Lições Adultos Carta de Tiago 
Lição 2 - O aperfeiçoamento da fé 4 a 11 de outubro 
Sábado à tarde Ano Bíblico: Vista gera...
12 Amados, não vos assusteis com a provação que surge entre vós, como fogo ardente, com o objetivo de 
provar a vossa fé. ...
Como Paulo, os seguidores de Cristo nunca ficarão satisfeitos com nada menos do que moldar sua vida 
segundo o amor altruí...
Quarta - O outro lado da fé Ano Bíblico: Mt 11–13 
5. Leia Tiago 1:6-8. O que ele está nos dizendo nesse texto? 
6 Peça-a,...
tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. Tg 1:27, ACF 
37 Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando...
Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Mt 17–20 
Leia, de Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 298-314: “O Ser...
Esboço 
I. Saber: Como Jesus aperfeiçoa nossa fé 
A. O que é fé? Como as provações edificam e fortalecem a fé? Por que som...
Depois da experiência dolorosa com o bebê Hope, David decidiu fazer vasectomia. A chance de uma mulher 
engravidar depois ...
White, Obreiros Evangélicos, p. 260). 
2. Quais ações específicas essa “grande nuvem de testemunhas” se destina a encoraja...
Somente para o professor: Nesta lição, temos enfatizado que 
(a) é possível mover-se da incredulidade à crença em Jesus co...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O aperfeiçoamento da fé_Lição_original com textos_242014

300 visualizações

Publicada em

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade; facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet.

Também facilita se for imprimir por usar bem menos tinta que a lição convencional.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nós abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
300
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O aperfeiçoamento da fé_Lição_original com textos_242014

  1. 1. Lições Adultos Carta de Tiago Lição 2 - O aperfeiçoamento da fé 4 a 11 de outubro Sábado à tarde Ano Bíblico: Vista geral do Antigo Testamento VERSO PARA MEMORIZAR: “Olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus.” Hb 12:2, ARA Leituras da Semana: Tg 1:2, 3; 1Pe 1:6, 7; Fp 3:12-15; Tg 1:19-21; Lc 17:5, 6; Lc 12:16-21 Um dentista explicou por que suas coroas dentárias são sempre impecáveis: “Ao contrário de alguns dentistas, eu nunca tenho problema com as coroas que voltam do laboratório. Se eu lhes envio um trabalho perfeito, eles me devolvem coroas dentárias perfeitas.” Esse dentista não se preocupa com o resultado final. Ele se concentra em seu papel na fase inicial do processo. Da mesma forma, como cristãos, não precisamos ficar preocupados com a qualidade do nosso caráter no fim. Isso é obra de Deus. O nosso papel é o de combater “o bom combate da fé” (1Tm 6:12), mantendo os olhos fixos em Jesus, “o Autor e Consumador da fé”. Essa fé em Cristo permite que Ele opere em nós “tanto o querer como o realizar, segundo a Sua boa vontade” (Fp 2:13) e que Ele termine a boa obra que começou (Fp 1:6). Sem fé, é possível nos sentirmos derrotados antes mesmo de começar, porque nos concentramos em nós mesmos e não em Deus. Como Jesus diz: “A obra de Deus é esta: que creiais nAquele que por Ele foi enviado” (Jo 6:29). Tiago, como veremos, nos ajuda a entender essa importante verdade espiritual. Sua igreja começou a preparar pessoas para o batismo que ocorrerá nos dias 29 e 30 de novembro? O grande evangelismo começará no dia 22 de novembro. Vamos orar e trabalhar por esse projeto! Domingo - A fé persevera Ano Bíblico: Mt 1–4 1. Qual é a atitude de Tiago e Pedro em relação às provações? Como devemos nos relacionar com esse preceito bíblico? Tg 1:2, 3; 1Pe 1:6, 7; 4:12, 13 2 Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; 3 Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tg 1:2-3, ACF 6 em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações, 7 para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória na revelação de Jesus Cristo; 1Pe 1:6-7, JFA-RC Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  2. 2. 12 Amados, não vos assusteis com a provação que surge entre vós, como fogo ardente, com o objetivo de provar a vossa fé. Não entendais isso como se algo estranho vos estivesse acontecendo. 13 Contudo, alegrai-vos por serdes participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também vos alegreis e exulteis na revelação da sua glória. 