Lições Adultos Jeremias
Lição 10 – A destruição de Jerusalém 28 de novembro a 5 de dezembro
❉ Sábado à tarde Ano Bíblico: ...
1. Leia Ezequiel 8. O que foi mostrado ao profeta? O poder da cultura dominante pode impactar as coisas
sagradas? Que adve...
Judá ao se entregarem às práticas pagãs: “o Senhor abandonou a Terra” (Ez 8:11, 12), declaravam em
blasfêmia.
Havia ainda ...
apenas homens mortalmente feridos, cada um se levantaria na sua tenda e queimaria esta cidade.
Sob a pressão de seus súdit...
(Jr 40:1-6) 1 Palavra que veio a Jeremias da parte do SENHOR, depois que Nebuzaradã, o chefe da guarda, o
pôs em liberdade...
os vossos adivinhos, nem deis ouvidos aos vossos sonhadores, que sempre sonham segundo o vosso desejo;
9porque falsamente ...
(Jr 25:11) Toda esta terra virá a ser um deserto e um espanto; estas nações servirão ao rei da Babilônia setenta
anos.
(Jr...
Comentários de Ellen G. White
Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 2, p. 1082-1092 [2Rs 24; 25].
Auxiliar para ...
essa visão revelou o mesmo tipo de idolatria contra a qual Jeremias estava pregando em Judá. Deus, contudo,
não é um ditad...
entre os que pediram a morte de Jeremias no capítulo seguinte. O Faraó Hofra saiu do Egito em 588 a.C. para
dar apoio a Ju...
Para o professor: Comente esta questão muito prática e relevante: a relação entre o cristão e o mundo.
Perguntas para refl...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Lição 10 – A destruição de Jerusalém + textos_GGR

201 visualizações

Publicada em

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade; facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nós abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
201
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 10 – A destruição de Jerusalém + textos_GGR

  1. 1. Lições Adultos Jeremias Lição 10 – A destruição de Jerusalém 28 de novembro a 5 de dezembro ❉ Sábado à tarde Ano Bíblico: 2Co 8–10 VERSO PARA MEMORIZAR: “Busquem a prosperidade da cidade para a qual Eu os deportei e orem ao Senhor em favor dela, porque a prosperidade de vocês depende da prosperidade dela”. (Jr 29:7. NVI). Leituras da Semana: Ez 8; Rm 1:22-25; Jr 37:1-10; 38:1-6; 29:1-14; Dn 9:2 “Dentro de poucos anos, o rei de Babilônia seria usado como instrumento da ira de Deus sobre o impenitente Judá. Repetidas vezes Jerusalém devia ser cercada e tomada pelos exércitos invasores de Nabucodonosor. Grupo após grupo – no início uns poucos apenas, porém mais tarde milhares e dezenas de milhares – seriam levados cativos à terra de Sinear para ali viver em exílio forçado. Jeoaquim, Joaquim, Zedequias – todos esses reis judeus se tornariam sucessivamente vassalos do soberano da Babilônia, e todos por sua vez se rebelariam. Castigos cada vez mais severos seriam infligidos à nação rebelde, até que afinal toda a terra se tornasse uma desolação; Jerusalém seria devastada e queimada com fogo, o templo que Salomão havia construído seria destruído, e o reino de Judá cairia, jamais voltando a ocupar sua anterior posição entre as nações da Terra”. (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 422, 423). Como vimos, e ainda veremos, nada disso lhes sobreveio sem que houvesse muitas advertências e apelos por parte dos profetas, especialmente de Jeremias. A recusa deles em obedecer trouxe apenas ruína. Que aprendamos com seus erros! Hoje é dia de decisões e de batismo em todo o Brasil. Celebre essa festa espiritual em sua igreja. ❉ Domingo - Chorando por Tamuz Embora às vezes Jeremias possa ter se sentido muito sozinho, ele não estava só. Deus havia suscitado Ezequiel, um contemporâneo dele, entre os cativos de Babilônia, para confortar e advertir os exilados, bem como para confirmar o que o Senhor vinha falando por meio de Jeremias durante esses longos e difíceis anos. Por meio de seu ministério, Ezequiel deveria advertir os cativos contra a loucura de crer nas falsas predições que anunciavam um breve retorno de Babilônia. Ele também iria predizer, por meio de vários símbolos e mensagens, o cerco devastador que finalmente sobreviria a Jerusalém devido à recusa do povo em se arrepender e abandonar seu pecado e sua apostasia. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. 1. Leia Ezequiel 8. O que foi mostrado ao profeta? O poder da cultura dominante pode impactar as coisas sagradas? Que advertências há para nós nessa passagem? (Ez 8:1-18) 1 No sexto ano, no sexto mês, aos cinco dias do mês, estando eu sentado em minha casa, e os anciãos de Judá, assentados diante de mim, sucedeu que ali a mão do SENHOR Deus caiu sobre mim. 2 Olhei, e eis uma figura como de fogo; desde os seus lombos e daí para baixo, era fogo e, dos seus lombos para cima, como o resplendor de metal brilhante. 3 Estendeu ela dali uma semelhança de mão e me tomou pelos cachos da cabeça; o Espírito me levantou entre a terra e o céu e me levou a Jerusalém em visões de Deus, até à entrada da porta do pátio de dentro, que olha para o norte, onde estava colocada a imagem dos ciúmes, que provoca o ciúme de Deus. 4 Eis que a glória do Deus de Israel estava ali, como a glória que eu vira no vale. 5 Ele me disse: Filho do homem, levanta agora os olhos para o norte. Levantei os olhos para lá, e eis que do lado norte, à porta do altar, estava esta imagem dos ciúmes, à entrada. 