Viagem na Visão EspiritualFrater Goya (Anderson Rosa)
O que é Viagem na Visão Espiritual    É o nome que se dá aos fenômenos em que percebemos a consciênciafora do corpo, ou ex...
Outros nomes para o mesmo fato    AKE (experiência fora do corpo), aventura extracorpórea, deambulaçãoastral, desancoramen...
Tipos de projeções    * Projeção em tempo-real: quando o projetor projetaria-se para fora do corpo físico ecairia num supo...
Níveis de lucidez      * Projeção inconsciente: ocorre quando opraticante sai do corpo totalmente inconsciente.Seria um "s...
Dificuldades:    Muitos autores modernos, ao falarem sobre a Projeção Astral ouDesdobramento falam da grande dificuldade d...
Algumas habilidades desenvolvidas●   Viagem na visão espiritual;●   Scrying;●   Transferência de consciência;●   Onipresen...
Kwisatz Haderach     Conhecido também como “aquele que pode estar em muitos lugares aomesmo tempo.” A frase Kwisatz Hadera...
A Nuvem      Historicamente existem vários relatos que associam a transferência deconsciência através de uma luz, ou nuvem...
Moisés, o legislador judaico utiliza-se desse método conforme atestam relatosa respeito: “Quando Moisés se dirigia para o ...
E por que a nuvem?    Uma resposta relativamente fácil de explicar isso utilizando uma explicaçãoconforme Don Juan a Carlo...
O Método da Nuvem      H. Spencer Lewis, fundador da AMORC, diz que a invisibilidade é produzidaatravés de nuvens. Diz ele...
Assunção de Forma-deus     A Assunção era a forma pela qual os iniciados da Golden Dawnpara penetrar de forma íntima uma p...
Quando se está no início da prática, não convém utilizar uma figura complexa,como uma carta de Tarot O ideal é sempre come...
Falando-se na Assunção de Harpócrates, convém comentar um pouco sobreele. Segundo Wallis Budge, Harpócrates era um deus qu...
Outro efeito possível deste ritual é que o Manto de Ocultação, o “OvoPreto-Azulado de Harpócrates”, conforme designam os m...
ReferênciasBudge, E. A. W., The Gods of the Egyptians, Dover Publications, 1968.Doane, Bible Myths and Their Parallels in ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Viagem na visao_espiritual

562 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • ___________________________________________ PARALISIA DO SONO: "Ataque Diabólico contra nossas vidas" ____________________________________________ A paralisia do sono é sem dúvida nenhuma: ATAQUE SATÂNICO CONTRA A VIDA DO SER HUMANO. SEMELHANTE AOS "ATAQUE EPILÉPTICO", que o Senhor Jesus disse que é ATAQUE DE DEMÔNIOS, LEGIÕES... Por isso trazem o TERROR, e a SENSAÇÃO DE MORTE. Mas, quando clamamos O SANGUE JESUS - O VERDADEIRO DEUS JEOVÁ - O ETERNO DEUS QUE SE FEZ CARNE E DERROTOU SATANÁS.......Aí não tem demônio que permaneça em nosso quarto para nos atormentar...... A PARALISIA DO SONO SÃO ATAQUES DIABÓLICOS.....O REINO DAS TREVAS É REAL. SATANÁS VEIO PARA MATAR - ROUBAR E DESTRUIR - João 10:10 - - Sou ex-roqueiro, ex-drogado...e após deixar o mundo das trevas, há 14 anos, JÁ TIVE MAIS DE 50 VEZES, estes "ATAQUES DIABÓLICOS", que, acredito, que os discípulos de Jesus tiveram também estes ataques, e o salmista Davi também falou sobre "ESPANTO NOTURNO"............ SÃO ATAQUES SATÂNICOS, que nos perseguem, e nada tem a ver com pecados.........ESTES ATAQUES ACONTECEM COM QUALQUER PESSOA............ O ÓDIO DE SATANÁS É CONTRA O SER HUMANO EM GERAL.....POR ISSO ELE DESEJA MATAR, AMEDRONTAR, CAUSAR DEPRESSÃO, LEVAR À LOUCURA E AO SUICÍDIO... O QUE FOI QUE A LEGIÃO DE DEMÔNIOS, AO SAIR DO HOMEM GADARENO, FEZ COM OS PORCOS? LEVOU-OS AO SUICÍDIO......... E no evangelho de Lucas, Capítulo 8 versículo 31, mostra claramente que os demônios TIVERAM MEDO DE SEREM LANÇADOS NO ABISMO... O INFERNO É REAL.....O ABISMO DE TREVAS É REAL...... O HADES É REAL....... O TÁRTARO, QUE É UMA DAS DIVISÕES DO INFERNO, o apóstolo Pedro disse que existem ANJOS APRISIONADOS LÁ..... Então não podemos acreditar que A PARALISIA DO SONO, É UMA SIMPLES DOENÇA, COMO EXPLICA A CIÊNCIA DA TERRA. Pelo contrário: A PARALISIA DO SONO, É SEMELHANTE AO ATAQUE EPILÉPTICO, que JESUS AFIRMOU SER "ATAQUE DIABÓLICO"......... E a pessoa não precisa ter pecados para Satanás atacá-la. Com ou sem pecados, os demônios atacam. POR ISSO DEVEMOS ESTAR VIGILANTES EM ORAÇÃO. SATANÁS SE LEVANTOU CONTRA DEUS, ENFRENTOU O ARCANJO MIGUEL, ENFRENTOU GABRIEL, imagine com a gente? SÓ O SANGUE DE JESUS E A SUAS MISERICÓRDIAS EM NOSSAS VIDAS..........SABEMOS QUE SATANÁS ESTÁ DERROTADO, E EM BREVE SERÁ LANÇADO VIVO, DENTRO DO LAGO DE FOGO... *** JESUS É O DEUS DE PAZ, QUE EM BREVE ESMAGARÁ SATANÁS *** - Romanos 16:20 - - * JUNIOR OMNI - 2014
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
562
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
48
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Viagem na visao_espiritual

  1. 1. Viagem na Visão EspiritualFrater Goya (Anderson Rosa)
  2. 2. O que é Viagem na Visão Espiritual É o nome que se dá aos fenômenos em que percebemos a consciênciafora do corpo, ou extracorpórea. Durante o fato em si, a pessoa tem a nítidasensação da consciência estar afastada do seu corpo físico, e em algunscasos, a pessoa chega a ver a si mesma à distância. Estas experiências podem ser sentidas por qualquer pessoa, e prodiversos motivos ou meios, tais como: estados alterados de consciência,por meio do sono, via meditação profunda, técnicas de relaxamento, ouainda involuntariamente, durante episódios de paralisia do sono, traumas,variações abruptas da atividade emocional e estresse, Experiência dequase-morte, privação sensorial, estimulação elétrica do giro angular direitodo cérebro, estimulação eletromagnética, experiências de ilusão de óticacontroladas, e através de efeitos neurofisiológicos por indução química(drogas).
  3. 3. Outros nomes para o mesmo fato AKE (experiência fora do corpo), aventura extracorpórea, deambulaçãoastral, desancoramento da consciência, descorporificação, desdobramento,desdobramento astral (gnose), desdobramento espiritual (espiritismo),desligamento do corpo, deslocamento da consciência, disjunção, EEC(experiência extracorporal), EFDC (experiência fora do corpo), episódio forado corpo, experiência astral, jornada astral, jornada da alma, meia-morte,OOBE ou OBE (Out-of-Body Experience) (EUA), OBP ou OOBP (out-of-body projection) (EUA), projeção astral (teosofia), projeção da alma,projeção consciente, projeção do corpo psíquico ou emocional (AMORC),sonho astral, sonho lúcido, transe onírico, viagem espiritual, visãoespiritual, viagem na visão espiritual, viagem extra-sensorial, videha(Índia), vôo xamânico.
