Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto noDesempenho das Empresas BrasileirasA inovação em prol da sustentabilidade n...
2Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301De acordo com o Relatório de Brundtland1,desenvolvimento sustentável é “aquele que vi...
3Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301HISTÓRICO ECONTEXTUALIZAÇÃO DASAMARCOFundada em 1977, a Samarco Mineração é hoje uma ...
4Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301a geração de valor para a empresa e partesinteressadas, pautada pela ética, confiança...
5Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301o que certamente se reverterá em benefícios para todosseus stakeholders.No que diz re...
6Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301e caminhões – e, por um sistema de correiastransportadoras de bancada, lokotracks, ho...
7Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301Atualmente, são dois minerodutos, e a expectativa é deque em 2014 o terceiro estará t...
8Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301Recuperação da mata ciliarOutra ação realizada pela Samarco ocorre também no entorno ...
9Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301REFERÊNCIASNIDUMOLU, Ram C. K. P; RANGASWAMI, M. R. Whysustainability is now the key ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A inovação em prol da sustentabilidade na mineração: alguns desafios enfrentados pela Samarco

2.099 visualizações

Publicada em

Artigo do Núcleo de Inovação da FDC apresenta as iniciativas e o modelo de sustentabilidade criado pela Samarco com o objetivo de entender como questões sociais e ambientais são inseridas pela empresa em suas estratégias e como essa preocupação é traduzida em suas atividades.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.099
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A inovação em prol da sustentabilidade na mineração: alguns desafios enfrentados pela Samarco

  1. 1. Gestão Estratégica do Suprimento e o Impacto noDesempenho das Empresas BrasileirasA inovação em prol da sustentabilidade na mineração:Alguns desafios enfrentados pela SamarcoLuiza Grisolia, Raoni Pereira, Herica Righi, Fabian Salum - Núcleo de InovaçãoCF1301CINTRODUÇÃOom o intuito de entender como questões sociaise ambientais são inseridas pelas empresas em suaestratégia e como essa preocupação é traduzida em suasatividades, objetivou-se com este estudo apresentar asiniciativas e o modelo de sustentabilidade criado pelaSamarco, empresa brasileira do segmento de mineração.Nota-se, nesse modelo, que a inovação é um dos pilaresque suporta novos processos e rotinas, a fim de reduziros impactos causados pelo processo produtivo e deotimizar a utilização dos recursos naturais existentes.Observa-se, atualmente, o descaso de algumasorganizações sobre os impactos sociais e ambientaisde seus processos produtivos. Estudos recentesmostram que para muitas empresas essas questõesse traduzem em geração de maiores custos e aumentoda complexidade do processo produtivo, ignorando osbenefícios em curto e longo prazos desse investimento(NIDUMOLU; RANGASWAMI, 2009). Nota-se nomercado e na sociedade, porém, maior conscientizaçãoa respeito do desequilíbrio ambiental e de suasconsequências para o futuro. Diante desse fato, estetema ganha maior importância e modifica o cenáriocompetitivo rumo à criação de novos padrões de condutaempresarial que incorporem preocupações sociais eambientais em sua estratégia.No mercado atual, as questões sustentáveis passama ser vistas como um atributo ou até mesmo como umdiferencial competitivo, pressionando as organizaçõesa encarar seus produtos, processos, tecnologiase modelos de negócios de forma integrada com asociedade e outras partes interessadas. Diante disso,a abordagem do Triple Bottom Line torna-se referênciapara muitas organizações que buscam a sustentabilidadecomo fator de equilíbrio. Elaborada por John Elkingtonem 1994, essa abordagem assegura que a definição daestratégia de uma empresa também deve priorizar, alémde aspectos econômicos, questões sociais e ambientais.Representadas na Figura 1, essas dimensões sebaseiam na percepção de que as atividades produtivasgeram impactos no mundo, atingindo não somente omeio ambiente, como a sociedade envolvida e, por isso,elas devem estar inseridas no processo de formulaçãoda estratégia das organizações.Figura 1 – Triple Bottom LineFonte: Elaborada pelos autores.
