Alegria e gratidão Liç 432012

870 visualizações

Publicada em

A lição original com os textos bíblicos tem como finalidade facilitar a leitura ou mesmo o estudo, os versos estão na sequência correta, evitando a necessidade de procurá-los, o que agiliza, para os que tem o tempo limitado, vc pode levá-la no ipad, no pendrive, celular e etc, ler a qualquer momento e em qualquer lugar que desejar, até sem a necessidade de estar conectado na internet. 

Que... Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe ; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação. Sal. 67:1-2. 

https://www.facebook.com/gerson.g.ramos

https://twitter.com/@ramosgerson7

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
870
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alegria e gratidão Liç 432012

  1. 1. Lição 4 21 a 28 de julho Alegria e gratidão (1Ts 1:1-10)Sábado à tarde Ano Bíblico: Ct 1–4VERSO PARA MEMORIZAR: “Sempre damos graças a Deus por todos vocês, mencionando-os em nossas orações.Lembramos continuamente, diante de nosso Deus e Pai, o que vocês têm demonstrado: o trabalho que resulta da fé, oesforço motivado pelo amor e a perseverança proveniente da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo” (1Ts 1:2, 3, NVI).Leituras da semana: 1Ts 1:1-10; 1Co 13; 1Tm 1:15; Gl 5:19-23; Dn 12:2Pensamento-chave: Paulo tinha muitas coisas boas a dizer aos tessalonicenses, pelo menos quando lhes escreveu aprimeira carta. O elogio a eles dirigido é digno de nossa atenção.Paulo abriu sua primeira carta aos Tessalonicenses enfatizando a oração e destacando quanto orava por eles, o que, porsi só, revela o profundo amor e preocupação que ele tinha pela igreja ali.Nessa passagem, Paulo se alegrava de que os tessalonicenses, como um todo, pareciam se manter fiéis. A vida delesoferecia provas abundantes do poder transformador do Espírito, apesar dos muitos desafios que enfrentavam.Paulo concluiu o primeiro capítulo comentando como a receptividade dos tessalonicenses para com ele e seus ensinos ostornou verdadeiros “adventistas”. Eles eram crentes que viviam a cada dia na esperança do dia em que Jesus viria doCéu para livrá-los da “ira” que havia “de vir”.Nesta lição teremos uma visão profunda de como os novos convertidos lidavam com os desafios que vêm depois que oevangelismo ocorre.Domingo Ano Bíblico: Ct 5–8Uma oração de gratidão (1Ts 1:1-3)Nas palavras de abertura de 1 Tessalonicenses, captamos um vislumbre da abnegação de Paulo. Embora fosseclaramente o autor da carta (1Ts 2:18; 3:5; 5:27), ele reconheceu seus colaboradores Silas e Timóteo.1. Que coisas motivaram a gratidão de Paulo, Silas e Timóteo? O que essas coisas significavam na prática? Como semanifestavam na vida diária? Por exemplo, como “o trabalho que resulta da fé” se expressa na nossa maneira deviver? 1Ts 1:1-3Paulo, Silvano e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses em Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo, graça e paz a vós outros.Damos, sempre, graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações e, sem cessar, recordando-nos,diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperançaem nosso Senhor Jesus Cristo, (1 Ts 1:1-3)A abertura dessa carta é típica das antigas cartas gregas, mas com uma diferença interessante. À típica introdução grega(“graça”), Paulo acrescentou a saudação familiar judaica “paz” (shalom em hebraico). “Graça” e “paz” – representaçõesapropriadas do que significava a experiência com Jesus.Quem foi Silvano? O nome é o equivalente em latim do nome aramaico “Silas”. Judeus que viviam fora da Palestinageralmente adotavam nomes gregos ou latinos para acompanhar seus nomes judaicos (foi assim que “Saulo” se tornou“Paulo”). Silas era um cristão de Jerusalém como Marcos, que foi um dos primeiros companheiros de viagem de Paulo.Permitindo que líderes da igreja de Jerusalém fossem com ele em suas viagens missionárias, Paulo estava fazendo seumelhor para manter a unidade da igreja. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos. e-mail: ramos@advir.com
