Certificao ambiental

967 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
967
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Description of Model The business case is is reflected in the Alcoa sustainability model It has Alcoa’s values at the center – these values reflect the key elements of sustainability Sustainability is the interface between Alcoa’s internal values and society – The left side of the model show how we use ABS to drive sustainability performance The right side shows our interaction with external stakeholders,
  • Aluminium recycling benefits present and future generations by conserving energy and other natural resources. It saves up to 95% of the energy required for primary aluminium production, thereby avoiding corresponding emissions, including greenhouse gases. Aluminium can be recycled over and over again without loss of properties. The high value of aluminium scrap is a key incentive and major economic impetus for recycling. The growing markets for aluminium are supplied by both primary and recycled metal sources. Increasing demand for aluminium and the long lifetime of many products mean that, for the foreseeable future, the overall volume of primary metal produced from bauxite will continue to be substantially greater than the volume of available recycled metal.
  • The high strength-to-weight ratio of aluminium plays a crucial role in producing lighter vehicles and other forms of transport, reducing fuel consumption without compromising performance and safety. The use of lightweight aluminium components in a vehicle can save six to twelve times the energy taken to produce the primary aluminium used in its construction. A study commissioned by the aluminium industry showed that 100 kg of aluminium introduced in a truck allows saving 2 tonnes of CO 2 over its use-phase, thanks to a combination of increased payload and reduced fuel consumption.
  • The high strength-to-weight ratio of aluminium plays a crucial role in producing lighter vehicles and other forms of transport, reducing fuel consumption without compromising performance and safety. The use of lightweight aluminium components in a vehicle can save six to twelve times the energy taken to produce the primary aluminium used in its construction. A study commissioned by the aluminium industry showed that 100 kg of aluminium introduced in a truck allows saving 2 tonnes of CO 2 over its use-phase, thanks to a combination of increased payload and reduced fuel consumption.
  • Certificao ambiental

    1. 1. Certificação AmbientalCertificação AmbientalSeminário apresentado por alunos do Curso de Ciências doSeminário apresentado por alunos do Curso de Ciências doAmbiente da UFCG – 2007 e 2008Ambiente da UFCG – 2007 e 2008
    2. 2. CERTIFICAÇÕES AMBIENTAIS - SISTEMACERTIFICAÇÕES AMBIENTAIS - SISTEMABRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO AMBIENTALBRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL2ISOISO
    3. 3.  Certificação AmbientalCertificação Ambiental: Comprovação de que: Comprovação de quedeterminado órgão empreendedor que se utilizadeterminado órgão empreendedor que se utilizado meio ambiente para produzir está emdo meio ambiente para produzir está emconformidade com a Lei do Meio Ambienteconformidade com a Lei do Meio Ambienten°6938/81, deixando-o na melhor condiçãon°6938/81, deixando-o na melhor condiçãopossível a fim de obter um desenvolvimentopossível a fim de obter um desenvolvimentosustentável.sustentável.
    4. 4. Vantagens da Certificação AmbientalVantagens da Certificação Ambiental Melhor imagem junto a clientes e consumidores;Melhor imagem junto a clientes e consumidores; Maior qualidade do produto;Maior qualidade do produto; Adotada como estratégia de marketing, comoAdotada como estratégia de marketing, comouma oportunidade de mercado para diferenciar-uma oportunidade de mercado para diferenciar-se dos concorrentes;se dos concorrentes; Contribui para inserção da marca em novosContribui para inserção da marca em novosnichos de mercado com alta exigência ambiental;nichos de mercado com alta exigência ambiental;
    5. 5. CERTIFICAÇÃO ISO 14001: MUNDO7887141061805222897443330303257149105000100001500020000250003000035000jan/95jul/95jan/96jul/96jan/97jul/97jan/98jul/98jan/99jul/99jan/00jul/00jan/01jul/011 JAPÃO: 6.6482 UK: 2.5003 ALEMANHA: 2.4004 SUÉCIA: 1.9005 EUA: 1.4806 ESPANHA: 1.44410 TAIWAN: 88114 CHINA: 74916 CORÉIA: 67618 TAILÂNDIA: 40019 ÍNDIA: 40020 BRASIL 33029 ARGENTINA: 1451 JAPÃO: 6.6482 UK: 2.5003 ALEMANHA: 2.4004 SUÉCIA: 1.9005 EUA: 1.4806 ESPANHA: 1.44410 TAIWAN: 88114 CHINA: 74916 CORÉIA: 67618 TAILÂNDIA: 40019 ÍNDIA: 40020 BRASIL 33029 ARGENTINA: 145FONTE: ISO (10THcycle); ISO WORLD
    6. 6. ISO 14001: BRASIL - CERTIFICADORASFONTE: INMETRO
    7. 7. ISO 14.000ISO 14.000A ISO (International Organization for Standartization) éA ISO (International Organization for Standartization) éum organismo não governamental, cuja sede está na cidadeum organismo não governamental, cuja sede está na cidadede Genebra na Suíça. No Brasil, a única representante dade Genebra na Suíça. No Brasil, a única representante daISO e um dos seus fundadores é a ABNT (AssociaçãoISO e um dos seus fundadores é a ABNT (AssociaçãoBrasileira de Normas Técnicas). As normas da ISO 14.000Brasileira de Normas Técnicas). As normas da ISO 14.000são uma família de normas que buscam estabelecersão uma família de normas que buscam estabelecerferramentas e sistemas para a administração ambiental deferramentas e sistemas para a administração ambiental deuma organização, estabelecendo normas para auma organização, estabelecendo normas para aimplantação de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA).implantação de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA).