  2. 2. 2Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301De acordo com o Relatório de Brundtland1,desenvolvimento sustentável é “aquele que visaatender às necessidades e aspirações do presente, semcomprometer as do futuro” [WORLD COMMISSION ONENVIRONMENTAND DEVELOPMENT (WCED), 1991.Por se tratar de um conceito bastante genérico, asempresas procuram defini-lo de maneira mais específicae direcionada.Figura 2 – Instalações Samarco. Germano-MGFonte: Divulgação - Samarco.SUSTENTABILIDADE NAATIVIDADE MINERADORAA mineração é uma atividade que contribuisignificativamente para o desenvolvimento industrial dopaís por meio da geração de empregos, do fornecimentode insumos de alta demanda, da geração de renda edo crescimento econômico via exportações. O saldocomercial é um dos indicadores que comprovam essaimportância, como disposto no Gráfico 1:1O Relatório de Brundtland, também intitulado Our CommonFuture (Nosso Futuro Comum), foi elaborado em 1987 pelaComissão Mundial sobre o MeioAmbiente e Desenvolvimento,constituída pela ONU. Esse documento trouxe o conceito dedesenvolvimento sustentável para o discurso público.Gráfico 1 – A indústria da mineração no BrasilFonte: INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO, 2011.No entanto, considerando os impactos ambientaiscausados por essa atividade, como a supressão devegetação, exposição do solo aos processos erosivos,excessivo uso de recursos hídricos e poluição do ar, suaexecução demanda um planejamento minucioso queconsidere essas questões (MECHI; SANCHES, 2010).Assim, as empresas desse ramo enfrentam o grandedesafio de demonstrar sua capacidade de agregarvalor à sociedade, preservando a capacidade dasfuturas gerações de atenderem às suas necessidades.Nesse contexto, o desenvolvimento de inovaçõestecnológicas tem papel fundamental na busca do melhoraproveitamento dos recursos naturais, minimizaçãodos impactos ambientais, recuperação das áreasdegradadas e diminuição da geração de rejeitos,preocupação presente na estratégia da Samarco, comoserá evidenciado nas seções a seguir.
  3. 3. 3Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301HISTÓRICO ECONTEXTUALIZAÇÃO DASAMARCOFundada em 1977, a Samarco Mineração é hoje uma dasmaiores fornecedoras de pelotas de minério de ferro domercado global.Além da extração do minério, a empresapossui tecnologias e equipamentos necessários para oseu beneficiamento, pelotização e embarque. Utilizandoprocessos cada vez mais evoluídos, converte o minérioextraído, com baixo teor de ferro, em um produto de altaqualidade para a siderurgia mundial. É uma empresa decapital fechado e possui dois acionistas: BHP BillitonBrasil Ltda. e Vale S.A., que dividem igualmente ocontrole acionário da organização.Com sede em Belo Horizonte, as operações industriaisda Samarco estão concentradas em Minas Gerais eno Espírito Santo. A empresa também conta com trêsescritórios de vendas – um em Belo Horizonte e doisinternacionais, localizados em Amsterdã e Hong Kong.Além disso, duas usinas hidrelétricas – uma em Ubu-ESe outra em Mariana-MG – são responsáveis por 20% doconsumo de energia elétrica da empresa.Em 2011, a Samarco vendeu 99% da sua produçãopara siderúrgicas de 19 países das Américas, Ásia, eEuropa e Oriente Médio, conquistando a posição dequarta maior exportadora do Brasil, segundo dados doMinistério do Desenvolvimento, Indústria e ComércioExterior. Além disso, em maio de 2011, iniciaram-se asobras do projeto Quarta Pelotização (P4P), que, a partirde janeiro de 2014, ampliará a capacidade operacionalda empresa em 37%.Figura 3 – Mina de Alegria. Germano-MGFonte: Divulgação, Samarco.O MODELO DESUSTENTABILIDADE DASAMARCO: INSERINDO AVISÃO DE FUTUROASamarco,desdeseuinício,adotoumedidasdirecionadasà sustentabilidade por meio de investimentos quepossibilitaram o desenvolvimento de instalações etecnologias necessárias ao beneficiamento do minériode baixo teor de ferro, considerado anteriormente nãoeconomicamente lavrável. Diante disso, a organizaçãodesenvolveu uma cadeia produtiva capaz de gerarvalor para a sociedade utilizando recursos previamenterejeitados por outros processos de