  2. 2. 2. Que palavras usadas em 1 Tessalonicenses 1:1-3 ficaram famosas devido à forma pela qual apareceram em 1 Coríntios 13?Qual delas recebe a principal ênfase em 1 Coríntios, e por quê?Paulo, Silvano e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses em Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo, graça e paz a vós outros.Damos, sempre, graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações e, sem cessar, recordando-nos,diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperançaem nosso Senhor Jesus Cristo, (1 Ts 1:1-3)Em suas orações, Paulo se concentrou na realidade, não em uma espiritualidade alucinante. A fé estimula o trabalhosério. O amor genuíno produz muito trabalho. E a esperança requer muita paciência. Nessas palavras, a ênfase está naação, não em ideias abstratas. A ordem da fé, amor e esperança varia no Novo Testamento, mas o mais importante dostrês é listado por último, em todos os casos (veja 1Co 13:13). A ordem em 1 Tessalonicenses 1:3 destaca a importância doseventos dos últimos dias na mente de Paulo, conforme as duas cartas aos Tessalonicenses.Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor. (1 Cor. 13:13)recordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza davossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, (1 Ts 1:3)Paulo também estava grato diante de Deus porque se lembrava de como os tessalonicenses haviam respondido aoevangelho. Paulo provavelmente esperava que a resposta emocional positiva dos irmãos aos elogios apresentados oslevasse a ser mais receptivos às preocupações que ele logo iria expressar.Segunda Ano Bíblico: Is 1–4Deus escolheu você (1Ts 1:4)3. A eleição ou escolha divina significa que não temos escolha? Por outro lado, isso significa que alguém que não foiescolhido por Deus não pode ter salvação, mesmo que a deseje? 1Ts 1:4reconhecendo, irmãos, amados de Deus, a vossa eleição, (1 Ts 1:4)O verso 4 continua a mesma sentença iniciada por Paulo no verso 2, com a expressão “damos graças”. Uma das razõespelas quais Paulo dava graças a Deus era que ele sabia que Deus tinha “escolhido” os tessalonicenses.Damos, sempre, graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações e, sem cessar, (1 Ts 1:2)Alguns cristãos têm levado ao extremo essa ideia de ser “escolhido”. Querem afastar o cristão de qualquer ênfase noestilo de vida ou comportamento. Em vez disso, ensinam que nossa salvação depende da escolha de Deus e não danossa decisão. Tal ensino também pode levar à ideia de que a graça de Deus é apenas para uns poucos e que, uma vezsalva, uma pessoa não pode decidir se perder.4. Como os textos a seguir nos ajudam a compreender que a salvação é nossa própria escolha? Js 24:15; 1Tm 2:4; Ap 3:20Porém, se vos parece mal servir ao SENHOR, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos paisque estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos aoSENHOR. (Josué 24:15)o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade. (1 Tim. 2:4)Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele,comigo. (Apoc. 3:20)É impossível obter fé sem o poder divino de atração. No entanto, Deus permite que os seres humanos tomem as própriasdecisões em relação a Ele e ao que Ele tem feito por nós. E o que Ele fez por nós foi nos “escolher” em Cristo. Todosfomos “eleitos” para ter a salvação. O fato de que alguns não serão salvos reflete a escolha deles, não a de Deus. Aescolha de Deus é que toda a humanidade seja salva. Como Paulo diz em 1 Timóteo 2:4, Deus deseja que “todos os homenssejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade” (NVI). Mas nem todos reclamarão essa salvação para si mesmos.o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade. (1 Tim. 2:4)Terça Ano Bíblico: Is 5–7Segurança em Cristo (1Ts 1:5)5. Como podemos obter a certeza de que estamos justificados diante de Deus? Na vida dos tessalonicenses, quais eramas três evidências que indicavam que eles estavam justificados diante de Deus? 1Ts 1:5porque o nosso evangelho não chegou até vós tão-somente em palavra, mas, sobretudo, em poder, no Espírito Santo eem plena convicção, assim como sabeis ter sido o nosso procedimento entre vós e por amor de vós. (1 Ts 1:5)O verso 5 começa com “pois” ou “porque”. Nesse verso Paulo descreveu os motivos para sua convicção de que ostessalonicenses foram “escolhidos” por Deus (1Ts 1:4). Ele também destacou razões adicionais para suas orações tão Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos. e-mail: ramos@advir.com
