela quem governa. E quando esse passo se torna necessário, deve impressionar-se seriamente a criança com o pensamento de que isso não é feito para a satisfação dos pais, ou para comprazer uma autoridade arbitrária, mas para o bem da própria criança. Deve-se-lhe ensinar que cada falta que não é corrigida trará infelicidade a ela, e desagradará a Deus. Sob tal disciplina, as crianças encontrarão maior felicidade em sujeitar sua vontade à vontade de seu Pai celestial. CPPE, pp. 116-117. ❉ Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Nm 25–27 “Os pais devem ser modelos de veracidade, pois essa é a lição diária que deve ser impressa no coração da criança. Princípios firmes devem governar os pais em todos os negócios da vida, especialmente na educação e no preparo dos filhos. ... Pais, nunca mintam nem digam uma inverdade por preceito nem exemplo. Se quiserem que seus filhos sejam verdadeiros, sejam fiéis vocês mesmos. Orientação da Criança, p. 151. “Muitos pais e mães parecem pensar que, se alimentarem e vestirem os seus pequenos, educando-os segundo a norma do mundo, terão cumprido o seu dever. Estão ocupados demais com negócios ou prazeres para tornarem a educação dos filhos o estudo de sua vida. Não procuram educá-los de tal maneira que estes venham a empregar os talentos para a honra de Seu Redentor. Salomão não disse: "Dize ao menino o caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." Mas: 'Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele.' Prov. 22:6”. ARC. Ibid., p. 38. ramos@advir.comramos@advir.com

×