Um novo contexto para os Investimentos Privados

669 visualizações

Publicada em

Caderno de ideias sobre Inovação e Crescimento Sustentável realizado pelo Núcleo Bradesco de Inovação da FDC.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
669
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Um novo contexto para os Investimentos Privados

  1. 1. CI1206 Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto no Desempenho das Empresas BrasileirasInovação e Crescimento SustentávelUm Novo Contexto para os Investimentos PrivadosHugo Ferreira Braga Tadeu, Jersone Tasso Moreira Silva Resumo para os setores de energia, transportes, construção civil e telecomunicações, devido o seu peso no PIB –C Produto Interno Bruto. Se não bastassem esses setores, om a reputação da sexta maior economia do mundo, uma das metas para a manutenção do crescimentoo Brasil vem crescendo, mas com inúmeros desafios econômico deveria ser a busca pela liderança emrelacionados aos investimentos privados. Um dos pilares inovações organizacionais e tecnológicas, como umapara o crescimento sustentável é a relevância dada para nação sustentável, tendo o respeito ao meio ambienteos setores de energia, transportes, construção civil e como uma das frentes para o crescimento.telecomunicações, como uma dos pilares do PIB. Além Como a China, o Brasil deveria investir pesado emdo crescimento desses setores, torna-se necessária a energias renováveis, com diversas aplicações para osbusca pela liderança em sustentabilidade. Destacam- setores de infraestrutura citados. Destaca-se que o temase a China e os investimentos em energias renováveis. “energias renováveis” não se limita somente à geraçãoDiversos estudos apontam que o Brasil poderia ser líder elétrica, mas também à opção por novos modelos dena produção de energia renovável, bem como em novas transportes e ao consumo adequado da população.práticas organizacionais e tecnológicas, em segmentos Diversos estudos indicam que o Brasil poderia ser umcomo o automobilístico e o aeroportuário. Para tanto, líder na produção de painéis solares, turbinas paradiversas limitações deveriam ser repensadas, como geração eólica e em tecnologia para biomassa. Noa legislação vigente e os investimentos em inovação. entanto, pouco esforço vem sendo destinado a essesNeste artigo, através de uma pesquisa qualitativa, segmentos. Diversos especialistas observam que arealizada após a resposta de formulários de pesquisa de infraestrutura nacional é tão defasada que a opção por180 executivos de empresas de grande porte, ao longo melhorias ou expansão da capacidade atual instaladado ano de 2011, foi possível a elaboração de propostas é imperativa para, a posteriori, investimentos em novasde longo prazo de tal forma que seja perseguido um novo fontes energéticas prevalecerem. No entanto, perder-contexto para os investimentos privados nacionais. se-ia uma grande oportunidade para a liderança em um novo contexto mundial, recordando todos os esforços do passado para a liderança em bioenergia, sendo algo relegado ao esquecimento, devido aos royalties do petróleo e às demandas atuais do pré-sal. Introdução Pensar em fontes renováveis não é algo novo no mundo. Os Estados Unidos, a Inglaterra e a China vêmCom a reputação da sexta maior economia do mundo, realizando investimentos para trens de alta velocidade,ultrapassando recentemente a Inglaterra e como membro com o emprego de fontes alternativas de energia. Dados BRICs – uma alusão a Brasil, Rússia, Índia e China mesma forma, observa-se nesses países o investimento–, o Brasil vem crescendo economicamente, mas com para novos modelos para a comercialização deinúmeros desafios de longo prazo. Um dos grandes energia, destacando-se as inovações como o smart-pilares do crescimento sustentável para os próximos grid, veículos elétricos e aeroportos autossuficientesanos são os investimentos privados – com destaques energeticamente.