6 Disse-me ainda: Filho do homem, vês o que eles estão fazendo? As grandes abominações que a casa de Israel faz aqui, para que me afaste do meu santuário? Pois verás ainda maiores abominações. 7 Ele me levou à porta do átrio; olhei, e eis que havia um buraco na parede. Então, me disse: Filho do homem, cava naquela parede. 8 Cavei na parede, e eis que havia uma porta. 9 Disse-me: Entra e vê as terríveis abominações que eles fazem aqui. 10 Entrei e vi; eis toda forma de répteis e de animais abomináveis e de todos os ídolos da casa de Israel, pintados na parede em todo o redor. 11 Setenta homens dos anciãos da casa de Israel, com Jazanias, filho de Safã, que se achava no meio deles, estavam em pé diante das pinturas, tendo cada um na mão o seu incensário; e subia o aroma da nuvem de incenso. 12 Então, me disse: Viste, filho do homem, o que os anciãos da casa de Israel fazem nas trevas, cada um nas suas câmaras pintadas de imagens? Pois dizem: O SENHOR não nos vê, o SENHOR abandonou a terra. 13Disse-me ainda: Tornarás a ver maiores abominações que eles estão fazendo. 14 Levou-me à entrada da porta da Casa do SENHOR, que está no lado norte, e eis que estavam ali mulheres assentadas chorando a Tamuz. 15 Disse-me: Vês isto, filho do homem? Verás ainda abominações maiores do que estas. 16 Levou-me para o átrio de dentro da Casa do SENHOR, e eis que estavam à entrada do templo do SENHOR, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do SENHOR e com o rosto para o oriente; adoravam o sol, virados para o oriente. 17 Então, me disse: Vês, filho do homem? Acaso, é coisa de pouca monta para a casa de Judá o fazerem eles as abominações que fazem aqui, para que ainda encham de violência a terra e tornem a irritar-me? Ei-los a chegar o ramo ao seu nariz. 18 Pelo que também eu os tratarei com furor; os meus olhos não pouparão, nem terei piedade. Ainda que me gritem aos ouvidos em alta voz, nem assim os ouvirei. Não importa com que frequência e clareza os escritos de Moisés e dos profetas tivessem advertido contra a idolatria e a adoração a outros deuses, esses versos mostram que era exatamente isso que estava sendo praticado, mesmo dentro do templo sagrado. Chorar por Tamuz era uma lamentação ritual pelo deus mesopotâmico. Não é de admirar que o segundo livro das Crônicas tenha dito: “Todos os chefes dos sacerdotes e o povo aumentavam mais e mais as transgressões, segundo todas as abominações dos gentios; e contaminaram a casa que o Senhor tinha santificado em Jerusalém”. (2Cr 36:14). Leia cuidadosamente Ezequiel 8:12. A tradução do texto que menciona suas “câmaras pintadas de imagens” é um pouco ambígua. A expressão poderia significar as câmaras onde eles guardavam seu ídolos ou as câmaras de sua própria imaginação, ou seja, seu coração. Seja como for, os anciãos e os líderes haviam se afastado tanto do Senhor que diziam que Ele não via o que eles estavam fazendo, e que Deus os havia abandonado. Era outra maneira de dizer: “O Senhor não Se importa com estas coisas; elas não são importantes.” Bem ali, no recinto sagrado do templo de Deus, aquelas pessoas se envolviam na mais perversa idolatria, fazendo tudo que Deus lhes havia proibido especificamente de fazer. E ainda justificavam mentalmente seus atos. Aqui vemos novamente o que Paulo queria dizer quando falou sobre os que adoravam a criatura em lugar do Criador. (Rm 1:22-25). Como você e sua classe da Escola Sabatina podem ajudar as pessoas batizadas a se firmarem no caminho da fé e da esperança? Os que deviam ter sido líderes espirituais entre o povo, “os anciãos da casa de Israel”, setenta homens, foram vistos oferecendo incenso diante das representações idólatras que tinham sido introduzidas nas câmaras secretas dentro dos recintos sagrados do átrio do templo. “O Senhor não nos vê”, lisonjeavam-se os homens de Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. Judá ao se entregarem às práticas pagãs: “o Senhor abandonou a Terra” (Ez 8:11, 12), declaravam em blasfêmia. Havia ainda “maiores abominações” para que o profeta contemplasse. À entrada da porta que levava do pátio exterior para o interior foram-lhe mostradas “mulheres assentadas chorando por Tamuz”; e dentro, no “átrio interior da casa do Senhor… à entrada do templo do Senhor, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do Senhor, e com os rostos para o Oriente… adoravam o Sol, virados para o Oriente” (Ez 8:13-16) […] Por intermédio de Jeremias o Senhor havia declarado a respeito dos homens ímpios que presunçosamente ousavam apresentar-se diante do povo em Seu nome: “Tanto o profeta, como o sacerdote, estão contaminados; até na Minha casa achei a sua maldade” (Jr 23:11). Nas terríveis condenações de Judá como registradas no encerramento da narrativa do cronista do reinado de Zedequias, a acusação de quebrarem a santidade do templo foi repetida. “Também”, declara o escritor sagrado, “todos os chefes dos sacerdotes e o povo aumentavam de mais em mais as transgressões, segundo todas as abominações dos gentios; e contaminaram a casa do Senhor, que Ele tinha santificado em Jerusalém” (2Cr 36:14). O dia da condenação para o reino de Judá estava aproximando-se rapidamente. O Senhor não poderia mais