Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estrutur...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

OFF SHORE

357 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
357
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

OFF SHORE

  1. 1. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasAgo/2003INTRODUÇÃO1. “OFF-SHORE”• Tradução: fora da terra.• Mais empregado como a área da plataforma continental até uma lâmina d’água de 2000 metros, nocaso do Brasil.2. O MEIO AMBIENTE• Vento → Age nas partes expostas (≈5% do carregamento total, para plataformas fixas).• Correntes marinhas → Os movimentos das partículas d’água servem como “arrasto” da estrutura.Podem ser relevantes.• Ondas → as velocidades e acelerações das partículas causam esforços na estrutura. As ondas sãogeradas pelo vento. A cada onda (d/T2, H/T2) aplica-se uma determinada teoria de onda. Esta teoriadetermina a velocidade e aceleração das partículas do fluido como função do tempo e do espaço.Seu efeito é o mais importante.No entanto, o “estado do mar” é caótico e aleatório. Seu estudo só pode ser feito através de métodosestatísticos.• Outras solicitações → Icebergs, terremotos, temperatura, tensões residuais, peso próprio.Notas de Aula
  2. 2. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas Maríítmastmas3. O FUNDO DO MARO fundo do mar, devido ao movimento de fluido e do terreno, é formado de várias camadas de diferentesresistências. Aplica-se o estudo de fundações.4. RESTRIÇÕES DE PROJETO• Carregamentos impostos pelo meio → diferentes fontes.• Carregamentos dinâmicos e aleatórios → mais ainda que o agente sobre as estruturas na terra.• Várias condições de fundo.• Tipo de operação.Notas de AulaAgo/2003
  3. 3. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasTIPOS DE PLATAFORMASTIPOS DE PLATAFORMASPLATAFORMAS{TORRESMISTASNAVIOSBÓIASISSUBVERSÍVE-SEMIFLUTUANTES)UP"-JACKS("ELEVATÓRIA-AUTOGRAVIDADEJAQUETAFIXASMARDOFUNDONOAPOIADASNotas de AulaAgo/2003
  4. 4. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasAgo/2003PLATAFORMA FIXA TIPO JAQUETAPLATAFORMA FIXA TIPO JAQUETAPrincipais Características:• Formadas por uma estrutura principaltridimensional (jaqueta), cujas pernas servem deguias para as estacas.• Sobre essa estrutura é colocada umasuperestrutura. São fabricadas de aço (maiscomuns) e/ou concreto.Finalidades:• Produção de petróleo, até 400 metros. Podemoperar sozinhas (mandando o óleo diretamente paraa terra através de tubulação) ou com navio acopladoà plataforma.Notas de Aula
  5. 5. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA FIXA TIPO JAQUETAPLATAFORMA FIXA TIPO JAQUETAEsforços Principais:• Correntes• Ondas• Peso Próprio• Vento• Perfuração do Solo e Prospecção de PetróleoTransporte:• Grandes: são arrastadas até o local porflutuadores.• Pequenas (até 50 metros):são içadas até olocal.Instalação:• Erguimento, Lançamento e Flutuação• Colocação da Superestrutura após oestaqueamentoNotas de AulaAgo/2003
  6. 6. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasAgo/2003PLATAFORMA FIXA TIPO JAQUETAPLATAFORMA FIXA TIPO JAQUETATRANSPORTE LANÇAMENTOFLUTUAÇÃO VERTICALIZAÇÃOASSENTAMENTONotas de Aula
  7. 7. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA FIXA TIPO JAQUETAPLATAFORMA FIXA TIPO JAQUETATRANSPORTE DAS JAQUETAS ESTAQUEAMENTOESTAQUEAMENTONotas de AulaAgo/2003
  8. 8. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasAgo/2003PLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADEPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADEPrincipais Características:• Apóiam-se no fundo do mar por gravidade.• São fabricadas de concreto (mais comuns) e/ou aço.Finalidades:• Produção de petróleo, até 400 metros. Podemoperar sozinhas (mandando o óleo diretamente paraa terra através de tubulação) ou com navio acopladoà plataforma (idem “Jaqueta”).Esforços:• Idem “Jaqueta”.Notas de Aula
  9. 9. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADEPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADENotas de AulaAgo/2003
  10. 10. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasAgo/2003PLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADEPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADETransporte e Construção:• Concretagem dos Tanques no Continente • Transporte dos tanques até o local deimplantação ( parcialmente afundadas)Notas de Aula
