A lei e o evangelhoLição 10                                                                                               ...
Segunda: A lei moral hoje2. O que a Bíblia diz sobre a existência da lei antes do Monte Sinai? Gn 35:1-4; 2:3; 4:8-11; 39:...
A lei de Deus é a norma pela qual o caráter tem de ser provado; se erguermos uma norma que se adapte anós mesmos, e tentar...
Não há segurança nem repouso nem justificação na transgressão da lei. Não pode o homem esperarcolocar-se inocente diante d...
homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela. Houve um homem enviado por Deus cujo nomeer...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A lei e o evangelho_Resumo_Liç_1042012_Esc_Sab.

288 visualizações

Publicada em

https://www.facebook.com/gerson.g.ramos https://twitter.com/@ramosgerson7

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
288
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A lei e o evangelho_Resumo_Liç_1042012_Esc_Sab.

  1. 1. A lei e o evangelhoLição 10 1º a 8 de dezembro VERSO PARA MEMORIZAR:“Ora, sabemos que O temos conhecido por isto: se guardamos os Seus mandamentos. Aquele que diz: Eu O conheço e não guarda os Seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade” (1Jo 2:3, 4).Há os que professam possuir santidade, que se declaram santos do Senhor, que reclamam como um direitoa promessa de Deus, ao mesmo tempo que recusam obediência aos mandamentos de Deus. Essestransgressores da lei reclamam tudo quanto é prometido aos filhos de Deus; mas isto é presunção da partedeles, pois João nos diz que o verdadeiro amor a Deus se revelará na obediência a todos os Seusmandamentos. Não basta crer na teoria da verdade, fazer uma profissão de fé em Cristo, crer que Jesus não é umimpostor, e que a religião da Bíblia não é uma fábula artificialmente composta. "Aquele que diz: Eu conheço-O", escreveuJoão, "e não guarda os Seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. Mas qualquer que guarda a Suapalavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado: nisto conhecemos que estamos nEle." I João 2:4 e 5."Aquele que guarda os Seus mandamentos nEle está, e Ele nele." I João 3:24.João não ensinou que a salvação devia ser adquirida pela obediência, mas que a obediência é fruto da fé edo amor. "E bem sabeis que Ele Se manifestou para tirar os nossos pecados", disse, "e nEle não há pecado. Qualquerque permanece nEle não peca; qualquer que peca não O viu nem O conheceu." I João 3:5 e 6 . Se estivermos emCristo, se o amor de Deus estiver no coração, nossos sentimentos, pensamentos e ações estarão emharmonia com a vontade de Deus. O coração santificado está em harmonia com os preceitos da lei de Deus.Atos dos Apóstolos, 562-563.Objetivo - Entender as funções; A Lei moral revela o nosso pecado em contraste com o caráter de Deus, e aponta paraa necessidade de um substituto e penhor, porque “o salário do pecado é a morte”; O Evangelho é a boa nova que Jesuspor nos amar decidiu dar Sua vida e assumir a condição de salvador “mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna”, a leiaponta para cristo, e o evangelho Lhe apresenta ao necessitado pecador, como sua solução. Domingo: Leis e normas divinas1. O que a Bíblia nos diz sobre a lei e, em última instância, sobre Deus? Sl 19:7, 8; Rm 7:12; Sl 119:151, 152,172A lei do SENHOR é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices. Os preceitosdo SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro e alumia os olhos. (Sal 19:7-8)Por conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, e justo, e bom. (Rom. 7:12)Tu estás perto, SENHOR, e todos os teus mandamentos são verdade. Quanto às tuas prescrições, há muito sei que asestabeleceste para sempre. (Sal. 119:151-152)A minha língua celebre a tua lei, pois todos os teus mandamentos são justiça. (Sal. 119:172)Como Supremo Governador do Universo, Deus tem ordenado leis para o governo, não somente de todos os seres vivos,mas para todo o funcionamento da natureza. Todas as coisas, sejam grandes ou