Relatório do 3º Encontro da Comunidade de Desenvolvimento

563 visualizações

Publicada em

Confira o relatório do 3º Encontro da Comunidade de Desenvolvimento sobre O Governo e o mercado de construção sustentável – Principais desafios, realizado pelo Núcleo de Petrobras de Sustentabilidade.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
563
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório do 3º Encontro da Comunidade de Desenvolvimento

  1. 1. RELATÓRIO DO 3º ENCONTRO DA COMUNIDADE DE DESENVOLVIMENTO Tema: O Governo e o mercado de construção sustentável – Principais Desafios Belo Horizonte, 03/05/2012No dia 03 de maio de 2012 foi realizado o O encontro em Belo Horizonte, cujas3º encontro da Comunidade de discussões são sumarizadas nesteDesenvolvimento do CDSC, com o tema relatório, é o segundo com objetivo de“O Governo e o Mercado de Construção promover o diálogo com governos locais,Sustentável: Principais Desafios.” Esse visando levar os resultados obtidos para orelatório tem como objetivo sumarizar o Congresso Mundial do ICLEI2, queque foi apresentado e discutido no ocorrerá entre os dias 14 e 17 de junho,evento, que contou com 10 participantes, em Belo Horizonte.representando empresas associadas aoCDSC (Sebrae-MG), entidades convidadas O primeiro evento com este objetivo foie integrantes do Núcleo Petrobras de realizado pelo CDSC em março de 2012,Sustentabilidade. em São Paulo.3O CDSC visa a construção de indicadores, O 3º encontro da Comunidade deferramentas e abordagens que auxiliam as Desenvolvimento do CDSC teve doisorganizações a entenderem e aplicarem momentos principais. No primeiro, foramos pressupostos da sustentabilidade. A levantados os principais aspectos queesse respeito, o principal objetivo do caracterizam o atual status do diálogoencontro foi discutir quais são os desafios entre governo de BH e as empresas dopara a promoção do diálogo entre os setor da construção.agentes do setor da construção e aPrefeitura de Belo Horizonte. Em um segundo momento, o debate voltou-se para as principais questões queNo 1º encontro da Comunidade de envolvem o governo e a sua atuação paraDesenvolvimento do CDSC, realizado em o desenvolvimento do mercado de20111, houve uma discussão que construção sustentável, apontadas porobjetivou levantar os principais temas, três fontes principais: [1] as opiniões dosdificuldades e barreiras do mercado de participantes do primeiro encontro daconstrução sustentável. Comunidade de Desenvolvimento do CDSC; [2] o Programa de ConstruçãoNa ocasião, as questões de políticas Sustentável elaborado pela Câmarapúblicas e participação do governo foram Brasileira da Indústria da Construçãoapontadas como essenciais, e ao mesmo (CBIC); [3] e o manual produzido pelotempo com muitas falhas, barreiras e ICLEI sobre políticas públicas paranecessidade de mudanças. construções sustentáveis. 2 Mais sobre o ICLEI aqui.1 3 Confira aqui o relatório desse evento. Confira aqui o relatório desse evento.
  2. 2. Status do Diálogo entre o setor da Construção e a RegiãoMetropolitana de Belo Horizonte.Questões geraisAlgumas questões iniciais foram para diminuição de riscos e uma forma deapontadas pelos participantes: evitar multas. Ex: certificações da linha ISO e Green Building.A mudança cultural necessária para asustentabilidade foi uma questão A necessidade de retorno rápido e a faltaapontada pelos participantes do de visão sistêmica persistem no setor eencontro. Quando se fala em na economia como um todo. Isso faz comsustentabilidade, é preciso modificar a que os retornos imediatos sejamforma como os indivíduos compreendem preferíveis frente aos de longo prazo.as realidades ao seu redor. É preciso Dessa forma, os impactos reaisanalisar os contextos de forma sistêmica, ocasionados pelos empreendimentos aolevando em consideração os diversos longo do tempo, muitas vezes, não sãoimpactos advindos de atitudes locais. levados em consideração. Essa questãoFalar do local é trabalhar com a ideia de também se reflete na dificuldade deque o que for definido em Belo Horizonte enxergar o processo como um todo. Osafeta, em escalas diferentes, outras partes atores não têm a percepção de que o queenvolvidas. acontece em Belo Horizonte possui repercussões em escala mais ampla. OA primeira dificuldade apontada no problema da poluição é um sinal clarodiálogo entre o governo local e o setor da dessa situação: polui-se localmente, masconstrução é a aprovação de projetos. Há os problemas afetam a sociedade em umfalta de conhecimento dos nível muito maior.empreendedores com relação às leis. Nomomento da avaliação realizada pela A falta de um padrão em