Importancia da nutriçao na reproduçao

3.799 visualizações

Publicada em

Importancia da nutriçao na reproduçao

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.799
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
113
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Importancia da nutriçao na reproduçao

  1. 1. ImportanciadaNutrição naReprodução<br />Gean Cesar Galleli<br />
  2. 2. Introdução<br />Saúde Animal<br />ALIMENTAÇÃO<br />
  3. 3.
  4. 4.
  5. 5. Forrageira<br />
  6. 6. Mineralização<br />
  7. 7.
  8. 8.
  9. 9. EficienciaReprodutiva<br />ManejoReprodutivo<br />ALIMENTAÇÃO<br />
  10. 10. IMPORTÂNCIA DE UMA ALIMENTAÇÃO BALANCEADA<br />
  11. 11. Exigências para se manter...<br />Volumosos e pastagens<br />Resistência<br />Gametas<br />Os efeitos no aparelho reprodutor sub-nutridos passam por órgãos reprodutores (internos e externos)<br />
  12. 12. Nutrição e atividade ovariana<br />A insuficiente ingestão de nutrientes em quantidade e qualidade.<br /> Alterações nos mecanismos endócrinos, neurais e metabólicos, secreção de gonadotrofinas e produção de progesterona<br />
  13. 13. Mecanismo de Ação da sub-nutrição Sobre a Atividade Ovariana<br />Situações de sub-nutrição há redução do FSH e estrogênio<br />Redução do LH que atrasa ou inibe a ovulação<br />Hipoglicemia, devido a subnutrição severa<br />
  14. 14. Fatores que Afetam a Eficiência Reprodutiva<br />O ideal é que a vaca tenha um intervalo de 12 meses<br />primeiro parto aos 4 e intervalo aos 18 meses- negativo<br />Crescimento<br />
  15. 15. Energia: <br />o excesso de energia acarreta distúrbios reprodutivos e a deficiência é um problema sério!<br />manejo racional de suplementação energética e volumosa <br />Proteína:<br />no período de crescimento provoca o retardamento da puberdade e da maturidade sexual<br /> adubações periódicas, pastejo rotacionado, vedação na época seca, suplementação alimentar a pasto. <br />
  16. 16. EXIGÊNCIAS DE MINERAIS<br />
  17. 17. Os mineraisapresentamquatro funções básicas no organismo<br />Estrutural<br />Fisiológica<br />Catalítica<br />Reguladora<br />
  18. 18. Estrutural<br />Sustentação<br />Local de ação<br />nosossos (Ca, P, Mg e F)<br />músculos (P e S)<br />
  19. 19. Fisiológica<br />Na, K, Ca, Mg<br />Equilíbrio osmótico<br />Balanço ácido-básico<br />Permeabilidade das membranas<br />Local de ação<br />Tecidos <br />Líquidos corporais <br />
  20. 20. Catalítica<br />Atua em atividades catalíticas de sistemas enzimáticos e hormonais<br />
  21. 21. Reguladora<br />Ca, Zn e I<br />Regulação na replicação e diferenciação celular<br />
  22. 22. Exigências<br />Variam de acordo com:<br />tipo e nível de produção<br />idade do animal<br />raça<br />grau de adaptação dos animais<br />o nível e a forma química do mineral no alimento<br />relação do mineral com os outros nutrientes da dieta<br />
  23. 23. ExigênciasnaGestação<br />Terço final de gestação as necessidades minerais aumentam<br />Primeirosmeses de lactção aumentamabruptamente as necessidadesemcomparação com a gestação.<br />
  24. 24.
  25. 25.
  26. 26. Macrominerais<br />
  27. 27. MACROMINERAIS<br />Cálcio<br />Fósforo<br />Magnésio<br />Potássio<br />Sódio<br />Cloro<br />Enxofre<br />
  28. 28. CÁLCIO<br />Importância<br />Formação do esqueleto do feto e manutenção dos ossos<br />Coagulação do sangue<br />Regulação do ritmo cardíaco<br />Ativação enzimática<br />Permeabilidade de membranas<br />