1Pe 4:12-13, KJA Ninguém gosta de sofrimento e nós o evitamos sempre que possível. A palavra grega traduzida no verso 3 como “provação da vossa fé” é dokimion. Refere-se ao processo de provar a autenticidade de alguma coisa. Pedro compara esse teste ou provação da fé à maneira pela qual o fogo purifica o ouro. Embora tal provação possa não ser agradável, Deus espera um bom resultado. As provas não devem nos desencorajar porque, se permanecermos fiéis, sairemos “como o ouro” (Jó 23:10; compare com Pv 17:3). Assim, devemos nos alegrar quando surgirem provações, especialmente sobre nossa fé, pois Jesus diz: “Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos Céus” (Mt 5:12). Além disso, as provas aprofundam nosso apreço pelo que Cristo suportou por nós. Como 1 Pedro 4:13 indica, elas nos permitem participar dos sofrimentos de Cristo. Em suma, temos que olhar através e além de cada provação e visualizar o resultado almejado por Deus. É aí que entra a fé. Precisamos acreditar em um Pai amoroso, confiar na Sua sabedoria e agir com base em Sua Palavra. Podemos com segurança entregar nosso futuro a Ele (cf. Rm 8:28). Na verdade, somente tendo uma vida de fé, conhecendo pessoalmente o amor de Deus e vivendo à luz desse amor, podemos nos alegrar nas provações. Em Tiago 1:3, o objetivo final da provação da nossa fé é a “perseverança”. A palavra grega (hypomonē) também pode ser traduzida como “paciência” (ARC) ou “resistência” (New American Standard Bible). Hypomonē se refere àquilo que dura mais que todas as coisas porque repousa confiantemente na certeza da divina libertação final (como em Lucas 21:19). Uma coisa é permanecer fiel a Deus durante as provações, isto é, não perder a fé, mas apegar-se ao Senhor, mesmo nos piores momentos. Mas somos instruídos a nos alegrarmos em nossas provações. Isso não é pedir muito? Afinal, se já é difícil permanecer fiel nas provações, como nos alegraremos com elas? No entanto, essa é a orientação que recebemos. Como podemos aprender a ter essa alegria? Participe do projeto “Reavivados por Sua Palavra”: acesse o site http://reavivadosporsuapalavra.org/ Segunda - Perfeição Ano Bíblico: Mt 5–7 Leia Tiago 1:2-4. Observe a progressão: fé, provação, perseverança, perfeição. Tiago começa com fé, porque esse é o fundamento de toda verdadeira experiência cristã. Ele, então, diz que precisamos das provações para testar a autenticidade da nossa fé. Por último, Tiago afirma que as provas podem nos ensinar perseverança, para que, finalmente, não sejamos pegos de surpresa e vencidos por elas. O objetivo de Deus para nós é que sejamos “perfeitos e íntegros, em nada deficientes” (Tg 1:4). A linguagem não poderia ser mais elevada. A palavra perfeitos (teleios) significa maturidade espiritual, enquanto íntegros (holokleros) refere-se à integridade em todos os aspectos. Na verdade, podemos nos tornar muito mais no Senhor, se quisermos morrer para o eu e permitir que Ele opere em nós “tanto o querer como o realizar, segundo a Sua boa vontade” (Fp 2:13). 2. Que atitude os cristãos devem ter em relação à “perfeição”? Ef 4:13; Fp 3:12-15 13 até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo; Ef 4:13, Séc XXI 12 Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus. 13 Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, 14 prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus. 15 Todos nós que alcançamos a maturidade devemos ver as coisas dessa forma, e se em algum aspecto vocês pensam de modo diferente, isso também Deus lhes esclarecerá. Fp 3:12-15, NVI Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  3. 3. Como Paulo, os seguidores de Cristo nunca ficarão satisfeitos com nada menos do que moldar sua vida segundo o amor altruísta e sacrifical de seu Mestre. Mas nunca nos sentiremos como se tivéssemos “alcançado” ou “obtido a perfeição”. Observe, também, nas passagens, a ênfase no futuro. Paulo estava apontando para o que havia sido prometido em Deus mediante a fé em Jesus. Nunca há um momento na caminhada cristã, no qual possamos dizer: “Eu cheguei”, pelo menos no que diz respeito ao caráter. (Você já notou, também, que os que dizem que já “alcançaram” geralmente são desagradáveis e hipócritas?) Somos como uma obra de arte; sempre podemos ser melhorados, e Deus promete fazer exatamente isso, enquanto avançamos pela fé, buscando render-nos a Ele diariamente em confiança e obediência. Se você morresse agora, seria bom o suficiente para ser salvo? Se