Regulamento técnico brasileiro 2013

207 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
207
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Regulamento técnico brasileiro 2013

  1. 1. REGULAMENTO TÉCNICOCAMPEONATO BRASILEIRO 2013
  2. 2. Regulamento Técnico - Campeonato Brasileiro 2013IntroduçãoEste regulamento tem como objetivo orientar a preparação técnica de um Mini-Z Slot 1:28 para participar dascorridas do Campeonato Brasileiro 2013 na pista do New Interlagos Slot Car Club.Regulamento Técnico1. Chassis1.1 O chassis homologado para este regulamento são os chassis das marcas PN Slot V2 e TRP Scale V3 paraas categorias GT Stock e Megane e Minizett2 para a categoria Grupo C. Todas as peças originais quecompoem o chassis não podem ser alteradas ou modificadas, salvo aquelas que este regulamentoexpressamente indicar, item 2.1.2 Não é permitida a substituição de nenhuma peça original, salvo aquelas que este regulamentoexpressamente indicar, item 2.1.3 É permitida a utilização de lastro no chassis.1.4 É permitida a utilização de cola ou veda-rosca nos parafusos que apertam ao chassis.1.5 É permitida a utilização de cola para uma melhor fixação das buchas ao chassis.2. Chassis - alterações permitidas2.1 É permitido a substituição dos eixos originais, no caso dos PN Slot V2, por eixos de 3mm de diâmetrocom cumprimento de 60mm, 65mm, 70mm, 75mm e 80mm.2.2 É permitido a utilização de espaçadores nos eixos, de qualquer material e fornecedor.2.3 É permitido a utilização de espaçadores de qualquer forma e material nos “ L “ dos chassis .2.4 É permitido um corte para um terceiro encaixe da carroçaria nos “ L “ do chassis ou o aprofundamentode um dos dois locais prévios de encaixe.2.5 É permitido um oblongo (lateral) nos “L” do chassi afim de ajustar finamente a carroceria ao chassi.2.6 É permitido a troca do “L” original nos chassis PN Slot V2 e TRP Scale V3, para o “L” ajustável, estefabricado pela TRP Scale.2.7 É permitido o uso do guia da Slot.it para pistas de madeira, referência SICH07, em substituição ao guiada PNSLOT. Nenhum outro modelo de guia será permitido, além desses dois modelos (PNSLOT e SLOT.ITref. SICH07).2.8 É permitido usar peças de reposição do chassi TRP Scale V3 no chassi PN Slot V2.
  3. 3. Regulamento Técnico - Campeonato Brasileiro 20133. Carrocerias3.1 Está homologada neste regulamento a carrocerias da marca Kyosho, TRP e Iwaver. Para a categoria GTStock podem ser usadas os modelos Nissan GTR500, Nissan 350Z, Aston Martin DBR9, Mc Laren F1 GTR,Mc Laren GTR, Honda NSX, Honda HSV-010, Toyota Supra, Ferrari 430, Ferrari 360, Ferrari Enzo, FerrariFXX, Ferrari 599, Ferrari F40, Ferrari 575, Nissan R390 GT, Lamborghini Murcielago, Lamborghini Countach,Audi R8 LMS, Ferrari 458, Mosler MT900 e Ford GT. Para a categoria Megane só pode ser usada o modeloMegane fabricado pela TRP Scale. Para a categoria Grupo C, podem ser usados os modelos Mazda 787,Sauber C9, Porsche 962 e Porsche 956.3.2 As carrocerias devem estar todas pintadas, ou pintadas e decoradas.3.3 As carrocerias, vistas de cima, devem cobrir todos os elementos mecânicos, nos diversos ângulos emque se possa olhar para o modelo.3.4 A carroceria, nunca pode estar abaixo do chassis.3.5 Os pontos de encaixe ao chassis devem respeitar na íntegra a posição original, exceto na altura.3.6 Não serão permitidas alterações na carroceria, a menos daquelas citadas no item 4.4. Carrocerias - alterações permitidas4.1 É permitido utilizar um elástico entre os dois pontos da carroçaria aqui designados como laterias, paraum melhor aperto da mesma em competição.4.2 É permitido acertar o encaixe frontal da