    8. 8.  SC.1: SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTALSC.1: SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTALNORMAS ISO 14000NORMAS ISO 14000WG 1: ESPECIFICAÇÕES................................................WG 1: ESPECIFICAÇÕES................................................(14001)(14001)WG 2: DIRETRIZES GERAIS...........................................WG 2: DIRETRIZES GERAIS...........................................(14004)(14004)SC.2: AUDITORIAS AMBIENTAIS ESC.2: AUDITORIAS AMBIENTAIS EINVESTIGAÇÕES AMBIENTAIS RELACIONADASINVESTIGAÇÕES AMBIENTAIS RELACIONADASWG 1: PRINCÍPIOS GERAIS DE AUDITORIA.................(14010)WG 1: PRINCÍPIOS GERAIS DE AUDITORIA.................(14010)WG 2: PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA..................(14011/1)WG 2: PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA..................(14011/1)WG 3: CRITÉRIO DE QUALIFICAÇÃO DE AUD............ (14012)WG 3: CRITÉRIO DE QUALIFICAÇÃO DE AUD............ (14012)WG 4: AVALIAÇÕES AMBIENTAIS DE SÍTIOS..............(14015)WG 4: AVALIAÇÕES AMBIENTAIS DE SÍTIOS..............(14015)SC.4: AVAL. DE DESEMPENHO AMBIENTALSC.4: AVAL. DE DESEMPENHO AMBIENTALWG 1 E 2: AVAL DESEMPENHO AMBIENTAL........... (14031)WG 1 E 2: AVAL DESEMPENHO AMBIENTAL........... (14031)SC.5: ANÁLISE DE CICLO DE VIDA (LCA)SC.5: ANÁLISE DE CICLO DE VIDA (LCA)WG 1: PRINCÍPIOS E ESTRUTURA DO LCA....................(14040)WG 1: PRINCÍPIOS E ESTRUTURA DO LCA....................(14040)WG 2 E 3: ANÁL DE INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA...(14041)WG 2 E 3: ANÁL DE INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA...(14041)WG4: AVAL DE IMPACTOS DO CICLO DE VIDA.............(14042)WG4: AVAL DE IMPACTOS DO CICLO DE VIDA.............(14042)WG 5: INTERPRETAÇÃO DO LCA....................................(14043)WG 5: INTERPRETAÇÃO DO LCA....................................(14043)SC.6: TERMOS E DEFINIÇÕESSC.6: TERMOS E DEFINIÇÕESWG 1: TERMOS E DEFINIÇÕES...........................................................................................................WG 1: TERMOS E DEFINIÇÕES...........................................................................................................(14050)(14050)WG 1: GUIA PARA A INCLUSÃO DE ASPECTOS AMBIENTAIS EM NORMAS DE PRODUTOS - (GUIA 64)WG 1: GUIA PARA A INCLUSÃO DE ASPECTOS AMBIENTAIS EM NORMAS DE PRODUTOS - (GUIA 64)SC.3: SELOS AMBIENTAISSC.3: SELOS AMBIENTAISWG 1: PRINCÍPIOS, PRÁTICAS E CRITÉRIOS ORIENTATIVOSWG 1: PRINCÍPIOS, PRÁTICAS E CRITÉRIOS ORIENTATIVOSPARA PROGRAMAS BASEADOS EM CRITÉRIOPARA PROGRAMAS BASEADOS EM CRITÉRIOMÚLTIPLO...............................................................MÚLTIPLO...............................................................(14024)(14024)WG 1: SELO TIPO III..............................................................WG 1: SELO TIPO III..............................................................(14025)(14025)WG 2: AUTO DECLARAÇÃO - TERMOS E DEFINIÇÕES...(14021)WG 2: AUTO DECLARAÇÃO - TERMOS E DEFINIÇÕES...(14021)WG 2: SELOS ECOLÓGICOS - SÍMBOLOS.........................WG 2: SELOS ECOLÓGICOS - SÍMBOLOS.........................(14022)(14022)WG 2: METODOLOGIAS DE ENSAIO E VERIFICAÇÃO ....(14023)WG 2: METODOLOGIAS DE ENSAIO E VERIFICAÇÃO ....(14023)WG 3: OBJETIVOS E PRINCÍPIOS......................................(14020)WG 3: OBJETIVOS E PRINCÍPIOS......................................(14020)
    9. 9. POR QUE A SÉRIE ISO 14.000POR QUE A SÉRIE ISO 14.000FOI CRIADA ?FOI CRIADA ?• Crescentes pressões das comunidades de diferentes países• Preocupação com a proteção ao meio ambiente• Surgiram várias padronizações regionais e nacionais com respeitoà Gestão e Rotulagem Ambiental (Globalização):• Inglaterra Norma BS-7750BS-7750 sobre Gestão Ambiental.• Canadá, a Canadian Standards Association, normalizou um modelopróprio de Gestão Ambiental.• C.E.E. - Comunidade Econômica Européia, formulou normas pararotulagem, gestão e auditoria ambiental.• Países como EUA, Alemanha e Japão criaram programasnacionais de rotulagem ambiental.12
    10. 10. O ORGANISMO DE NORMALIZAÇÃO (ISO)O ORGANISMO DE NORMALIZAÇÃO (ISO)• ISO significa “Internacional Organization for StandardizationInternacional Organization for Standardization”• Organização Internacional de Normalização• Setor privado, com sede em Genebra, Suíça• Fundada em 1947• Sua atribuição é promover a harmonização e o desenvolvimento denormas para produtos, processos, sistemas de gestão etc.13
    11. 11. Objetivos da ISO 14.000Objetivos da ISO 14.000Através da ISO cria-se a certificação porAtravés da ISO cria-se a certificação pormeio de rótulos ecológicos, possibilitandomeio de rótulos ecológicos, possibilitandoidentificar aquelas empresas que atendem àidentificar aquelas empresas que atendem àlegislação ambiental e cumprem os princípios delegislação ambiental e cumprem os princípios dedesenvolvimento sustentável.desenvolvimento sustentável.