você tivesse morrido duas semanas depois de aceitar Jesus, teria sido bom o suficiente para ser salvo? Você acha que em seis meses seria bom o suficiente? O que sua resposta lhe diz sobre sua necessidade do manto da perfeita justiça de Cristo, independentemente do seu nível de “perfeição”? Terça - Pedir com fé Ano Bíblico: Mt 8–10 3. Qual é a diferença entre sabedoria e conhecimento? Que conexão Tiago faz entre sabedoria e fé? Tg 1:5, 6 5 Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida. 6 Peça-a, porém, com fé, sem duvidar, pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento. Tg 1:5-6, NVI Pode parecer um pouco estranho que Tiago diga: “Se algum de vós tem falta de sabedoria.” Quem acha que tem sabedoria suficiente? Salomão, por exemplo, reconhecendo sua necessidade, pediu humildemente um “coração compreensivo [...] para [discernir] entre o bem e o mal” (1Rs 3:9). Posteriormente, ele escreveu: “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria” (Pv 9:10). 4. Costumamos pensar em sabedoria como algo que sabemos. Qual é o outro aspecto da verdadeira sabedoria? Tg 1:19-21; 2:15, 16; 3:13 19 Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se, 20 pois a ira do homem não produz a justiça de Deus. 21 Portanto, livrem-se de toda impureza moral e da maldade que prevalece, e aceitem humildemente a palavra implantada em vocês, a qual é poderosa para salvá-los. Tg 1:19-21, NVI 15 Se um irmão ou irmã estiver necessitando de roupas e do alimento de cada dia 16 e um de vocês lhe disser: "Vá em paz, aqueça-se e alimente-se até satisfazer-se", sem porém lhe dar nada, de que adianta isso? Tg 2:15-16, NVI 13 Se vocês forem sábios, vivam uma vida de constante bondade, para que dela emanem somente as boas ações. E se vocês não fizerem alarde a respeito delas, então serão verdadeiramente sábios! Tg 3:13, VIVA Os livros de Provérbios e o de Tiago descrevem a sabedoria como algo muito prático: não o que sabemos, mas como vivemos. Por exemplo, ser “pronto para ouvir, tardio para falar” (Tg 1:19). Platão disse: “Os homens sábios falam porque têm algo a dizer; os tolos, porque gostariam de dizer alguma coisa.” Em outras palavras, podemos ter todo o conhecimento que o mundo oferece, mas não ter a verdadeira sabedoria. Visto que Deus é a fonte de toda verdadeira sabedoria, podemos obtê-la principalmente ao ouvi-Lo, lendo Sua Palavra e passando tempo meditando sobre a vida de Cristo, “o qual Se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria” (1Co 1:30). Ao aprender a refletir o caráter de Cristo em nossa vida, vivemos a verdade personificada em Jesus. Essa é a verdadeira sabedoria. Leia Tiago 1:6 novamente. Devemos pedir com fé, não duvidando. Isso é difícil, não? Quem já não lutou com a dúvida? Quando isso acontece, é fundamental orar e começar a refletir sobre todas as razões que temos para a fé: a história de Jesus, as profecias da Bíblia e nossas experiências pessoais. Será que isso nos ajudaria a superar as dúvidas que surgem ocasionalmente? Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  4. 4. Quarta - O outro lado da fé Ano Bíblico: Mt 11–13 5. Leia Tiago 1:6-8. O que ele está nos dizendo nesse texto? 6 Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte. 7 Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa. 8 O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos. Tg 1:6-8, ACF A palavra diakrinomenos, traduzida como “duvidar”, refere-se a ser interiormente dividido. Isso nos ajuda a entender sua relação com a inconstância. Vemos um claro exemplo disso em Cades-Barneia. Ali, Israel se defrontou com uma escolha: avançar pela fé ou se rebelar contra o Senhor. Por incrível que pareça, eles escolheram a rebelião e quiseram voltar para a escravidão do Egito. Quando Deus interveio e anunciou por intermédio de Moisés que eles morreriam no deserto, de repente o povo “acreditou”! Eles disseram: “Subiremos ao lugar que o Senhor prometeu, pois cometemos pecado” (Nm 14:40). “Agora pareciam arrepender-se sinceramente de sua conduta pecaminosa; mas entristeciam-se por causa do resultado de seu mau caminho, em vez de o ser pela intuição de sua ingratidão e desobediência. Quando viram que o Senhor não Se abrandava em Seu decreto, surgiu de novo sua obstinação, e declararam que não voltariam ao deserto. Ordenando-lhes que se retirassem da terra de seus inimigos, Deus pusera à prova a sua aparente submissão, e demonstrara que a mesma não era real” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 391). 