pequenas, animadas ou inanimadas,acham-se sob leis que se não podem desconsiderar. Não há exceção a essa regra; pois coisa alguma criada pela divinamão tem sido esquecida pela mente divina. ... unicamente ao homem, a obra-prima da criação, deu o Senhor umaconsciência para compreender as sagradas reivindicações da lei divina, e um coração capaz de amá-la como santa, justae boa; e do homem requer-se obediência pronta e perfeita. Signs of the Times, 15 de abril de 1886.Quando Moisés estava prestes a construir o santuário no deserto, foi advertido: "Olha, faze tudo conforme o modelo que,no monte, se te mostrou." Heb. 8:5. Em Sua lei, Deus nos deu o modelo. A edificação de nosso caráter deveoperar-se segundo "o modelo que, no monte, se te mostrou". A lei é a grande norma de justiça. Representa ocaráter de Deus e é a prova de nossa lealdade a Seu governo . E ela nos é revelada, em toda a sua beleza eexcelência, na vida de Cristo. Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes, p. 62.A lei de Deus, pela sua própria natureza, é imutável. É uma revelação da vontade e caráter do Autor. Deus éamor, e Sua lei é amor. Seus dois grandes princípios são amor a Deus e amor ao homem. "O cumprimento da lei é oamor." Rom. 13:10. O caráter de Deus é justiça e verdade; esta é a natureza de Sua lei. Diz o salmista: "Tua lei éa verdade"; "todos os Teus mandamentos são justiça." Sal. 119:142 e 172. E o apóstolo Paulo declara: "A lei é santa, e omandamento santo, justo e bom." Rom. 7:12. Tal lei, sendo expressão do pensamento e vontade de Deus, deveser tão duradoura como o Seu Autor.É obra da conversão e santificação reconciliar os homens com Deus, pondo-os em harmonia com osprincípios de Sua lei. No princípio, o homem foi criado à imagem de Deus. Estava em perfeita harmonia com anatureza e com a lei de Deus; os princípios da justiça lhe estavam escritos no coração. O pecado, porém, alienou-o doCriador. Não mais refletia a imagem divina. O coração estava em guerra com os princípios da lei de Deus. "Ainclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser." Rom. 8:7.Mas "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito" (João 3:16) , para que o homem pudessereconciliar-se com Ele. Mediante os méritos de Cristo, pode aquele se restabelecer à harmonia com o Criador. O GrandeConflito, 467. ramos@advir.com
  2. 2. Segunda: A lei moral hoje2. O que a Bíblia diz sobre a existência da lei antes do Monte Sinai? Gn 35:1-4; 2:3; 4:8-11; 39:7-9; 44:8; 12:18- A Lei de Deus sempre existiu, o pecado é justamente a violação desta lei “Todo aquele que pratica o pecado transgridea Lei; de fato, o pecado é a transgressão da Lei”. I Jo. 3:4. NVI, sendo passada de pai para filho, (veja alguns exemplosabaixo), posteriormente foi transcrita em pedras porque o povo escravo a séculos havia perdido esta referência. Êxo.3:13-15.10 Mandamento: Então, Josué disse a todo o povo: Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Dalém do rio, antigamente,habitaram vossos pais, Tera, pai de Abraão e pai de Naor, e serviram a outros deuses. Jos. 24:220 Mandamento: Disse Deus a Jacó: Levanta-te, sobe a Betel e habita ali; faze ali um altar ao Deus que te apareceuquando fugias da presença de Esaú, teu irmão. Então, disse Jacó à sua família e a todos os que com ele estavam:Lançai fora os deuses estranhos que há no vosso meio, purificai-vos e mudai as vossas vestes ; levantemo-nose subamos a Betel. Farei ali um altar ao Deus que me respondeu no dia da minha angústia e me acompanhou no caminhopor onde andei. Então, deram a Jacó todos os deuses estrangeiros que tinham em mãos e as argolas que lhespendiam das orelhas; e Jacó os escondeu debaixo do carvalho que está junto a Siquém. (Gên. 35:1-4)30 Mandamento: Não haja nenhum imoral ou profano, como Esaú, que por uma única refeição vendeu os seusdireitos de herança (primogenitura) como filho mais velho . Heb.12:16. NVI.40 Mandamento: Assim, os céus, e a terra, e todo o seu exército foram acabados. E, havendo Deus acabado no diasétimo a sua obra, que tinha