produção.Ao longo de seu desenvolvimento, a empresa buscoucontinuamente a sustentabilidade, por entender que amineração do futuro deve estar cada vez mais integradaà sociedade e buscar preservar e otimizar a utilizaçãodos recursos existentes.Assim, a Samarco tem investidoem vários projetos que otimizam os recursos, minimizamo impacto sobre o meio ambiente e promovem odesenvolvimento social.Para que uma empresa seja de fato sustentável, osgestores, porém, devem abordar questões ambientais,econômicas e sociais durante o processo de tomada dedecisão e incorporá-los ao core business da empresa,de maneira a tornar-se parte da cultura organizacional(BONN; FISHER, 2011). Segundo Boechat (2007), aincorporação da sustentabilidade à estratégia empresarialé um bom indício do posicionamento e da relevância dotema para o direcionamento futuro da organização.Com base nisso, foi criado “o modelo de sustentabilidade”(FIG. 4), que representa a proposta da Samarcode trabalhar a sustentabilidade de forma mais bemestruturada e integrada na organização. Apesar denão haver um padrão bem definido para incorporar asustentabilidade ao sistema de gestão das empresas,existem alguns pontos considerados essenciais para queo processo seja efetivo: a definição de sustentabilidade, acomunicação entre diversas áreas, a melhoria contínua, oenvolvimento com stakeholders e a liderança (ESQUER-PERALTA; VELAZQUEZ; MUNGUIA, 2008).Com o intuito de atender ao primeiro critério mencionado,a empresa estabeleceu sua própria forma de “encarar” asustentabilidade. Para a Samarco, sustentabilidade é:
  4. 4. 4Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301a geração de valor para a empresa e partesinteressadas, pautada pela ética, confiança, pró-atividade e visão sistêmica, por meio de açõese parcerias que buscam assegurar o equilíbrioentre as dimensões econômica, socioculturale ambiental, respeitando as gerações atuaise contribuindo para o desenvolvimento dasgerações futuras. (SAMARCO, 2011).Quanto aos demais fatores, estão agregados à estruturado modelo de sustentabilidade proposto, dividido emquadro pilares, o qual será detalhado posteriormente:Figura 4 – Modelo de sustentabilidade SamarcoFonte: SAMARCO, 2012.Verifica-se, por meio da Figura 4, que a sociedadeé considerada o centro de toda a estrutura, pois,dada a crescente conscientização de seus legítimosinteresses, passa a exigir demonstrações objetivas deresponsabilidade social por parte das empresas. Comoconsequência, a sociedade adquire o poder de influenciaras estratégias e os planos operacionais, que passam aintegrar em seus objetivos a necessidade do “respaldosocial” no processo de crescimento organizacional.Como mencionado, o modelo de sustentabilidadebaseia-se em quatro principais pilares, liderança peloexemplo, redes colaborativas, inovação e tecnologiae empreendedorismo responsável, sendo que redescolaborativas e empreendedorismo responsávelcompõem o que chamamos de “inovação na sociedade”e inovação e tecnologia está diretamente relacionadaà “inovação na tecnologia ou no desenvolvimentotecnológico”.Para o primeiro pilar, liderança pelo exemplo, a Samarcoassume seu papel como protagonista e exige que seutop management também o faça, entendendo que devepromover mudanças estruturais internas para que sepossa influenciar a sociedade de forma abrangente eduradoura, garantindo, a todo o momento, o alinhamentoentre discurso e prática e demandando o monitoramentoadequado através dos rituais de gestão estabelecidos.Com base nisso, a organização se propõe a não serapenas signatária do Pacto Global ou espectadora depolíticas públicas, mas participar efetivamente e, comsuas ações, contribuir para a melhoria da estrutura social,