6. Leia Lucas 17:5, 6. O que Jesus está nos dizendo sobre fé? 5 Disseram então os apóstolos ao Senhor: Acrescenta-nos a fé. 6 E disse o Senhor: Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: Desarraiga-te daqui, e planta-te no mar; e ela vos obedeceria. Lc 17:5-6, ACF Quando os discípulos pediram mais fé, Jesus disse que a fé do tamanho do grão de mostarda era o bastante. O que conta é se a nossa fé é viva e crescente, e isso pode e vai acontecer somente à medida que continuarmos a exercer essa fé, ao estender a mão para Deus e confiar nEle em todas as situações. Mas, às vezes, a dúvida atrapalha. Nosso mundo nos bombardeia com dúvida e ceticismo; ninguém está imune. Tudo o que podemos fazer é orar enquanto enfrentamos esses desafios, relembrando a fidelidade de Deus no passado e confiando nEle para o nosso futuro. Que motivos você tem para confiar em Deus e em Suas promessas e viver pela fé? Pense neles, medite sobre eles, e sua fé vai aumentar. Quinta - O rico e o pobre Ano Bíblico: Mt 14–16 Em sua breve carta, Tiago mostra grande preocupação para com os pobres. Alguns até consideram esse o seu tema principal. Mas aos ouvidos modernos, suas críticas contra os ricos e a favor dos pobres parecem extremas, e até mesmo chocantes. Ao mesmo tempo, no entanto, Tiago não está dizendo nada muito diferente do que Jesus disse. 7. Faça as seguintes comparações: Tiago 1:9-11 com Lucas 8:14; Tiago 1:27 com Mateus 25:37-40; Tiago 2:15, 16 com Lucas 10:29-37; e Tiago 5:1-4 com Lucas 12:16-21. Qual é a mensagem comum nesses textos? Que advertências e exortações encontramos neles? 9 Mas glorie-se o irmão abatido na sua exaltação, 10 E o rico em seu abatimento; porque ele passará como a flor da erva. 11 Porque sai o sol com ardor, e a erva seca, e a sua flor cai, e a formosa aparência do seu aspecto perece; assim se murchará também o rico em seus caminhos. Tg 1:9-11, ACF 14 E a que caiu entre espinhos, esses são os que ouviram e, indo por diante, são sufocados com os cuidados e riquezas e deleites da vida, e não dão fruto com perfeição; Lc 8:14, ACF 27 A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  5. 5. tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. Tg 1:27, ACF 37 Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? 38 E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? 39 E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? 40 E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Mt 25:37-40, ACF 15 E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano, 16 E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Tg 2:15-16, ACF 29 Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo? 30 E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. 31 E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. 32 E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo. 33 Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; 34 E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele; 35 E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar. 36 Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? 37 E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira. Lc 10:29-37, ACF 1 Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir. 2 As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça. 3 O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias. 4 Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos. Tg 5:1-4, ACF 16 E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância; 17 E ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. 18 E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; 19 E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. 20 Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? 21 Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus. Lc 12:16-21, ACF Tiago, é claro, não fechou as portas do reino a todas as pessoas ricas. Mas, como Jesus, ele reconhece as tentações insidiosas que vêm com a riqueza. Ricos ou pobres, precisamos manter nossos olhos na verdadeira recompensa. O problema com o dinheiro é que ele nos leva a focalizar o que é passageiro em vez do que é eterno (2Co 4:18). 