Lições Adultos Cristo e Sua lei
Lição 11 - Os apóstolos e a lei 7 a 14 de junho
Sábado à tarde - "Assim, a lei é santa; e ...
E daí? Havemos de pecar porque não estamos debaixo da lei, e sim da graça? De modo nenhum! Rm
6:15, RA
Que diremos, pois? ...
quatro pontas, e vindo para a terra, no qual havia de todos os animais quadrúpedes e répteis da terra, e
aves do céu. E fo...
A lei de Deus é a grande norma de justiça. O apóstolo declara-a santa, justa e boa. Diz Davi: "A lei do
Senhor é perfeita ...
Há no mundo cristão muitos que alegam que tudo que é preciso para a salvação é ter fé; obras nada são, só
fé é que é neces...
A graça concede tanto perdão, como santificação, que é uma vida de obediência à lei de Deus. Jo 14:21-24;
1 Jo 3:24; 5:2.
...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os apóstolos e a lei_1122014_GGR

171 visualizações

Publicada em

O Objetivo deste material e colocar os textos bíblicos diretos em negrito e sublinhado, somados aos escritos de Ellen White que trazem mais luz sobre o assunto, para facilitar o entendimento, e capacitar a responder as questões da lição.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
171
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os apóstolos e a lei_1122014_GGR

  1. 1. Lições Adultos Cristo e Sua lei Lição 11 - Os apóstolos e a lei 7 a 14 de junho Sábado à tarde - "Assim, a lei é santa; e o mandamento, santo, justo e bom." Rm 7:12. RC Como Supremo Governador do Universo, Deus tem ordenado leis para o governo, não somente de todos os seres vivos, mas para todo o funcionamento da natureza. Todas as coisas, sejam grandes ou pequenas, animadas ou inanimadas, acham-se sob leis que se não podem desconsiderar. Não há exceção a essa regra; pois coisa alguma criada pela divina mão tem sido esquecida pela mente divina. ... unicamente ao homem, a obra-prima da criação, deu o Senhor uma consciência para compreender as sagradas reivindicações da lei divina, e um coração capaz de amá-la como santa, justa e boa; e do homem requer-se obediência pronta e perfeita. Signs of the Times, 15 de abril de 1886. Domingo - Paulo e a lei Ano Bíblico: Jó 20, 21 1. Considere os seguintes textos: Romanos 3:28; 6:14; 7:4; Gálatas 3:24, 25. À primeira vista, por qual razão, com base nesses versos, alguns pensam que eles anulam a lei? Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei. Rm 3:28, RA. A lei tem a função de revelar o pecado, e não de salvar. Gl 3:21; Ef 5:2; Rm 3:19-20; 7:7; Tg 2:9-10; 1 Jo 3:4. Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça. Rm 6:14, RA. Não estamos mais debaixo da Lei do pecado. Gl 5:18-25; Rm 6:15; 13:8-10; 1 Co 9:20-21. Assim, meus irmãos, também vós morrestes relativamente à lei, por meio do corpo de Cristo, para pertencerdes a outro, a saber, aquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que frutifiquemos para Deus. Rm 7:4, RA. Por meio do corpo de Cristo, morremos para a lei do pecado e da morte. Rm 8:1-2; Rm 3:31; Rm 7:7-12; Hb 8:10; Hb 10:15-18. De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados por fé. Mas, tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio. Gl 3:24-25, RA. A lei nos serviu de tutor mostrando nosso pecado, para nos conduzir a Cristo como salvador, ao aceita-lo recebemos a adoção de filhos, obedientes à mesma lei, agora por amor (Jo 14;15; Jo 15:10; Rm 2:13; Tg 1:22; 2:21-25; 1Jo 3:7) por meio de Seu Espírito Santo. Gl 4:1-7. Como foi completo o sacrifício feito em nosso favor, assim deve ser a nossa restauração do aviltamento do pecado. Nenhum ato de impiedade será desculpado pela lei de Deus; injustiça alguma lhe pode escapar à condenação. A ética evangélica não reconhece nenhuma norma senão a perfeição do caráter divino. A vida de Cristo foi um perfeito cumprimento de todo preceito da lei. Ele disse: "Eu tenho guardado os mandamentos de Meu Pai." João 15:10. Sua vida é nosso exemplo de obediência e serviço. A Ciência do Bom Viver, págs. 451 e 452. É engano de Satanás que a morte de Cristo trouxe a graça para tomar o lugar da lei. A morte de Jesus não mudou, não anulou, ou diminuiu no menor ponto a lei dos Dez Mandamentos. A preciosa graça oferecida aos homens mediante o sangue do Salvador, estabelece a lei de Deus. Desde a queda do homem, o governo moral de Deus e Sua graça são inseparáveis. Andam de mãos dadas em todas as dispensações. "A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram." Sal. 85:10. Review and Herald, 8 de março de 1881. 