  3. 3. cheias de gratidão (1Ts 1:2). Paulo se alegrou com as evidências práticas de que os tessalonicenses responderam a Deus ede que Ele os havia aprovado.reconhecendo, irmãos, amados de Deus, a vossa eleição, (1 Ts 1:4)Damos, sempre, graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações e, sem cessar, (1 Ts 1:2)Paulo começou o verso revelando alegria por causa do sinal visível e exterior da posição dos tessalonicenses diante doSenhor. Sua aceitação do evangelho não foi apenas um assentimento mental aos ensinamentos ou doutrina. Sua vidadiária revelava a presença e o poder de Deus. Na vida diária da igreja, aconteciam coisas que só podiam ser explicadascomo intervenção divina. Orações eram atendidas e vidas, transformadas. A realidade de sua fé se manifestava em suasobras.6. Como podemos saber se o Espírito Santo está realmente na nossa vida e na igreja? Gl 5:19-23; 1Co 12:1-11Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias,ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito dasquais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam. Mas ofruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.Contra estas coisas não há lei. (Gál. 5:19-23)A respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes. Sabeis que, outrora, quando éreis gentios,deixáveis conduzir-vos aos ídolos mudos, segundo éreis guiados. Por isso, vos faço compreender que ninguém que falapelo Espírito de Deus afirma: Anátema, Jesus! Por outro lado, ninguém pode dizer: Senhor Jesus!, senão pelo EspíritoSanto. Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo. E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é omesmo. E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos. A manifestação do Espírito éconcedida a cada um visando a um fim proveitoso. Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e aoutro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento; a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmoEspírito, dons de curar; a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um,variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las. Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas,distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente. (1 Cor. 12:1-11)O “fruto” do Espírito é uma poderosa evidência de que Deus está atuando ativamente. Coisas como amor, alegria e pazpodem ser falsificadas somente por algum tempo, mas, nas dificuldades dos relacionamentos diários na igreja, overdadeiro é finalmente separado do falso. Quando o Espírito Santo é uma presença viva, coisas que não são naturaispara os seres humanos pecadores começam a se tornar naturais. Os cristãos acabam praticando atos de graça ebondade que não haviam ocorrido antes. Paulo viu muitas evidências de que a vida dos tessalonicenses havia sidotransformada pela operação sobrenatural do Espírito.Para ele, a evidência final de que Deus havia escolhido os tessalonicenses era a profunda convicção e certeza interiorque eles demostravam de que o evangelho era verdadeiro e de que Deus estava em sua vida. Embora tais convicçõesnão sejam confirmadas em todos os casos, a firme certeza de que estamos justificados diante de Deus geralmenteacompanha o evangelho genuíno.Quanta certeza da salvação você tem? Em que essa certeza deve estar apoiada?Quarta Ano Bíblico: Is 8–10Fazer o que Paulo faria (1Ts 1:6, 7)7. Por que os tessalonicenses se tornaram imitadores de Paulo? Como devemos entender isso à luz da ideia de que Cristoé nosso maior exemplo? 1Ts 1:6, 7Com efeito, vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, tendo recebido a palavra, posto que em meio de muitatribulação, com alegria do Espírito Santo, de sorte que vos tornastes o modelo para todos os crentes na Macedônia e naAcaia. (1 Ts 1:6-7)A maioria das traduções não mostra isso, mas no verso 6 Paulo continuou a mesma sentença iniciada no verso 2 e estendida atéo verso 10. O tema principal dessa longa passagem é a lista dos motivos de Paulo para a gratidão apresentada em suasorações. Os versos 6 e 7 adicionam dois itens a essa ação de graças, com base no “porque” (NIV) do início do verso 5. Paulodava graças (v. 2) porque (v. 5, NVI) os tessalonicenses o imitavam e aos seus colaboradores, e se haviam tornado umexemplo a imitar (v. 6, 7).1 Ts 1:1-101 PAULO, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo: Graça e paz tenhaisde Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.2 Sempre damos graças a Deus por vós todos, fazendo menção de vós em nossas orações,3 Lembrando-nos sem cessar da obra da vossa fé, do trabalho do amor, e da paciência da esperança em nosso SenhorJesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai,4 Sabendo, amados irmãos, que a vossa eleição é de Deus;5 Porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muitacerteza, como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós.6 E vós fostes feitos nossos imitadores, e do Senhor, recebendo a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos. e-mail: ramos@advir.com