carroçaria ao quadrado frontal do chassis para permitir o seuencaixe correto e se necessário, poder bascular.4.3 É permitido retirar espelhos retrovisores, antenas, defletores dianteiros e limpadores de pára-brisa,sem que estes descaracterizem os carros.4.4 Na categoria GT Stock poderá ser usado parabrisa em lexan e bandeja de piloto em lexan. Quando oparabrisa em lexan for usado, deverá a carroceria ter bandeja de piloto em lexan.4.5 Na categoria Megane o parabrisa em lexan e a bandeja de piloto em lexan serão itens obrigatórios. Nãopoderá ser usado o parabrisa em acrílico original.5. Motor5.1 O motor homologado para este regulamento é o Plafit FOX II de 27.000RPM, nas categorias GT Stock emegane. Para a categoria Grupo C, o motor homologado é o SC-16 de 30.000RPM da Scaleauto.5.2 Os motores devem respeitar todos os seus componentes de origem.5.3 Não podem ser alterados ou modificados os componentes mecânicos, eléctricos ou electrónicos.5.4 Não é permitido a alteração do campo magnético original.5.5 É permitido o uso de dissipadores de calor.
  4. 4. Regulamento Técnico - Campeonato Brasileiro 20136. Relação Coroa/Pinhão6.1 Tipo: mecânico pinhão/coroa, na posição original prevista no chassis.6.2 Tração: traseira.6.3 Pinhão: 10 dentes e de qualquer material. Exemplo : Aço, alumínio, plástico, etc.6.4 Coroa: 43 dentes, sendo das marcas Scaleauto, Sigma, TRP ou JP.7. Cabos7.1 Estão permitidos qualquer tipo de cabo de motor.8. Contatos8.1 Estão permitidos qualquer tipo de contato.9. Rodas9.1 As rodas podem ser de alumínio (de qualquer marca) ou plástico (originais KYOSHO e TRP).9.2 As rodas deverão ter diâmetro nominal igual entre 17mm e 21mm. A largura deverá ter medidanominal mínima igual a 8mm e máxima de 13mm.10. Pneus10.1 Os pneus traseiros deverão ser de espuma da marca Scaleauto tipo PROCOMP3.10.2 Os pneus traseiros poderão ser de donuts PROCOMP3 ou pneus já colados de fábrica pela Scaleauto.10.3 Os pneus dianteiros poderão ser de qualquer tipo de espuma e também serem revestidos comesmalte para ter menos atrito com a pista.10.4 Os pneus traseiros deverão ter em sua largura a medida máxima de 13mm e seu diâmetro externomaior que 25,5mm no início de cada prova.10.5 Os pneus dianteiros deverão ter em sua largura a medida mínima de 8mm e deverão encostar napista.
  5. 5. Regulamento Técnico - Campeonato Brasileiro 201311. Medidas11.1 O chassi não poderá encostar na pista.11.2 A distância entre as partes externas das duas rodas, tanto traseiras como dianteiras (bitola externa)será de no máximo 75mm.11.3 Ao final da prova, a parte frontal do chassi (logo atrás do guia) deverá estar no mínimo a 0,8mm do“jig oficial” de conferência e a parte traseira (abaixo do eixo traseiro) deverá estar no mínimo a 1,20mm do“jig oficial” de conferência.12. Disposições FinaisO não cumprimento de qualquer ponto do regulamento técnico e desportivo, resulta nas seguintesdisposições:  Se qualquer irregularidade for verificada nas verificações técnicas, o piloto deverá repor o modelo em conformidade com os regulamentos técnicos e desportivos.  Se qualquer irregularidade for verificada durante ou no final da prova, o Diretor da Corrida penalizará o piloto de acordo com cada um dos pontos do regualmento técnico e desportivo.  Em todos os aspectos não contemplados nos regulamentos técnico e desportivo, cabe ao Diretor da Prova decidir em conformidade.  A inscrição na prova significa a aceitação por parte do piloto do exposto no regulamento técnico e desportivo.  Durante a corrida e se tal se justificar o Diretor da Prova pode proceder à verificação técnica de qualquer carro participante.

×