Estudo: Os gigantes na web

874 visualizações

Publicada em

As mídias sociais passaram a ser o cartão de visitas da maioria das empresas, algumas são conhecidas agora por causa delas e outras fugiram da falência também por causa delas. Não que esse seja o caso das maiores empresas do Brasil, mas como dito a preocupação com uma boa imagem na internet ajuda muito caso algo inesperado aconteça, a rede mundial, nesse caso, pode ser usada como um canal de diálogo com o consumidor e mesmo de troca de ideias.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
874
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo: Os gigantes na web

  1. 1. Estudo AS GIGANTES NA WEB
  2. 2. Índice Introdução.......................................................................03 Facebook e Twitter: quem está por lá............................04 Quem é lembrado e falado pelo consumidor..................09 Panorama da imprensa..................................................12 Aplicabilidade do Estudo.................................................15 Plataformas utilizadas.....................................................15 Método de pesquisa........................................................15 Ficha Técnica do Estudo.................................................16 2
  3. 3. AS GIGANTES NA WEBA revista Exame, em sua edição especial publicada em julho de 2010, divulgou uma lista com as 1.000 maioresempresas do Brasil. Além do ranking geral existiram, também, índices divididos por segmentos e especialidadesdiversas. No mundo digital, o panorama ordenado por vendas foi liderado pela Samsung, enquanto à UOL foi creditadoo prêmio de melhor empresa do setor – colocação obtida por uma soma de pontos que incluem fatores como vendas,lucro líquido ajustado, patrimônio líquido ajustado e riqueza criada por empregados.A maior queda de posição foi da Nokia, primeira do ranking ano passado e apenas sexta neste ano. Em contrapartida,a maior escalada foi da Philips, que subiu de 17ª para 10ª. Abaixo temos uma tabela que mostra de maneira detalhadaquem foram os maiores — de acordo com o volume de vendas — da web no ano passado: Fonte: Exame 3
  4. 4. Em um comparativo, 60% são de eletroeletrônicos, 30% indústrias digitais e apenas a B2W representa os 10% dovarejo. Entretanto, mesmo com essa definição, existe até uma dificuldade de diferenciar indústrias digitais e deeletroeletrônicos: HP e LG, por exemplo, vendem várias categorias de produto semelhantes, com a exceção de que aHP é mais focada em informática.Existe também o caso da LG: se somadas as duas sedes (Taubaté e Manaus), a empresa obteria a segundo colocaçãono total de vendas, com cerca de US$ 3,6 bilhões. Para fins de análise de repercussão, consideramos a LG de maneiraunificada, já que nem imprensa (de modo geral) ou consumidor se referem à empresa identificando sua sede/região.Assim sendo, para manter um total de dez, também acrescentamos à análise a Ericsson, 11ª empresa em vendas.Hoje em dia, quando se fala em mundo digital, não tem como escapar das redes sociais. Com o intuito de descobrircomo estas empresas têm colocado tais ferramentas em seu benefício, analisamos o uso das duas mídias sociais maisemergentes — Twitter e Facebook — de cada uma delas.Facebook e Twitter: quem está por lá?Samsunghttp://twitter.com/samsungbrasilSeguidores: 12.952Práticas: usado principalmente para alimentação de promoções, divulgação de eventos e patrocínios da marca. Poucoou nada se fala sobre os produtos em si.No atendimento ao cliente, responde e pede mais detalhes por Direct Message.Facebookhttp://www.facebook.com/palpitesamsungFãs: 2.718.Uma página exclusiva para a promoção #palpitesamsung. Possui algum conteúdo relativo ao Galaxy Tab (prêmio dapromoção). Também não tem comunicação institucional. 4