18 Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas. 2Co 4:17, ACF Sem dúvida, a aquisição de riqueza, educação superior ou influência social tende a separar as pessoas dos menos afortunados. Mas a igreja primitiva mantinha as duas classes juntas, virando de cabeça para baixo os valores mundanos. A pessoa que assume o lugar mais baixo, o papel de humildade, é aquela que pode se gloriar na exaltação. “Enquanto houver famintos no mundo de Deus para serem alimentados, nus a ser vestidos, pessoas perecendo pelo pão e água da salvação, toda indulgência desnecessária, todo capital acumulado, clamam em favor dos pobres e nus” (Ellen G. White, Beneficência Social, p. 269). Não importa se você é rico ou pobre. O que importa é como você se relaciona com o dinheiro. O que torna o dinheiro tão perigoso para nós? Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  6. 6. Sexta - Estudo adicional Ano Bíblico: Mt 17–20 Leia, de Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 298-314: “O Sermão da Montanha”. “Deus deseja que Seus servos se familiarizem com seu próprio coração. A fim de trazer a eles um verdadeiro conhecimento de sua condição, Ele permite que o fogo da aflição os assalte, para que sejam purificados. As provações da vida são as obreiras de Deus para remover impurezas, enfermidades, e asperezas de nosso caráter, e habilitá-los para a sociedade dos puros anjos do Céu. Então, ao passarmos por provações, quando o fogo da aflição arder sobre nós, não manteremos nossos olhos fixos nas coisas invisíveis, na herança eterna, a vida imortal, o peso eterno de glória mui excelente? E enquanto fazemos isso, o fogo não nos consumirá, mas apenas removerá as impurezas, e sairemos sete vezes purificados, tendo a impressão do Divino” (Ellen G. White, The Advent Review and Sabbath Herald [Revista do Advento e Arauto do Sábado], 10 de abril de 1894). Perguntas para reflexão 1. Que personagens bíblicos o encorajam mais em tempos de sofrimento? Você aprendeu a se alegrar nas provações? O que o ajudou a fazer isso? 2. A verdadeira sabedoria não é tanto o conhecimento teórico, mas o que fazemos pela fé por intermédio de Cristo. Isso significa que o conhecimento intelectual não é importante? Uma doutrina errada pode ser prejudicial? 3. Um jovem tinha um amigo que passou por duras provas. Embora o jovem percebesse que as provas eram dolorosas, notou que o amigo estava crescendo na graça. Quando as provações acabaram, seu amigo realmente tinha mudado, e para melhor! O que você aprendeu com suas provas? 4. O que você pode dizer a alguém que parece sincero na fé e, no entanto, admite ser, às vezes, vencido pela dúvida? Como você pode ajudar essa pessoa? Respostas sugestivas: 1. Como alguém que estava fora de si; no começo, Seus irmãos não compreenderam o propósito de Sua vida e não creram nEle. Muitas vezes, nossa família não entende nossa fé nem o propósito da nossa vida. Por isso, as pessoas que amamos criam dificuldades para nosso ministério. 2. Tiago foi transformado e passou a ser um fiel seguidor de Jesus. O Senhor apareceu a ele. 3. Tiago se tornou um dos principais líderes da igreja. Demonstrou sabedoria, equilíbrio e preocupação com a unidade e a missão da igreja. 4. A provação da verdadeira fé produz paciência. A fé recebe a salvação e suplica a cura, mas a salvação produz em nós obras de fé e obediência. 5. As “doze tribos” podem ser uma referência ao Israel espiritual, todos os cristãos espalhados pela perseguição e pelo impulso de pregar o evangelho. No começo, o evangelho foi pregado somente aos judeus, mas depois alcançou outros povos. 6. Mostrou que a circuncisão não deveria ser uma exigência para aceitar na igreja as pessoas de outras nações. Elas deveriam, no entanto, evitar idolatria, imoralidade sexual e o consumo de carnes de animais sufocados. Isso não comprometeu princípios cristãos e ainda uniu a igreja. 7. Tg 1:22 e Mt 7:24-27: O cristão não somente ouve a Palavra, mas a coloca em prática; Tg 3:12 e Mt 7:16: Pelo tipo do fruto se conhece a qualidade da árvore; Tg 4:12 e Mt 7:1: Não devemos julgar os outros porque somente Deus é legislador e juiz, e porque todos somos pecadores. Se julgamos os outros, podemos ser condenados por Deus. Auxiliar - Resumo Carta de Tiago Texto-chave: Hebreus 12:2 O aluno deverá: Saber: Que (1) Jesus é o Consumador da nossa fé; (2) as provas são ferramentas que fortalecem e purificam a fé; (3) a verdadeira sabedoria envolve mais nossa maneira de viver do que aquilo que sabemos. Sentir: A alegria e a satisfação resultantes de confiar em Deus, receber Sua sabedoria e amadurecer espiritualmente. Fazer: Decidir manter os olhos fixos em Jesus, focalizando as realidades eternas, em vez de olhar para as realidades transitórias. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  7. 7. Esboço I. Saber: Como Jesus aperfeiçoa nossa fé A. O que é fé? Como as provações edificam e fortalecem a fé? Por que somos instruídos a nos alegrar nas provações? Como isso é possível? B. Qual é a relação entre fé, sabedoria e maturidade espiritual? Como obtemos esses importantes atributos? C. Por que é importante nossa maneira de nos relacionar com o dinheiro, quer sejamos ricos ou pobres? O que é tão perigoso em relação à riqueza terrestre? II. Sentir: A verdadeira e duradoura alegria A. De que forma a sabedoria e a maturidade espiritual contribuem para a verdadeira e duradoura alegria? B. Que tipo de sentimento você experimenta quando sabe que está justificado diante de Deus? III. Fazer: Focalizar as realidades eternas A. Você acha mais fácil acreditar no que pode observar por meio dos sentidos? Por quê? B. De quais maneiras específicas podemos focalizar as realidades eternas de Deus, em vez dos prazeres e tristezas da Terra? Resumo: Tiago apresenta Jesus como Consumador de nossa fé e esclarece a maneira pela qual Deus usa as provações para fortalecê-la e purificá-la. As provações ensinam paciência e perseverança, conduzindo à sabedoria e maturidade espiritual. Tiago enfatiza também como a verdadeira sabedoria se revela por meio de uma “boa conduta” e mansidão. Ele nos lembra de que a dúvida leva à instabilidade, e a fé exige exercício para se manter viva e crescer. Finalmente, nos exorta a não ficar presos às riquezas terrestres, mas revelar um espírito bondoso e generoso. Ciclo do Aprendizado Motivação Focalizando as Escrituras: Hebreus 12:1, 2 Conceito-chave para o crescimento espiritual: Enquanto mantemos nossos olhos fixos em Jesus, o Consumador da nossa fé, aprendemos a reconhecer as provações como ferramentas que Deus usa para fortalecer e purificar nossa fé. Somente para o professor: Algumas pessoas ficam incomodadas quando são mencionadas as palavras perfeito ou perfeição. Afinal, com exceção de Jesus, ninguém é “perfeito”, certo? Quão maravilhoso é saber que Jesus é o “Autor e Consumador da nossa fé”! (Hb 12:2, NVI). Comente com a classe sobre essa promessa e suas implicações práticas. O que significa ter fé perfeita (também traduzida como completa ou concluída), e como isso é alcançado? Atividade de abertura/Discussão: David e Nancy Guthrie pareciam ser como quaisquer outros pais expectantes, esperando alegremente o nascimento da filha. Mas quando a pequena Hope nasceu, os primeiros sinais indicaram que algo terrível tinha acontecido. A recém-nascida era incapaz de mamar, e tinha pés tortos. Testes revelaram que Hope tinha a Síndrome de Zellweger, uma doença que “devasta em cada célula corpos essenciais chamados peroxissomos. Recém-nascidos portadores de Zellweger têm o cérebro severamente prejudicado; frequentemente são cegos, surdos e incapazes de ingerir alimento por via oral” (David Van Biema, “Modern- Day Job: When God hides [H]is face” [Jó Contemporâneo: Quando Deus Esconde Sua Face], citado em The Baptist Standard, 30 de julho 2001). http://assets.baptiststandard.com/archived/2001/7_30/pages/guthries.html. Sem nenhum tratamento ou cura conhecidos para Zellweger, Hope viveu apenas 199 dias. A probabilidade de se ter um gene recessivo para a Síndrome de Zellweger é de 1 em 160; David e Nancy souberam que eram portadores. “A chance de dois portadores se encontrarem e ter um filho que sofra com a síndrome é de 1 em 100.000”, de acordo com o artigo do The Baptist Standard. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  8. 8. Depois da experiência dolorosa com o bebê Hope, David decidiu fazer vasectomia. A chance de uma mulher engravidar depois que o marido faz esse procedimento é de aproximadamente 1 em 2.000. Um ano e meio depois, Nancy estava grávida novamente. Um teste com amostra da placenta revelou a notícia terrível: o bebê tinha a Síndrome de Zellweger. Antes de seu primeiro aniversário, esse bebê estaria compartilhando um túmulo com sua irmã, Hope.Nancy disse: “Se Deus pede que eu passe por um sofrimento significativo, acho que Ele tem algo especial que deseja realizar em mim, mesmo que seja apenas no meu coração.” Pensando em Jó, Nancy considerou que ele “foi abençoado por meio do sofrimento, por sua incansável busca de Deus. Ele teve um novo e mais íntimo relacionamento com Deus, algo que nunca poderia ter encontrado sem dor e tristeza.