feito, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoouDeus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera. (Gên. 2:1-3)Então, disse Moisés: Comei-o hoje, porquanto hoje é o sábado do SENHOR; hoje não o achareis no campo. Seis dias ocolhereis, mas o sétimo dia é o sábado; nele não haverá. E aconteceu, ao sétimo dia, que alguns do povo saíram paracolher, mas não o acharam. Então, disse o SENHOR a Moisés: Até quando recusareis guardar os meusmandamentos e as minhas leis? Êxo. 16:25-28.E disse-lhes: O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem, por causa do sábado. Assim, o Filho doHomem até do sábado é senhor. Mar. 2:27.50 Mandamento: E começou Noé a ser lavrador da terra e plantou uma vinha. E bebeu do vinho e embebedou-se; edescobriu-se no meio de sua tenda. E viu Cam, o pai de Canaã, a nudez de seu pai e fê-lo saber a ambos seusirmãos, fora. Então, tomaram Sem e Jafé uma capa, puseram-na sobre ambos os seus ombros e, indo virados para trás,cobriram a nudez do seu pai; e os seus rostos eram virados, de maneira que não viram a nudez do seu pai. Edespertou Noé do seu vinho e soube o que seu filho menor lhe fizera. E disse: Maldito seja Canaã; servo dosservos seja aos seus irmãos. E disse: Bendito seja o SENHOR, Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. Alargue Deusa Jafé, e habite nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. Gên. 9:20-2760 Mandamento: Disse Caim a Abel, seu irmão: Vamos ao campo. Estando eles no campo, sucedeu que se levantou Caimcontra Abel, seu irmão, e o matou. Disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? Ele respondeu: Não sei;acaso, sou eu tutor de meu irmão? E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue de teu irmão clama da terra a mim.És agora, pois, maldito por sobre a terra, cuja boca se abriu para receber de tuas mãos o sangue de teuirmão. (Gên. 4:8-11)70 Mandamento: Aconteceu, depois destas coisas, que a mulher de seu senhor pôs os olhos em José e lhe disse: Deita-tecomigo. Ele, porém, recusou e disse à mulher do seu senhor: Tem-me por mordomo o meu senhor e não sabe do que háem casa, pois tudo o que tem me passou ele às minhas mãos. Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhumacoisa me vedou, senão a ti, porque és sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecariacontra Deus? (Gên. 39:7-9)80 Mandamento: O dinheiro que achamos na boca dos sacos de mantimento, tornamos a trazer-te desde a terra deCanaã; como, pois, furtaríamos da casa do teu senhor prata ou ouro? (Gên. 44:8)90 Mandamento: Feriu, porém, o SENHOR a Faraó com grandes pragas e a sua casa, por causa de Sarai, mulher de Abrão.Chamou, pois, Faraó a Abrão e lhe disse: Que é isso que me fizeste? Por que não me disseste que era ela tuamulher? Por que disseste: É minha irmã? De maneira que a houvera tomado por minha mulher; agora, pois,eis aqui tua mulher; toma-a e vai-te. (Gên. 12:17-19)100 Mandamento: E, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvoredesejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeucom ela. Gên. 3:6.Andam perdidos porque se desviaram do caminho certo. Seguem o caminho de Balaão, filho de Beor, que cobiçou odinheiro que ia receber fazendo o mal e foi repreendido por causa do seu pecado. II Ped. 2:15-16. NTLH.- De tudo o que as escrituras ensinam o resultado em nossa vida deve ser: “De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme aDeus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda obrae até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau”. Ec. 12:13-14. ramos@advir.com