    12. 12. O QUE A NORMA ISO 14001 REQUER?O QUE A NORMA ISO 14001 REQUER? COMPROMISSO À MELHORIACOMPROMISSO À MELHORIACONTÍNUACONTÍNUA COMPROMISSO À PREVENÇÃOCOMPROMISSO À PREVENÇÃODA POLUIÇÃODA POLUIÇÃO COMPROMISSO AOCOMPROMISSO AOCUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃOCUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃOE OUTROS REQUISITOSE OUTROS REQUISITOS NÃO EXIGE A ADOÇÃO DANÃO EXIGE A ADOÇÃO DAMELHOR TECNOLOGIAMELHOR TECNOLOGIADISPONÍVELDISPONÍVEL
    13. 13. Benefícios da ISOBenefícios da ISO Existe um comprometimento da administraçãoExiste um comprometimento da administraçãopara atender às disposições de sua política,para atender às disposições de sua política,objetivos e metas;objetivos e metas; É dada maior ênfase à prevenção do que àsÉ dada maior ênfase à prevenção do que àsações corretivas;ações corretivas; Podem ser oferecidas evidências de atuaçãoPodem ser oferecidas evidências de atuaçãocuidadosa e de atendimento aos requisitos legais;cuidadosa e de atendimento aos requisitos legais; A concepção de sistemas incorpora o processoA concepção de sistemas incorpora o processode melhoria contínua.de melhoria contínua.
    14. 14. FARMACÊUTICA BRISTOL - MYERSSQÜIBFLORESTAL BAHIA SUL CELULOSE DURATEX RIOCELL CENIBRA PAPELES BIO-BIO(CHILE) SANTA FÉ (CHILE)MINERAÇÃO EMETALURGIA CVRD (CARAJÁS - PA) CVRD (SUTEC) CBMM (ARAXÁ - MG)REFERÊNCIAS BUREAU VERITASREFERÊNCIAS BUREAU VERITASEMPRESAS CERTIFICADAS ISO 14001EMPRESAS CERTIFICADAS ISO 14001
    15. 15. QUÍMICA E PETROQUÍMICA OPP COPESUL PETROQUÍMICA CUYO(ARGENTINA) HENKELSIDERURGIA USIMINAS BELGO-MINEIRATRATAMENTO DE EFLUENTES CETRELVIDROS CEBRACE BLINDEXREFERÊNCIAS BUREAU VERITASREFERÊNCIAS BUREAU VERITASEMPRESAS CERTIFICADAS ISO 14001EMPRESAS CERTIFICADAS ISO 14001PNEUS FIRESTONE PIRELLI
    16. 16. REFERÊNCIAS BUREAU VERITASREFERÊNCIAS BUREAU VERITASEMPRESAS CERTIFICADAS ISO 14001EMPRESAS CERTIFICADAS ISO 14001AUTOMOBILÍSTICO SCANIA LATIN AMERICA FIAT AUTOMÓVEISBEBIDAS SPAL (COCA-COLA) BRAHMA (MG)ELETRO-ELETRÔNICA NEC DO BRASIL ABB (CRAVINHOS-SP) ABB (GUARULHOS-SP) ABB (CAHOEIRINHA-RS)PETRÓLEO PETROBRAS E&P - AM PETROBRAS E&P - RN/CE PETROBRAS SEGEN-CONOR PETROBRAS FRONAPE IPIRANGAMÁQUINAS XEROX
    17. 17. SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL - SGASISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA(SÉRIE ISO 14.000)(SÉRIE ISO 14.000)
    18. 18.  Gestão AmbientalGestão Ambiental: Consiste em conjunto de: Consiste em conjunto demedidas e procedimentos definidos emedidas e procedimentos definidos eadequadamente aplicados que visam a reduzir eadequadamente aplicados que visam a reduzir econtrolar os impactos introduzidos porcontrolar os impactos introduzidos porempreendimento sobre o meio ambiente.empreendimento sobre o meio ambiente.
    19. 19. ISO 14.000-Gestão AmbientalISO 14.000-Gestão AmbientalA série ISO 14.000 pode ser resumida, para gestãoA série ISO 14.000 pode ser resumida, para gestãoambiental, em seis grupos de normas divididos em doisambiental, em seis grupos de normas divididos em doisgrandes blocos,um direcionado para o produto, outrograndes blocos,um direcionado para o produto, outropara a organização.para a organização. Avaliação da OrganizaçãoAvaliação da Organização: Sistema de Gestão: Sistema de GestãoAmbiental;Auditoria Ambiental;Avaliação do DesempenhoAmbiental;Auditoria Ambiental;Avaliação do DesempenhoAmbiental.Ambiental. Avaliação do produtoAvaliação do produto : Rotulagem Ambiental; Análise do: Rotulagem Ambiental; Análise dociclo de vida; Aspectos Ambientais de Normas de Produtos.ciclo de vida; Aspectos Ambientais de Normas de Produtos.