pôr diante deles a esperança de evitar Seus mais severos juízos. “Vocês ficarão totalmente impunes?”, ele inquiriu. “Não, não ficarão impunes” (Jr 25:29; Profetas e Reis, p. 448-450). Nova verdade está constantemente sendo revelada; nova e mais clara luz está brilhando no caminho do povo de Deus, para que ele possa avançar cada vez mais. Devemos ser santificados pela obediência à verdade. Por falta dessa santificação bíblica, a vida de muitos cristãos professos tem se tornado um santuário profano, abrigo de formalismo, egoísmo e hipocrisia, orgulho e paixão. Milhares estão vivendo inconscientes de seu pecado, culpa e perigo, apesar das advertências do Salvador, tratando Seus embaixadores com desprezo, e suas palavras como discurso inútil. Às vezes, os servos de Cristo podem se sentir quase desanimados, ao verem que há muitos obstáculos ao progresso da verdade e a obra parece avançar devagar. Mas seu dever continua sendo o mesmo. Eles devem semear a semente da verdade em todas as águas. Quaisquer que sejam as dificuldades, podem levar tudo a Deus em oração. Podem chorar entre o pórtico e o altar, clamando: “Poupa o Teu povo, ó Senhor, e não entregues a Tua herança ao opróbrio.” Por meio do estudo das Escrituras e fervorosa oração, eles podem se tornar fortes no poder do Altíssimo. Trabalhemos, irmãos, enquanto é dia. A noite vem, e nela ninguém poderá trabalhar. O mundo deve ser advertido, e Deus nos chamou para essa tarefa. Se negligenciarmos nosso dever, pessoas se perderão por causa de nossa infidelidade (Signs of the Times, 16 de março de 1882). ❉ Segunda - O lamentável reinado de Zedequias Zedequias, cujo nome significa “justiça de Yahweh”, foi o último rei a ocupar o trono de Judá antes de sua destruição pelos babilônios em 586 a.C. A princípio ele parecia estar disposto a obedecer às palavras de Jeremias e a se submeter aos babilônios. Contudo, essa atitude não persistiu. 2. Leia Jeremias 37:1-10. Qual foi a advertência de Jeremias ao rei Zedequias? (Jr 37:1-10) 1 Zedequias, filho de Josias e a quem Nabucodonosor, rei da Babilônia, constituíra rei na terra de Judá, reinou em lugar de Conias, filho de Jeoaquim. 2 Mas nem ele, nem os seus servos, nem o povo da terra deram ouvidos às palavras do SENHOR que falou por intermédio de Jeremias, o profeta. 3 Contudo, mandou o rei Zedequias a Jucal, filho de Selemias, e ao sacerdote Sofonias, filho de Maaséias, ao profeta Jeremias, para lhe dizerem: Roga por nós ao SENHOR, nosso Deus. 4 Jeremias andava livremente entre o povo, porque ainda o não haviam encarcerado. 5 O exército de Faraó saíra do Egito; e, quando os caldeus, que sitiavam Jerusalém, ouviram esta notícia, retiraram-se dela. 6Então, veio a Jeremias, o profeta, a palavra do SENHOR: 7 Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Assim direis ao rei de Judá, que vos enviou a mim, para me consultar: Eis que o exército de Faraó, que saiu em vosso socorro, voltará para a sua terra, no Egito. 8 Retornarão os caldeus, pelejarão contra esta cidade, tomá-la-ão e a queimarão. 9 Assim diz o SENHOR: Não vos enganeis a vós mesmos, dizendo: Sem dúvida, se irão os caldeus de nós; pois, de fato, não se retirarão. 10 Porque, ainda que derrotásseis a todo o exército dos caldeus, que pelejam contra vós outros, e ficassem deles Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. apenas homens mortalmente feridos, cada um se levantaria na sua tenda e queimaria esta cidade. Sob a pressão de seus súditos, muito provavelmente da nobreza, Zedequias ignorou as advertências de Jeremias e fez uma aliança militar com os egípcios, na esperança de repelir a ameaça babilônica (Ez 17:15- 18). Assim como ele havia sido devidamente avisado, a salvação não veio dos egípcios. Ez 17:15-18, (ACF 1753); 15 Mas rebelou-se contra ele, enviando os seus mensageiros ao Egito, para que se lhe mandassem cavalos e muita gente. Porventura prosperará ou escapará aquele que faz tais coisas, ou quebrará a aliança, e ainda escapará? 16 Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que no lugar em que habita o rei que o fez reinar, cujo juramento desprezou, e cuja aliança quebrou, sim, com ele no meio de Babilônia certamente morrerá. 17 E Faraó, nem com grande exército, nem com uma companhia numerosa, fará coisa alguma com ele em guerra, levantando trincheiras e edificando baluartes, para destruir muitas vidas. 18 Porque desprezou o juramento, quebrando a aliança; eis que ele tinha dado a sua mão; contudo fez todas estas coisas; não escapará. 3. Leia Jeremias 38:1-6. O que aconteceu com Jeremias por haver proclamado a palavra de Deus ao povo? (Jr 38:1-6) 1 Ouviu, pois, Sefatias, filho de Matã, e Gedalias, filho de Pasur, e Jucal, filho de Selemias, e Pasur, filho de Malquias, as palavras que Jeremias anunciava a todo o povo, dizendo: 2 Assim diz o SENHOR: O que ficar nesta cidade morrerá à espada, à fome e de peste; mas o que passar para os caldeus viverá; porque a vida lhe será como despojo, e viverá. 3 Assim diz o SENHOR: Esta cidade infalivelmente será entregue nas mãos do exército do rei da Babilônia, e este a tomará. 