  4. 4. Santo.7 De maneira que fostes exemplo para todos os fiéis na Macedônia e Acaia.8 Porque por vós soou a palavra do Senhor, não somente na Macedônia e Acaia, mas também em todos os lugares avossa fé para com Deus se espalhou, de tal maneira que já dela não temos necessidade de falar coisa alguma;9 Porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco, e como dos ídolos vos convertestesa Deus, para servir o Deus vivo e verdadeiro,10 E esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.Muitas vezes advertimos as pessoas de que é perigoso imitar outras pessoas, a não ser Cristo. Isso é verdade, porque atémesmo as melhores pessoas nos decepcionarão algumas vezes. Mas a realidade é que precisamos de exemplos. Aspessoas precisam umas das outras, por vezes, para orientação, conselho e ajuda para lidar com questões específicas emomentos difíceis. Quem nunca experimentou a bênção de um bom conselho e de um bom exemplo?Além disso, queiramos ou não, uma vez que nos tornamos líderes na igreja, as pessoas nos imitarão. Por isso é muitoimportante que os cristãos “veteranos” vivam o que pregam e exemplifiquem na vida as coisas que dizem.Ao mesmo tempo, Paulo apresentou alguns cuidados. Em primeiro lugar, a imitação (v. 6) segue o recebimento doevangelho (v. 5). O foco central dos tessalonicenses estava em receber a Palavra de Deus e aplicá-la diretamente à vidapor meio do Espírito Santo. Sempre podemos confiar na Palavra de Deus. Em segundo lugar, Paulo os encaminhou aoSenhor como principal modelo (v. 6). O que Jesus fez, e faria, é um modelo muito mais seguro do que o que o próprioPaulo faria. Afinal, Paulo não tinha ilusões sobre si mesmo nem sobre seu caráter (1Tm 1:15).Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou oprincipal. (1 Tim. 1:15)Tendo dito isso, no entanto, Paulo afirmou o desejo dos tessalonicenses de imitá-lo como amado professor e conselheiro,e também de se tornarem modelos dignos de imitação. Nesse caso específico, o que estava sendo exemplificado era aalegria no sofrimento. O sofrimento pode tornar alguém mais amargo ou melhor. No contexto do evangelho e do poderdo Espírito Santo, os tessalonicenses descobriram a alegria sobrenatural em meio ao sofrimento, assim como Paulo eSilas haviam descoberto antes (At 16:22-25).Levantou-se a multidão, unida contra eles, e os pretores, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com varas. E,depois de lhes darem muitos açoites, os lançaram no cárcere, ordenando ao carcereiro que os guardasse com toda asegurança. Este, recebendo tal ordem, levou-os para o cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco. Por volta dameia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. (Atos16:22-25)Que tipo de modelo você apresenta na igreja? Que coisas em sua vida os outros devem seguir? Em que aspectos seuexemplo precisa ser aperfeiçoado?Quinta Ano Bíblico: Is 11–14Mais evidências da fé (1Ts 1:8-10)8. Que evidências adicionais da fé dos tessalonicenses foram apresentadas por Paulo? 1Ts 1:8-10Porque de vós repercutiu a palavra do Senhor não só na Macedônia e Acaia, mas também por toda parte se divulgou avossa fé para com Deus, a tal ponto de não termos necessidade de acrescentar coisa alguma; pois eles mesmos, notocante a nós, proclamam que repercussão teve o nosso ingresso no vosso meio, e como, deixando os ídolos, vosconvertestes a Deus, para servirdes o Deus vivo e verdadeiro e para aguardardes dos céus o seu Filho, a quem eleressuscitou dentre os mortos, Jesus, que nos livra da ira vindoura. (1 Ts 1:8-10)Paulo continuou a sentença iniciada no verso 2, explicando como sabia que os tessalonicenses se tornaram modelo ouexemplo para os outros crentes na Macedônia (onde