2. Examine o contexto de cada um dos textos acima, dando especial atenção a Romanos 3:31, 6:15, 7:7- 12 e Gálatas 3:21. Como esses versos e o contexto deles nos ajudam a entender melhor a mensagem de Paulo sobre a lei? Anulamos, pois, a lei pela fé? Não, de maneira nenhuma! Antes, confirmamos a lei. Rm 3:31, RA ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. E daí? Havemos de pecar porque não estamos debaixo da lei, e sim da graça? De modo nenhum! Rm 6:15, RA Que diremos, pois? É a lei pecado? De modo nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei; pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera: Não cobiçarás. Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado. Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri. E o mandamento que me fora para vida, verifiquei que este mesmo se me tornou para morte. Porque o pecado, prevalecendo-se do mandamento, pelo mesmo mandamento, me enganou e me matou. Por conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, e justo, e bom. Rm 7:7-12, RA É, porventura, a lei contrária às promessas de Deus? De modo nenhum! Porque, se fosse promulgada uma lei que pudesse dar vida, a justiça, na verdade, seria procedente de lei. Gl 3:21, RA O apóstolo Paulo apresenta claramente a relação entre a fé e a lei, no novo concerto. Diz ele: "Sendo pois justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo." Rom. 5:1. "Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei." Rom. 3:31. "Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne" - ou seja, ela não podia justificar o homem, porque em sua natureza pecaminosa este não a poderia guardar - "Deus, enviando o Seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne; para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito." Rom. 8:3 e 4. Patriarcas e Profetas, pág. 373. O testemunho de Paulo, sobre a lei, é: "Que diremos, pois? É a lei pecado [o pecado está no homem, não na lei]? De modo nenhum! Mas eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás. Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda a concupiscência: porquanto, sem a lei, estava morto o pecado. E eu, nalgum tempo, vivia sem lei, mas, vindo o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri; e o mandamento que era para vida, achei eu que me era para morte. Porque o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, me enganou e, por ele, me matou. Rom. 7:7-11. O pecado não matou a lei, mas esta matou em Paulo a mente carnal. "Agora estamos livres da lei", declara ele, "pois morremos para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra." Rom. 7:6. "Logo, tornou-se-me o bom em morte? De modo nenhum; mas o pecado, para que se mostrasse pecado, operou em mim a morte pelo bem; a fim de que pelo mandamento o pecado se fizesse excessivamente maligno." Rom. 7:13. "E assim a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom." Rom. 7:12. Paulo chama a atenção de seus ouvintes para a lei quebrantada, e mostra-lhes em que são culpados. Instrui-os como um mestre-escola instrui seus alunos, e mostra-lhes o caminho de volta para a fidelidade a Deus. Não há segurança nem repouso nem justificação na transgressão da lei. Não pode o homem esperar colocar-se inocente diante de Deus e em paz com Ele, mediante os méritos de Cristo, se ao mesmo tempo continua em pecado. Tem de deixar de transgredir, e tornar-se leal e verdadeiro. Ao olhar o pecador para o grande espelho moral, vê seus defeitos de caráter. Vê-se a si mesmo tal qual é, maculado, corrupto e condenado. Sabe, porém, ele que a lei não pode, de modo algum, remover a culpa ou perdoar ao transgressor. Tem de ir mais longe que isso. A lei é apenas o aio para levá-lo a Cristo. Tem de ele olhar para seu Salvador, o portador dos pecados. E ao ser-lhe revelado Cristo na cruz do Calvário, morrendo sob o peso dos pecados de todo o mundo, o Espírito Santo lhe mostra a atitude de Deus para com todos os que se arrependem de suas transgressões. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16. Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 212-213. Segunda - Pedro e a lei (1Pe 2:9) Ano Bíblico: Jó 22–24 Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; 1 Pedro 2:9, RA 3. O que Atos 10:9-14 nos diz sobre a fidelidade de Pedro à lei judaica depois da ascensão de Jesus? Se Pedro pensava dessa maneira sobre leis relacionadas à alimentação, qual era sua visão sobre a perpetuidade dos Dez Mandamentos? Na visão, viu Pedro "o céu aberto, e que descia um vaso, como se fosse um grande lençol atado pelas ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. quatro pontas, e vindo para a terra, no qual havia de todos os animais quadrúpedes e répteis da terra, e aves do céu. E foi-lhe dirigida uma voz: Levanta-te, Pedro, mata e come. Mas Pedro disse: De modo nenhum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma comum e imunda. E segunda vez lhe disse a voz: Não faças tu comum ao que Deus purificou. E aconteceu isto por três vezes; e o vaso tornou a recolher-se no céu". Atos 10:11-16. Esta visão tanto serviu para repreender a