4 Disseram os príncipes ao rei: Morra este homem, visto que ele, dizendo assim estas palavras, afrouxa as mãos dos homens de guerra que restam nesta cidade e as mãos de todo o povo; porque este homem não procura o bem-estar para o povo, e sim o mal. 5 Disse o rei Zedequias: Eis que ele está nas vossas mãos; pois o rei nada pode contra vós outros. 6 Tomaram, então, a Jeremias e o lançaram na cisterna de Malquias, filho do rei, que estava no átrio da guarda; desceram a Jeremias com cordas. Na cisterna não havia água, senão lama; e Jeremias se atolou na lama. Como disse Jesus: “Não há profeta sem honra, senão na sua terra, entre os seus parentes e na sua casa”. (Mc 6:4). O pobre Jeremias enfrentou novamente a ira de seus próprios compatriotas. Como o restante da nação, ele não podia dizer que não havia sido advertido. Em seu caso, porém, a advertência foi acerca das provas que ele enfrentaria caso permanecesse fiel, o que ele fez! A situação deve ter sido muito difícil para Jeremias, também, porque ele foi acusado de enfraquecer o ânimo da nação. Afinal de contas, quando o povo estava enfrentando um inimigo de fora, e Jeremias vinha falando, por anos e anos, que aquela era uma causa perdida, que eles não podiam vencer e que o Senhor estava contra eles, é compreensível que desejassem silenciá-lo. Estavam tão endurecidos no pecado que não ouviam a voz do Senhor a lhes falar; na verdade, achavam que aquela era a voz de um inimigo. A situação estava muito difícil. Para Jeremias foi ainda mais difícil, pois ele foi acusado de procurar o sofrimento, e não o bem-estar do povo. Como é ser acusado de prejudicar justamente as pessoas que você está tentando ajudar? ❉ Terça - A queda de Jerusalém O cerco de Jerusalém começou, realmente, em janeiro de 588 a. C., e durou até o fim do verão de 586 a.C. Jerusalém ainda conseguiu resistir mais de dois anos até que as palavras proféticas de Jeremias se cumprissem, e as tropas babilônicas rompessem o muro e destruíssem a cidade. A fome estava tão intensa dentro dos muros que os defensores perderam as forças e não mais conseguiram resistir. O rei Zedequias fugiu com sua família, mas foi inútil. Ele foi capturado e levado a Nabucodonosor, que mandou executar seus filhos diante de seus olhos. Podemos ler grande parte dessa triste história em Jeremias 39:1-10. 4. Leia Jeremias 40:1-6. Qual é o significado das palavras de Nebuzaradã a Jeremias? Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. (Jr 40:1-6) 1 Palavra que veio a Jeremias da parte do SENHOR, depois que Nebuzaradã, o chefe da guarda, o pôs em liberdade em Ramá, estando ele atado com cadeias no meio de todos os do cativeiro de Jerusalém e de Judá, que foram levados cativos para a Babilônia. 2 Tomou o chefe da guarda a Jeremias e lhe disse: O SENHOR, teu Deus, pronunciou este mal contra este lugar; 3 o SENHOR o trouxe e fez como tinha dito. Porque pecastes contra o SENHOR e não obedecestes à sua voz, tudo isto vos sucedeu. 4 Agora, pois, eis que te livrei hoje das cadeias que estavam sobre as tuas mãos. Se te apraz vir comigo para a Babilônia, vem, e eu cuidarei bem de ti; mas, se não te apraz vir comigo para a Babilônia, deixa de vir. Olha, toda a terra está diante de ti; para onde julgares bom e próprio ir, vai para aí. 5 Mas, visto que ele tardava em decidir-se, o capitão lhe disse: Volta a Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã, a quem o rei da Babilônia nomeou governador das cidades de Judá, e habita com ele no meio do povo; ou, se para qualquer outra parte te aprouver ir, vai. Deu- lhe o chefe da guarda mantimento e um presente e o deixou ir. 6 Assim, foi Jeremias a Gedalias, filho de Aicão, a Mispa; e habitou com ele no meio do povo que havia ficado na terra. É impressionante o fato de que esse comandante pagão compreendia melhor a situação do que o próprio povo de Jeremias! Obviamente, os babilônios conheciam algo a respeito de Jeremias e de sua obra, e o estavam tratando de maneira diferente do que fizeram com outros, como Zedequias (Jr 39:11, 12). O texto não diz por que exatamente esse líder pagão atribuiu a queda de Jerusalém ao Senhor, como punição pelos pecados do povo, em vez de atribuí-la à superioridade de seus deuses sobre o Deus de Judá. Seja qual for a razão, esse é um testemunho surpreendente de como, mesmo em meio a essa calamidade desnecessária, o Senhor havia revelado algo sobre Si mesmo aos pagãos. Que escolha Jeremias faria: ir com os cativos para Babilônia, ou ficar com os que restaram? Nenhuma das duas perspectivas era atraente, considerando as circunstâncias de todos eles. Certamente, porém, as necessidades espirituais de ambos os grupos eram grandes, e Jeremias poderia ser útil onde quer que fosse. Jeremias decidiu ficar entre o grupo que permaneceu no país, com os pobres que, sem dúvida, precisariam de todo o encorajamento e ajuda que pudessem obter (Jr 40:6, 7). Como você pode servir aos outros, apesar das suas próprias dificuldades? Qual é a importância e o valor de servir aos outros, conforme suas possibilidades? ❉ Quarta - De todo o coração 5. “Vocês Me procurarão e Me acharão quando Me procurarem de todo o coração” (Jr 29:13, NVI). Qual tem sido sua experiência com essa promessa? O que significa a expressão “de todo o coração”? O Senhor conhece o fim desde o princípio. Mesmo enquanto o povo de Jerusalém ainda estava lutando contra os babilônios, esperando que as palavras dos falsos profetas se demonstrassem verdadeiras, o Senhor estava usando Jeremias para falar do futuro, para falar àqueles que já estavam em Babilônia e àqueles que acabariam indo para lá. E que palavras ele disse! 