  3. 3. A lei de Deus é a norma pela qual o caráter tem de ser provado; se erguermos uma norma que se adapte anós mesmos, e tentarmos seguir um critério criado por nós mesmos, havemos de falhar completamente emobter por fim o Céu. … O espírito precisa render obediência à lei real da liberdade, a lei que o Espírito de Deus gravano coração, e torna clara ao entendimento. A expulsão do pecado deve ser um ato da própria alma, chamando aoexercício suas mais nobres faculdades. A única liberdade que uma vontade finita pode fruir, consiste em pôr-seem harmonia com a vontade de Deus, cumprindo as condições que tornam o homem participante danatureza divina. Review and Herald, 24 de novembro de 1885.3. O que o Novo Testamento nos diz sobre a perpetuidade da lei de Deus? Tg 2:11; 1Jo 2:3, 4E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei, para conseguir a vida eterna? E eledisse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom, senão um só que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda osmandamentos. Disse-lhe ele: Quais? E Jesus disse: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirásfalso testemunho; honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo . Mat. 19:16-19.Porque qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um só ponto tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse:Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu, pois, não cometeres adultério, mas matares, estásfeito transgressor da lei. (Tia. 2:10-11)Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheçoe não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. (1 João 2:3-4)- O Verdadeiro reconhecimento da graça de Deus, tem como resultado uma obediência consciente, incondicional eVoluntária, para com Ele, e continuará para toda eternidade “Se queres, porém, entrar na vida, guarda osmandamentos”. Mat. 19:16-19.A lei de Deus já existia antes que o homem fosse criado. Os anjos eram governados por ela. Satanás caiuporque transgrediu os princípios do governo de Deus. Depois que Adão e Eva foram criados, Deus lhes fezconhecida Sua lei. Ela não foi escrita então, mas repetida a eles por Jeová. … Após o pecado e queda de Adão, nadafoi tirado da lei de Deus. Os princípios dos Dez Mandamentos existiam antes da queda, e eram de caráter adequado àcondição de uma ordem de seres santos. The Spirit of Prophecy 1:261.- A Lei de Deus é tão eterna quanto Ele próprio, por ser esta a revelação da Sua vontade e caráter.A lei de Deus, pela sua própria natureza, é imutável. É uma revelação da vontade e caráter do Autor. Deus éamor, e Sua lei é amor. Seus dois grandes princípios são amor a Deus e amor ao homem. "O cumprimento da lei é oamor." Rom. 13:10. O caráter de Deus é justiça e verdade; esta é a natureza de Sua lei. Diz o salmista: "Tua lei é averdade"; "todos os Teus mandamentos são justiça." Sal. 119:142 e 172. E o apóstolo Paulo declara: "A lei é santa, e omandamento santo, justo e bom." Rom. 7:12. Tal lei, sendo expressão do pensamento e vontade de Deus, deveser tão duradoura como o Seu Autor. O Grande Conflito, 467. Terça: A lei e o evangelho4. Qual é o papel da lei na vida dos que são salvos pela graça? Rm 3:19, 20 | Sl 119:5, 6 | Rm 7:7Ora, sabemos que tudo o que a lei diz, aos que vivem na lei o diz para que se cale toda boca, e todo o mundo seja culpávelperante Deus, visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o plenoconhecimento do pecado. (Rom. 3:19-20)Tomara sejam firmes os meus passos, para que eu observe os teus preceitos. Então, não terei de que me envergonhar,quando considerar em todos os teus mandamentos. (Sal. 119:5-6)Que diremos, pois? É a lei pecado? De modo nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei;pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera: Não cobiçarás. (Rom. 7:7)A Lei e o Evangelho. Salvação é um dom que vem pela graça, através da fé, e não depende das obras da lei (Efés. 2:8).