Parnasianismo

1.664 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.664
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parnasianismo

  1. 1. PARNASIANISMO PORTUGUÊS CAM 242 IFRJ LOUYSE FREIRE THALES SOARES PABLO DOS SANTOS MATHEUS RODRIGUES
  2. 2. CONCEITO O parnasianismo é uma escola literária ou um movimento literário essencialmente poético, contemporâneo do RealismoNaturalismo. Um estilo de época que se desenvolveu na poesia a partir de 1850, na França.
  3. 3. CONTEXTO HISTÓRICO Em Portugual o movimento não foi muito importante. No Brasil, o parnasianismo dominou a poesia até a chegada do Modernismo brasileiro. Na década de 1870, a poesia romântica deu mostras de cansaço. Década de 1880 abriu-se para a poesia científica, a socialista e a realista. O Parnasianismo brasileiro e a influência do parnasianismo francês. Tríade parnasiana. A partir de 1890, o Simbolismo começou a superar o Parnasianismo. O prestígio dos poetas parnasianos, ao final do século XIX.
  4. 4. SURGIMENTO DO MOVIMENTO Movimento literário que originou-se na França, representou na poesia o espírito positivista e científico da época, surgindo no século XIX em oposição ao romantismo. Nasceu com a publicação de uma série de poesias, precedendo de algumas décadas o simbolismo uma vez que os seus autores procuravam recuperar os valores estéticos da antiguidade clássica.
  5. 5. ORIGEM DO NOME O seu nome vem do Monte Parnaso, a montanha que, na mitologia grega era consagrada a Apolo e às musas.
  6. 6. CARACTERÍSTICA DO PENSAMENTO E REFLEXO NA ARTE • Preocupação formal • • Comparação da poesia com as artes • plásticas, principalmente com a • escultura • • Referências a elementos da mitologia • grega e latina • Preferência por temas descritivos (cenas históricas, paisagens) • Enfoque sensual da mulher (davam ênfase na descrição de suas características físicas) • Vocabulário culto • Objetivismo • • • • Universalismo Apego à tradição clássica Preciosismo Arte Pela Arte Cavalgamento ou encadeamento sintático Temática Greco-Romana Metrificação Rigorosa Valorização dos Sonetos Rimas Ricas
  7. 7. PRINCIPAIS AUTORES E OBRAS • OLAVO BILAC (16/12/1865 – 28/12/1918) Tentou estudar medicina e advocacia, porém abandonou as duas carreiras por gostar mais de artes plásticas. Além de poesias, ele também escreveu crônicas e comentários, inicialmente publicados em jornais e revistas. Foi inspetor escolar, secretário da Liga de Defesa Nacional, jornalista, tomou parte na fundação da Academia de Letrase foi sócio correspondente da Academia das Ciências de Lisboa.Trabalhou muito pelo ensino cívico e pela defesa do país. Expressou seu mundo interior através de uma poesia lírica, amorosa e sensual, abandonando o tom comedido do Parnasianismo. Olavo Bilac criou uma linguagem pessoal e comunicativa, não ficando limitado às idéias parnasianas. Por causa disso, ele é considerado um dos mais populares escritores de sua época. Escreveu: “A sesta de Nero”, “O incêndio de Roma”, “O Caçador de Esmeraldas” “Panóplias”, “Via Láctea”, “Sarças de fogo”, “As viagens”, “Alma inquieta”, “Tarde” (publicada após a sua morte, em 1919), etc.
  8. 8. • ALBERTO DE OLIVEIRA (1857 – 1937) Um dos mais típicos poetas parnasianos. Suas poesias se caracterizam por um grande preciosismo vocabular. Possui características românticas, porém é mais contido e não tão sentimental como os românticos. Obras: “Canções Românticas”, “Meridionais”, “Sonetos e Poemas”, “Versos e Rimas”. • RAIMUNDO CORREIA (1860 – 1911) A visão negativa e subjetiva que tinha do mundo deu um certo tom filosófico à sua poesia, embora apenas superficialmente. Poemas:” Plenilúnio”, “Banzo”, “A cavalgada”, “Plena Nudez”, “As pombas”. Livros: “Primeiros Sonhos”, “Sinfonias”, “Versos e Versões”, “Aleluias”, “Poesias”. • VICENTE DE CARVALHO (1866 – 1924) Apesar do rigor com a forma, ele não possui características parnasianas, pois não abandonou a expressão lírica e sentimental do romantismo. Obras: “Ardentias”, “Relicário”, “Rosa, rosa de amor”, “Poemas e canções”. Olavo Bilac, Alberto de Oliveira e Raimundo Correia formavam a “Tríade Parnasiana”.
  9. 9. FONTES Acessados 22hs 10/12/13 http://www.suapesquisa.com/artesliteratura/parnasianismo.htm http://pt.wikipedia.org/wiki/Parnasianismo http://luisanico.blogspot.com.br/2011/06/o-parnasionismo.html http://www.infoescola.com/literatura/parnasianismo/ http://aprendesobreliteraturauniversal.blogspot.com.br/2010/11/parnasionismo.html http://assuntosdiversos.com.br/wordpress/parnasianismo/ http://www.essaseoutras.xpg.com.br/parnasianismo-no-brasil-caracteristicas-escritores-resumo-e-video/

×