6. Leia Jeremias 29:1-14. De que forma o amor e a misericórdia de Deus são revelados nesses versos? (Jr 29:1-14) 1 São estas as palavras da carta que Jeremias, o profeta, enviou de Jerusalém ao resto dos anciãos do cativeiro, como também aos sacerdotes, aos profetas e a todo o povo que Nabucodonosor havia deportado de Jerusalém para a Babilônia, 2 depois que saíram de Jerusalém o rei Jeconias, a rainha-mãe, os oficiais, os príncipes de Judá e Jerusalém e os carpinteiros e ferreiros. 3 A carta foi mandada por intermédio de Elasa, filho de Safã, e de Gemarias, filho de Hilquias, os quais Zedequias, rei de Judá, tinha enviado à Babilônia, a Nabucodonosor, rei da Babilônia, e dizia: 4 Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel, a todos os exilados que eu deportei de Jerusalém para a Babilônia: 5Edificai casas e habitai nelas; plantai pomares e comei o seu fruto. 6 Tomai esposas e gerai filhos e filhas, tomai esposas para vossos filhos e dai vossas filhas a maridos, para que tenham filhos e filhas; multiplicai-vos aí e não vos diminuais. 7 Procurai a paz da cidade para onde vos desterrei e orai por ela ao SENHOR; porque na sua paz vós tereis paz. 8 Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Não vos enganem os vossos profetas que estão no meio de vós, nem Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  6. 6. os vossos adivinhos, nem deis ouvidos aos vossos sonhadores, que sempre sonham segundo o vosso desejo; 9porque falsamente vos profetizam eles em meu nome; eu não os enviei, diz o SENHOR. 10Assim diz o SENHOR: Logo que se cumprirem para a Babilônia setenta anos, atentarei para vós outros e cumprirei para convosco a minha boa palavra, tornando a trazer-vos para este lugar. 11 Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. 12 Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. 13 Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração. 14 Serei achado de vós, diz o SENHOR, e farei mudar a vossa sorte; congregar-vos- ei de todas as nações e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o SENHOR, e tornarei a trazer-vos ao lugar donde vos mandei para o exílio. Ali estava uma verdadeira mensagem de graça, diferente da falsa mensagem de “graça” que o povo tinha ouvido dos profetas, dizendo que o exílio terminaria logo, em apenas dois anos. Esse não era o plano de Deus, e não aconteceria. Em vez disso, com base nos claros ensinos de Moisés, eles tinham que aceitar que essa era sua sorte, pelo menos por enquanto; mas, assim como Moisés havia dito, se eles se arrependessem, seriam restabelecidos em sua terra. 7. Leia Deuteronômio 30:1-4. Como esses versos refletem o que Jeremias disse ao povo? Ver também Dt 4:29 (Dt 30:1-4) 1 Quando, pois, todas estas coisas vierem sobre ti, a bênção e a maldição que pus diante de ti, se te recordares delas entre todas as nações para onde te lançar o SENHOR, teu Deus; 2 e tornares ao SENHOR, teu Deus, tu e teus filhos, de todo o teu coração e de toda a tua alma, e deres ouvidos à sua voz, segundo tudo o que hoje te ordeno, 3 então, o SENHOR, teu Deus, mudará a tua sorte, e se compadecerá de ti, e te ajuntará, de novo, de todos os povos entre os quais te havia espalhado o SENHOR, teu Deus. 4 Ainda que os teus desterrados estejam para a extremidade dos céus, desde aí te ajuntará o SENHOR, teu Deus, e te tomará de lá. (Dt 4:29) De lá, buscarás ao SENHOR, teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma. Recebemos o dom profético no maravilhoso ministério de Ellen G. White. Será que temos demonstrado com relação a ela a mesma atitude que muitos tiveram com Jeremias? ❉ Quinta - Os setenta anos As profecias de Jeremias deviam ter duplo efeito sobre o pensamento dos cativos: por um lado, eles não deviam crer no que os falsos profetas estavam dizendo; por outro, não deviam ficar desanimados. Ele pediu a seus compatriotas cativos que orassem por Babilônia. Essa solicitação talvez tenha deixado surpresos os que haviam sido deportados. O que Jeremias estava pedindo dos cativos nunca tinha sido ouvido na história de Israel. Era algo absolutamente desconhecido orar por um inimigo que havia feito o que os babilônios tinham executado contra eles, a nação escolhida de Deus. O profeta rompeu com todos os conceitos deles sobre o templo e sobre Jerusalém. Eles podiam orar num país pagão, e o Deus Eterno os ouviria. Além disso, o profeta disse em Jeremias 29:7 que a prosperidade da nação “anfitriã” deles significava a prosperidade deles também. Como estrangeiros e peregrinos naquela terra, eles estariam em situação especialmente vulnerável se as coisas fossem mal para a nação em geral. Ao longo de toda a História, temos visto tristes exemplos de que a intolerância se torna especialmente mais severa quando uma nação enfrenta tempos difíceis. As pessoas procuram bodes expiatórios, alguém a quem possam culpar, e as minorias, ou os estrangeiros, logo se tornam alvos fáceis. Essa é uma triste realidade. 