    20. 20. Sistema de Gestão AmbientalSistema de Gestão AmbientalO Sistema da Gestão Ambiental é o conjunto deO Sistema da Gestão Ambiental é o conjunto deresponsabilidades organizacionais, procedimentos,responsabilidades organizacionais, procedimentos,processos e meios que adotam para a implantação daprocessos e meios que adotam para a implantação dauma política ambiental em determinada empresa ouuma política ambiental em determinada empresa ouunidade produtiva. Um SGA é a sistematização daunidade produtiva. Um SGA é a sistematização dagestão ambiental por uma organização determinada. Égestão ambiental por uma organização determinada. Éo método empregado para levar uma organização ao método empregado para levar uma organização aatingir e manter-se em funcionamento de acordo comatingir e manter-se em funcionamento de acordo comas normas,estabelecidas, bem como para alcançar osas normas,estabelecidas, bem como para alcançar osobjetivos definidos pela em sua política ambientalobjetivos definidos pela em sua política ambiental
    21. 21. Vantagens da Gestão AmbientalVantagens da Gestão Ambiental Melhora no desempenho ambiental;Melhora no desempenho ambiental; Redução do consumo de recursos energéticos;Redução do consumo de recursos energéticos; Redução nos custos em geral;Redução nos custos em geral; Otimização do processo produtivo;Otimização do processo produtivo; Melhora as relações indústria/governo;Melhora as relações indústria/governo; Entre outras;Entre outras;
    22. 22. Implantação do Sistema de gestãoImplantação do Sistema de gestãoAmbientalAmbientalA família de normas ambientais tem comoA família de normas ambientais tem comoeixo central a norma ISO 14.001, que estabeleceeixo central a norma ISO 14.001, que estabeleceos requisitos necessários para a implantação deos requisitos necessários para a implantação deum Sistema de Gestão Ambiental (SGA). E temum Sistema de Gestão Ambiental (SGA). E temcomo objetivo conduzir a organização dentro decomo objetivo conduzir a organização dentro deum SGA certificável, estruturando e integrandoum SGA certificável, estruturando e integrandoà atividade geral de gestão, especificando osà atividade geral de gestão, especificando osrequisitos que deve apresentar e que sejamrequisitos que deve apresentar e que sejamaplicáveis a qualquer tipo e tamanho deaplicáveis a qualquer tipo e tamanho deorganização.organização.
    23. 23. De um modo bastante simplificado, o SGADe um modo bastante simplificado, o SGAdeve cumprir requisitos quanto a:deve cumprir requisitos quanto a: Política ambientalPolítica ambiental PlanejamentoPlanejamento Implementação e operaçãoImplementação e operação Verificação e ação corretivaVerificação e ação corretiva Revisão pela gerênciaRevisão pela gerência
    24. 24. a) Seja apropriada a natureza, escala e impactos ambientaisa) Seja apropriada a natureza, escala e impactos ambientaisda suas atividades, produtos ou serviços;da suas atividades, produtos ou serviços;b)Inclua o comprometimento com a melhoria contínua eb)Inclua o comprometimento com a melhoria contínua ecom a prevenção da poluição;com a prevenção da poluição;c)Inclua o comprometimento com o atendimento àc)Inclua o comprometimento com o atendimento àlegislação e às normas ambientais aplicáveis e aoslegislação e às normas ambientais aplicáveis e aosdemais requisitos subscritos pela organização;demais requisitos subscritos pela organização;d)Forneça a estrutura para o estabelecimento e a revisãod)Forneça a estrutura para o estabelecimento e a revisãodos objetivos e das metas ambientais;dos objetivos e das metas ambientais;e)Seja documentada, implantada, mantida e comunicada ae)Seja documentada, implantada, mantida e comunicada atodos os empregados;todos os empregados;f)Esteja disponível para o público.f)Esteja disponível para o público.
    25. 25. a)Estabelecer e manter procedimento(s) paraa)Estabelecer e manter procedimento(s) paraidentificar os aspectos ambientais de suasidentificar os aspectos ambientais de suasatividades, produtos ou serviços que tenhamatividades, produtos ou serviços que tenhamimpactos significativos no meio ambiente;impactos significativos no meio ambiente;b)Identificar e ter acesso à legislação e a outrosb)Identificar e ter acesso à legislação e a outrosrequisitos, aplicáveis aos aspectos ambientais derequisitos, aplicáveis aos aspectos ambientais desuas atividades, produtos e serviços;suas atividades, produtos e serviços;c)Estabelecer e manter objetivos e metasc)Estabelecer e manter objetivos e metasambientais documentados;ambientais documentados;d)Manter programa de gestão ambiental parad)Manter programa de gestão ambiental paraatingir os objetivos;atingir os objetivos;
    26. 26. a)As funções,responsabilidades e autoridades devem ser definidasa)As funções,responsabilidades e autoridades devem ser definidaspara facilitar a gestão.para facilitar a gestão.b)Treinamento, conscientização e competência para todo o pessoalb)Treinamento, conscientização e competência para todo o pessoalenvolvido.envolvido.c)Comunicação:com relação aos seus aspectos ambientais e sistemac)Comunicação:com relação aos seus aspectos ambientais e sistemade Gestão Ambiental,a organização deve estabelecer e manterde Gestão Ambiental,a organização deve estabelecer e manterprocedimentos para a comunicação interna entre vários níveis eprocedimentos para a comunicação interna entre vários níveis efunções da organização;funções da organização;d)Controle operacional:identificação daquelas operações ed)Controle operacional:identificação daquelas operações eatividades associadas aos aspectos ambientais significativosatividades associadas aos aspectos ambientais significativosidentificados com sua política,objetivos e metas.identificados com sua política,objetivos e metas.e)Preparação e atendimento a emergências:através de procedimentoe)Preparação e atendimento a emergências:através de procedimentopara identificar e atender a acidentes e situações de emergência.para identificar e atender a acidentes e situações de emergência.