Pedro como para instruí-lo. Revelou-lhe o propósito divino - de que pela morte de Cristo os gentios deviam tornar-se co-herdeiros dos judeus nas bênçãos da salvação. Até então nenhum dos discípulos pregara o evangelho aos gentios. Em seu pensamento, o muro de separação posto abaixo pela morte de Cristo ainda existia, e seus trabalhos limitavam-se aos judeus, pois tinham considerado os gentios excluídos das bênçãos do evangelho. O Senhor buscava então ensinar a Pedro a extensão universal do plano divino. Atos dos Apóstolos, 135-136. E disse-lhes: Vós bem sabeis que não é lícito a um varão judeu ajuntar-se ou chegar-se a estrangeiros; mas Deus mostrou-me que a nenhum homem chame comum ou imundo. At 10:28, RC 4. Compare 1 Pedro 2:9 com Êxodo 19:6. Qual é o contexto de Êxodo 19:6? “agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu concerto, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha. 6 E vós me sereis reino sacerdotal e povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel”. Ex 19:6, RC Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; 1 Pedro 2:9, RA. cf. Ex 19:5-6; Is 61:6; 66:21; Ap 1:6; Ap 5:10; Ap 20:6. A obediência às leis de Deus desenvolve no homem um belo caráter, em harmonia com tudo quanto é puro e santo e incontaminado. Na vida de um homem assim, patenteia-se a mensagem do evangelho de Cristo. Aceitando a misericórdia de Cristo e Sua cura do poder do pecado, ele é posto na devida relação para com Deus. Seu coração, purificado da vaidade e do egoísmo, enche-se do amor de Deus. Sua diária obediência à lei divina granjeia-lhe um caráter que lhe assegura a vida eterna no reino de Deus. Manuscrito 49, 1907. Terça - João e a lei Ano Bíblico: Jó 25–28 5. Leia João 15:1-11 e 1 João 2:3-6. O que esses versos dizem sobre a relação que devemos ter com os "mandamentos" de Deus? Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora, à semelhança do ramo, e secará; e o apanham, lançam no fogo e o queimam. Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos. Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço. Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo. Jo 15:1-11, RA Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou. 1 Jo 2:3-6, RA O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Rom. 8:16. Podeis ter o testemunho do Espírito, de que vossos caminhos agradam a Deus. Ele é obtido mediante o crer na palavra de Deus, apropriando à vossa alma essa palavra. Isso é comer o pão da vida, e trará vida eterna. Comparai passagem com passagem. Estudai o que seja a representação da vida de um verdadeiro cristão, como é delineada na Palavra de Deus. ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. A lei de Deus é a grande norma de justiça. O apóstolo declara-a santa, justa e boa. Diz Davi: "A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma." Sal. 19:7. Diz Cristo: "Se Me amardes, guardareis os Meus mandamentos." João 14:15. "Se vós estiverdes em Mim, e as Minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito." João 15:7. "Aquele que tem os Meus mandamentos e os guarda, este é o que Me ama; e aquele que Me ama será amado de Meu Pai, e Eu o amarei e Me manifestarei a Ele." João 14:21. Isso é, sem dúvida alguma, o testemunho do Espírito. "Se guardardes os Meus mandamentos" - de coração - "permanecereis no Meu amor, do mesmo modo que Eu tenho guardado os mandamentos de Meu Pai e permaneço no Seu amor." João 15:10. Os que são obedientes à vontade de Deus não terão neste mundo uma vida árdua e infeliz. Ouvi de novo as palavras de Cristo: "Tenho-vos dito isso para que a Minha alegria permaneça em vós, e a vossa alegria seja completa." João 15:11. "Este é o testemunho" (I João 5:9), que é privilégio de todos ter: a felicidade de Cristo na vida, pelo apropriar-se da palavra de Deus... e introduzindo na vida prática o que Cristo requer. Há plena certeza da esperança em crer em cada palavra de Cristo, em crer nEle, sendo a Ele unidos por viva fé. Em sendo essa a experiência, o ser humano já não se acha mais debaixo da lei, pois a lei já não lhe condena o procedimento. … Para os que crêem, Cristo é precioso. Seu Espírito, atuando no espírito e coração do crente, está em perfeita harmonia com aquilo que se acha escrito na Palavra. O Espírito e a Palavra harmonizam-se perfeitamente. Assim o Espírito testifica com o nosso espírito que somos nascidos de Deus. Carta 11, 1897. Quarta - Tiago e a lei Ano Bíblico: Jó 29–31 6. Qual é a mensagem básica de Tiago 2:1-26? Por que Tiago resumiria a lei nos versos 7-9, só para falar logo depois sobre guardar todos os mandamentos? Como esses versos mostram a ligação entre amor e obediência à lei de Deus? 1 Meus irmãos, não tenhais a fé de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas. 2 Porque, se no vosso ajuntamento entrar algum homem com anel de ouro no dedo, com trajes preciosos, e entrar também algum pobre com sórdido traje, 3 E atentardes para o que traz o traje precioso, e lhe disserdes: Assenta-te tu aqui num lugar de honra, e disserdes ao pobre: Tu, fica aí em pé, ou assenta-te abaixo do meu estrado, 4 Porventura não fizestes distinção entre vós mesmos, e não vos fizestes juízes de maus pensamentos? 