  29. 29. CÁLCIO<br />Vitamina D – absorção do cálcio por transporte ativo onde a vitamina D se combina com uma proteína.<br />Formas mais comuns – calciferol e colecalciferol.<br />Ausência – baixo nível de absorção de cálcio.<br />
  30. 30. CÁLCIO<br />DEFICIÊNCIA – Pode causar fragilidade óssea, crescimento lento, baixa produção de leite e em alguns casos mais severos tetania.<br />
  31. 31. FÓSFORO<br />Importância<br />Mineralização da matriz óssea.<br />Crescimento e diferenciação celular<br />Componente dos ácidos nucleicos<br />Principal componente das membranas plasmáticas<br />Importante para bactérias do rúmen.<br />
  32. 32. FÓSFORO<br />Deficiência – fragilidade óssea, fraqueza muscular, baixa fertilidade, perda de peso, perversão de apetite.<br />
  33. 33. MAGNÉSIO<br />Importância<br />Está diretamente envolvido nas reações do metabolismo de carboidratos e lipídeos.<br />Faz parte da síntese proteica<br />Importante função na atividade e transmissão neuromuscular.<br />
  34. 34. MAGNÉSIO<br />Deficiência – tetania dos pastos<br />
  35. 35. POTÁSSIO<br />Importância<br />Principal cátion do fluído intra-celular<br />Equilíbrio osmótico e ácido-base<br />Balanço hídrico<br />Faz parte de vários processos enzimáticos<br />
  36. 36. POTÁSSIO<br />Deficiência<br />Desenvolvimento lento<br />Fraqueza muscular<br />Distúrbios nervosos<br />Perda da flexibilidade do couro<br />Acidose intracelular<br />
  37. 37. SÓDIO E CLORO<br />Atuam juntamente com o potássio na manutenção da pressão osmótica, equilíbrio ácido-base e controla o metabolismo da água no corpo.<br />Envolvidos na transmissão de impulsos nervosos.<br />O Cl atua na ativação da amilase e é componente essencial do HCl.<br />
  38. 38. SÓDIO E CLORO<br />Deficiência de Na<br />Avidez por sal<br />Perda de apetite<br />Crescimento retardado<br />Tremores e incordenação motora<br />Fraqueza e arritmia cardíaca<br />Morte<br />
  39. 39. ENXOFRE<br />Muito importante na síntese de proteínas<br />Metabolismo de carboidratos e gorduras<br />Coagulação do sangue<br />
  40. 40. ENXOFRE<br />Deficiência<br />Perda de peso<br />Fraqueza geral<br />Lacrimejamento<br />Reduz a síntese microbiana<br />Causa subnutrição proteica<br />
  41. 41. ENXOFRE<br />O excesso pode intoxicar, causando dor abdominal, contrações musculares involuntárias, diarréia, desidratação, congestão pulmonar e enterite aguda.<br />
  42. 42. Microminerais<br />
  43. 43. Microminerais<br />Cobalto;<br />Componente essencial da vitamina B12<br />Cobre;<br />Componente essencial de enzimas;<br />É necessário para a respiração celular, formação óssea, etc.<br />
  44. 44. Microminerais<br />Cromo;<br />Fator de tolerância à glicose e potencializa a ação da insulina;<br />Ferro;<br />Transporte e utilização de oxigênio;<br />Iodo;<br />Hormônios da tireóide T3 e T4;<br />
  45. 45. Microminerais<br />Manganês<br />Componente e ativador de enzimas;<br />Atua na estrutura dos ossos, na reprodução e sistema nervoso;<br />Selênio;<br />É essencial para funções orgânicas ligadas ao crescimento, reprodução e imunidade;<br />Está ligada a vitamina E;<br />
  46. 46. Microminerais<br />Zinco;<br />Produção e secreção de testosterona, insulina e glicocorticóides;<br />Molibdênio<br />Pode aumentar a atividade microbiana no rumem;<br />Flúor;<br />Problemas com toxidade;<br />
  47. 47. BIODISPONIBILIDADE DAS FONTES MINERAIS<br />
  48. 48.
  49. 49.
  50. 50. MÉTODOS DE SUPLEMENTAÇÃO MINERAL<br />
  51. 51.
  52. 52.
  53. 53.
  54. 54.
  55. 55. Fim<br />

×