    27. 27. a)Monitoramento e medição: mantera)Monitoramento e medição: manterprocedimentos documentados para monitorar eprocedimentos documentados para monitorar emedir suas operações e atividades de significaçãomedir suas operações e atividades de significaçãoambiental.ambiental.b)Não-conformidade e ações corretivas eb)Não-conformidade e ações corretivas epreventivas para mitigar quaisquer impactospreventivas para mitigar quaisquer impactosimprevistos;imprevistos;c)Registros de treinamentos e resultados dec)Registros de treinamentos e resultados deauditorias e análises críticas;auditorias e análises críticas;d)Auditorias periódicas do Sistema de Gestãod)Auditorias periódicas do Sistema de GestãoAmbiental.Ambiental.
    28. 28. Quanto àQuanto à revisão pela gerênciarevisão pela gerência, a alta, a altaadministração da organização, em intervalos poradministração da organização, em intervalos porela determinados, deve analisar criticamente oela determinados, deve analisar criticamente osistema de gestão ambiental, para assegurar suasistema de gestão ambiental, para assegurar suaconveniência, adequação e eficácia contínuas. Aconveniência, adequação e eficácia contínuas. Aanálise crítica deve abordar a eventualanálise crítica deve abordar a eventualnecessidade de alterações na política, objetivos enecessidade de alterações na política, objetivos eoutros elementos do sistema de gestãooutros elementos do sistema de gestãoambiental, da mudança das circunstâncias e doambiental, da mudança das circunstâncias e docomprometimento com a melhoria contínua.comprometimento com a melhoria contínua.
    29. 29. AUDITORIAS AMBIENTAISAUDITORIAS AMBIENTAIS33
    30. 30. Auditoria AmbientalAuditoria AmbientalConceitoConceito: De acordo com a NBR ISO 14010(ABNT),: De acordo com a NBR ISO 14010(ABNT),auditoria ambiental é o processo sistemático eauditoria ambiental é o processo sistemático edocumentado de verificação, executado para obter edocumentado de verificação, executado para obter eavaliar,de forma objetiva,evidências de auditoria paraavaliar,de forma objetiva,evidências de auditoria paradeterminar se as atividades,eventos,sistema de gestão edeterminar se as atividades,eventos,sistema de gestão econdições ambientais especificados ou as informaçõescondições ambientais especificados ou as informaçõesrelacionadas a estes estão em conformidade com osrelacionadas a estes estão em conformidade com oscritérios de auditoria,e para comunicar os resultadoscritérios de auditoria,e para comunicar os resultadosdeste processo ao cliente.deste processo ao cliente.
    31. 31. É NECESSÁRIO AUDITAR / AVALIAR ?É NECESSÁRIO AUDITAR / AVALIAR ?MELHORAR A IMAGEM PÚBLICAAUMENTAR A CONSCIENTIZAÇÃOE O ENTENDIMENTO DO RISCOREDUZIR A EXPOSIÇÃO DOSEMPREGADOS E DA COMUNIDADEAOS IMPACTOS AMBIENTAISMELHORAR A CONDIÇÃO DECONFORMIDADE COM A LEGISLAÇÃOREDUZIR A OCORRÊNCIA DEPENALIZAÇÕESREDUZIR CUSTOS ATRAVÉS DEUMA OPERAÇÃO EFICIENTE ESEGURAPOR QUE AUDITAR ?35
    32. 32. Objetivos da Auditoria AmbientalObjetivos da Auditoria Ambiental Avaliação de impacto ambiental apósAvaliação de impacto ambiental apósimplantação de um empreendimento;implantação de um empreendimento; Verificação do cumprimento da legislaçãoVerificação do cumprimento da legislaçãoaplicável existente;aplicável existente; Determinação das causas de um acidente;Determinação das causas de um acidente; Analisar riscos de provável acidente eAnalisar riscos de provável acidente econseqüentemente,os riscosconseqüentemente,os riscosjurídicos,econômicos e financeiros;jurídicos,econômicos e financeiros; Entre outras.Entre outras.
    33. 33. Normas de Auditoria Ambiental daNormas de Auditoria Ambiental daABNTABNT NBR ISO 14010-Diretrizes geraisNBR ISO 14010-Diretrizes gerais NBR ISO 14011-Procedimentos para auditoriaNBR ISO 14011-Procedimentos para auditoria NBR ISO 14012-Critérios de qualificaçãoNBR ISO 14012-Critérios de qualificação
    34. 34. Avaliação de DesempenhoAvaliação de DesempenhoAmbientalAmbientalUma Avaliação de Desempenho AmbientalUma Avaliação de Desempenho Ambiental(ADA) é um processo de gestão interna à(ADA) é um processo de gestão interna àempresa, constituindo-se em ferramentaempresa, constituindo-se em ferramentadestinada em prover a gestão da empresa comdestinada em prover a gestão da empresa cominformações reais e mensuráveis em relação ainformações reais e mensuráveis em relação auma base e/ou critérios estabelecidos, queuma base e/ou critérios estabelecidos, quemostrarão se, ao longo do tempo, omostrarão se, ao longo do tempo, odesempenho ambiental da empresa está indo aodesempenho ambiental da empresa está indo aoencontro desses parâmetros.encontro desses parâmetros.