8. Que maravilhosa esperança foi dada aos exilados em Jeremias 29:10? Ver também Jr 25:11, 12; 2Cr 36:21; Dn 9:2 (Jr 29:10) Assim diz o SENHOR: Logo que se cumprirem para a Babilônia setenta anos, atentarei para vós outros e cumprirei para convosco a minha boa palavra, tornando a trazer-vos para este lugar. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  7. 7. (Jr 25:11) Toda esta terra virá a ser um deserto e um espanto; estas nações servirão ao rei da Babilônia setenta anos. (Jr 25:12) Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, castigarei a iniquidade do rei da Babilônia e a desta nação, diz o SENHOR, como também a da terra dos caldeus; farei deles ruínas perpétuas. (2Cr 36:21) para que se cumprisse a palavra do SENHOR, por boca de Jeremias, até que a terra se agradasse dos seus sábados; todos os dias da desolação repousou, até que os setenta anos se cumpriram. (Dn 9:2) no primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi, pelos livros, que o número de anos, de que falara o SENHOR ao profeta Jeremias, que haviam de durar as assolações de Jerusalém, era de setenta anos. Tudo o que o Senhor tinha dito que aconteceria havia acontecido; portanto, eles tinham todas as razões para crer que Ele cumpriria também essa profecia (Jr 29:10). Não sabemos por que 70 anos seriam o tempo exato de seu exílio, embora ele esteja claramente ligado à ideia do sábado de descanso para a terra (Lv 25:4; 26:34, 43). O que é tão importante com respeito a essa profecia é que, se eles a tivessem aceitado em fé e submissão, ela teria dado aos cativos grande esperança e certeza da completa soberania de Deus. A despeito das aparências, a despeito da terrível calamidade que lhes sobreviera, eles podiam saber que nem tudo estava perdido e que o Senhor não os havia abandonado. Eles ainda eram o povo da aliança, e o Senhor ainda não havia desistido deles nem da nação de Israel. A redenção estava à disposição de todos os que estivessem dispostos a cumprir as condições. Que profecias lhe dão esperança para o futuro? Quais delas fortalecem sua fé e o ajudam a confiar no Senhor, diante do que possa acontecer? ❉ Sexta - Estudo adicional “Achamo-nos em contínuo perigo de sobrepor-nos à simplicidade do evangelho. Há intenso desejo da parte de muitos de surpreender o mundo com algo original, que erga o povo a um estado de êxtase espiritual, e mude a experiência atual. Há certamente grande necessidade de mudança na condição da experiência atual, pois a santidade da verdade presente não é percebida como devia ser. No entanto, a mudança de que necessitamos é uma transformação do coração, e só pode ser obtida pela busca individual de Deus a fim de receber Sua bênção, suplicando Seu poder, orando fervorosamente para que Sua graça venha sobre nós, e para que nosso caráter seja transformado. […] Para alcançar essa experiência precisamos exercer perseverante energia e manifestar sincera dedicação. É necessário perguntar com genuína sinceridade: ‘Que farei para ser salvo?’ Devemos saber exatamente que passos estamos dando em direção ao Céu”. (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 187, 188). Perguntas para reflexão Jeremias disse às pessoas que elas deviam buscar ao Senhor. Se alguém dissesse: “Desejo conhecer a Deus; como encontrá-Lo?”, o que você responderia? Historicamente, os profetas foram maltratados e mal interpretados. O que isso nos ensina sobre nossa maneira de nos relacionarmos com o ministério de Ellen G. White? Pense nela no contexto do que Jesus disse: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque edificais os sepulcros dos profetas, adornais os túmulos dos justos e dizeis: Se tivéssemos vivido nos dias de nossos pais, não teríamos sido seus cúmplices no sangue dos profetas! Assim, contra vós mesmos, testificais que sois filhos dos que mataram os profetas”. (Mt 23:29-31). Muitas profecias bíblicas já se cumpriram. De que forma essas profecias nos ajudam a confiar também no cumprimento das profecias referentes ao futuro? Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  8. 8. Comentários de Ellen G. White Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 2, p. 1082-1092 [2Rs 24; 25]. Auxiliar para o professor Resumo da Lição Texto-chave: Jeremias 29:1-14; Daniel 9:2 O aluno deverá… Conhecer: O reinado de Zedequias, que levou à destruição de Jerusalém, e compreender como isso se encaixa na profecia dos 70 anos de exílio. Sentir:A misericórdia de Deus em meio ao desastre, quando Ele Se comunicou com os exilados em Babilônia por meio de uma carta, encorajando-os a permanecer fiéis. Fazer: Orar pelo bem da nação e buscar paz para ela, mesmo que as circunstâncias da sua vida estejam longe de refletir a vontade de Deus. Esboço Conhecer: Zedequias e o fim de Jerusalém Onde Zedequias, último rei de Judá, buscou segurança política? De que forma ele tratou Jeremias? Qual era a ligação entre o profeta Daniel e a profecia dos 70 anos (605-535 a.C.) dada por Jeremias? Sentir: Esperança na carta enviada para Babilônia No contexto das mensagens de juízo que Jeremias geralmente transmitia, como podemos entender a mensagem de esperança enviada por ele aos exilados? Como você se sente vivendo como cristão neste mundo totalmente corrompido? Você se sente como um exilado? Fazer: A vida em Babilônia Que tipo de vida Deus encorajou Israel a ter em Babilônia? Como