Tessalônica estava localizada) e Acaia (onde Corinto estavalocalizada).Damos, sempre, graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações e, sem cessar, (1 Ts 1:2)Primeiro, eles eram modelo de esforço evangelístico e sucesso. Partindo deles, a Palavra de Deus “propagou-se” (NVI)nessas províncias e além delas. Paulo também considerava que eles tinham uma fé exemplar por causa de suareceptividade a ele e ao evangelho. Eles estavam dispostos a ser ensinados. Também estavam dispostos a fazermudanças radicais na vida, como abandonar ídolos e outras formas populares de adoração.A comunicação era relativamente rápida no antigo mundo romano, graças às estradas romanas bem construídas e àsfrequentes viagens. Assim, a alegação de que a fé que eles tinham era conhecida “por toda parte” pode indicar que aspessoas em lugares como Roma e Antioquia já a haviam mencionado em suas comunicações com Paulo.Também é verdade que as pessoas querem viver de acordo com as expectativas dos outros. O elogio contém umaexpectativa implícita. Elogiando a sua fé de maneira tão irresistível, Paulo os estava incentivando a crescer mais e maisnessa fé.Parece que havia algo especialmente notável sobre a conversão deles. Sendo pagãos idólatras, eles tiveram que superarduas grandes barreiras. Primeiro foi a “mensagem louca” sobre um Homem que havia sido morto e voltara à vida. E Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos. e-mail: ramos@advir.com
  5. 5. havia o fato de que essa “mensagem louca” era judaica. Muitos gentios provavelmente riram quando ouviram amensagem cristã. Os tessalonicenses, não. Em vez disso, eles reorganizaram completamente a vida à luz do evangelho.“Os crentes de Tessalônica eram verdadeiros missionários. Seu coração estava inflamado de zelo pelo seu Salvador, queos livrara do temor da ‘ira futura’ (1Ts 1:10, RC). Mediante a graça de Cristo, uma transformação maravilhosa se haviaoperado na vida deles; e a Palavra do Senhor, pregada por eles, era acompanhada de poder. Por intermédio das verdadesapresentadas, corações foram alcançados e pessoas, acrescentadas ao número dos cristãos” (Ellen G. White, Atos dosApóstolos, p. 256).Leia novamente 1 Tessalonicenses 1:10. Sobre o que Paulo estava falando ali? O que é a “ira vindoura”? O que a ressurreiçãode Jesus tem a ver com essa questão? Por que essa promessa é tão importante para os que creem? 1Co 15:12-17; Jo 11:24,25; Dn 12:2.e para aguardardes dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus, que nos livra da ira vindoura. (1Ts 1:10)Ora, se é corrente pregar-se que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como, pois, afirmam alguns dentre vós que não háressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, então, Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, évã a nossa pregação, e vã, a vossa fé; e somos tidos por falsas testemunhas de Deus, porque temos asseverado contraDeus que ele ressuscitou a Cristo, ao qual ele não ressuscitou, se é certo que os mortos não ressuscitam. Porque, se osmortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e aindapermaneceis nos vossos pecados. (1 Cor. 15:12-17)Eu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e avida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; (João 11:24-25)Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno.(Dan. 12:2)Sexta Ano Bíblico: Is 15–19Estudo adicionalA chegada de Silas e Timóteo, vindos da Macedônia enquanto Paulo se encontrava em Corinto, alegrara muito o apóstolo.Eles trouxeram “boas notícias” da “fé e caridade” dos que haviam aceitado a verdade durante a primeira visita dosmensageiros evangélicos a Tessalônica. O coração de Paulo se comoveu com a mais terna simpatia para com essescrentes que, em meio às provações e adversidades, se haviam mantido fiéis a Deus. Desejou muito visitá-lospessoalmente. Como, porém, isso fosse impossível então, escreveu-lhes.“Nessa carta à igreja de Tessalônica, o apóstolo expressou sua gratidão a Deus pelas alegres novas do progresso por elesalcançado na fé...