determinadasPrefeitura, existem questões não são questões também é muito clara nosavaliadas no início do processo, o que governos locais. As divergências entre osmostra a falta de comunicação entre as códigos da Região Metropolitana de Belopartes. Horizonte é visível, o que dificulta a aprovação dos projetos em diversosOutra questão apontada pelos municípios. Sem um padrão não é possívelparticipantes são as certificações serem comparar os diversos critérios, e tanto asencaradas como mais uma obrigação. As empresas quanto as administraçõesempresas a enxergam como um custo a públicas atuam isoladamente.mais, como uma ferramenta necessária classificá-los como mais ou menosQuestões específicas urgentes:Os participantes foram questionados 1. Governançasobre as questões cruciais nas quais deve 2. Planejamento e ordenamentoexistir um diálogo intenso entre os territorialgovernos locais e as empresas do setor da 3. Questões ambientaisconstrução. Com o material preparadopor nossa equipe em mãos, os temas 4. Segurançapropostos foram elencados, de maneira a 5. Construção e infraestrutura 6. Moradia
  3. 3. 7. Oportunidades impactos negativos e aumento da 8. Serviços e equipamentos eficiência no uso de determinados produtos por desconhecerem o que asFoi questionado por um dos participantes certificações, com as da linha ISO eem qual categoria a gestão de riscos se aquelas relacionadas a Green Building,enquadraria. O tema, mesmo não tendo demandam.sido classificado em nenhuma categoriaespecífica, está entranhado em diversas Nesse contexto, espera-se que aoutras questões, como governança e Certificação em Sustentabilidadesegurança. Ambiental da Prefeitura de Belo Horizonte4 modifique aos poucos essa percepção na cidade. Durante suaGovernança – Instâncias concepção, o projeto realizou workshopsformais de governança com exemplos de empreendimentos que possuem alguma medida de diminuição de impactos ambientais negativos. AoA governança foi apontada como o tema mesmo tempo, os ganhos que asque necessita de maior integração entre o empresas obtiveram ao diminuir seussetor e o governo local, especialmentecom relação à capacitação do poder impactos foram apontados, de maneira a apontar as vantagens dessespúblico e à burocracia. Por um lado, é procedimentos.necessário maior preparo do corpotécnico da Prefeitura para lidar com as Contudo, ainda existe a falta de estímulodemandas das empresas, especialmentecom as questões de sustentabilidade; por à implementação de novas tecnologias nooutro lado, a burocracia observada nos País. O preço continua a ser o principal condutor dos empreendimentos, e osprocessos e procedimentos é um grande benefícios que determinados produtosimpedimento para as atividades das trazem ao longo do tempo muitas vezesempresas. não são levados em consideração pela necessidade de lucro imediato.Questão Ambiental – Uma vez mais a discussão se volta para oDrenagem Urbana ponto inicial: a necessária e imediata mudança cultural. Foi apontado que asExistem algumas questões mais próximas gerações já crescem com umaespecíficas, como a permeabilidade, e percepção da realidade mais voltada paraprincipalmente a drenagem dos centros a diminuição dos impactos negativos dasurbanos. A população não está consciente atividades humanas; porém, não há comodessa questão, cada vez mais crítica em aguardar até que esses atores assumamBelo Horizonte. cargos de liderança. A mudança precisa ocorrer hoje, garantindo assim o futuro das gerações por vir.Construção e infraestrutura –eficiência na gestão demateriais e resíduosAs empresas não possuem conhecimentocom relação às certificações de umamaneira geral, o que gera dificuldades noprocesso; além disso, as organizaçõesperdem oportunidades de diminuição de 4 Saiba mais sobre a certificação aqui.
  4. 4. Próximos passosNo próximo encontro o assunto tratado será o Programa de construção sustentável da CBIC,com o objetivo de discutir o papel do setor da construção na sustentabilidade urbana.Segue a agenda dos próximos encontros de 2012: 4º Encontro 5º Encontro Data: 02 de Agosto Data: 04 de Outubro Tema: Programa de construção Tema: Programa de construção sustentável da CBIC (1/2) sustentável da CBIC (2/2) Conheça também os encontros da Comunidade de Prática Acesse também nossa página no portal FDC: www.fdc.org.br/construcaoFicha TécnicaTÍTULO: “Relatório do 3º Encontro da Comunidade de Desenvolvimento – O Governo e oMercado de Construção Sustentável: Principais Desafios.”AUTOR: Lucas Amaral Lauriano; Eduarda CarvalhaesSUPERVISÃO: Rafael TelloFDC – Núcleo Petrobras de SustentabilidadeBelo Horizonte –20124 Páginas Empresas associadas ao CDSC Parceiros do CDSC

×