Your SlideShare is downloading. ×
  • Curtir
Sociologia da Educação - Max Weber | Metodologia Científica (UDESC) - PDF
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Sociologia da Educação - Max Weber | Metodologia Científica (UDESC) - PDF

  • 4,826 visualizações
Published

Aula sobre Max Weber para Sociologia da Educação enfocando a questão do método de pesquisa em Ciências Sociais.

Aula sobre Max Weber para Sociologia da Educação enfocando a questão do método de pesquisa em Ciências Sociais.

Published in Educação
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
Sem downloads

Visualizações

Visualizações totais
4,826
On SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1

Ações

Compartilhamentos
Downloads
125
Comentários
2
Curtidas
1

Incorporar 0

No embeds

Conteúdo do relatório

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Sociologia da educação: MAX WEBER • A SOCIOLOGIA DE WEBER : objeto e método Monday, November 15, 2010
  • 2. TEORIAS SOCIOLOGICAS • Para Durkheim a educação é o mecanismo pelo qual o indivíduo torna-se membro da sociedade • Para Durkheim a educação é o mecanismo pelo qual o indivíduo torna-se membro da sociedade. • Para Marx a sociedade é um mecanismo que, conforme o conteúdo de classe, pode ser utilizado para oprimir ou para emancipar o homem. Monday, November 15, 2010
  • 3. A sociologia de Max Weber aponta para outra compreensão: • A sociedade não é apenas uma “coisa” exterior e coercitiva que determina o comportamento dos indivíduos, mas o resultado de inúmeras interações interindividuais. A sociedade não é aquilo que pesa sobre os indivíduos, mas aquilo que se veicula entre eles. Monday, November 15, 2010
  • 4. Weber e o pensamento sociológico • A sociologia weberiana gira em torno do conceito de “ação social” e do postulado de que a sociologia é uma ciência “compreensiva”. Monday, November 15, 2010
  • 5. questão de método • Diferentemente das ciências naturais, para as quais acontecimentos são relativamente independentes do cientista que os analisa, • nas ciências sociais os acontecimentos dependem fundamentalmente da postura e da própria ação do investigador. Monday, November 15, 2010
  • 6. relativismo e perspectivismo • A realidade não é uma coisa em si. • Ela ganha um determinado rosto conforme o olhar que você lança sobre ela. Monday, November 15, 2010
  • 7. “… é que eu estou vendo de baixo para cima” Monday, November 15, 2010
  • 8. Como manejar um caleidoscópio… • Weber se recusa a tratar os “fatos” sociais como se fossem “coisas”. Para ele, as coisas que eu vejo podem ser diferentes das coisas que você vê; pode ser também que as coisas que eu vejo não são coisas para você. A razão disso é que os homens vêem o mundo que os cerca a partir de seus valores.(fotos: Elen de Oliveira. Monday, November 15, 2010
  • 9. Realidade social: os homens, a interação e os valores • Como Weber concebe a realidade? Como o encontro entre os homens e os valores aos quais eles se vinculam e os quais articulam de modos distintos no plano subjetivo. • Os valores são compartilhados, mas são introjetados (subjetivados) de modos distintos, conforme o processo de interação em que o indivíduo está inserido. Monday, November 15, 2010
  • 10. “compreensão” As ciências sociais (que Weber chama de ciências da cultura) são vistas como a possibilidade de captação da interação entre homens e valores no seio da vida cultural (captação da ação social) Monday, November 15, 2010
  • 11. por partes • Para Weber, como a realidade é infinita, apenas um fragmento de cada vez pode ser objeto do conhecimento. O “todo” (a sociedade) que supostamente pesaria sobre as partes (os indivíduos) é incompreensível se for tratado como um todo, como uma coisa. Este todo reside na interação entre as partes e não é possível conhecer todas elas ao mesmo tempo, porque são muitas e porque se renovam a cada dia. Monday, November 15, 2010
  • 12. A sociedade, em Weber, não é um bloco, mas uma teia. Monday, November 15, 2010
  • 13. como compreender uma rede de interações e ações sociais? • Na seleção do fragmento a ser investigado estarão presentes os valores do investigador, que faz parte dessa sociedade ou de alguma outra. Trata-se de um processo subjetivo que não compromete a objetividade do conhecimento, desde que o investigador leve em conta, na interpretação das ações e relações, os valores que ele atribui ao próprio ator social (aquele que pratica a ação) e não os seus próprios valores (do investigador). Monday, November 15, 2010
  • 14. O que pode ser concluído das idéias até agora expostas? • O trabalho científico é inesgotável, porque o real o é, bem como fragmentário e especializado. • O objeto das ciências da cultura será a decifração da significação (o sentido) da ação social (as condutas humanas). A única maneira de estudar esse objeto é a compreensão. Monday, November 15, 2010
  • 15. Monday, November 15, 2010
  • 16. Monday, November 15, 2010
  • 17. Referências deste power point: http://sociedadeducacao.blogspot.com/2007/10/ sociedade-educao-e-desencantamento-as.html RODRIGUES, Alberto Tosi. Sociologia da Educação. 6. ed. Rio de Janeiro: lamparina, 2007. http://www.cameraviajante.com.br/ caleidoscopio.html Pinturas: Guernica, de Picasso e O beijo de Klimt Fotos: Flávia Motta e Roberta Roque Modelos e demais obras de arte: Turma da pedagogia 2010/2. Sociologia da Educação Monday, November 15, 2010
  • 18. Monday, November 15, 2010
  • 19. Monday, November 15, 2010
  • 20. Próxima aula: • Weber , racionalidade, “ação social” e “tipo ideal” Sociologia da Educação, Profa Flávia Motta Obrigada! Monday, November 15, 2010
  • 21. Monday, November 15, 2010