“Não por obras de justiça praticadas por nós, nem por qualquer esforço que nos recomende, nem por boas obras – nãoimporta se muitas ou poucas – pode o pecador ser de alguma forma justificado (Tito 3:5; Rom. 3:20).” Ao longo de toda aEscritura existe perfeita harmonia entre a lei e o evangelho, cada um deles confirmando o outro. Nisto Cremos.A lei de Deus dada do Sinai é um transcrito da mente e da vontade do Infinito Deus . Ela é santamentereverenciada pelos anjos santos. A obediência a seus preceitos aperfeiçoará o caráter cristão, e restaurará ohomem, por Cristo, a sua condição de antes da queda. Os pecados proibidos na lei nunca poderiam encontrarlugar no Céu.Foi o amor de Deus pelo homem que O levou a exprimir Sua vontade nos dez preceitos do Decálogo. ... Deusdeu ao homem uma completa regra de vida em Sua lei. Obedecida, ele viverá por ela, pelo méritos deCristo. Transgredida, tem poder para condenar. A lei dirige os homens a Cristo, e Cristo os encaminha devolta à lei. Review and Herald, 27 de setembro de 1881.Foi estabelecida então um sistema que requeria o sacrifício de animais, para que se mantivesse diante do homem caídoaquilo que a serpente fizera Eva descrer: que a penalidade para a desobediência é a morte. A transgressão dalei de Deus tornou necessário que Cristo morresse como sacrifício, possibilitando assim ao homem escaparda penalidade, sendo ainda preservada a honra da lei de Deus. O sistema de sacrifícios devia ensinar ao homema humildade, em vista de sua caída condição, e levá-lo a arrepender-se e a confiar em Deus somente, mediante oprometido Redentor, para o perdão de anterior transgressão da lei. The Spirit of Prophecy 1:261, 262. ramos@advir.com
  4. 4. Não há segurança nem repouso nem justificação na transgressão da lei. Não pode o homem esperarcolocar-se inocente diante de Deus e em paz com Ele, mediante os méritos de Cristo, se ao mesmo tempocontinua em pecado. Tem de deixar de transgredir, e tornar-se leal e verdadeiro. Ao olhar o pecador para ogrande espelho moral, vê seus defeitos de caráter. Vê-se a si mesmo tal qual é, maculado, corrupto e condenado. Sabe,porém, ele que a lei não pode, de modo algum, remover a culpa ou perdoar ao transgressor. Tem de ir mais longe queisso. A lei é apenas o aio (educador, instrutor, mestre-escola) para levá-lo a Cristo. Tem de ele olhar para seu Salvador,o portador dos pecados. E ao ser-lhe revelado Cristo na cruz do Calvário, morrendo sob o peso dos pecadosde todo o mundo, o Espírito Santo lhe mostra a atitude de Deus para com todos os que se arrependem desuas transgressões. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aqueleque nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16. (Acrescentei a definição no parênteses). Quarta: O sábado e a lei5. O potencial espiritual do sábado está incorporado no que ele simboliza. Qual é o significado espiritual do sábado?Como sua experiência com o sábado o ajudou a apreciar melhor esse significado? Êx 20:11; Dt 5:15;Êx 31:13; Ez 20:20; Hb 4:3-9- O sábado é um memorial da criação: porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o queneles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou. (Êxo. 20:11)- É um símbolo da libertação do pecado: porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito e que o SENHOR,teu Deus, te tirou dali com mão poderosa e braço estendido; pelo que o SENHOR, teu Deus, te ordenou queguardasses o dia de sábado. (Deut. 5:15)- É um sinal de que o Senhor nos santifica: Tu, pois, falarás aos filhos de Israel (filhos de Abraão) e lhes dirás: Certamente,guardareis os meus sábados; pois é sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu souo SENHOR, que vos santifica. (Êxo. 31:13)santificai os meus sábados, pois servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais que eu sou o SENHOR,vosso Deus. (Ezeq. 20:20)- O sábado é um convite a descansar nos méritos de Cristo: Nós, porém, que cremos, entramos no descanso,conforme Deus tem dito: Assim, jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso. Embora, certamente, as obrasestivessem concluídas desde a fundação do mundo. Porque, em certo lugar, assim disse, no tocante ao sétimodia: E descansou Deus, no sétimo dia, de todas as obras que fizera. E novamente, no mesmo lugar: Nãoentrarão no meu descanso. Visto, portanto, que resta entrarem alguns nele e que, por causa dadesobediência, não entraram aqueles aos quais anteriormente foram anunciadas as boas-novas , de novo,determina certo dia, Hoje, falando por Davi, muito tempo depois, segundo antes fora declarado: Hoje, se ouvirdes a suavoz, não