  5. 5. 5Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301o que certamente se reverterá em benefícios para todosseus stakeholders.No que diz respeito a redes colaborativas, o grandedesafio é entender o ambiente de negócio, o impacto dareputaçãodosetormineraçãoparaaSamarco,e,pormeiode redes, inclusive com concorrentes, definir projetos eefetivamente atuar a fim de gerar uma reputação positiva,que promova esclarecimento, informação de qualidadee efetivamente impulsione a mineração como fontede desenvolvimento e crescimento para a sociedade.Desse modo, a Samarco procura dialogar com seusstakeholders e estabelecer pactos, não necessariamentepor consenso, que viabilizem soluções para as diferentesquestões, trabalhando de forma integrada, adequando-se às mudanças externas e desenvolvendo, em conjuntocom a sociedade, governos e empresas concorrentesuma nova perspectiva de futuro.Sob a perspectiva de inovação e tecnologia, algunsaspectos são sempre considerados, a saber: questõesambientais básicas - conformidade, tecnologias limpas eecoeficiência.ASamarco pauta suas iniciativas de longoprazo principalmente em desenvolvimentos tecnológicosalicerçados e impulsionados pela ecoeficiência. Trata-sede uma filosofia de gestão que encoraja as empresasa buscar melhorias ambientais que gerem benefícioseconômicos paralelos (WBCSD2). Com base nisso,a organização concentra-se em oportunidades denegócio que permitam que seus processos se tornemmais ambientalmente responsáveis e, ao mesmotempo, rentáveis. Conforme definido pela WBCSD,a ecoeficiência é alcançada mediante a entrega demercadorias a preços competitivos, prestação deserviços que satisfaçam as necessidades humanase tragam qualidade de vida e, ao mesmo tempo,reduzam progressivamente os impactos ecológicos e aintensidade de utilização de recursos. Ao ter como metaproduzir mais e melhor com menos recursos e resíduos,a empresa estabelece três grandes diretrizes: a utilizaçãode menores quantidades de insumos, a redução dosimpactos à natureza e o aumento do valor agregado aosprodutos e serviços.Esses esforços devem ser aplicados em todas as partesda organização, desde o desenvolvimento dos produtosaté sua produção e distribuição, visando melhorar aeficiência dos processos, reduzir os custos e as emissõesde gases poluentes, além de proporcionar o aumentoda geração de riquezas. Diante disso e com o intuitode trabalhar a competitividade e a geração de valorcompartilhado, em 2011 a Samarco, dada sua estratégia,sua configuração de processos, promoveu um redesenho2World Business Council for Sustainable Development.da arquitetura organizacional, criando uma diretoria queintegra os processos de gestão da estratégia, gestãoe desenvolvimento de tecnologias e ecoeficiência,desenvolvimento socioinstitucional, comunicaçãoe suporte à infraestrutura de gestão (tecnologia dainformação – TI) - diretoria esta denominada diretoria degestão, tecnologia e sustentabilidade – DGTS.Referente ao empreendedorismo sustentável, a Samarcotem como objetivo equilibrar as três dimensões dasustentabilidade, que incluem os aspectos ambientais,sociais e econômicos, mantendo os valores éticos comobase de todos os processos e levando em consideraçãoa justiça social, o desenvolvimento, a prosperidadeeconômica e o equilíbrio ecológico, propiciando umavisão mais ampla do triple bottom line, agregando oaspecto “tempo” e a constância e sustentabilidade de todae qualquer iniciativa, que devem estar fundamentadaspelos demais pilares do modelo.PRINCIPAIS INICIATIVASDA SAMARCO PARA ASUSTENTAÇÃO DO MODELOA Samarco, ao longo de seus 35 anos de existência,passou por diversos avanços na tentativa de implementarmedidas eficientes e adequadas para reduzir ecompensar os impactos ambientais gerados pelamineração.Aseguir, são demonstradas algumas de suasprincipais realizações e inovações ao longo do processoprodutivo e os impactos sustentáveis gerados.Extração do minério•• – No processo declassificação dos tipos de minério, não sãoconsideradas apenas as suas característicasfísicas e químicas, mas também suas diferentesassociações mineralógicas e o comportamentodistinto em etapas de beneficiamento epelotização. Como consequência, há melhorcompreensão da estrutura do depósito minerale das suas qualidades intrínsecas, melhorandoo desempenho operacional por meio da menorvariabilidade, o que minimiza os riscos emaximiza o valor agregado da produção.Transporte por meio de correias••transportadoras de longa distância – Alavra (extração do minério de ferro) é realizadaa céu aberto, com equipamentos móveis –como tratores, escavadeiras, carregadeiras