“Muitos dos crentes de Tessalônica se haviam convertido dos ídolos a Deus, ‘para servir o Deus vivo e verdadeiro’... Oapóstolo declarou que, em sua fidelidade em seguir ao Senhor, eles haviam sido ‘exemplo para todos os fiéis naMacedônia e Acaia’” (1Ts 1:6-9, RC; Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 255, 256).Perguntas para reflexão1. Pense mais na questão dos modelos, além de Jesus. Que vantagens e desvantagens vêm com eles?2. Se as pessoas ao seu redor estivessem procurando evidências da fé, o que eles achariam em sua igreja? O quepoderia, ou deveria, ser diferente?3. Por que é tão importante encorajar os outros? Ao mesmo tempo, por que devemos ter cuidado ao fazer isso?4. Pense na importância da doutrina da volta de Jesus para nossa fé. Que boas razões temos para confiar em algo tãoradical, tão diferente de tudo que já aconteceu antes?Resumo: Paulo encontrou muita alegria em oferecer ações de graças a Deus pelas muitas evidências de Sua obra na vidados crentes de Tessalônica. Ao compartilhar o conteúdo de suas orações com eles, Paulo esperava motivá-los a continuarcrescendo na fé e em seus esforços para evangelizar os outros.Respostas sugestivas: 1: O trabalho que resultava da fé, o esforço motivado pelo amor e a perseverança proveniente daesperança em Cristo; a religião dos tessalonicenses era demonstrada na prática. 2: Fé, amor e esperança; o amor recebea ênfase principal porque é a base para a fé e a esperança; o amor é a essência e a motivação correta da religião bíblica.3: A eleição divina é uma oportunidade para todos os seres humanos, mas Deus respeita os que rejeitam sua oferta desalvação; assim, somente os que demonstram fé são confirmados como eleitos. 4: Cabe a nós escolher a quem servir;Deus deseja a salvação de todos; Cristo bate à porta e chama, porém é o ser humano que deve ouvir e abrir a porta. 5:Por meio da convicção, do poder e da presença do Espírito Santo, que revelam o evangelho em nossa vida; ostessalonicenses manifestavam essa experiência. 6: Por meio da manifestação prática do fruto do Espírito, em oposição àsobras da carne; a pessoa que recebe o Espírito, recebe Seus dons e realiza Sua obra, segundo Sua vontade. 7: Paulorecebia e pregava a Palavra com alegria, apesar das perseguições; Paulo imitava a Cristo, os tessalonicenses imitavamPaulo e se tornavam modelo para outras igrejas. 8: Deixaram os ídolos, se converteram a Deus, serviam o Deus vivo everdadeiro e aguardavam a volta do Filho de Deus, que havia ressuscitado e salva da ira vindoura. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos. e-mail: ramos@advir.com
  6. 6. Resumo da Lição 4 – Alegria e gratidão (1Ts 1:1-10)Texto-chave: 1 Tessalonicenses 1:1-10O aluno deverá...Saber: Que aceitar o dom divino da salvação em Jesus resulta em uma mudança fundamental na maneira pela qual apessoa pensa e age.Sentir: Gratidão para com Deus pela obra que Ele faz na vida dos pecadores.Fazer: Reconhecer e expressar constantemente as evidências de crescimento espiritual na vida dos outros.EsboçoI. Conhecer: Graça transformadoraA. Paulo começa cada uma de suas cartas com as palavras graça e paz. Por que ele fazia isso?B. Por que Paulo se refere repetidamente a Deus Pai, Jesus e o Espírito Santo, nos primeiros dez versos desta carta?C. Com base no que Paulo diz em 1 Tessalonicenses 1:9, 10, descreva a mudança que ocorreu quando os tessalonicenses setornaram cristãos.II. Sentir: Gratidão para com DeusA. Aprender a ser grato a Deus é uma parte importante da vida cristã. Que motivos Paulo enumera para sua gratidãoem 1 Tessalonicenses 1:1-8? Você tem razões semelhantes para ser grato? Você mencionar algumas?B. Tornar-se cristão é uma mudança fundamental na vida de uma pessoa. Para alguns a mudança é dramática, enquantopara outros é gradual. Como sua vida foi transformada pela graça de Deus?III. Fazer: Afirmar os outrosA. Como os outros o incentivaram em sua experiência cristã?B. Você procura incentivar as outras pessoas em sua caminhada com Deus?Resumo: Os cristãos devem ser gratos pela maneira como a graça de Deus pode transformar a vida de uma pessoa, eencorajar aqueles em cujas vidas Seu Espírito está atuando.Ciclo do aprendizadoMotivaçãoConceito-chave para o crescimento espiritual: É importante que os cristãos reconheçam e sejam gratos pelas maneirascomo Deus transforma vidas humanas, e estejam dispostos a compartilhar palavras de incentivo com aqueles quenecessitam.Muitos anos atrás, durante uma tentativa de golpe na África, um pai estava há alguns dias preocupado com a segurançade seu filho e da família dele, que vivia perto de um dos