  2. 2. Dados do Banco Mundial (2012) indicam que se torna país exporta o seu conhecimento para a construção deurgente a redução das emissões de carbono no meio usinas de energia, rodovias com alta tecnologia aplicada,ambiente, com metas de 40-45% para os próximos 20 superando até mesmo os americanos, reconhecidosanos. Com esses números, uma mudança nos modelos especialistas em rodovias de alta velocidade.atuais para o consumo energético seria obrigatória, caso Um proposta ousada para o Brasil seria tornar-se líder noo Brasil queira tornar-se de fato uma potência mundial. desenvolvimento de soluções para infraestrutura, o queUm visão de longo prazo implicaria repensar os modelos exigiria grandes investimentos, mas, essencialmente, umatualmente utilizados pelas organizações. Para um repensar para a geração do conhecimento técnico. Umcrescimento econômico real, há a necessidade de rever as bom direcionamento seria para as empresas dos setoresprincipais variáveis impactantes do PIB – Produto Interno automotivo e aeroportuário. Desde o desenvolvimentoBruto, destacando-se o investimento público, privado e de carros elétricos, baterias de lítio até aviões de menoras suas fragilidades. Neste caso, o Brasil é intensivo em porte (destacando-se os e-Jets, sendo aviões de médioenergia não renovável, tendo uma matriz de transportes porte, adequados as pistas de pequeno porte e voos debasicamente rodoviária e centrada nos derivados do curta duração), o Brasil destaca-se com mão de obrapetróleo. Há a necessidade de mudança de paradigma qualificada para atender as demandas crescentes pore redução dos custos do modelo atualmente vigente, novas soluções.diminuindo as estimativas de poluição e aumentando as O pensamento inovador e sustentável caminha bem,esperanças pelo crescimento sustentável. desde que a legislação vigente contemple essasComo um grande consumidor de derivados de petróleo, o iniciativas. Mudanças são muito bem-vindas, desdeBrasil deveria investir em novos sistemas de transportes que exista uma cooperação entre empresas, institutosinteligentes, como os BRTs – Bus Rapid Transit, VLT de pesquisas e governo. Implementar novas soluções– Veículo Leve sobre Trilhos, sistemas integrados com amplo benefício para a sociedade exigirá umade transportes, contemplando metrôs, rodoviárias série de subsídios e uma nova visão sobre crescimentoe aeroportos, como forma de reduzir o consumo econômico. Por exemplo, a geração de energia industrialenergético. Por que não criar metas de sustentabilidade no Brasil vem crescendo de forma exponencial, centrada,para o setor de transportes, com vistas a satisfação do no entanto, em um modelo baseado no carvão, umusuário e benefícios para toda a sociedade? recurso energético altamente poluidor. Logo, por que não rever o marco regulatório do setor, beneficiando aA legislação empregada nos meios de transportes, continuidade do modelo hidrelétrico? Da mesma forma,beneficia as empresas e não os usuários, com milhões de por que não aumentar os investimentos em pesquisa eReais gastos em um sistema ineficiente, com inúmeros desenvolvimento em novas fontes energéticas?subsídios e com grandes impactos ao meio ambiente. O momento para avaliar essas iniciativas é ideal,Seria interessante se as empresas pudessem ser justamente, em tempos de reflexões sobre o crescimentoavaliadas e bonificadas pelos avanços tecnológicos, do mundo, baseado simplesmente no PIB. Há adestacando-se iniciativas que contemplassem a necessidade de um planejamento sério de longoinovação por novos produtos, serviços, organizacional, prazo.e o desenvolvimento de plataformas integradas para aredução do consumo energético. Os esforços para uma infraestrutura adequada demandam um modelo estratégico, repensando oDa mesma forma que países como os Estados Unidos, atual, centrado em fontes não renováveis. Metas comoCanadá, Alemanha e recentemente a China, o Brasil investimentos em plantas para geração de energia solar,poderia se destacar com soluções inovadoras e gás natural, prédios inteligentes, sistemas de transportesdirecionadas ao seu modelo de infraestrutura, com interligados e em taxas para aqueles modelos poluentesfornecedores locais e um planejamento estratégico de seriam bem-vindas.longo prazo, contemplando, por exemplo, a produçãode painéis solares e sistemas de transporte públicocondizentes com a realidade do país. Caso contrário,validar as experiências internacionais e investir empesquisa em desenvolvimento seria uma alternativaviável. ProblemaUm bom exemplo para o Brasil seria novamente aChina. Após anos de pesquisas e desenvolvimento Com o crescimento da economia brasileira, passandotecnológico com parceiros de todo o mundo, hoje, o recentemente a Inglaterra, novas demandas para Caderno de Ideias - Nova Lima - 2012 - CI 1206 2