  4. 4. Tipos de projeções * Projeção em tempo-real: quando o projetor projetaria-se para fora do corpo físico ecairia num suposto plano mais próximo ao plano físico, vivenciando tudo ao seu redor.Numa projeção considerada perfeita, ele poderia encontrar consigo mesmo ao virar umaesquina. * Projeção involuntária: ocorreria com a maioria das pessoas que acordariam dentrodos sonhos sem sua própria vontade. Ou ainda durante o estágio de pré-sono. * Experiência quase-morte: seria a experiência ocorrida quando, devido a uma doençagrave ou acidente, a pessoa sofre o chamado "estado de quase morte". * Projeção voluntária: este tipo de experiência poderia ser induzida através de técnicasprojetivas, meditação, amparo de supostas entidades extra-físicas, entre outras. * Scrying: O termo mais ou menos traduzido seria como visualização, e provoca odeslocamento da consciência para fora do corpo, mas normalmente amparado por umobjetivo físico como espelho, bola de cristal, cartas do tarot, etc. * Assunção de Forma-deus: É quando o praticante desloca sua consciência paraassumir a consciência de uma divindade. Faz parte da chamada magia simpática. * Invisibilidade: É quando o praticante cria uma nuvem de ocultação ao seu redor, oualguma outra forma de fascinação ou ainda distração, para não ser percebido.
  5. 5. Níveis de lucidez * Projeção inconsciente: ocorre quando opraticante sai do corpo totalmente inconsciente.Seria um "sonâmbulo extrafísico". A maioriaabsoluta da população do planeta faria estaprojeção durante o sono ou cochilo e estas seriamposteriormente relatadas como sonhos. * Projeção semiconsciente: ocorre quando o grau de consciência éintermediário, e a pessoa fica sonhando acordado fora do corpo, totalmenteiludido por suas ideias oníricas. Conhecido também como sonho lúcido.(diferenciar) * Projeção consciente: ocorre quando o praticante sai do corpo e mantém asua consciência durante todo o decorrer da experiência extracorpórea. Sãopoucos que dominaram esta projeção.
  6. 6. Dificuldades: Muitos autores modernos, ao falarem sobre a Projeção Astral ouDesdobramento falam da grande dificuldade de se projetar de forma consciente edominando todos os passos do processo. Cada autor oferece um método diferentedesde relaxamento, a rituais e ainda o uso de drogas alucinógenas comoalternativas viáveis. No entanto, atribuímos essa dificuldade primeiramente pela falta de disciplinados praticantes, o alto grau de ansiedade, a falta de concentração e de práticasmeditativas, que poderiam facilitar o processo. Devemos ainda comentar que mais do que o método, a tentativa de seracionalizar o processo é em grande parte o responsável pelo fracasso é oexcesso de pensamentos (cabeça pesada). Quando optamos pelo termo “viagem na visão espiritual”, o fizemos pois omesmo é muito mais amplo nas suas perspectivas do que meramente umaviagem astral ou desdobramento.
  7. 7. Algumas habilidades desenvolvidas● Viagem na visão espiritual;● Scrying;● Transferência de consciência;● Onipresença;● Kwisatz Haderach (Duna) - Presciência, encurtador de caminhos;● Vôo Xamânico;● Invisibilidade.
  8. 8. Kwisatz Haderach Conhecido também como “aquele que pode estar em muitos lugares aomesmo tempo.” A frase Kwisatz Haderach veio originalmente do Hebreu(‫ , קפיצתהַדר ֶך‬HaDérech originalmente do Hebraico Tiberiano e Qifîṣáṯ do ְ ֶ ַ ִ ְ ̄Hebraico padrão). No judaísmo, o termo está especialmente associado com omovimento cabalista, que é usado para descrever a habilidade de saltarinstantaneamente de um lugar para outro sem se mover, atribuído a várioshomens santos (tzadiqim). O termo é usado em alguns dos trabalhos deShmuel Yosef Agnon, um escritor Israelita que ganhou o prêmio Nobel deliteratura de 1966 (mesmo ano em que Duna ganhou os prêmios Hugo eNebula). Em uma história de Agnon baseada em um dos contos dos cabalistasacima mencionados, a um Rabbi justo (Tzadiq) é dado o dom de “KfitzatHaderech” que o usa para entrar na Tesouraria do império de Habsburg, esaltar de volta para o seu shtetl (aldeia judia), despercebido por qualquer um.Mais tarde, quando o Imperador planejou criar um decreto prejudicial aosJudeus, o Rabbi usou seu poder de “Kfitzat Haderech” a fim saltar para câmarade audiências e bater no Imperador com sua vara, sendo visível (e tangível) aoImperador, mas invisível a seus conselheiros e protetores.