5 Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam? 6 Mas vós desonrastes o pobre. Porventura não vos oprimem os ricos, e não vos arrastam aos tribunais? 7 Porventura não blasfemam eles o bom nome que sobre vós foi invocado? 8 Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis. 9 Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redarguidos pela lei como transgressores. 10 Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. 11 Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei. 12 Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade. 13 Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo. A Fé sem obras é morta 14 Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? 15 E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano, 16 E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? 17 Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. 18 Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. 19 Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. 20 Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? 21 Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque? 22 Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada. 23 E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus. 24 Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé. 25 E de igual modo Raabe, a meretriz, não foi também justificada pelas obras, quando recolheu os emissários, e os despediu por outro caminho? 26 Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta. Tg 2:1-26, ACF ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. Há no mundo cristão muitos que alegam que tudo que é preciso para a salvação é ter fé; obras nada são, só fé é que é necessário. Diz-nos, porém, a Palavra de Deus, que a fé sem as obras é morta. ... Fé e obras vão de mãos dadas. ... As obras jamais nos salvarão; os méritos de Cristo é que contam em nosso favor. Pela fé nEle, Cristo tornará aceitáveis a Deus todos os nossos imperfeitos esforços. A fé que de nós se requer não é uma fé de dulce far niente (é uma expressão italiana que significa, literalmente, doce fazer nada, e é usada aqui para censurar a fé indolente); fé salvadora é aquela que opera por amor e purifica a alma. Aquele que ergue a Deus mãos santas, sem ira nem dúvida, andará inteligentemente no caminho dos mandamentos de Deus. Se quisermos ter o perdão dos nossos pecados, teremos primeiro de reconhecer o que é o pecado, a fim de que possamos arrepender-nos e produzir frutos dignos de arrependimento. Temos de ter sólido fundamento para nossa fé; esta tem de fundamentar-se na Palavra de Deus, e seus resultados se verão em forma de obediência à expressa vontade divina. Diz o apóstolo que sem santificação "ninguém verá o Senhor". Heb. 12:14. Fé e obras conservar-nos-ão devidamente equilibrados, e nos conferirão êxito na obra de aperfeiçoar o caráter cristão. … Não há desculpa para o pecado, ou para a indolência. Jesus abriu caminho, e deseja que Lhe sigamos as pisadas. Ele sofreu, fez sacrifícios quais nenhum de nós pode fazer, para pôr a salvação ao nosso alcance. Não precisamos desanimar. Jesus veio ao nosso mundo para trazer ao homem poder divino, a fim de que por Sua graça fôssemos transformados em Sua semelhança. Quando o coração quer obedecer a Deus, quando se fazem esforços neste sentido, Jesus aceita essa disposição e esforço como o melhor serviço do homem, e complementa a deficiência, com Seu mérito divino. Signs of the Times, 16 de junho de 1890. Quinta - Judas e a lei Ano Bíblico: Jó 32–34 7. Leia Judas 4. Que afirmação nesse verso é relevante para nossa discussão? Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo. Jd 1:4, RA No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. 2 Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade. 3 Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram. Há muito tempo a sua condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda. 2 Pe 2:1-3, NVI Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens. 12 Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente, 13 enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. 