os judeus poderiam ter evitado ficar demasiadamente à vontade com a vida em Babilônia, para que estivessem sempre prontos a voltar para Jerusalém? Resumo: Já que o exílio era certo, a mensagem de Deus também incluía importantes profecias de esperança. Mesmo enquanto o desastre estava atingindo Judá no governo do rebelde rei Zedequias, Deus predisse o fim do exílio e encorajou Seu povo a permanecer fiel. Ciclo do aprendizado Motivação Focalizando as Escrituras: Ezequiel 8:1-18 Conceito-chave para o crescimento espiritual: Somos ótimos em racionalizar nossos pecados e eclipsar a realidade de que Deus vê tudo o que fazemos. Mas os mais profundos motivos de nosso coração são como um livro aberto diante dEle. Para o professor: Deus não apenas enviou um profeta para Judá, mas também enviou um para Babilônia, e tanto Jeremias quanto Ezequiel proclamaram, contemporaneamente, uma mensagem divina dirigida ao público específico de cada um deles. O interessante é que as mensagens deles coincidiram em vários pontos. Ezequiel, sob inspiração divina, recebeu uma clara visão do que estava ocorrendo no templo de Deus em Jerusalém, e Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  9. 9. essa visão revelou o mesmo tipo de idolatria contra a qual Jeremias estava pregando em Judá. Deus, contudo, não é um ditador que nos vigia, mas o Redentor que deseja nos salvar dos pecados. Discussão de abertura As mídias sociais mudaram a face da cultura no mundo todo. Facebook, Twitter e várias outras redes sociais convidam as pessoas a divulgar cada movimento que fazem. Atualizar seu status no Facebook pelo celular é mais importante do que falar com o amigo que está na sua frente no restaurante em que vocês dois foram comer. Seja como for, a outra pessoa provavelmente também esteja ocupada atualizando seu próprio status. Mas a coisa é mais séria. Recentes revelações de agências de segurança nacionais e internacionais sobre a extensão da coleta de dados que acontece demonstraram que as pessoas têm acesso não apenas às informações que gostaríamos de compartilhar, mas também às que não gostaríamos que outros vissem. Imagens de webcams podem ser interceptadas, e a câmera pode até ser invadida e usada para captar imagens do interior de nossa casa. A privacidade pessoal é uma noção que, de acordo com alguns sociólogos, se tornou coisa do passado. Ezequiel recebeu uma visão em Babilônia na qual Deus lhe mostrou o que estava acontecendo no templo em Jerusalém: havia idolatria (Ez 8:1-4), ciúmes (v. 5, 6), adoração de animais (v. 7-13), choro por Tamuz (deus babilônico da vegetação, como a mãe-terra em outras culturas; v. 14, 15) e adoração ao Sol (v. 16-18). Isso era sincretismo em sua pior forma, bem no meio de Jerusalém, no centro da adoração a Yahweh, e a visão revelou os pecados secretos que levaram os judeus ao exílio. Que diferença há entre a invasão de privacidade na sociedade moderna e a exposição dos pecados secretos que foram revelados a Ezequiel? Compreensão Para o professor: A destruição de Jerusalém é bem comprovada no registro arqueológico. Depois de destruir sistematicamente todas as cidades de Judá, Nabucodonosor sitiou Jerusalém em 588 a.C., iniciando um cerco de dois anos que terminou com a completa destruição da cidade e do templo. A famosa “casa de Ahiel”, encontrada nas escavações da Cidade de Davi, dá provas da destruição. Os cômodos interiores estão parcialmente queimados, objetos domésticos abandonados estão espalhados pelo chão e pontas de flechas babilônicas foram encontradas em toda a área. Precisamos compreender que esse grande sofrimento que o povo judeu experimentou durante um período de dois anos foi, em grande parte, causado por eles mesmos. Comentário bíblico Josias foi o último bom rei de Judá. Depois dele, as coisas se deterioraram rapidamente. Os reis tentaram ficar politicamente “em cima do muro” e lançar sua sorte com a nação que parecesse ser a opção mais promissora. Rebelaram-se contra Babilônia apesar das advertências de Jeremias; tentaram silenciar o profeta de Deus que estava pregando uma mensagem desconfortável; mas, acima de tudo, rebelaram-se continuamente contra Deus. I. Jogar dos dois lados (Recapitule com a classe Jeremias 37:1-10.) Nabucodonosor colocou Zedequias no trono em 597 a.C. e mudou seu nome, de Matanias (“dom de Yahweh”) para Zedequias (“justiça de Yahweh”). Em seu quarto ano (594/93 a.C.), Zedequias viajou para Babilônia (Jr 51:59), o que pode ter coincidido com o relato de Daniel 3, exceto pelo fato de que ele não foi encontrado entre os que estavam de pé! Ele estava tentando fazer uma aliança com o Egito (Jr 37:6-10; 38:14-28) contra Babilônia, o que causou o violento ataque final de Babilônia que destruiu Jerusalém. Jeremias 37 começa de maneira promissora. Na verdade, Zedequias enviou uma delegação a Jeremias e lhe pediu que orasse pela nação. Alguns sugerem que isso pudesse ter o objetivo de provocar Jeremias, mas parece que Zedequias estava tentando jogar dos dois lados. Ele não queria se alienar completamente de Deus. A sinceridade da delegação parece questionável; pelo menos um de seus membros, Jucal (Jr 37:3; 38:1) estava Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  10. 