endureçais o vosso coração. Ora, se Josué lhes houvesse dado descanso, não falaria, posteriormente, a respeitode outro dia. Portanto, resta um repouso para o povo de Deus. (Heb. 4:3-9)A todos quantos recebem o sábado como sinal do poder criador e redentor de Cristo, ele será um deleite .Vendo nele Cristo, nEle se deleitam. O sábado lhes aponta as obras da criação, como testemunho de Seu grandepoder em redimir. Ao passo que evoca a perdida paz edênica, fala da paz restaurada por meio do Salvador. Etudo na natureza repete o Seu convite: “Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei” (Mt11:28, RC; O Desejado de Todas as Nações, p. 289).Era desígnio do Senhor que pela fiel observância do mandamento do sábado, Israel (o povo de Deus) fossecontinuamente lembrado de sua responsabilidade perante Ele como Seu Criador e seu Redentor. Enquantoguardassem o sábado no devido espírito, a idolatria não poderia existir; mas fossem as exigências deste preceito dodecálogo postas de lado como não mais vigentes, o Criador seria esquecido, e os homens adorariam a outros deuses."Também lhes dei os Meus sábados", declarou Deus, "para que servissem de sinal entre Mim e eles, para que soubessemque Eu sou o Senhor que os santifica." Contudo, "rejeitaram os Meus juízos, e não andaram nos Meus estatutos, eprofanaram os Meus sábados; porque o seu coração andava após os seus ídolos". Em Seu apelo para que tornassem aEle, o Senhor lhes chamou a atenção outra vez para a importância da santificação do sábado. "Eu sou o Senhor, vossoDeus", disse Ele; "andai nos Meus estatutos, e guardai os Meus juízos, e executai-os. E santificai os Meus sábados, eservirão de sinal entre Mim e vós, para que saibais que Eu sou o Senhor, vosso Deus." Ezeq. 20:12, 16, 19 e 20.Cristo, durante Seu ministério terrestre, deu ênfase às imperiosas exigências do sábado; em todo o Seu ensino Elemostrou reverência pela instituição que Ele mesmo dera. Em Seus dias o sábado tinha-se tornado tão pervertido que suaobservância refletia o caráter de homens egoístas e arbitrários, antes que o caráter de Deus. Cristo pôs de lado o falsoensino pelo qual os que proclamavam conhecer a Deus tinham-nO deformado. Embora seguido com impiedosahostilidade pelos rabis, Ele não pareceu sequer conformar-Se a suas exigências, mas prosseguiu retamente, guardando osábado de acordo com a lei de Deus. Profetas e Reis, págs. 180-183. Quinta: O sábado e o evangelho6. Qual é a ligação entre a função de Jesus como criador e Seu papel como redentor? Cl 1:14-16; Jo 1:1-14no qual temos a redenção, a remissão dos pecados. Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda acriação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejamsoberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. (Col. 1:14-16)No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisasforam feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava nele e a vida era a luz dos ramos@advir.com
  5. 5. homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela. Houve um homem enviado por Deus cujo nomeera João. Este veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele. Elenão era a luz, mas veio para que testificasse da luz, a saber, a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem. OVerbo estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu,e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, asaber, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontadedo homem, mas de Deus. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glóriacomo do unigênito do Pai. (João 1:1-14)- Aquele que teve todo poder para criar é o mesmo, é o único que pode restaurar todas as coisas.A queda do homem encheu o Céu todo de tristeza. ... O Filho de Deus, o glorioso Comandante do Céu, ficou tocado depiedade pela raça decaída. Seu coração moveu-se de infinita compaixão ao erguerem-se diante dEle os ais do mundoperdido. Entretanto o amor divino havia concebido um plano pelo qual o homem poderia ser remido. A lei de Deus,quebrantada, exigia a vida do pecador. Em todo o Universo não havia senão um Ser que, em favor dohomem, poderia satisfazer as suas reivindicações. Visto que a lei divina é tão sagrada como o próprio Deus,unicamente um Ser igual a Deus poderia fazer expiação por sua transgressão. Ninguém, a não ser Cristo,poderia redimir da maldição da lei o homem decaído, e levá-lo novamente à harmonia com o Céu. Patriarcas eProfetas, 63.O sábado lhes aponta as obras da criação, como testemunho de Seu grande poder em redimir. O Desejado deTodas as Nações, p. 289).No sábado pensamos sobre a Sua bondade. Temos-Lhe contemplado o trabalho da criação como sendo umaevidência de Seu poder na redenção. Nosso coração está pleno de gratidão pelo Seu grande amor. Reviewand Herald, 4 de fevereiro de 1902. Sexta: Estudo adicionalConclusão: Em “ A lei e o evangelho” aprendi que …A Lei moral revela o nosso pecado em contraste com o caráter de Deus, e aponta para a necessidade de um substituto epenhor, porque “o salário do pecado é a morte”; O Evangelho é a boa nova que Jesus por nos amar decidiu dar Sua vidae assumir a condição de salvador “mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna”, a lei aponta para cristo, e o evangelhoLhe apresenta ao necessitado pecador, como sua solução.Domingo - Leis e normas divinas: A lei é a grande norma de justiça. Representa o caráter de Deus e é a prova denossa lealdade a Seu governo. E ela nos é revelada, em toda a sua beleza e excelência, na vida de Cristo. Conselhos aosProfessores, Pais e Estudantes, p. 62.Segunda - A lei moral hoje: A Lei de Deus sempre existiu, o pecado é justamente a violação desta lei “Todo aquele quepratica o pecado transgride a Lei; de fato, o pecado é a transgressão da Lei”. I Jo. 3:4. NVI, sendo passada de pai parafilho, posteriormente foi transcrita em pedras porque o povo escravo a séculos havia perdido esta referência. Êxo. 3:13-15.De tudo o que as escrituras ensinam o resultado em nossa vida deve ser: “De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme aDeus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda obrae até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau”. Ec. 12:13-14.O Verdadeiro reconhecimento da graça de Deus, tem como resultado uma obediência consciente, incondicional eVoluntária, para com Ele, e continuará para toda eternidade “Se queres, porém, entrar na vida, guarda osmandamentos”. Mat. 19:16-19.A Lei de Deus é tão eterna quanto Ele próprio, por ser esta a revelação da Sua vontade e caráter.Terça - Salvação é um dom que vem pela graça, através da fé, e não depende das obras da lei (Efés. 2:8). “Não por obrasde justiça praticadas por nós, nem por qualquer esforço que nos recomende, nem por boas obras – não importa se muitasou poucas – pode o pecador ser de alguma forma justificado (Tito 3:5; Rom. 3:20).” Ao longo de toda a Escritura existeperfeita harmonia entre A lei e o evangelho, cada um deles confirmando o outro. Nisto Cremos.Quarta - O sábado e a lei: O sábado é um memorial da criação Êxo. 20:11. É um símbolo da libertação do pecado Deut.5:15. É um sinal de que o Senhor nos santifica Êxo. 31:13; Ezeq. 20:20. O sábado é um convite a descansar nos méritosde Cristo Heb. 4:3-9.A todos quantos recebem o sábado como sinal do poder criador e redentor de Cristo, ele será um deleite. Vendo neleCristo, nEle se deleitam. O sábado lhes aponta as obras da criação, como testemunho de Seu grande poder em redimir.Ao passo que evoca a perdida paz edênica, fala da paz restaurada por meio do Salvador. E tudo na natureza repete o Seuconvite: “Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei” (Mt 11:28, RC; O Desejado de Todasas Nações, p. 289).Quinta - O sábado e o evangelho: Aquele que teve todo poder e amor para criar é o mesmo, é o único que poderestaurar todas as coisas.No sábado pensamos sobre a Sua bondade. Temos-Lhe contemplado o trabalho da criação como sendo uma evidência deSeu poder na redenção. Nosso coração está pleno de gratidão pelo Seu grande amor. Review and Herald, 4 de fevereirode 1902. ramos@advir.com

×