I Ciclo Treinamento Exagro - Mod                                                                                          ...
I Ciclo Treinamento Exagro - Mod                                                                                          ...
I Ciclo Treinamento Exagro - Mod                                           01/11/2008Manejo Pastagens - Alessander Vieira ...
I Ciclo Treinamento Exagro - Mod                                                                                          ...
I Ciclo Treinamento Exagro - Mod                                                                   01/11/2008Manejo Pastag...
I Ciclo Treinamento Exagro - Mod                                                                                          ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Solos analises

1.632 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.632
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Solos analises

  1. 1. I Ciclo Treinamento Exagro - Mod 01/11/2008Manejo Pastagens - Alessander Vieira Solos • Gênese • Classificação • Coleta • Envio • Análise de resultados • Interpretação • Potencial produtivo 1 2 Gênese Gênese • Solo = f(clima, organismos, material de origem • Os fatores ativos (clima e organismos) atuam rocha e tempo) de cima para baixo, isto é, os solos são mais intemperizados (velhos) à superficie do que em camadas mais profundas. Há também profundas formação de camadas mais ou menos paralelas à superficie. 3 4 Tipos de processos de formação do solo Influência da estrutura da rocha de e exemplos origem na idade relativa dos solos Ruptura da rede cristalina de minerais primários Transformação Gênese dos minerais de argila Decomposição da MO Lixiviação de elementos para o lençol freático Remoção Erosão Eluviação de Matéria orgânica, argila silicatada e óxidos do Translocação Horizonte A para o B Movimentação de material dentro do perfil em outras direções Incorporação de matéria orgânica ao solo Adição sedimentação ligeira 5 6 1
  2. 2. I Ciclo Treinamento Exagro - Mod 01/11/2008Manejo Pastagens - Alessander Vieira Horizontes Tetraedro de silício Tipo de Octaedro de Argila alumínio Tetraedro de silício Rocha Litossolo Cambissolo Podzolico Latossolo 7 8 Horizontes • R – Rocha • O – restos vegetais • A – Organo‐mineral (argilas , areias e humus) • B – sua ocorrência e espessura reflete o desenvolvimento dos solos • C – Saprolito, rocha podre • Interesse agrícola = A + B 9 10 Cambissolo, eutrófico , rocha Litossolo calcaria 11 12 2
  3. 3. I Ciclo Treinamento Exagro - Mod 01/11/2008Manejo Pastagens - Alessander Vieira Cambissolo, distrófico, rocha Podzolico, vindo de gnaisse gnaisse 13 14 Podzolico – Terra rocha Latossolo vermelho amarelo estruturada, vindo de basalto 15 16 Latossolo amarelo 17 18 3
  4. 4. I Ciclo Treinamento Exagro - Mod 01/11/2008Manejo Pastagens - Alessander Vieira Amostragem do solo Amostragem do solo • A amostragem de solo é a primeira etapa em um bom • Tipo de embalagem programa de adubação e calagem. Nunca é demais lembrar – Na coleta, usar um balde de plástico bem limpo para evitar que, por melhor que seja a análise química, ela não pode contaminação da amostra; corrigir falhas na retirada da amostra ou na sua – Usar sacos de plástico limpos, não usar sacos sujos ou embalagens de representatividade. ( p (Boletim técnico 100) ) produtos químicos como os sacos de sais minerais. • Volume de amostra: misturar bem o solo coletado e separar 500 • Detalhar número de amostras por gleba gramas para enviar ao laboratório. – 20 pontos coletados para 10 ha, para fazer uma amostra composta • Local de coleta – Colher em áreas que representam bem o pasto, andar em ziguezague, fugindo de bolos fecais, cupins, malhadores, arvores, bebedouros, formigueiros etc. 19 20 Amostragem do solo Amostragem do solo Tipos de Laboratório: sistema IAC Análise solicitada: Contatos: Amostras de 0‐20 cm Laboratório que recomendados para envio das amostras para análise no sistema IAC: Macro elementos (Fósforo Resina) Micro elementos (Método DTPA) Unithal ‐ 34 3823‐6233 3823 6233 Física R. Olegario Maciel 1016 CEP 38.700‐122 Patos de Minas MG Amostras de 20‐40 cm Macro elementos (Fósforo Resina) Boro Física 21 22 Etiqueta para envio Procedimento para coleta de solo • Identificar corretamente é muito importante: Nome do proprietário: Fazenda: Data: Municipio: Área ou gleba da amostra: Analisar: Amostras de 0‐20 cm Macro elementos (Fósforo Resina) Micro elementos (Método DTPA) Física Amostras de 20‐40 cm Macro elementos (Fósforo Resina) Boro Física 23 24 4
  5. 5. I Ciclo Treinamento Exagro - Mod 01/11/2008Manejo Pastagens - Alessander Vieira 25 26 Resultado 27 28 Avaliação dos resultados Correção de Acidez • V 1 = saturação de bases atual da amostra • CTC = H+ + Al + Ca + Mg + K • V 2 = saturação de bases desejada da cultura( • Soma das bases (Sb)= Ca + Mg + K procurar no Boletim 100) • Fó Fórmula: l • Saturação por bases (V%) : Sb / CTC – Necessidade de Calcário: NC – NC = (CTC x(V2‐V1))/(10 x PRNT) 29 30 5
  6. 6. I Ciclo Treinamento Exagro - Mod 01/11/2008Manejo Pastagens - Alessander Vieira Adubação corretiva Blibliografia • Fósforo e Potássio • Pedologia – Base para distinção de ambientes, Autor: Mauro Resende, Nilton Curi, Sérvulo B. Rezende, Gilberto Fernandes Corrêa – Interpretar resultado da amostra (Boletim técnico • Boletim Técnico 100 Instituto Agronômico de 100); Campinas, Autor: Bernardo Van Raij, Heitor Cantarella, José Antônio – Fazer a recomendação de dose corretiva pelo Quaggio, Quaggio Ângela Maria Cangiani Furlani boletim técnico 100 • Recomendações para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais – 5 a aproximação • Manual internacional de fertilidade do solo – Fundação Cargill ‐ Potafos 31 32 6

×