“Nos dias mais escuros, temos experimentado força e paz sobrenaturais. Muitas vezes não podemos ver os propósitos ocultos de Deus. Mas podemos decidir ser fiéis e continuar caminhando na direção dEle na escuridão” (David Van Biema, “Modern-Day Job: When God hides [H]is face” [Jó Contemporâneo: Quando Deus Esconde Sua Face], Time magazine, citado no The Baptist Standard, 30 de julho de 2001), http://assets.baptist standard.com/archived/2001/7_30/pages/guthries.html. Comente com a classe: Na história acima, Nancy afirma que Jó “teve um novo e mais íntimo relacionamento com Deus, algo que ele nunca poderia ter encontrado sem dor e tristeza”. O que você acha? É possível ter um relacionamento forte e íntimo com Deus, sem nunca experimentar dor e tristeza? Por quê? Compreensão Somente para o professor: Significativamente para nós, adventistas do sétimo dia, Tiago conecta a sabedoria com os tipos de testes e provações que o povo de Deus enfrentará no tempo do fim. Tal sabedoria é “a presente posse do remanescente justo, e o que lhes permite resistir e suportar as provas deste tempo” (Peter H. Davids, The Epistle of James: A Commentary on the Greek Text [A Epístola de Tiago: Um Comentário Sobre o Texto Grego; Grand Rapids, Michigan: Eerdmans, 1982, p. 71, 72). De acordo com Tiago, essa sabedoria é um dom, pela fé. Ela suporta a provação. Se acreditamos e ouvimos a Palavra em busca dessa sabedoria, ela será nossa (Mc 11:24). Mostre à classe como os temas encontrados em Tiago são semelhantes à descrição do remanescente em Apocalipse 14:12, que se refere à “perseverança” dos que têm “a fé em Jesus” e esperam Sua vinda (Ap 14:14-16). Enfatize que Jesus é o Consumador da fé (Hb 12:2) e que Ele faz isso por vários meios, inclusive provas e outras experiências que edificam a fé e ensinam a sabedoria, atraindo-nos para o que é eterno, em lugar do que é temporal. Comentário Bíblico I. Uma grande nuvem de testemunhas (Recapitule com a classe Hb 11.) Abel, ao custo de sua vida, seguiu as instruções de Deus em relação ao tipo de sacrifício que devia trazer para a adoração. Enoque viveu em tão íntima comunhão com Deus que foi trasladado. Noé ficou praticamente sozinho contra um mundo cético prestes a ser destruído. Abraão saiu de sua casa e de sua pátria para uma “pátria superior” que Deus prometeu mostrar a ele. Sara acreditou que Deus cumpriria Sua promessa e que ela teria um filho, embora isso fosse fisicamente impossível. Todas essas pessoas, assim como os outros mencionados em Hebreus 11, colocaram sua fé e confiança na palavra e na promessa de Deus, ainda que não as tenham compreendido completamente e mesmo que não tenham vivido para ver seu cumprimento completo. Muitos desses heróis foram uma espécie de “remanescente fiel”. Eles ficaram quase sozinhos, quando a grande maioria pensava de forma diferente. Enoque especialmente viveu num tempo em que a maldade era excessiva. No entanto, “Não ficou maculado pelos pecados predominantes da época em que viveu. Assim, nós também podemos permanecer puros e íntegros” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 122). Pense nisto: Quais heróis da Bíblia em Hebreus 11 são mais significativos para você como exemplos de fé, e por quê? 1. Como você explicaria a diferença entre a verdadeira fé e a fé espúria? Note Hebreus 11:3, 6 e esta declaração de Obreiros Evangélicos: “A fé reivindica as promessas de Deus, e produz frutos de obediência. A presunção também reivindica as promessas, mas delas se serve, como fez Satanás, para desculpar a transgressão. [...] Não é fé o que roga o favor do Céu sem cumprir as condições sob as quais é assegurada a misericórdia. A fé genuína tem seu fundamento nas promessas e prescrições das Escrituras” (Ellen G. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  9. 9. White, Obreiros Evangélicos, p. 260). 