10. entre os que pediram a morte de Jeremias no capítulo seguinte. O Faraó Hofra saiu do Egito em 588 a.C. para dar apoio a Judá contra os babilônios, e os babilônios levantaram temporariamente o cerco que estavam fazendo a Jerusalém. Contudo, a resposta de Jeremias ao rei Zedequias foi contrária ao que parecia estar acontecendo fora dos portões: os babilônios logo voltariam para queimar a cidade. Com uma hipérbole dramática, Jeremias enfatizou a ideia de que simplesmente não havia escape e de que o Egito era uma falsa esperança. Pense nisto: Embora Zedequias tivesse jurado lealdade a Nabucodonosor, fez aliança com os egípcios. Por que é perigoso tentar jogar dos dois lados? II. Silenciando o mensageiro de Deus (Recapitule com a classe Jeremias 38:1-6.) No final do capítulo anterior há um relato que descreve a prisão de Jeremias (Jr 37:11-15) e sua conversa secreta com o rei Zedequias (Jr 37:16-21). O profeta havia sido açoitado, aprisionado e, por fim, transferido para o pátio da guarda, mas ainda continuava pregando. Sua mensagem exigia a rendição incondicional ao exército babilônico que estava acampado fora dos muros da cidade. Isso preservaria a vida de muitos como “despojo”. Era a única esperança que restava. Contudo, essa mensagem levou alguns líderes importantes (“príncipes”) a pedir a morte de Jeremias (Jr 38:1-4) pelo fato de que ele estava desanimando o povo. Zedequias demonstrou mais uma vez seu caráter fraco e entregou Jeremias a eles. A cisterna em que Jeremias foi lançado provavelmente tenha sido cavada na rocha calcária sobre a qual Jerusalém está construída. Tinha uma abertura estreita que podia ser fechada com uma pedra e ficava mais larga à medida que se aprofundava. Jeremias foi baixado para dentro dela com cordas. A água provavelmente já havia sido toda usada, e o que restava era a lama na qual o profeta atolou. Era um modo fácil de se livrar de Jeremias, evitando o derramamento de sangue possivelmente inocente (ver Dt 19:10-13). Esse método para se livrar do profeta poderia indicar que os acusadores, na verdade, não acreditavam em suas próprias acusações, pois sabiam que derramariam sangue inocente se matassem diretamente o profeta. Seja como for, Jeremias estava numa situação desesperadora, e a morte parecia inevitável. Mas o mensageiro de Deus ainda tinha mais mensagens para dar, e logo chegaria ajuda vinda do lugar mais improvável. Pense nisto: Na tentativa de silenciar ou abafar a voz de Deus que falava através de Jeremias, até que ponto as pessoas foram? Por que Deus não pode ser silenciado? III. Palavras de esperança (Recapitule com a classe Jeremias 29:1-14.) Assim como o ministério de Ezequiel se estendeu e chegou até Jerusalém, o de Jeremias também incluiu uma mensagem para os judeus que estavam em Babilônia. A carta para os exilados contida em Jeremias 29 pode ser datada do início do reinado de Zedequias. É interessante notar que, mais uma vez, a mensagem de Deus foi contra a opinião popular. Os falsos profetas de Babilônia estavam profetizando que o retorno do exílio era iminente, mas, sob inspiração divina, Jeremias repetiu a profecia dos 70 anos, dada inicialmente em 605 a.C. (Jr 25:11, 12). Os estudiosos têm debatido a respeito do período ao qual a profecia se refere, mas se considerarmos a cadeia de eventos que marca o fim do Império Babilônico e o início do Império Medo-Persa (o decreto de Ciro em 538 a.C., a reação vagarosa dos judeus, a longa viagem de volta a Jerusalém, etc.), então as datas 605-535 a.C. podem constituir o período cronológico do cumprimento da profecia. A mensagem de Jeremias para os judeus no exílio parecia chocante: eles deviam se estabelecer, construir casas, plantar pomares, casar-se, ter filhos e prosseguir com a vida. Era um conselho sábio. Ainda havia muitos anos de exílio pela frente, e Deus os estava chamando ao arrependimento e a dar testemunho em Babilônia. Pense nisto: Como podemos alcançar o equilíbrio entre estabelecer nossa vida neste mundo e, ao mesmo tempo, conservar nossa expectativa do breve retorno de Cristo? Aplicação Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  11. 11. Para o professor: Comente esta questão muito prática e relevante: a relação entre o cristão e o mundo. Perguntas para reflexão e aplicação 1. Ser politicamente correto parece algo importante. Por que frequentemente é impossível um cristão ser politicamente correto e ao mesmo tempo ser fiel à Bíblia? 2. Como você lida com a tensão entre estar no mundo e não ser do mundo? Criatividade e atividades práticas Para o professor: As mensagens de Deus às vezes parecem ultrapassadas: quando as coisas estão indo bem demais segundo os padrões mundanos, Ele insiste em que devemos passar por uma reforma; quando as coisas estão indo muito mal, Ele fala de glória futura. Mas esse é exatamente o poder do evangelho: reformar nosso mundanismo e trazer luz para nossas trevas. Atividades individuais com a classe Procure um lugar em que seja difícil achar esperança (talvez um hospício, uma prisão, um lugar muito pobre, etc.). Planeje uma visita individual ou em grupo para levar um pouco de esperança a esse lugar. Planejando atividades: O que sua classe pode fazer na próxima semana como resposta ao estudo da lição? Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com

×