  3. 3. os setores de energia, transportes, construção civil De acordo com os avanços tecnológicos, os sistemase telecomunicações serão apresentadas. Como de transportes poderiam ser mais inteligentes, reduzindoconsequência, haverá a necessidade de mais perdas milionárias. Ao longo deste item, são apresentadasinvestimentos, inovação e pensamento sustentável. iniciativas estratégicas para os setores de energia, transportes, construção civil e telecomunicações,Não basta crescer economicamente. Há a necessidade viáveis para o crescimento sustentável. Todos os tópicosde compreender que as organizações precisam ser apresentados refletem a opinião dos 180 executivosinovadoras em seus processos, investindo em pesquisa pesquisados ao longo do ano de 2011.e desenvolvimento e respeitando os limites dos recursosdisponíveis. Logo, quais seriam as inovações possíveispara os setores de energia, transportes, construção civile telecomunicações de tal forma a se tornarem viáveisno longo prazo? Energia •• Aprimoramento do sistema inteligente para análises climáticas, tanto para a proteção das redes quanto para a geração de energia eólica. Metodologia •• Desenvolvimento de um sistema de geração de energia pelas ondas das marés.Neste item, apresenta-se a metodologia proposta para o •• Implementação em massa dos sistemas smartestudo. O tipo de pesquisa utilizada e as limitações para grid, reduzindo o custo de aquisição da energiaa escrita deste artigo também serão relatadas. e aumentando a base de consumidores.O estudo foi qualitativo, com adoção de análises de •• Aumentar a competição entre operadores dediversos relatórios técnicos. Complementando, 180 energia no mercado nacional, buscando maiorexecutivos de grandes empresas responderam a eficiência técnica e redução de preços. Isto seriaperguntas, através de relatório técnico enviado a eles uma responsabilidade do governo, através depor e-mail, através das bases disponíveis no Centro ações como o recente estudo para reavaliaçãoUniversitário UNA. do marco regulatório do setor.Todo o levantamento de relatórios técnicos foi realizado •• Aumentar a capacidade de financiamentona Fundação Dom Cabral (FDC), em bases como o para pesquisas em novas fontes renováveis,Portal da Capes, EBSCO, Gale e Scopus. As propostas destacando-se os fundos verdes, investimentosalcançadas neste estudo são o resultado de entrevistas em derivativos e capacidade de proteçãocom empresas de diversos segmentos, respeitando (hedge), para momentos de gerenciamento deneste artigo a confidencialidade dos mesmos. riscos ambientais. •• Permitir a entrada de empresas de energia de outros países no Brasil, para aumentar a competitividade do setor. Inovação e Crescimento Sustentável – Ações Transportes Propostas •• Investimentos em sistemas de análises climáticas, destacando-se os aeroportos, com grande dependência para executivos. No caso brasileiro,O crescimento econômico tem como um dos pilares inúmeras viagens são canceladas devido aos investimentos privados. No entanto, investir sem problemas climáticos e baixos investimentos emobjetivar retornos sustentáveis de longo prazo pode equipamentos. Por que grandes aeroportos emsignificar uma insatisfação dos usuários bem como todo o mundo operam em condições climáticasperdas significativas, até mesmo pelas constantes desfavoráveis, sem prejuízos para os usuários,mudanças climáticas. e no Brasil isto ainda não é viável? Caderno de Ideias - Nova Lima - 2012 - CI 1206 3
  4. 4. •• Melhorias nas condições dos canais portuários, •• Maior ação do governo para acompanhar para atracação de navios de grande porte e as condições financeiras das empresas de redução do tempo de espera. Consequentemente, construção civil, evitando atrasos de entrega os gastos com combustíveis (pensando no de projetos. sistema integrado, desde a chegada do navio •• Facilitar o financiamento imobiliário e reduzir até as filas de caminhões e trens) e emissões as taxas de juros, evitando a inadimplência da de poluentes seriam menores. população. •• Maior participação privada em investimentos nas rodovias, através de concessões, melhorando as características atuais do setor. •• Incentivo para novos investimentos no setor Telecomunicações ferroviário, aumentando a capacidade da malha e reduzindo a participação de itens de baixo valor •• Elaboração de um planejamento estratégico agregado na sua movimentação. nacional para maior