2. Quais ações específicas essa “grande nuvem de testemunhas” se destina a encorajar em nós hoje? (Ver Hb 11:13-16; 12:1). II. Olhando para Jesus do início ao fim (Recapitule com a classe Hb 12:1-4.) Jesus é chamado o “Autor e Consumador da nossa fé” (Hb 12:2, NVI). A fé é um dom. Por isso, Jesus é seu Autor. A palavra para “autor” é archēgos, usada no Novo Testamento somente para Jesus. Ele é “o Autor da vida” (At 3:15) e Fundador [Autor] da nossa salvação (Hb 2:10, English Standard Version). Em Hebreus, a palavra archēgos se refere especificamente à obra de Jesus em abrir um caminho de salvação para que os crentes sigam por ele. A fé nasce da prática de ouvir Sua Palavra (Rm 10:17) e nEle encontrar salvação. Ele também é o Consumador da nossa fé, porque só Aquele que assumiu nossa natureza (Hb 2:14-18) e foi tentado como somos, sem jamais pecar (Hb 4:15, 16) pode nos dar poder para obedecer e nos ensinar a resistir à tentação. Nossa fé cresce quando estudamos Sua vida e pensamos profundamente sobre a maneira pela qual Ele tratava os outros, especialmente Aqueles que Se opuseram a Ele. “Nem por um pensamento [Jesus] cedia à tentação. O mesmo se pode dar conosco. [...] Enquanto a Ele estivermos ligados pela fé, o pecado não mais terá domínio sobre nós. Deus nos toma a mão da fé, e a leva a apoderar-se firmemente da divindade de Cristo, a fim de atingirmos a perfeição de caráter” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 123). Pense nisto: Por que o remanescente imediatamente antes da volta de Jesus é descrito não apenas como “os que guardam os mandamentos de Deus”, mas também como os que têm “a fé em Jesus” (Ap 14:12)? Como esses dois atributos estão relacionados? 1. Quantos paralelos você pode encontrar entre Enoque e aqueles que esperam a segunda vinda de Jesus? (Ver Patriarcas e Profetas, p. 86-89). 2. Releia Tiago 1:2-4 à luz de Apocalipse 14:12. Qual é a relação entre resistir à tentação, suportar provações com paciência, e o desenvolvimento do caráter? Aplicação Somente para o professor: Esta lição indica o claro caminho da fé: ao mantermos os olhos fixos em Jesus fica mais fácil focalizarmos as realidades eternas, em lugar de nos concentrarmos na vida temporal. Isso nos ajuda a suportar as provações com paciência, fortalecendo e purificando nossa fé. Essa paciência e fé concedidas pelo Céu e que são descritas em Tiago 1:3, 4, são os mesmos dois atributos descritos em Apocalipse 14:12: “Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” Como essa realidade nos ajuda a nos regozijar, a “[ter] por motivo de toda alegria o [passar] por várias provações”? (Tg 1:2). Perguntas para reflexão/aplicação 1. A Bíblia nos diz: “Pensai nas coisas lá do Alto, não nas que são aqui da Terra” (Cl 3:2). Um autor afirmou que, “Ao contrário da opinião popular, estar sempre voltado para as coisas celestiais nos inspira a ser mais úteis na Terra” (Keith Krell, “Heavenly Minded and Earthly Good [Mente Voltada para o Céu e Útil na Terra]; 1Co 3:18–4:5)”; http://bible.org/seriespage/heavenly-minded-and-earthly-good-1-corinthians-318-45. Pergunte à classe: 1. O que significa se concentrar nas “realidades eternas” ou “[pensar] nas coisas lá do Alto”? Como, especificamente, podemos fazer isso enquanto vivemos na Terra? 2. O que são “realidades eternas”, e por que devemos nos concentrar nelas? 3. A fé é um dom, mas como podemos recebê-la? (Ver Rm 10:17.) Criatividade e atividades práticas Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//
  10. 10. Somente para o professor: Nesta lição, temos enfatizado que (a) é possível mover-se da incredulidade à crença em Jesus como nosso Salvador; (b) é essencial que fé e ação estejam alinhadas; (c) é importante ser “ouvinte” e “praticante” da Palavra. A atividade a seguir é planejada para ajudar os membros da classe na análise de sua fé, crenças, valores e ações. Por favor, enfatize a importância de dedicar tempo para esse exercício e pedir a Deus sabedoria e orientação na sua aplicação. Atividade Convide os alunos a participar de uma ou mais das seguintes atividades: 1. Identifique um hino que lhe deu força e coragem durante um momento difícil em sua vida. Cante esse hino para a classe, ou faça um bonito cartaz, decorado com as palavras do hino. 2. Localize uma ou mais fotos de um tempo em que Deus esteve especialmente perto de você. Mostre a foto e compartilhe a história sobre esse tempo com alguém que precise de ânimo. 3. Faça uma caminhada ao ar livre e procure formas pelas quais Deus produziu beleza, mesmo a partir de circunstâncias ruins. Planejando atividades: O que sua classe pode fazer na próxima semana como resposta ao estudo da lição? É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo sem prévia autorização da Casa Publicadora Brasileira. Conheça este e outros mmaatteerriiaaiiss ppeelloo ssiittee hhttttpp::////wwwwww..ccppbb..ccoomm..bbrr//

×