  9. 9. A Nuvem Historicamente existem vários relatos que associam a transferência deconsciência através de uma luz, ou nuvem, ou ainda um tipo de vapor. Ela eprincipalmente utilizada para os casos de invisibilidade, mas também aparece emrelatos de viagens na visão espiritual, e expansão da consciência. “Dizem que Hércules, filho de Zeus e de uma mortal, acabou com sua vida emuma pira funerária no Monte Eta, pira essa que foi acesa por um pastor nômadechamado Péias, o qual se encontrava de passagem. Enquanto a pira queimava,continua a história, “uma nuvem passou sobre Hércules e com o estrondo de umtrovão levou-o para o céu. Depois do que ele e tornou imortal”. - Apollodorus, TheLibrary, traduzido por Sir James Frazer, Loeb Classic Library, 1921.
  10. 10. Moisés, o legislador judaico utiliza-se desse método conforme atestam relatosa respeito: “Quando Moisés se dirigia para o lugar em que desaparecia da vista detodos, estes seguiram-no chorando, mas Moisés acenou com as mãos para todosaqueles que se encontravam longe dele, ordenando que ficassem distantes e emsilêncio. Seguiu, então, acompanhado pelo Senado, pelo Sumo-sacerdote Eleazare Josué, o comandante. Assim que chegaram à montanha chamada Abarim...Moisés dissolveu o Senado... quando uma nuvem surgiu subitamente sobre ele eMoisés desapareceu”. - Josephus, Antiquities of the Jews, Kregel PublishingCompany, 1971. Algumas lendas rabínicas dizem que não apenas desapareceu numa nuvem,mas também subiu ao céu. Paralelos existem em várias religiões, e também Buda,Krishna, Rama, Lao-Kiun e Zoroastro ascenderam aos céus, lista na qualpodemos incluir Jesus. H. Spencer Lewis acreditava que a nuvem neste caso, erauma nuvem mística e que Jesus desapareceu, permanecendo, de fato, em terra. Eeste argumento é suficiente para vincular a nuvem ao fenômeno de deslocamentode consciência.
  11. 11. E por que a nuvem? Uma resposta relativamente fácil de explicar isso utilizando uma explicaçãoconforme Don Juan a Carlos Castañeda sobre o Poder Individual. Em suma, omagista não possui poder suficiente para projetar uma imagem eidolon (imagemquase perfeita do original) capaz de corporificar o praticante. Outra questão a se considerar a este respeito vem justamente de pretendereconomizar energia pessoal (Qi), e utilizar-se de métodos como a criação de umanuvem através da queima de generosas porções de incenso durante o ritual.
  12. 12. O Método da Nuvem H. Spencer Lewis, fundador da AMORC, diz que a invisibilidade é produzidaatravés de nuvens. Diz ele que “nuvens ou corpos de névoa... podem serchamados do invisível para cercar uma pessoa e assim escondê-la da visão deoutros” e também que “está é uma demonstração frequentemente feita paraprovar a atividade de muitas leis cósmicas e espirituais”. Expediente semelhante é relatado no livro Drácula, de Bram Stocker quando opersonagem se faz ocultar por uma nuvem saída de seus pés e em diversosmomentos utiliza do obscurecimento da Lua por uma nuvem para ocultar-se naescuridão. A Hermetic Order of the Golden Dawn também utiliza o método das nuvens,propondo que o magista deve cercar-se com um “Manto de Escuridão e deMistério”. Este manto é explicitamente descrito como semelhante “à nuvem ouvéu”. Note-se aqui que tanto a Golden Dawn quanto a AMORC usam técnicassemelhantes para atingir a invisibilidade, e ambas reivindicam para si o título derosacruzes, e os Rosacruzes do Manifesto do séc. XVII se autodenominavam “OsInvisíveis.”
  13. 13. Assunção de Forma-deus A Assunção era a forma pela qual os iniciados da Golden Dawnpara penetrar de forma íntima uma planta, um cristal, imagemdivina, etc. Como uma forma de desenvolvimento mental. Uma forma de começar é preferencialmente com um objetoinanimado. Uma bola de cristal, um cubo ou algo do gênero comouma bandeja polida podem ser formas interessantes no início daprática. Este é tanto o princípio do scrying quanto da Assunção. Isto acontece porque em ambos os casos, a técnica usada ébasicamente a transferência de consciência. No começo da prática, o magista inicia focando toda suaatenção na bola de cristal, por exemplo. Depois de algum tempo, avisão irá se turvar, e o magista se sentirá tremendamente atraídopara o objeto no qual fixa sua atenção.