  5. 5. HPTwitterhttp://twitter.com/hpnoticiasSeguidores: 6.703Práticas: notícias, novidades e informações sobre a HP no Brasil. Divulga promoções e não fala dos produtos em si. Noatendimento ao cliente, encaminha para o SAC ou pede detalhes por Direct Message.http://twitter.com/hpstore_brasilSeguidores: 1.906Práticas: faz o que o outro perfil não faz, ou seja, divulga produtos, preços e vendas. Também faz atendimento aosclientes que entram em contato.FacebookFãs: 2.437Práticas: compartilha promoções, vídeos e fotos. Tem abas específicas para segmentos diferentes de produtos, bemcomo para as promoções vigentes.IBMTwitterhttp://twitter.com/ibmbrasilSeguidores: 10.488Práticas: comunicação institucional, notícias sobre informática e tecnologia, divulgação de produtos e serviços. Poucainteração com usuários.Assim como a HP, também possuem outro perfil (@ofertasIBM), porém de menos expressividade, com menos de 500seguidores. Ele é usado com menor freqüência e para promover ofertas.FacebookNão tem um perfil nacional. A maior página internacional possui mais de 11 mil fãs e publica conteúdo relacionado àspesquisas em tecnologia da empresa. 5
  6. 6. LGTwitterhttp://twitter.com/lgdobrasilSeguidores: 9.787Práticas: usa bastante os tweets para divulgar os conteúdos do Blog. Divulga eventos, promoções e reviews deprodutos.No atendimento ao cliente, responde e pede mais detalhes por Direct Message. Também, quando possível, dá oendereço da assistência técnica mais próxima ao cliente.Facebookhttp://www.facebook.com/lifesgoodbrFãs: 22.245Práticas: canal focado em relacionamento, com atividades e promoções interativas. Tem bastante participação dosusuários.NokiaTwitterhttp://twitter.com/nokiabrasilSeguidores: 32.582Práticas: atendimento ao cliente, comunicação institucional, notícias e divulgação de promoções. Sugestão de modelose aplicativos de celular.No atendimento ao cliente, possui algumas respostas padrão, com link para a área de atendimento do site da Nokia.Facebookhttp://www.facebook.com/nokiabrasilFãs: 17.954 6
  7. 7. Práticas: a maioria do conteúdo vem do Twitter, que é integrado ao Facebook. Entretanto, há a divulgação de fotos evídeos diretamente com o Facebook. Responde aos comentários de usuários e possui abas específicas para Youtube,produto em destaque, aplicativos e promoções.PositivoTwitterhttp://twitter.com/positivo_infoSeguidores: 4.879Práticas: Dicas e reviews sobre informática, conteúdo sobre redes sociais e tecnologia. Retweets de promoções emlojas de e-commerce. Nenhum atendimento ao cliente via redes sociais prestado durante o período monitorado.Facebookhttp://on.fb.me/ggeqnBAmigos: 427.Práticas: é apenas um perfil pessoal, da Universidade Positivo.PhilipsTwitterhttp://twitter.com/philipsbrasilSeguidores: 4.215.Práticas: divulgação de promoções e concursos, além de dicas sobre sustentabilidade e tecnologia. No atendimento aocliente, responde e pede mais detalhes por Direct Message.Facebookhttp://on.fb.me/hlfyfuAmigos: 377.Práticas: é apenas um perfil pessoal. 7
  8. 8. EricssonTwitterhttp://twitter.com/sonyericssonbrSeguidores: 2.653.Práticas: tutoriais, aplicativos, jogos e detalhes sobre modelos de celular. Durante o período não houve interação comclientes.Facebookhttp://on.fb.me/erTcVAFãs: 8.Inativo.B2WNão usa Twitter nem Facebook. Entretanto, as empresas do grupo - Lojas Americanas, Submarino e Shoptime –colecionam centenas de milhares de fãs e seguidores nas redes.SiemensNão usa Twitter nem Facebook para contas nacionais. Existem fan pages internacionais que colecionam mais de 8.000pessoas, porém não são usadas. 8
  9. 9. *Perfil inativo. **Perfil de usuário comum.Mais da metade das empresas presta atendimento direto aos clientes via redes sociais, aproveitando a dinâmica doscanais para estar presente de maneira cômoda aos usuários que necessitam de suporte. Entre as melhores práticas,destaca-se o canal do Facebook da LG, que conta com participação constante dos fãs da marca em atividadesinterativas.De maneira parecida, a Samsung usa sua página do Facebook exclusivamente para a última ação, batizada de ―palpiteSamsung‖. O perigo, entretanto, é que o público entenda a promoção como sazonal e que o canal passe a ser inútilassim que ela terminar.O grupo Positivo ainda carece de uma unificação maior dentro da internet — a começar pelo site institucional, bastantedesatualizado para uma empresa que tem ótimo desempenho nas várias frentes que atua. O mesmo vale para asredes sociais: a única área que tem força é a de informática.Algumas das empresas já estão atrasadas nos passos da tecnologia ao não ter Twitter e Facebook ativos. Com essaatitude, B2W, Siemens, Ericsson e IBM — estas duas últimas por não estarem apenas no Facebook — perdem canaisflexíveis de comunicação, seja esta com consumidores, parceiros ou imprensa.Quem é lembrado e falado pelo consumidor?A partir desse panorama de engajamento, será que podemos concluir que quem possui maior relacionamento (pelomenos em termos numéricos) nas redes sociais também é mais lembrado e citado pelo consumidor? Para traçar essecomparativo, realizamos um monitoramento das 10 empresas dentro do Twitter e Facebook. Os dados foram obtidos apartir da plataforma postX : 9