    35. 35. Áreas de avaliação/IndicadoresÁreas de avaliação/Indicadores Sistemas de gestão: implantação de políticas e deSistemas de gestão: implantação de políticas e deprogramas,conformidades,desempenhoprogramas,conformidades,desempenhofinanceiro,relações com a comunidade.financeiro,relações com a comunidade. Sistema operacional: quantidade de materiais utilizadosSistema operacional: quantidade de materiais utilizadosno processo; quantidade de energia utilizada nosno processo; quantidade de energia utilizada nosprocessos; serviços de suporte às operações daprocessos; serviços de suporte às operações daempresa; infra-estrutura e equipamentos utilizados pelaempresa; infra-estrutura e equipamentos utilizados pelaempresa; fornecedores e clientes; produtos; serviçosempresa; fornecedores e clientes; produtos; serviçosexecutados pela empresa; resíduos da produção;executados pela empresa; resíduos da produção;emissões.emissões. Meio ambiente: ar; água; solo; fauna; flora; seresMeio ambiente: ar; água; solo; fauna; flora; sereshumanos; comunidade; estética; etc.humanos; comunidade; estética; etc.
    36. 36. AS DUAS GRANDES MENTIRAS DA AUDITORIADUAS GRANDES MENTIRAS DA AUDITORIABom dia,vim para ajudar !Seja bem -vindo !AUDITORAUDITORAUDITADOAUDITADO40
    37. 37. Rotulagem AmbientalO que é:A rotulagem ambiental da série ISO 14.000 é a certificação deprodutos adequados ao uso, que apresentam menor impacto nomeio ambiente em relação a produtos comparáveis disponíveisno mercado.Objetivo:Promover a melhoria da Qualidade Ambiental de produtos eprocessos mediante a mobilização das forças de mercado pelaconscientização de consumidores e produtores .
    38. 38. Pontos básicos a ressaltar sobre rotulagem: difere da Certificação convencional de produtos que adotamNormas (requisitos mínimos de qualidade ) família de produtos comparáveis é efetuada em relação a critérios bem definidos difere das Etiquetas de Advertência (Ex.. cigarros) ou EtiquetasInformativas(Ex.. Simbologia de Reciclável) é um mecanismo de informação ao consumidor é um instrumento de Marketing para as Empresas
    39. 39. Rótulos AmbientaisPrimeiras Iniciativas:• Alemanha (1977) - Blue Angel. Certificou mais de 3000 produtos• Canadá (1988) - Environmental Choice. Certificou detergentes, fraldas,material de construção, embalagens comerciais...• Japão (1989) - Eco-Mark. Certificou detergente, tintas, baterias, pesticidas,artigos eletrônicos, óleos lubrificantes...Características: abordagem inicial "Simples". grande número de Famílias de Produtos. dirigidos para produtos de consumo.
    40. 40. A Agência Americana de ProteçãoA Agência Americana de ProteçãoAmbiental ( USEPA )Ambiental ( USEPA ) Identifica a rotulagem ambiental dos produtos,Identifica a rotulagem ambiental dos produtos,dividida em categorias baseadas em três atributos-dividida em categorias baseadas em três atributos-chaves:chaves:1.1. Todos os programas de rotulagem que sãoTodos os programas de rotulagem que sãoindependentes dos fabricantes e vendedores podemindependentes dos fabricantes e vendedores podemser considerados como da terceira parte;ser considerados como da terceira parte;2.2. A participação pode ser voluntária ou obrigatória;A participação pode ser voluntária ou obrigatória;3.3. Os programas de rotulagem podem ser positivos,Os programas de rotulagem podem ser positivos,negativos ou neutros.negativos ou neutros.
    41. 41. Tipos de programas de rotulagemTipos de programas de rotulagemambiental pela USEPAambiental pela USEPA Selos de aprovação – identifica os produtos que são menosSelos de aprovação – identifica os produtos que são menosprejudiciais ao meio ambienteprejudiciais ao meio ambiente Certificado simples atributo – indica que uma terceira parteCertificado simples atributo – indica que uma terceira parteindependente validou um aspecto particular do produto,independente validou um aspecto particular do produto,permitindo que seja usado como único aspecto com apelopermitindo que seja usado como único aspecto com apeloambientalambiental Relatório – fornece ao consumidor informações do produto e daRelatório – fornece ao consumidor informações do produto e daempresaempresa Divulgação de informação - apresenta fatos sobre um produtoDivulgação de informação - apresenta fatos sobre um produtoque não seria divulgado pela empresaque não seria divulgado pela empresa Avisos de perigo - são uma exigência legal, contendo avisosAvisos de perigo - são uma exigência legal, contendo avisosobrigatórios, relacionado com o efeito do produto.obrigatórios, relacionado com o efeito do produto.