  14. 14. Quando se está no início da prática, não convém utilizar uma figura complexa,como uma carta de Tarot O ideal é sempre começar de forma simples. No máximoo diagrama da Árvore das Vidas será já de bom tamanho. Através da concentração/hiperfoco, o praticante irá se sentir atraído física ementalmente ao objeto escolhido. À medida em que conseguir melhorar suaconcentração, melhores serão as sensações. Mas e por que praticar hiperfoco se eu desejo apenas a projeção? Simples. Pois à medida em que o praticante evoluir na sua prática, suaconsciência irá se transferir para o objeto. Ou seja, minha mente se transfere parao objeto em questão. Se for a esfera, normalmente ela agirá como um portal parao outro local em que se deseja realmente estar. No caso de uma pirâmideEnochiana como já foi trabalhado em outro momento, foca-se não na superfície dapirâmide, mas “dentro” da mesma. A partir do momento em que se entra napirâmide, é como se uma nova realidade se descortinasse. Então, sob a guia doanjo, inicia-se a jornada. Cremos que este exemplo seja suficiente para justificar anecessidade da concentração e do hiperfoco.
  15. 15. Falando-se na Assunção de Harpócrates, convém comentar um pouco sobreele. Segundo Wallis Budge, Harpócrates era um deus que representa o sol que selevanta. Para se assumir a forma-deus, em primeiro lugar deve-se conhecer bem suasdescrições e seus atributos, até que forme uma imagem bastante clara do mesmo,até de olhos abertos. Quando chegar neste ponto convém preparar o seu templo e após as devidaspreparações, faça a abertura do ritual, e visualize a imagem do deus diante de si.Troque sinais com a divindade e faça a afirmação de que são um só: “Hoor-per-kraat, Senhor do Silêncio, Hoor-per-kraat, Senhor do LótusSagrado, oh tu, que se levantou em vitória das cabeças dos moradores infernaisnas águas de onde todas as coisas foram criadas, eu te invoco em nome deKheper-Rá e pelo poder de Osíris. Veja! Ele está em mim, e eu nele. O lótus é meu enquanto me levanto comofez Hoor-per-kraat do firmamento das Águas. Porque EU SOU Hoor-per-kraat, oSenhor do Silêncio no trono do Lótus. Eu sou Rá completamente coberto, Kheper-Rá não manifesto para o Homem”. Visualize que o deus se aproxima de você e está se virando para assumir aposição exata de onde você está. A partir deste momento, vocês serão um só.
  16. 16. Outro efeito possível deste ritual é que o Manto de Ocultação, o “OvoPreto-Azulado de Harpócrates”, conforme designam os manuscritos da GoldenDawn, poderá se formar ao seu redor, escondendo-o da visão dos homens. Aleister Crowley experimentou este ritual quando esteve no México,descrevendo o resultado dessa operação no seu Confessions: “Alcancei um pontoonde minha reflexão física em um espelho se tornou fraca e trêmula. Isso deu-mea impressão de imagens cinematográficas interrompidas dos primeiros tempos”. A nuvem se forma durante a Assunção de Harpócrates porque diz-se queele próprio é circundado por ela. E devemos lembrar que a nuvem é Akasaconcentrada, e Akasa é o espaço.
  17. 17. ReferênciasBudge, E. A. W., The Gods of the Egyptians, Dover Publications, 1968.Doane, Bible Myths and Their Parallels in Other Religions, New Hyde Park, UniversityBooks, 1971.Crowley, Aleister, Confessions. Arkana, 1986.Lewis, H. Spencer, The Mystical Life of Jesus. AMORC, 1971.Rosa, Anderson, Enochiano - Magia Angelical, CIH, 2005Rosa, Anderson, CODEX-10 Usando uma Esfera de cristal para Scrying, CIH, 2000Richards, Steve, Invisibilidade, Hemus, 1982Regardie, Israel, The Golden Dawn, Llewellyn Publications, 1971.http://www.cih.org.brhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Giro_do_c%C3%ADngulohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Proje%C3%A7%C3%A3o_da_consci%C3%AAnciahttp://www.psiqweb.med.br/site/DefaultLimpo.aspx?area=ES/VerDicionario&idZDicionario=598

×