  11. 11. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADEPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADETransporte e Construção:• Continuação da Construção dos TanquesNotas de AulaAgo/2003
  12. 12. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADEPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADETransporte e Construção:• Construção das Colunas • Construção das ColunasNotas de AulaAgo/2003
  13. 13. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADEPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADETransporte e Construção:• Transporte da SuperestruturaNotas de AulaAgo/2003
  14. 14. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADEPLATAFORMA FIXA DE GRAVIDADETransporte e Construção:• Montagem da SuperestruturaNotas de AulaAgo/2003
  15. 15. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasAgo/2003PLATAFORMA AUTOPLATAFORMA AUTO--ELEVATÓRIAS (“JACKELEVATÓRIAS (“JACK--UP”)UP”)Principais Características:• São unidades móveis que, quando em operação, abaixamas pernas e apóiam-se no fundo do mar.• Pernas: CILINDROS ou JAQUETAS.• Em águas profundas a estrutura com jaquetas é maiseficiente pois este tipo de perna é mais resistente àflambagem e mais “transparentes” as ondas.Finalidades:• Prospecção e instalação de plataformas fixas.Transporte:• São rebocadas até o local.Notas de Aula
  16. 16. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA AUTOPLATAFORMA AUTO--ELEVATÓRIAS (“JACKELEVATÓRIAS (“JACK--UP”)UP”)Notas de AulaAgo/2003
  17. 17. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA AUTOPLATAFORMA AUTO--ELEVATÓRIAS (“JACKELEVATÓRIAS (“JACK--UP”)UP”)Notas de AulaAgo/2003
  18. 18. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA AUTOPLATAFORMA AUTO--ELEVATÓRIAS (“JACKELEVATÓRIAS (“JACK--UP”)UP”)Notas de AulaAgo/2003
  19. 19. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA AUTOPLATAFORMA AUTO--ELEVATÓRIAS (“JACKELEVATÓRIAS (“JACK--UP”)UP”)Notas de AulaAgo/2003
  20. 20. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA AUTOPLATAFORMA AUTO--ELEVATÓRIAS (“JACKELEVATÓRIAS (“JACK--UP”)UP”)Esforços Principais:• Correntes• Ondas• Peso Próprio• Vento• Perfuração do Solo• Esforços Dinâmicos decorrentes da maiorflexibilidade das pernasProblemas:• Durante o Transporte (flexibilidade das pernas)• Na Fixação (penetração das pernas no solo)Notas de AulaAgo/2003
  21. 21. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELPrincipais Características:• Consiste em uma plataforma superior,sempre acima da linha d’água, ligada porcolunas aos cascos.Finalidades:• Prospecção de petróleo em campos de águasprofundas.Notas de AulaAgo/2003
  22. 22. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELNotas de AulaAgo/2003
  23. 23. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELNotas de AulaAgo/2003
  24. 24. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELNotas de AulaAgo/2003
  25. 25. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELNotas de AulaAgo/2003
  26. 26. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELNotas de AulaAgo/2003
  27. 27. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELNotas de AulaAgo/2003
  28. 28. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELTransporte:• São rebocadas até o local ou auto-propelidas,flutuando em seus cascos.Notas de AulaAgo/2003
  29. 29. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELTransporte:Notas de AulaAgo/2003
  30. 30. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELTransporte:Notas de AulaAgo/2003
  31. 31. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPLATAFORMA SEMIPLATAFORMA SEMI--SUBMERSÍVELSUBMERSÍVELInstalação e Fixação:• Instalação: Alagam-se os cascos e a linha d’água fica na altura das pernas. Desta forma,minimizam-se os movimentos da plataforma pela excitação das ondas.• Fixação: Pode ser por ancoragem (lâminas d’água de até 150 metros) ou por posicionamentodinâmico• Deve-se evitar o deslocamento horizontal da plataforma para impedir o “enterramento” daperfuração. A minimização dos deslocamentos é o principal requisito de projeto.Notas de AulaAgo/2003
