Mobilização dos homens pelo fim da violência contra as mulheres

905 visualizações

Publicada em

Mobilização dos homens pelo fim da violência contra as mulheres

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
905
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
353
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mobilização dos homens pelo fim da violência contra as mulheres

  1. 1. Programa Diversidade Ético-Racial de Gênero e Combate ao Bulliyng
  2. 2. O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Itajaí, por meio da Secretaria Municipal de Educação, vem reafirmar seu posicionamento contra toda forma de preconceito, discriminação e opressão, incorporando com este manifesto, a Campanha dos 16 dias de ativismo mundial pelo fim da violência contra as mulheres através da Campanha Laço Branco.
  3. 3. Origem da Campanha Em 1991, 23 mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres(Center for Women’s Global Leadership - CWGL), lançaram a Campanha dos 16 dias de ativismo com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. As participantes escolheram um período de significativas datas históricas, marcos de luta das mulheres, iniciando a abertura da Campanha no dia 25 de novembro - declarado pelo I Encontro Feminista da América Latina e Caribe (em 1981) como o dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres. E, finalizando no dia 10 de dezembro. Dia Internacional dos Direitos Humanos. Desse modo a campanha vincula a denúncia e a luta pela não violência contra as mulheres à defesa dos direitos humanos. Hoje, cerca de 130 países desenvolvem esta Campanha, conclamando a sociedade e seus governos a tomarem atitude frente à violação dos direitos humanos das mulheres.
  4. 4. No Brasil no dia 06 de dezembro de 2007, foi instituído por meio da Lei 11.489, o dia Nacional da Mobilização dos Homens pelo fim da Violência contra as Mulheres. Os indicadores são estarrecedores e indignantes: a Unifem (2009) afirma que a violência de gênero contra as mulheres é um fenômeno que atinge uma em cada três mulheres e meninas no mundo Pesquisa realizada em Itajaí com base nos processos encaminhados pela 1ª vara Criminal do Fórum Comarca de Itajaí, por Catarina Abreu no período de Janeiro a dezembro de 2014, traz os seguintes dados: • 305 mulheres (Vítimas) • 298 homens (Indiciados)
  5. 5. Bairros com maiores incidência de violência doméstica contra a mulher. São Vicente: 44% Cordeiros: 31% Cidade Nova: 13% Fazenda: 12% Idade das vítimas 20 a 39 anos: 53% 40 a 59: 26% 60 anos: 13% Mais de 60 anos: 8%
  6. 6. Motivo da agressão Ciúmes: 40% Não aceita o fim do relacionamento 9% Tipos de violência Ameaça de morte: 45% Lesão corpora física: 29% Psicológica: 20% Injuria e difamação: 6%
  7. 7. Parentesco da vítima Companheiro: 39% Ex marido: 33% Filhos: 20% Outros: 8% Em 2015 de 1º de janeiro a 25 de novembro, foram instaurados 334 inquéritos policiais de Violência doméstica contra a mulher, pela Delegacia de Defesa da Mulher de Itajaí.
  8. 8. COMBATER É UM COMPROMISSO DE TODOS, DENUNCIAR É O 1º PASSO : •DELEGACIA ESPECIAL DA MULHER; (FAZER O REGISTRO BOLETIM DE OCORRÊNCIA) •DISQUE 180 (QUALQUER PESSOA PODE DENUNCIAR) •CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social.

×