palácios presidenciais que tinham sido dominados pelosrebeldes. Finalmente chegou a notícia de que seu filho e sua família estavam a salvo, embora não fossem autorizados adeixar o complexo residencial. Apesar de que o pai estivesse muito aliviado com a notícia, ele ainda estava um poucopreocupado, porque a família de seu filho não estava completamente fora de perigo.Você já experimentou uma situação como essa, em que estava animado com a notícia que recebida, mas ainda umpouco preocupado a respeito de como tudo terminaria? Foi exatamente assim que o apóstolo Paulo se sentiu depois deouvir o relatório de Timóteo sobre a condição dos crentes em Tessalônica. Ele ficou encorajado em ouvir que eles sehaviam mantido fiéis, mas ainda estava um pouco preocupado porque eles enfrentavam perseguição contínua.Sabendo como é fácil esquecer o que Deus fez por nós, Paulo começa sua carta afirmando e lembrando os crentes deTessalônica acerca de todas as maneiras pelas quais Deus havia trabalhado na vida deles. Visto que o desânimoespiritual é uma resposta típica à perseguição, o apóstolo também lembrou-lhes de como eram preciosos. Deus os amavae os havia escolhido. Eles não deviam ficar desanimados. Deus estava ao seu lado.As palavras de encorajamento de Paulo lembram uma história que ilustra a importância de incentivar uns aos outrosespiritualmente. A história é sobre um desanimado recém-convertido que foi falar com o famoso cristão chinêsWatchman Nee."Não importa quanto eu ore, não importa quanto eu tente, simplesmente não consigo ser fiel ao meu Senhor. Acho queestou perdendo a salvação. Nee disse: "Você vê aquele cachorro ali? É o meu cão. Ele é treinado em casa, nunca fazbagunça, é obediente e só me traz alegria. Na cozinha, tenho um filho, um bebê. Ele faz bagunça, joga a comida aoredor, suja a roupa e desorganiza tudo. Mas quem herdará meus bens? Não o meu cachorro, mas meu filho será oherdeiro. Você é herdeiro de Jesus Cristo, porque foi por você que Ele morreu" (Lou Nicholes, Hebrews: Patterns for Living[Padrões de Vida]; Longwood, Florida: Xulon Press, 2004, p. 31).Pense nisto: O que podemos aprender com o incentivo de Paulo aos tessalonicenses sobre a maneira pela qual devemosencorajar os outros?CompreensãoComentário BíblicoI. Palavras favoritas de Paulo (Recapitule com a classe 1Ts 1:1-8.)Os três primeiros versos de 1 Tessalonicenses apresentam cinco das palavras favoritas de Paulo: graça, paz, fé, amor e esperança. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos. e-mail: ramos@advir.com
  7. 7. Paulo se refere a cada uma dessas palavras repetidas vezes em suas cartas. Pelo fato de que elas eram fundamentaispara sua compreensão do evangelho, devemos considerá-las brevemente.Graça: O entendimento de Paulo da palavra graça está enraizado no uso dessa palavra nas Escrituras Hebraicas. Apalavra se originou em um verbo hebraico que significa literalmente "curvar-se". Ela transmite a ideia de alguém securvando para ajudar uma pessoa caída a se levantar, quando ela não consegue fazer isso sozinha. A partir desseconceito, a palavra graça passou a significar o ato de estender favor ou bondade a outra pessoa e, muitas vezes, aalguém que não merecesse. No Antigo Testamento, como nas cartas de Paulo, Deus é normalmente descrito como Aqueleque estende graça.Paz: Para Paulo, paz não se refere à tranquilidade semelhante à de um prado silencioso. O conceito que Paulo tinha dessapalavra igualmente vem da forma como ela era usada nas Escrituras Hebraicas. No Antigo Testamento, a palavra para apaz é shalom, que tem um conceito muito positivo e significa estar completo, estar inteiro, prosperar e ter saúde. Estapaz só pode ser encontrada em Deus, que a dá como um dom ao Seu povo (Sl 85:8; 1Cr 22:9, 10; Nm 6:24-26).Fé: Para Paulo, a fé verdadeira é muito mais do que apenas conhecimento intelectual, mas se manifesta em ação ( Gl 5:5,6). A fé é sempre uma resposta ao que Deus já fez por nós.Esperança: A esperança que Paulo menciona não é ilusão. É uma confiante expectativa na volta de Jesus ( 1Ts 1:10). Essaesperança foi a fonte da paciência e firmeza que encorajou os cristãos tessalonicenses a ser fiéis em tempo deperseguição.Amor: O amor manifestado pelos crentes de Tessalônica não era apenas um sentimento afetuoso e emocional. Paulo dizque seu amor era forte