  32. 32. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasBÓIASBÓIASFinalidades:• Usadas para produção, servindo para recebera tubulação que está extraindo petróleo dooceano e carregar navios com o produto.Esforços Principais:• Ondas• Carregamento de Petróleo• Ancoragem• ImpactoNotas de AulaAgo/2003
  33. 33. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasNAVIOSNAVIOSFinalidades:• Tem as mesmas características de operação eprojeto das semi-submersíveis, exceto que seucasco não submerge. O posicionamento é maiscrítico, pois a área atingida pelas ondas é maior.Fixação:• Amarras• Posicionamento DinâmicoNotas de AulaAgo/2003
  34. 34. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasNAVIOSNAVIOSNotas de AulaAgo/2003
  35. 35. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasNAVIOSNAVIOSNotas de AulaAgo/2003
  36. 36. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasNAVIOSNAVIOSNotas de AulaAgo/2003
  37. 37. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasNAVIOSNAVIOSNotas de AulaAgo/2003
  38. 38. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasAgo/2003TORRESTORRESPrincipais Características:• São torres fixas ao fundo em uma base, comjunta universal.• São mais leves que as estruturas fixasequivalentes, podendo operar em maioresprofundidades, pois os esforços gerados pelomar são diminuídos pela articulação. Podemchegar a uma profundidade de operação de 400metros.Finalidade:• ProduçãoTipos:• serviço: onde ficam os operadores de campo.• processo: onde o óleo extraído é processado (na própriatorre ou navio acoplado).• carregamento: por onde sobe a tubulação paracarregamento de um navio.Notas de Aula
  39. 39. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasTORRESTORRESTransporte:• São rebocadas até o local, flutuando.Fixação:• Lastreamento e fixação da junta (mergulhadores em módulo de serviço).Notas de AulaAgo/2003
  40. 40. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasTORRESTORRESPrincípio de Operação:• Sempre há uma força restituidora agindo paracima.Esforços Principais:• Ondas• Corrente• Peso PróprioNotas de AulaAgo/2003
  41. 41. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPrincipais partes de uma Torre:• Junta universal → permite pivotar em todas as direções.• Flutuadores auxiliares → dão a flutuação necessáriaquando em reboque na posição horizontal.• Tanque de lastro → junto a junta universal, compensandoas forças geradas pelos flutuadores (deve-se diminuirao máximo os esforços na junta).• Estrutura principal → união da seção inferior à superior.A parte inferior submersa deve ser, preferivelmente,em jaqueta, pois é mais “permeável” às ondas,minimizando os esforços.• Flutuador principal → assegura a flutuação, equilibrandoo esforço na junta.Deck depousoRiserRiserEstruturaPrincipalEstrutura deContrapesoCompartimento deMaré“Chaminé”Cabeça RotativaGuindasteFlutuadorPrincipalPernaJuntaUniversalEstrutura Anti-atritoTanque deLastro (água)Lastro(concreto)FlutuadoresAuxiliaresProteçõesLateraisPlaca deConecçãoBaseNotas de AulaAgo/2003
  42. 42. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPrincipais partes de uma Torre:• Compartimento de maré → acima do flutuador.Através de orifícios evita-se que as ondas e inclinaçõesda torre (implicando um aumento de calado) aumentemos esforços na junta.• Base → serve como ancoragem da torre. Possuemflutuadores para transporte por reboque.• Cabeça→existente nas torres de serviço(acomodação de equipamento e de pessoal) processo ecarregamento (onde geralmente é rotatória).Deck depousoRiserRiserEstruturaPrincipalEstrutura deContrapesoCompartimento deMaré“Chaminé”Cabeça RotativaGuindasteFlutuadorPrincipalPernaJuntaUniversalEstrutura Anti-atritoTanque deLastro (água)Lastro(concreto)FlutuadoresAuxiliaresProteçõesLateraisPlaca deConecçãoBaseNotas de AulaAgo/2003
  43. 43. Escola PolitEscola Politéécnica da Universidade de Scnica da Universidade de Sãão Pauloo Paulo -- Departamento de Estruturas e FundaDepartamento de Estruturas e FundaçõçõesesPEF 2506PEF 2506 –– Projeto de Estruturas MarProjeto de Estruturas MaríítmastmasPrincipais Tipos de Torres:Notas de AulaAgo/2003

×