inserção da telefonia no •• Redução do número de veículos nas cidades, Brasil como instrumento de inclusão digital e isto é, investimentos em mobilidade urbana. social. Considera-se a inserção de VLTs – Veículo •• Aumentar a qualidade da telefonia fixa e móvel Leve sobre Trilhos, BRTs – Linhas Expressas no Brasil. de Ônibus e expansão do metrô. •• Maior penetração da telefonia móvel nas regiões •• Incentivos financeiros para as hidrovias, pobres do país. destacando-se o potencial de utilização em São Paulo e Sul do Brasil. •• Melhorar a qualidade da banda larga do Brasil, com reduções da tarifa praticada. •• Investimentos em novas fontes renováveis de combustíveis, como o biodiesel, reduzindo a poluição e a dependência do petróleo. •• Maior utilização de tecnologias para o aprimoramento dos sistemas de utilização de Inovação recursos (Destacam-se os estudos realizados •• Aumentar as fontes de financiamento público e na Sauder School of Business, no Canadá e privado, permitindo novas práticas inovadoras no Medialab, no MIT, Estados Unidos, para o no Brasil. emprego de rodovias inteligentes, com veículos controlados via satélite). •• As organizações deveriam repensar o seu modelo de negócios, atendendo os clientes, mas contemplando questões relacionadas à sustentabilidade.Construção •• As empresas deveriam aumentar os investimentos em pesquisa e desenvolvimento, observando •• Estímulo para a maior utilização da certificação que práticas inovadoras trazem retorno sobre o Leadership in Environment and Energy Design investimento. (LEED), com vistas a construções que respeitem •• Para as rodovias, a proposta seria a permissão as questões ambientais. para o maior investimento privado, através de •• Elaboração de indicadores de desempenho concessões (destacando-se a BR 381, em sustentáveis para as construções. Minas Gerais), para redução dos acidentes e •• Legislação que obrigue as empresas do setor de tempo de deslocamento. Consequentemente, construção a respeitarem maior espaço verde e o consumo de combustível e o gasto com cooperação para práticas de mobilidade urbana. acidentes seria reduzido. •• Maior ação do governo para inibir projetos •• Aumentar a capilaridade das linhas de metrô de construção civil que não respeitem as nas grandes cidades, reduzindo o número de características das cidades e condições viárias. veículos em trânsito. Caderno de Ideias - Nova Lima - 2012 - CI 1206 4
  5. 5. Sustentabilidade Referencial •• Elaboração de indicadores de desempenho, de acordo com o modelo de negócios, isto é, Pesquisas realizadas com 180 executivos, através de aplicável aos setores de energia, transportes, envio de formulário eletrônico, entre os meses de junho construção e telecomunicações. e novembro de 2011. •• Maior participação governamental para as questões relacionadas ao tema, para a elaboração de políticas públicas. •• Desenvolvimento de um planejamento estratégico Recomendação de Leitura que contemple o crescimento econômico, pautado pelo crescimento organizado da Consulta ao sítio eletrônico do Financial Times Report infraestrutura. em 3 de março de 2012. <www.ft.com/intl/reports/brazil- infrastructure-2010> •• Proposta para um redesenho dos modelos de negócios atuais, com grande influência para Consulta ao sítio eletrônico do Morgan Stanley Infrastructure o consumo de energia e dos sistemas de Report em 19 de março de 2012 < www.morganstanley. transportes. com/views/perspectives/pavingtheway.pdf> Consulta ao sítio eletrônico do The George Washington University Working Papers Series em 19 de março <www. gwu.edu/~clai/working_papers/Moraes_Thais_11-10.pdf> ConclusõesDe acordo com o crescimento econômico nacional, háa necessidade de pesados investimentos privados parasuportar as demandas de diversos setores da economia.Além de recursos financeiros, torna-se necessárioum novo pensamento, relacionado à inovação e aocrescimento sustentável.Nesse contexto, a capacidade para a reinvençãotorna-se imperativa, tanto para o governo como paraas empresas que atuam nos segmentos de energia,transportes, construção civil e telecomunicações, focodeste artigo.Como limitação para este estudo, pode ser relatadaa ausência de relatórios técnicos correlacionandoos temas “infraestrutura”, “inovação”, “crescimentosustentável” e “Investimentos privados”. A maioriados textos propõe uma análise técnica somente paraos problemas atuais relacionados a “infraestrutura”.Para estudos futuros, recomenda-se uma pesquisaqualitativa, com uma base de entrevistados maior, paravalidar as recomendações propostas. Caderno de Ideias - Nova Lima - 2012 - CI 1206 5

×