  10. 10. Interações por palavras-chave - plataforma postX  As marcas mais presentes para o público das redes sociais foram Nokia, Samsung, e LG — coincidentemente ou não, as que têm maior presença dentro de seus perfis nas duas redes.  Um dos fatores que levou essas marcas a terem o maior número de citações foram principalmente os comentários sobre celulares. Existe uma relação direta entre os aparelhos e as redes sociais que vem crescendo cada vez mais conforme a popularização dos smartphones.  A Nokia, líder absoluta no market share mundial, com média de 35% de participação, graças à sua variedade de modelos e preferência entre os consumidores, teve o maior buzz registrado, com mais de 5.000 menções.  Por outro lado, empresas que não mantêm uma relação imediata com os consumidores têm menor número de menções. Como o exemplo da B2W, companhia de varejo responsável pelo Submarino, Americanas.com e Shoptime. Apesar do tamanho e de ser apontada como a melhor empresa de varejo de 2009, ela não está na ―linha de frente‖ para o consumidor – quem absorve todo o falatório são suas marcas ramificadas, como se pode ver no nosso recente estudo feito sobre o setor de e-commerce (http://fonte.miti.com.br/blog/a- participacao-dos-maiores-e-commerces-nas-redes-sociais).  O mesmo acontece com a Siemens, que aparece citada quase que integralmente relacionada a notícias repassadas pelos usuários através de links reduzidos. Pelo fato da companhia atuar no business-to-business, não há julgamento de valor ou apelo para o público comum falar sobre a marca – exceto na ocorrência de algum fato polêmico ou importante envolvendo a empresa. 10
  11. 11.  Na briga das duas dedicadas à informática (HP x IBM), a HP sai na frente no volume de comentários, também pelo motivo de seus produtos serem vendidos e avaliados diretamente pelos consumidores. A IBM, por sua vez, está muito mais relacionada à tecnologia e inovação a nível mundial.Interações por palavras-chave x data - plataforma postX  As notícias sobre a realização de atualizações no sistema Symbian e de que a empresa irá cortar 1.800 empregos pelo mundo foram responsáveis por um grande volume de interações e fizeram o número de menções à marca saltarem durante os dias 14/12 e 15/12. Os outros termos, em geral, permaneceram com uma quantidade estável de menções durante os dias avaliados. 11
  12. 12. Interações por Mídias Sociais - plataforma postX  No gráfico acima se percebe um papel dominante do Twitter. Talvez até não seja pelo número de usuários (já que recentemente um levantamento da ComScore revelou que o Facebook, com mais de 15 milhões de usuários no Brasil, passou o Twitter), mas sim a facilidade de se compartilhar conteúdo espontâneo na rede.  Além da interação maior que o Twitter possibilita, há também o fato de que as empresas como um todo no Brasil têm mais sucesso na hora de atrair seguidores na rede do que no Facebook. Para se ter noção, apenas uma das 10 marcas (LG) monitoradas possui maior representatividade no Facebook ante ao Twitter.Panorama da imprensaO terceiro paralelo a ser traçado será o da repercussão das marcas na imprensa online. Agora, utilizando a ferramentaClipping Express, quantificamos o quanto cada empresa esteve presente nas mídias online no período monitorado. 12
  13. 13. Notícias por palavras-chave - plataforma Clipping Express  A primeira coisa a ser notada é que grupos sem presença nas redes sociais, como B2W e Siemens, têm uma expressividade muito maior junto à cobertura da imprensa.  Outro fato é o de que HP e IBM, devido à condição de ser referência em conteúdo sobre tecnologia e informática, também têm bastante credibilidade com a imprensa. Ambas as empresas estão ampliando suas contratações, fato que foi bastante replicado na mídia online. 13