    42. 42. Tipos de programas de rotulagemTipos de programas de rotulagemambientalambientalTipo de rótuloTipo de rótulo PositivoPositivo NeutroNeutro NegativoNegativo VoluntárioVoluntário ObrigatórioObrigatórioSelo deSelo deaprovaçãoaprovaçãoxx xxCertificação deCertificação desimplessimplesatributoatributoxx xxRelatóriosRelatórios xx xxDivulgação deDivulgação deinformaçãoinformaçãoxx xxAvisos deAvisos deperigoperigoxx xx
    43. 43. ROTULAGEM AMBIENTAL NO BRASIL(Selo Verde)ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICASFÓRUM NACIONAL DE NORMALIZAÇÃOORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO
    44. 44. • ENTIDADE PRIVADA, SEM FINS LUCRATIVOS• FUNDADA EM 1940• RECONHECIDA PELO GOVERNO COMOFÓRUM NACIONAL DE NORMALIZAÇÃO(órgão responsável pela normalização técnicavoluntária no Brasil)• ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO CREDENCIADOO que é a ABNT
    45. 45. Natureza voluntáriaConsideração da legislaçãoSeletividadeCritérios ambientais do produto- Consideração do ciclo de vida- Revisão periódica dos critériosCaracterística funcional do produtoConsulta aberta e amplaAvaliação da conformidadeTransparênciaAspectos comerciais internacionaisAcessibilidadeObjetividade, imparcialidade e base científicaNão existência de conflitos de interessesCustosConfidencialidadeReconhecimento mútuoPrincípios do Rótulo ABNT- Qualidade Ambiental
    46. 46. ABNT representa o Brasil naABNT representa o Brasil naINTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION - ISOINTERNATIONAL ELECTROTECHNICAL COMMISSION - IECCOMISSÃO PANAMERICANA DE NORMAS TÉCNICAS - COPANTASSOCIAÇÃO MERCOSUL DE NORMALIZAÇÃO - AMN
    47. 47. ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO CREDENCIADOpelo INMETRO - Instituto Nacional de Metrologia e QualidadeIndustrial, membro do IAF-International Accreditation Forum.Acordos Internacionais:ALEMANHA (Tüv Bayern) ARGENTINA (iram)COLÔMBIA (icontec) ESPANHA (aenor/iqnet)FRANÇA (afnor) PORTUGAL (ipq)URUGUAI (unit) USA (Factory Mutual)
    48. 48. Uso posterior“Reciclável”“Com refil”“Reutilizável”Embalagem“Reciclado”“Não aerossolDistribuição“Uso eficiente de energia”“Uso eficiente de recursos”Matéria prima“Natural”“Isento de petróleo”“baseado na fábrica”Manufatura/produção“Não poluente”“Não branqueado”“Isento de pesticida”Marketing“Ético”“Informativo”“Relacionado à Causa”Em uso“pouca fumaça”“Não tóxico”“Não corrosivo”Fabricante“Socialmente responsável”Rótulos e Declarações Ambientais
    49. 49. Comitês Técnicos de CertificaçãoABNT/CTC-01 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOABNT/CTC-02 - SISTEMAS DE GESTÃO (QUALIDADE / AMBIENTAL)ABNT/CTC-03 - AMBIENTAL/COURO E CALÇADOABNT/CTC-04 - AÇOS LONGOS PARA CONSTRUÇÃO CIVILABNT/CTC-05 - AMBIENTAL/FLORESTAS (ABNT/CERFLOR)ABNT/CTC-06 - AÇOS PLANOS PARA CONSTRUÇÃO CIVILABNT/CTC-07 - PLÁSTICOS REFORÇADOSABNT/CTC-08 - GÁS LIQÜEFEITO DE PETRÓLEOABNT/CTC-09 - MEIOS DE HOSPEDAGEM DE TURISMOABNT/CTC-10 - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E AUTOMAÇÃOABNT/CTC-11 - PRODUTOS DE FIBROCIMENTOABNT/CTC-12 - MOBILIÁRIOABNT - Qualidade Ambiental
    50. 50. Obtenção e manutenção da CertificaçãoProdutoresSolicitam acertificaçãoEncaminhaprocesso comparecerABNT/DTCAvaliabaseando-senos critérios:- Análise dadocumentação-Inspeção-Auditorias-testesAprovaCertificaçãoABNT/CTCPropõeaprovaçãoABNT/CCContratoLicençade usoda MarcaExamina eavaliaprocessoABNT/DTC - Gerência de CertificaçãoABNT/CC - Comissão de CertificaçãoABNT/CTC - Comitê técnico de CertificaçãoABNT/DTCAcompanhamento:Testes e auditoriasperiódicasABNT - Qualidade Ambiental
    51. 51. ABNT - Qualidade Ambiental
    52. 52. Rótulo:Características Principais:• multicriteriosos;• consideração do Ciclo de Vida;• certificados por entidades independentes
    53. 53. Análise do Ciclo de Vida de um produto ou Serviço(Lyfe Cycle Assessment)Compatibiliza os impactos ambientais decorrentes de todas as etapasenvolvidas,’Do Berço ao Túmulo’, quer dizer,desdea sua concepção mercadológica, planejamento, extração e uso dematérias-primas, gasto de energia, transformação industrial,transporte, consumo,atéseu destino final (no caso de embalagens), pela disposição em aterrosanitário ou a sua reciclagemO monitoramento de aspectos indiretos envolvidos com estas etapas doprocesso são relevantes, como :identificação e quantificação das emissões gasosas, o tratamento de efluentes eresíduos sólidos finais
    54. 54. CICLO DE VIDA DO PRODUTOCICLO DE VIDA DO PRODUTODESNV.DE PROCESSOSCONSUMO DO PRODUTODISPOSIÇÃO FINALDISTRIBUIÇÃO EMBALAGENSPROCES. DE PRODUÇÃOMATERIAS-PRIMASMARKETING
    55. 55. Resíduos (emissões)Resíduos (emissões)Recursos Naturais e Matérias PrimasRecursos Naturais e Matérias PrimasRefinariaRefinaria ReduçãoRedução AluminioAluminioPrimárioPrimárioTransfor-Transfor-maçãomaçãoReabilitaçãoReabilitaçãode Áreasde ÁreasMineradasMineradasMineraçãoMineraçãode Bauxitade BauxitaClientesClientesTransportesTransportesEmbalagensEmbalagensConstr. CivilConstr. CivilIndustrialIndustrialEletricidadeEletricidadeReciclagemReciclagemO Ciclo de Vida do AlumínioO Ciclo de Vida do AlumínioEnergiaEnergia HidrelétricaHidrelétrica
    56. 56. ReciclagemReciclagem O aluminio é o metal mais “facil” de ser reciclado,O aluminio é o metal mais “facil” de ser reciclado, É infinitamente reciclado, sem perder suasÉ infinitamente reciclado, sem perder suascaracteristicas fisico-quimicas,caracteristicas fisico-quimicas, Importante fator na análise do ciclo de vida de produto,Importante fator na análise do ciclo de vida de produto, Apêlo social muito forteApêlo social muito forte
    57. 57. Reciclagem de latas – liderança do BrasilReciclagem de latas – liderança do Brasil.11.