  6. 6. 6Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301e caminhões – e, por um sistema de correiastransportadoras de bancada, lokotracks, hopperse correias de longa distância, que levam o minérioaté a usina de beneficiamento, onde ocorrem asetapas de britagem e concentração. Em razão douso de correias ao invés de caminhões, ocorrea redução no consumo de óleo diesel e nasemissões de CO2, a diminuição da probabilidadede acidentes com frota de equipamentos, aredução de consumo de pneus e o aumentoda probabilidade de realização das operaçõesdurante as estações chuvosas.Processo de beneficiamento•• – Para suaconcentração, o minério é britado e moído parareduzir o tamanho das partículas e, na sequência“deslamado”, visando à retirada de materialultrafino. Depois disso, passa por um processode flotação em duas etapas, que envolvem aadição de produtos químicos para a retirada dasimpurezas e consequente elevação do teor deferro. Após outra etapa de moagem, o minérioestá pronto para o transporte via minerodutos.Quando a Samarco iniciou suas operações,o teor de ferro médio, na alimentação, estavaem torno de 55%. Com o aprofundamento damina, essa porcentagem se reduziu para 45%e, devido ao desenvolvimento tecnológico,novas etapas foram acrescentadas ao processoprodutivo, fluxos foram alterados, insumos foramdesenvolvidos, propiciando o tratamento desseminério ainda mais pobre.Transporte por minerodutos•• – A Samarcopossui 400 quilômetros de sistema de tubulaçãocapaz de transportar 24 milhões de toneladas deminério de ferro concentrado finamente moído aAnchieta-ES. Essa alternativa logística possibilitamaior disponibilidade operacional (>99%), menorcusto e redução do impacto ambiental (reduçãodas emissões de CO2) se comparado ao uso dosistema ferroviário.Plantas de pelotização•• – Depois de passarpelos minerodutos, o concentrado de minériode ferro é “desaguado”. A empresa promove,então, o tratamento e a reciclagem intensiva daágua utilizada em Ponta Ubu e em Germano.Em seguida, aditivos são dosados e misturadosao concentrado (pellet feed) para que ocorraa pelotização em discos de pelotamentoe, posteriormente, a queima em fornos deendurecimento.As pelotas então são empilhadase exportadas. Em todo o processo, sistemas deautomação baseados em sistemas especialistasajudam a otimizar a operação visando a umamelhor relação custo-benefício.Fornos das usinas de pelotização•• – Até 2010óleo combustível pesado era queimado para oaporte térmico necessário aos fornos. Um novosistema de combustão, porém, foi desenvolvidoe implementado, passando-se a usar gás naturalde forma segura, o que permitiu a redução dasemissões de CO2e de SOxe o alcance doscustos de energia propostos.Sistemas de desempoeiramento•• – Sistemasde remoção de pó estão sendo instalados emetapas vulneráveis do processo, mediante autilização da melhor tecnologia existente nomercado.Adicionalmente, o sistema de dosagemde supressores de poeira também está sendorenovado. Esse investimento possibilita aredução da emissão de poeiras, principalmentedurante o período crítico de inesperadasvariações no processo.Desenvolvimento de produtos•• – Odesenvolvimento colaborativo de produtos comclientes, fornecedores e universidades temsido bastante explorado pela Samarco, o quepossibilita a contínua geração de iniciativasinovadoras, sustentando, assim, o modelo denegócios da organização.INICIATIVAS SOCIOAMBIENTAISEm 2011, a Samarco investiu:R$ 5,5 milhões em pesquisa e inovação;••R$ 126,7 milhões em projetos ambientais; e••R$ 6,9 milhões em projetos sociais, voltados para••a educação, a cultura e a geração de renda.Esse volume de recursos investido demonstra ocompromisso da empresa com o desenvolvimentosustentável, no seu esforço para proporcionar melhorescondições de vida e bem-estar às comunidades queestão na área de influência de suas operações.O mineroduto implantado pela Samarco foi o primeiroa ser construído no mundo e é o maior. Passa por 29municípios e corta os estados do Espírito Santo e MinasGerais, tendo impacto na vida de 840 mil pessoas.
