Do Cadastro Técnico ao Geoprocessamento Corporativo

1.084 visualizações

Publicada em

Apresentação ministrada pelo Engenheiro Cartógrafo Luigi Cardeles no no Geolivre 2009 Conference.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.084
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Do Cadastro Técnico ao Geoprocessamento Corporativo

  1. 2. Porque a Geoinformação tem que ser livre! Do Cadastro Técnico ao Geoprocessamento Corporativo Engenheiro Cartógrafo Luigi Castro Cardeles OpenGEO
  2. 3. O que é ser livre? <ul><li>A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito;
  3. 4. A liberdade de estudar como o programa funciona e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade;
  4. 5. A liberdade de redistribuir cópias, permitindo a ajuda ao próximo;
  5. 6. A liberdade de aperfeiçoar o programa e liberar os seus aperfeiçoamentos, de modo que toda a comunidade se beneficie. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade. </li></ul>
  6. 7. Cadastro 2014 <ul><li>O Cadastro deverá detalhar a situação legal do uso do solo, incluindo os direitos públicos e restrições;
  7. 8. A separação entre mapas (representação gráfica) e dados alfanuméricos deixará de existir;
  8. 9. Os mapas cadastrais (cartas topográficas, croquis, plantas de quadras, etc) deixarão de existir, sendo substituídos por modelos de dados cadastrais que irão gerar os mapas automaticamente em qualquer contexto que for necessário: relatórios gerenciais, análises estatísticas, material para impressão, etc;
  9. 10. A utilização de meios analógicos (caneta, papel, etc) deixará de existir no âmbito do Cadastro, dando espaço a metodologias baseadas em recursos totalmente digitais (PDA, computadores, etc);
  10. 11. O Cadastro contará com uma grande participação da iniciativa privada que passará a gerir as bases cadastrais. As instituições privadas e públicas irão trabalhar integradas, sendo esta última numa posição de órgão supervisor e normatizador;
  11. 12. Garantia de retorno de investimento. Com a participação da iniciativa privada provendo os meios para garantir a gestão territorial com segurança técnica (medições) e jurídica, um modelo lucrativo deverá ser concebido. Diferentemente das instituições públicas, a iniciativa privada estará sempre considerando a questão custo/benefício. </li></ul>
  12. 13. Passos para um projeto de sucesso <ul><li>Planejamento; </li></ul><ul><li>Capacitação;
  13. 14. Organização dos dados cartográficos em um repositório central (Banco de Dados Geográficos); </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de sistemas visando o paradigma do Geoprocessamento Corporativo);
  14. 15. Implantação de novas metodologias de trabalho (melhoramento de processos); </li></ul>
  15. 16. Do planejamento para a realidade Análise da situação atual: <ul><li>Confecção de um novo BIC; </li><ul><li>O que é um BIC??
  16. 17. O que é importante mensurar? </li></ul><li>Levantamento de campo: </li><ul><li>Padronização; </li></ul><li>Digitalização;
  17. 18. Capacitação; </li></ul>
  18. 19. Do planejamento para a realidade
  19. 20. <ul><li>Problemas no campo: </li><ul><li>Interação com os munícipes;
  20. 21. Metodologia de medição;
  21. 22. Capacitação contínua; </li></ul></ul>e nem sempre ela é bonita...
  22. 23. Cenário Futuro Almejado
  23. 24. Estrutura Corporativa logística segurança outros serviços SFS WFS WMS WCS Servidores de Geoinformação BD GEO
  24. 25. Linha de produção <ul><li>Montagem da linha de produção; </li><ul><li>Digitalização dos BIC's: </li><ul><li>Estrutura corporativa;
  25. 26. Controle Gerencial;
  26. 27. Controle Sistemático; </li></ul></ul><li>Verificação de Erros: </li><ul><li>De quem é a culpa? </li><ul><li>Campo ou Vetorização? </li></ul></ul></ul>
  27. 28. Modelagem
  28. 29. Linha de produção <ul><li>Dois servidores: </li><ul><li>Banco de Dados;
  29. 30. Imagens; </li></ul><li>Quatorze “clientes“ Linux;
  30. 31. Vetorização; </li></ul>
  31. 32. CTM: Futuro?
  32. 33. Muito Obrigado! “ Software Livre é mais que uma questão de economia, é também uma questão de inteligência.” LUIGI Castro Cardeles [email_address]

×