  14. 14. Notícias por região - plataforma Clipping Express  Embora 4 das 10 maiores empresas estejam localizadas em Manaus-AM, mais de 2/3 das notícias relacionadas às grandes empresas é proveniente da região Sudeste, pólo das fontes de notícias no Brasil.  Da Região Norte, originou-se menos de 1% do conteúdo.Embora Facebook e Twitter (somados não chegam a 20 milhões de usuários) juntos ainda não alcancem o total deusuários do Orkut (quase 30 milhões), as redes de maior sucesso no Brasil em crescimento, podem ser consideradasterrenos mais férteis e vantajosos para os negócios.Isso por dois motivos. Primeiro, porque elas permitem práticas bem mais eficientes e menos invasivas do quequaisquer outras redes. Segundo, porque já apresentam uso equiparável ao do Orkut nas regiões Sul e Sudeste –principais centros de economia, comunicação e indústria do Brasil.O público cria simpatia e segue uma marca de maneira espontânea. Assim sendo, fica muito mais suscetível aqualquer informação repassada. Contudo, a parte negativa é o volume de conteúdo que gira dentro dessas redes. Ele éo grande desafio para as marcas, que precisam utilizar estratégias diferenciadas e inovadoras para prender a atençãoe distribuir conteúdo relevante para seus consumidores, investidores ou imprensa. 14
  15. 15. AplicabilidadeEssa análise demonstra, sobretudo, que as redes sociais são ferramentas de extensão importantíssimas para secomunicar e estabelecer relações com os públicos que ouvem e falam com a empresa. A maioria das marcasanalisadas já percebeu isso e faz uso eficiente do Twitter e Facebook para ampliar suas campanhas.Tanto para empresas pequenas ou para outras maiores que ainda não adentraram de forma incisiva no ambiente socialonline, olhar para quem já está estabelecido é uma ótima maneira de começar a se planejar ou progredir na direçãocerta.Comentários sobre a plataforma - postXDentro da plataforma postX, foi possível atuar monitorando o conteúdo relacionado às palavras-chave e delimitargráficos sobre o que foi capturado. Dessa forma, realizamos um trabalho útil em cima dos dados para compreenderlacunas, reconhecer o público e obter conclusões sobre como acontece a repercussão sobre as marcas.Comentários sobre a plataforma – Clipping ExpressO serviço de monitoramento do Clipping Express foi usado para quantificar o total de notícias publicadas pela imprensano período estabelecido e compará-los com os números e acontecimentos relatados dentro das mídias sociais, além depossibilitar o posicionamento de ranking apresentado.Método de pesquisaAs mídias sociais representam uma área movimentada para qualquer debate, principalmente no setor tecnológico. Paraanalisar o buzz gerado pelo consumidor, realizamos um monitoramento de quatro dias nas mídias sociais envolvendoas palavras-chave de referência. Utilizando a plataforma postX como ferramenta de rastreamento, conseguimos umacobertura do Twitter, Orkut, Facebook, YouTube, Blogs, Fóruns e Sites de Reclamação – Reclame Aqui, Reclamão eReclamando.A plataforma Clipping Express permitiu embasar o conteúdo apresentado como cenário atual sobre o tema e mensurarseu reflexo quantitativo nas mídias online por palavra-chave.Os dados colhidos para este estudo de apresentação são quantitativos, embora as plataformas possibilitem avaliaçõesde tonalidades positivas, negativas ou neutras e sua categorização conforme os assuntos relacionados a cadaresultado e toda a captura abrangida. 15
  16. 16. Ficha TécnicapostXPeríodo monitorado: 13/12/10 a 16/12/10.Total de interações: 18.479.Interações por palavra-chave:HP – 2.799Siemens – 227IBM – 1.046Positivo – 341LG – 3.147Nokia – 6.637Samsung – 2.829Ericsson – 592Philips – 763B2W – 98Clipping ExpressPeríodo monitorado: 13/12/10 a 16/12/10.Total de notícias: 985.Notícias por palavra-chave: 16
  17. 17. HP – 160Siemens – 99IBM – 174Positivo – 67LG – 108Nokia – 114Samsung – 115Ericsson – 27Philips – 43B2W – 78 17
  18. 18. Esse estudo foi desenvolvido pela MITI Inteligência.Acesse nosso site: HTTP://miti.com.brSiga-nos no Twitter: HTTP://twitter.com/fontemiti 18

×