  7. 7. 7Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301Atualmente, são dois minerodutos, e a expectativa é deque em 2014 o terceiro estará transportando minérioaté o Espírito Santo. Além disso, com o projeto P4P, aSamarco ampliará sua capacidade de produção, que já éde 22 milhões de toneladas por ano, e gerará atividadesintensivas de mão de obra, aumentando sua capacidadede geração de empregos.Figura 5 – Minerodutos Samarcofonte: Divulgação, Samarco, 2012.Esse projeto trará benefícios não somente para aSamarco como para toda a sociedade envolvida. Jáiniciado, atentou-se em aplicar os melhores recursostécnicos que existem no mercado, de maneira areduzir os impactos ambientais. Além disso, houve apreocupação em envolver a sociedade, e para isso vêmsendo realizadas reuniões com todas as comunidadesao longo do mineroduto, com o intuito de detectar suasnecessidades e interesses.No Quadro 1 são demonstradas algumas das açõessocioambientais desenvolvidas pela Samarco desdeMariana-MG até Anchieta-ES:Quadro 1: Algumas ações socioambientais desenvolvidas pela SamarcoIniciativa Samarco na Associação de Catadores (Projeto de reaproveitamento de óleo de cozinha)Um projeto da Samarco que visa contribuir para o desenvolvimento socioambiental das comunidades no entorno desua área de atuação, além de promover a conscientização e reduzir os impactos ambientais. O projeto foi lançado,inicialmente, em Minas Gerais, em 2011, ocasião em que a empresa entregou 35 coletores de óleo, chamados deEcopontos às Associações de Catadores de Recicláveis de Mariana e Ouro Preto.O projeto foi implantado também no Espírito Santo com a instalação de 60 pontos de entrega voluntária (PEVs).Todo o material recolhido é destinado ao reaproveitamento, transformando-se em biodiesel, gerando renda àsAssociações e promovendo a preservação do meio ambiente.Projeto de reforço do estoque pesqueiroHá três anos a Samarco desenvolveu um projeto de soltura de alevinos – produzidos no município de Alegre-ES –na lagoa de Mãe-Bá, no município de Anchieta. Assim, além de beneficiar as pessoas que estão na região da lagoano que diz respeito ao fornecimento de tilápias, também envolve um trabalho de educação ambiental, tornando-seuma atividade sustentável aos pescadores, e beneficia os institutos na aquisição de material de laboratório. Essainiciativa é responsável pela soltura de milhares de alevinos na lagoa de Mãe-Bá, a segunda maior do Estado.
  8. 8. 8Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301Recuperação da mata ciliarOutra ação realizada pela Samarco ocorre também no entorno da lagoa Mãe-Bá e em Muniz Freire, às margensdo Rio Pardo, pertencente à bacia do Itapemirim. Esse projeto desperta a sociedade para a importância doreflorestamento, por meio de incentivos à plantação e à preservação da vegetação.Plano de desenvolvimento costeiroCom o intuito de reforçar e fortalecer os municípios onde a Samarco está inserida, a empresa está apoiando umplano cujo objetivo é ordenar o desenvolvimento territorial e marinho dos municípios. Assim, à medida que setem o zoneamento ecológico e econômico, é definido o uso prioritário para cada área que o município pretendedesenvolver. Dessa forma, por meio de oficinas, o trabalho é discutido com ONGs, com a sociedade civil organizada,com o poder público, com os órgãos ambientais e com as diferentes secretarias, a fim de planejar e adequar oprojeto para sua realização.Projeto Cidadão do FuturoLançado em 2009, o projeto tem criado oportunidades para crianças e jovens de 8 a 16 anos praticarem esportese culturas complementares. As atividades oferecidas aos alunos são: futsal, teatro, música, violão, guitarra, dançaetc. Essas ações têm colaborado para o desenvolvimento dos alunos dentro e fora das salas de aula, tendo umimpacto positivo no desempenho escolar e na convivência em grupo, tanto familiar quanto com a comunidade.Programa Desenvolvimento ProfissionalPor meio desse projeto, a Samarco oferece vários cursos de capacitação às comunidades vizinhas das unidadesde Germano/MG e Ubu/ES. A parceria beneficia pessoas interessadas em se capacitar para as oportunidadesna área da construção civil e em serviços diversos. Possibilitando uma formação técnica robusta, com escolasreconhecidas, a