    58. 58. 0102030405060708090100Energia para reciclagem Energia consumida paraprodução alumínioPercentual Conservação de energia eConservação de energia eemissõesemissões• A reciclagem de alumíniorequer até 95% menosenergia do que a necessáriapara produção do alumínioprimário.• As emissões de gás estufapraticamente eliminadas
    59. 59. É possível economizar de 6 a 8% decombustível para cada 10% deredução do peso do veículo, semcomprometer o seu rendimento esegurança.Veículos mais leves…Veículos mais leves…
    60. 60. 1 kg de alumínio utilizado parasubstituir materiais convencionaismais pesados nos veículos,Tem o potêncial de reduzir20 kg de CO2 durante a vida médiados veículos.Veículos mais leves…Veículos mais leves…
    61. 61. Vantagens da utilização da Análise do Ciclo de Vidaa) a visão sistêmica do setor em relação ao impacto ambientalb) propiciar a identificação das partes críticas da produção e douso, orientando as ações voltadas à melhoria do sistemac) sensibilizar todos os componentes do sistema para osproblemas ambientais envolvidosd) oferecer elementos para a orientação de discussões noâmbito sistêmico do processo, em detrimento a pontosespecíficose) proporcionar informações básicas para a discussão eavaliação de assuntos ambientais
    62. 62. ECOPRODUTOSECOPRODUTOS Características:Características:1.1. Reduzido consumo de matérias-primas e elevadoReduzido consumo de matérias-primas e elevadoíndice de conteúdo reciclável;índice de conteúdo reciclável;2.2. Produção não poluidora e matérias não tóxicas;Produção não poluidora e matérias não tóxicas;3.3. Não realiza testes desnecessários com animais eNão realiza testes desnecessários com animais ecobaias;cobaias;4.4. Não produz impacto negativo;Não produz impacto negativo;5.5. Baixo consumo de energia durante seu ciclo de vida;Baixo consumo de energia durante seu ciclo de vida;6.6. Embalagem mínima ou nula;Embalagem mínima ou nula;7.7. Possibilita o reuso;Possibilita o reuso;8.8. Tem período longo de uso;Tem período longo de uso;9.9. Permite coleta;Permite coleta;10.10. Possibilita reutilização.Possibilita reutilização.
    63. 63. MARKETING ECOLÓGICOMARKETING ECOLÓGICOPESQUISAS REALIZADAS NO MERCADOPESQUISAS REALIZADAS NO MERCADONORTE AMERICANO SOBRE MERCADO VERDENORTE AMERICANO SOBRE MERCADO VERDEPARTICIPAÇÃO DE NOVOS PRODUTOS VERDES: 1985 -1991PARTICIPAÇÃO DE NOVOS PRODUTOS VERDES: 1985 -1991- 5 %- 5 %1.1 %1.1 %2.0 %2.0 %2.8 %2.8 %4.5 %4.5 %13.4 %13.4 %11.4 %11.4 %MARKET SHARE DEMARKET SHARE DEPRODUTOS VERDESPRODUTOS VERDESEM RELAÇÃO AEM RELAÇÃO ATODOS OS NOVOSTODOS OS NOVOSLANÇAMENTOSLANÇAMENTOSCRESCIMENTO DA PROPAGANDA VERDE: 1989 - 1990CRESCIMENTO DA PROPAGANDA VERDE: 1989 - 1990MÍDIAMÍDIA 19891989 19901990 MUDANÇAMUDANÇAIMPRESSA 32 170 + 430 %TV 9 42 + 367 %19851985 19861986 19871987 19881988 19891989 19901990 19911991
    64. 64. CONSUMIDOR VERDECONSUMIDOR VERDE CARACTERÍSTICAS:CARACTERÍSTICAS:1.1. Busca a qualidade evitando produtos com impactos ambientaisBusca a qualidade evitando produtos com impactos ambientaisnegativosnegativos2.2. Recusa produtos derivados de espécies em extinção;Recusa produtos derivados de espécies em extinção;3.3. Observa os selos verdes;Observa os selos verdes;4.4. Leva em conta a biodegradabilidade do produto;Leva em conta a biodegradabilidade do produto;5.5. Escolhe produtos isentos de alvejantes e corantes;Escolhe produtos isentos de alvejantes e corantes;6.6. Admite sobrepreço relativo à qualidade ambiental;Admite sobrepreço relativo à qualidade ambiental;7.7. Não compra produtos com embalagens excessivas;Não compra produtos com embalagens excessivas;8.8. Prefere produtos com embalagens recicláveis;Prefere produtos com embalagens recicláveis;
    65. 65. O conceito de eco-eficiênciaApelo para assegurar que seus sistemas de produção, produtos eserviços estão comprometidos com uma performance econômica eambiental corretasCondutas que a empresa adota na busca pela eco-eficiência• minimização do consumo de matérias-primas virgens e sua substituição pormateriais reciclados• concentração de esforços para diminuir a toxicidade de seus produtos,aumentando-lhes sua vida útil• redução de gasto de energia em seus processos

    ×