Uma aventura na frei luís de sousa

341 visualizações

Publicada em

Uma aventura na Frei Luís de Sousa, é uma história que a turma do 3º ano C da EB1 Frei Luís de Sousa, criou com base num mural de pinturas criadas por todas as turmas da escola.
As turmas todas pintaram e nós pintámos um dos paineis e escrevemos a nossa versão da história!

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
341
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Uma aventura na frei luís de sousa

    1. 1. Uma Aventura na Escola Frei Luís de
    2. 2. No primeiro dia de aulas, depois das férias do verão, os alunos da EB1 Frei Luísde Sousa foram para o parque comemorar o início da escola. Todos estavamcontentes e entusiasmados com as brincadeiras. Até as borboletas, as árvores eas plantas pareciam estar a brincar.Estavam todos muito contentes quando, de repente, apareceu um “diabo”maldoso. Os animais desataram a fugir e as plantas a murchar, porque o “diabo”começou a atirar setas de fogo sobre todos.Os meninos ficaram com muito medo e foram chamar a professora.
    3. 3. Como os meninos se sentiram muito aflitos e com medo, chamaram umaprofessora muito especial…Quando a professora chegou, tratou logo de lançar um feitiço mágico de chuva,sobre o “diabrete”.Como o “diabo” era feito de tinta, dissolveu-se na água do feitiço!Enquanto o “diabo” se dissolvia no feitiço de chuva, as crianças aproveitaram ebrincaram mais um bocadinho, antes do toque para o fim do intervalo.Assim que o “diabo” desapareceu, as flores começaram a dançar e a cantar dealegria juntamente com as crianças.
    4. 4. As borboletas foram voltando ao jardim para brincar mais um bocadinho com ascrianças. Saltaram, pularam e cantaram até espalharem a sua alegria por todo ojardim.Depois, tocou o sino para a entrada e foram todos formar uma fila para regressaràs aulas.O jardim voltou a ficar sossegado e as crianças foram aprender novos matérias eaté escreveram alguns textos sobre a aventura com o “diabo” das orelhasvermelhas.Ao longo do tempo da aula, alguns alunos foram olhando pela janela paraconfirmar que o jardim da escola continuava calmo.
    5. 5. Quando acabaram as aulas, o sino voltou a tocar para a saída e todas as criançassaíram da escola e viram que os animais e as plantas continuavam a brincar nojardim e que o “diabo” tinha desaparecido de vez! No seu lugar apareceu umbonito arco-íris.As crianças despediram-se e foram todas para casa, contar a sua estranhaaventura.Os meninos que moravam mais perto foram a pé e outros foram de bicicleta.Os que moravam mais longe foram com os pais de carro ou de autocarro.
    6. 6. Duas das alunas da escola, depois de lancharem em casa, pediram aos seus paispara irem brincar no “Jardim do Lago”, que ficava perto das suas casas.O “Jardim do Lago” era um local fantástico cheio de cor e onde todas as criançasgostavam de brincar.Quando lá chegaram, a amiga morena foi ver, mais de perto, os pequenos patosdo lago. Depois, pegaram na bola gigante e começaram a jogar. Sem querer, umadas meninas acertou com a bola, em cheio, na cabeça da sua amiga.Como ela ficou um pouco tonta com o choque desequilibrou-se.
    7. 7. A menina estava mesmo na beira do lago e com o desequilíbrio caiu à água.A sua amiga ficou muito preocupada e aflita e foi a correr chamar o pai. O pai, aoperceber o que tinha acontecido, chamou rapidamente uma ambulância.Os seres do “Jardim do Lago” também estavam preocupados. Os patos tentavamajudar como podiam, as borboletas voavam irrequietas e o sol ficou muito triste,porque sabia que daí a pouco tempo estaria de noite e os seus raios de luz jánão poderiam ajudar a pobre menina.Passados uns instantes chegou ao Jardim uma ambulância apressada.
    8. 8. No fundo do lago ouvia o choro da sua amiga e a voz preocupada do seu pai a chamar. Mas com aquela enorme cauda a menina não conseguia andar como as outras crianças. Então, a menina pediu um desejo. Nesse mesmo instante apareceu um enorme tapete voador. A menina saltou para o tapete e começou a voar. O seu pai e a sua amiga ficaram muito espantados, mas também seMas a ambulância já não a conseguiu ajudar, porque a sentiram felizes por saber que nãomenina já estava muito para dentro do lago. a tinham perdido para sempre.Então, o pai chamou um barco salva-vidas. Quando o A partir desse dia a menina dobarco chegou já não viu a menina. lago passou a tomar conta deA menina esteve tanto tempo, mas tanto tempo, dentro todos os jardins e de todas asde água que lhe cresceu uma cauda de sereia. Já tinha crianças, no seu tapete voador!mergulhado e andava a brincar no fundo do lago Com a menina do lago a vigiar,mágico com os peixes e os patos. nunca mais voltaram a aparecer,Apesar da menina gostar muito do lago e dos seus nem diabos nem diabretes!novos amigos, ela queria voltar para terra.
    9. 9. No primeiro dia de aulas do ano letivo de 2011-2012,na EB1 Frei Luís de Sousa, os alunos da escolaconstruíram uma história de imagens pintadas numpainel gigante.Cada turma foi criando e acrescentando mais umaparte da história através da sua pintura.A turma do 3º C resolveu escrever a sua interpretaçãoTexto dos alunos do 3º ano CIlustrações de todos os alunos da EB1 Frei Luís de

    ×