iniciativa tem como objetivo  aumentar a empregabilidade desses profissionais no mercado,permitindo-lhes uma formação mais completa e com visão no futuro. No Espírito Santo, os cursos são realizadosem parceria com o Senai.CONSIDERAÇÕES FINAISDemandas ambientais e sociais de shareholderse stakeholders têm contribuído para pressionar asempresas a levar as questões sustentáveis de formamais efetiva (LEE; SAEN, 2012). Observa-se, assim,que as empresas são cada vez mais cobradas pelasconsequências ambientais de seus negócios.A mineração, nesse contexto, é uma atividade queenvolve inúmeros impactos socioambientais, comoa supressão de vegetação, a exposição do solo aosprocessos erosivos, o excessivo uso de recursoshídricos e a poluição do ar.As empresas desse setor quequerem se manter no mercado e garantir o respaldo dasociedade, clientes e fornecedores devem se estruturarde forma a atender aos anseios ambientais latentesdessas partes interessadas.Tratar a questão socioambiental de forma séria exigedas empresas investimentos em tecnologia e, também,novas abordagens em termos de negócios, estratégiase relacionamento. As iniciativas da Samarco retratadasneste estudo evidenciam esses desafios. A criaçãodo modelo de sustentabilidade, descrito ao longo dotrabalho, mostra a preocupação da empresa comessas questões e como ela vem se estruturando parater uma abordagem proativa diante dessas questões,colocando a sociedade como o centro da estrutura desustentabilidade proposta pela companhia.Conforme relatado, a empresa vem desenvolvendoprojetos que devem proporcionar a aplicação domodelo de forma efetiva e coerente com as diretrizese prioridades estabelecidas pela direção. O foco nodesenvolvimento de contínuas inovações tecnológicase na implementação de efetivos programas sociaissão exemplos dessas ações. Além disso, a busca pelaecoeficência demonstra o esforço da empresa em utilizaros recursos naturais de forma a garantir os recursospara as próximas gerações e também o futuro do seunegócio.Essas ações são um caminho em direção a uma estruturade negócios com foco em sustentabilidade e inovação,que é bem avaliado pela sociedade. De acordo compesquisa de reputação elaborada pela Samarco, cujoobjetivo foi medir a percepção dos stakeholders quantoaos seus investimentos sociais, a empresa obteve a nota72,9 em 100. Esse dado demonstra uma forte aceitaçãosocial da Samarco e também quão importante é para asempresas, independentemente de seu setor de atuação,tratar o tema socioambiental de forma séria e proativa.
  9. 9. 9Casos FDC - Nova Lima - 2013- CF1301REFERÊNCIASNIDUMOLU, Ram C. K. P; RANGASWAMI, M. R. Whysustainability is now the key driver of innovation. HarvardBusiness Review, Boston, 2009. Disponível em: <hbr.org/archive-toc/BR0909>. Acesso em: 10 novembro, 2012.LEE, Ki-Hoon; SAEN, Reza F. Measuring corporatesustainability management: a data envelopment analysisapproach. International Journal of Production Economics,Local de publicação, v. 140, n. 1, p. 219-226, 2012.ELKINGTON, John. Enter the triple bottom line. 2004.Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/12906958/Relatorio-Brundtland-Nosso-Futuro-Comum-Em-Portugues>. Acesso em: 12 novembro, 2012.WORLD COMMISSION ON ENVIRONMENT ANDDEVELOPMENT (WCED). Our common future. Oxford:Oxford University Press, 1987.MECHI, Andréa; SANCHES, Djalma Luiz. Impactosambientais da mineração no Estado de São Paulo.Estudos Avançados, São Paulo, v. 24, n. 68, p. 209-220, 2010.INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO (IBRAM).Informações e análises da economia mineral brasileira.6. ed. Brasília: IBRAM, 2011.SAMARCO. Relatório anual de sustentabilidade. 2011.Disponível em: <http://www.samarcoqueagentefaz.com.br/relatorio2011/wordpress/wp-content/themes/samarco_RAS_2011/pdf/ras2011.pdf>. Acesso em: 08novembro, 2012.BONN, Ingrid; FISHER, Josie. Sustainability: the missingingredient in strategy. Journal of Business Strategy,United Kingdom, v. 32, n. 1, p. 5-14, 2011.BOECHAT, Cláudio B. Sustentabilidade no Brasil. HSMManagement, São Paulo, v. 4, n. 63, p. 88-96, jul./ago.2007.ESQUER-PERALTA, Javier; VELAZQUEZ, Luis;MUNGUIA, Nora. Perceptions of core elements forsustainability. Management Decision, v. 46, p. 1.027-1.038, 2008.

×