14 Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras. Tt 2:11-14, NVI A lei, obedecida, leva os homens a renunciar "à impiedade e às concupiscências mundanas", e a viver "neste presente século sóbria, e justa, e piamente". Tito 2:12. Mas o inimigo de toda a justiça tornou cativo o mundo e tem levado homens e mulheres à desobediência da lei. Conforme previu Paulo, multidões têm-se desviado das claras e esquadrinhadoras verdades da Palavra de Deus e escolhido ensinadores que lhes apresentem as fábulas que desejam. Muitos, tanto entre ministros como entre o povo, estão tripudiando sobre os mandamentos de Deus. Assim é insultado o Criador do mundo, e Satanás ri triunfante aos sucessos de seus enganos. Com o crescente desprezo pela lei de Deus, há uma progressiva aversão pela religião, um avultar-se do orgulho, do amor aos prazeres, da desobediência aos pais e da tolerância consigo mesmo; e homens pensantes em todas as partes estão interrogando ansiosos: Que se pode fazer para corrigir esses alarmantes males? A resposta se encontra na exortação de Paulo a Timóteo: "Que pregues a Palavra." II Tim 4:2. Na Bíblia encontram-se os únicos princípios seguros de ação. É ela um transcrito da vontade de Deus, uma expressão da divina sabedoria. Abre à compreensão do homem os grandes problemas da vida; e a todos os que abraçam seus preceitos ela se provará um guia infalível, livrando-os de arruinarem a vida em desorientados esforços. Atos dos Apóstolos, 505-506. ramos@advir.comramos@advir.com
  6. 6. A graça concede tanto perdão, como santificação, que é uma vida de obediência à lei de Deus. Jo 14:21-24; 1 Jo 3:24; 5:2. "Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo, como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; mas, como é santo Aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver." I Ped. 1:13-15. "Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, o qual Se deu a Si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para Si um povo Seu especial, zeloso de boas obras." Tito 2:11-14. "Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens”. O simples fato de recebermos a graça já reconhece a existência da lei, porque a graça não seria necessária se não houvesse pecado. cf. Rm 5:13, 5:18 até 6:15; 7:8. 8. Como Hebreus 3:7-19 ajuda a lançar luz sobre Judas 5-7? Como esses versos juntos nos mostram a relação entre obediência e fé? Pelo que, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, 8 não endureçais os vossos corações, como na provocação, no dia da tentação no deserto, 9 onde vossos pais me tentaram, pondo-me à prova, e viram por quarenta anos as minhas obras. 10 Por isto me indignei contra essa geração, e disse: Estes sempre erram em seu coração, e não chegaram a conhecer os meus caminhos. 11 Assim jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso. 12 Vede, irmãos, que nunca se ache em qualquer de vós um perverso coração de incredulidade, para se apartar do Deus vivo; 13 antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado; 14 porque nos temos tornado participantes de Cristo, se é que guardamos firme até o fim a nossa confiança inicial; 15 enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações, como na provocação; 16 pois quais os que, tendo- a ouvido, o provocaram? Não foram, porventura, todos os que saíram do Egito por meio de Moisés? 17 E contra quem se indignou por quarenta anos? Não foi porventura contra os que pecaram, cujos corpos caíram no deserto? 18 E a quem jurou que não entrariam no seu descanso, senão aos que foram desobedientes? 19 E vemos que não puderam entrar por causa da incredulidade. Hb 3:7-19, RA Quero, pois, lembrar-vos, embora já estejais cientes de tudo uma vez por todas, que o Senhor, tendo libertado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram; e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia; como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição. Jd 1:5-7, RA A falta de fé é materializa pela desobediência contra aos mandamentos de Deus (do Gr. Anomia, que é a transgressão da lei. 1 Jo 3:4, a lei revela está transgressão ou pecado Rm 3:20), foi isso que provocou a ruína do mundo antigo, ao qual não foi poupado, também a do povo, tirado da terra do Egito, dos anjos, os que não guardaram o seu estado original, e das cidades de Sodoma, Gomorra, e suas circunvizinhas. cf. Jd 1:5-7; 2 Pe 2:4-7. Visto que nos foi deixada a promessa de entrarmos no descanso de Deus, temamos que algum de vocês pense que tenha falhado. 2 Pois as boas novas foram pregadas também a nós, tanto quanto a eles; mas a mensagem que eles ouviram de nada lhes valeu, pois não foi acompanhada de fé por aqueles que a ouviram. Hb 4;1-2, RC Aqui está a perseverança dos santos, daqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus. Ap 14:12, RA É a fé, e ela só, que, em vez de dispensar-nos da obediência, nos torna participantes da graça de Cristo, a qual nos habilita a prestar obediência. Caminho a Cristo, p. 61. ramos@advir.comramos@advir.com

×