e atuante. Esse tipo de amor não é natural aos seres humanos. A palavra em grego é ágape.Antes que os cristãos começassem a usar essa palavra, raramente ela foi usada na língua grega. Os cristãos a usavampara se referir a um amor não enraizado na atração externa nem na satisfação própria, mas o tipo de amor altruísta vistona vida de Jesus.Pense nisto: Graça. Paz. Fé. Esperança. Amor. Por que é difícil, senão impossível, descrever o evangelho sem recorrer aessas cinco palavras?II. A mensagem evangélica de Paulo (Recapitule com a classe 1Ts 1:9, 10.)Qual era a essência da apresentação do evangelho que Paulo fazia aos gentios de Tessalônica? Embora Lucas não indiqueisso em Atos, encontramos algumas indícios naquilo que Paulo diz em 1 Tessalonicenses 1:9, 10, em que ele lembra os novoscrentes acerca do que lhes ensinou. Com base nesses versos, chegamos ao quadro a seguir.O primeiro passo de Paulo na apresentação do evangelho aos gentios era argumentar contra a existência das divindadespagãs adoradas pelos tessalonicenses. Visto que Paulo se refere ao "Deus vivo e verdadeiro" ( v. 9), ele certamenteargumentava que os pretensos deuses pagãos eram "mortos" e "falsos". O único Deus verdadeiro era o Deus de Israel, oDeus que fez os céus e a Terra, e escolheu e abençoou Israel como Seu povo. Uma vez que o judaísmo fosse difundidonos dias de Paulo, é provável que muitos dos pagãos tivessem ouvido anteriormente acerca do Deus judaico. Pauloprovavelmente recorreu a histórias do Antigo Testamento em suas tentativas de convencer os ouvintes sobre o poderdesse Deus único sobre toda a Terra.Depois de convencer os gentios de que o Deus de Israel era o único verdadeiro Deus, Paulo afirmava que Jesus era o Filhounigênito desse único Deus. Não temos certeza se Paulo falava sobre a vida de Jesus antes de Sua morte, já que ele nãofaz isso no restante de suas cartas. O que é certo, porém, é que o apóstolo falava a respeito de como a morte de Jesus(1Ts 5:10) e Sua ressurreição (1Ts 4:14) foram "necessárias" para restaurar os seres humanos pecadores a um corretorelacionamento com Deus. E o mais importante, Ele falava como esse mesmo Jesus em breve voltaria do Céu (1Ts2:19;3:13; 4:13-18; 5:1-11) para julgar a Terra.Pense nisto: Com base no conteúdo da mensagem do evangelho de Paulo, incluindo as cinco palavras essenciais à suaexplicação do evangelho, o que Paulo queria dizer quando disse que o evangelho chegou a Tessalônica não somente empalavras, mas em poder?AplicaçãoPerguntas para reflexão1. De que forma a tríade da fé, esperança e amor é usada em outros lugares do Novo Testamento? (1Co 13:13; Cl 1:4, 5;1Ts5:8) Como podemos enfatizar essas características de modo mais pleno na igreja?2. Paulo inclui o abandono dos ídolos como parte da experiência de conversão dos tessalonicenses. Que tipos de ídolos aspessoas precisam renunciar atualmente a fim de seguir a Cristo?Perguntas de aplicação1. A notícia da transformação que ocorreu na vida dos tessalonicenses alcançou toda a Grécia. Que tipo de reputação suaigreja tem dentro e fora de sua comunidade? E como a igreja pode fortalecer ou melhorar a influência de sua fé?2. De que maneira sua fé "opera", seu amor "atua" e sua esperança permanece firme?3. Paulo frequentemente fala sobre o poder do evangelho (Rm 1:16; 1Co 1:18; 2Co 12:9; Ef 1:19; 1Ts 1:5). De que forma vocêexperimentou o "poder" do evangelho?CriatividadeSó para o professor: As seguintes atividades ajudarão a tornar mais pessoais as informações desta lição. Oriente aspessoas a ser breves em suas respostas, a fim de evitar que a conversa seja dominada por apenas uma ou duas pessoas. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos. e-mail: ramos@advir.com
  8. 8. Atividade:1. Convide os alunos a contar sobre o momento em que entenderam o evangelho e decidiram aceitar Jesus como seuSalvador.2. Peça aos alunos para relatar brevemente a forma específica pela qual a vida deles foi transformada pelo Evangelho.3. Solicite aos membros da classe para contar brevemente experiências em que foram motivados espiritualmente poralgo que alguém disse ou fez por eles.4. Oriente os alunos a fazer uma lista de formas pelas quais eles podem oferecer encorajamento espiritual a pessoasaflitas. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos. e-mail: ramos@advir.com

×