R e c o n t a d o e ilu s t r a d o   pela turma do                  3 º a no C
Governava, então, nessa importante cidade uma jovem moura,extremamente bela, filha de Abu-Assan, que se chamavaSalúquia.
Nesse tempo, a bela Salúquia apaixonou-se por um jovem mourochamado Bráfama, que também se rendeu aos encantos damoura.
Passados uns tempos, os dois jovens decidem casar-se com aaprovação imediata do pai de Salúquia que gostava bastantedo jov...
Nas vésperas da boda de Casamento, grande alegria reinava nocastelo de Al-Manijah. Salúquia esperava, ansiosamente, no alt...
Entretanto, o jovem Bráfama, acompanhado de uma enorme efestiva comitiva, deixava Arrouche e tomava o caminho para aterra ...
Como Bráfama se deslocava para um festim e não para aguerra, partiu da sua cidade sem armas, pronto para amar emvez de gue...
Todo o Alentejo, ao norte e a oeste de Moura, já tinha sidoconquistado pelos cristãos e por isso aquele caminho erabastant...
Entretanto, D. Afonso Henriques encarregou D. ÁlvaroRodrigues e D. Pedro Rodrigues, dois irmãos fidalgos, muitovalentes, d...
Estes dois fidalgos cristãos, sabendo que haveria festa decasamento no castelo, foram esconder-se com o seu exército numol...
Quando a comitiva de Bráfama passou pelo Olival foi atacadaimpiedosamente, não tendo sobrado um único árabe paracontar o q...
Depois, ardilosamente, os dois fidalgos apressaram-se a roubaras vestimentas mouras e disfarçaram-se de mouros, juntamente...
Disfarçados de muçulmanos, cantando alegres cançõesmouriscas, dirigiram-se para o castelo de Salúquia em passoapressado, a...
Salúquia, ao vê-los da torre do seu castelo, mandou baixar aponte levadiça, julgando que se aproximava o belo Bráfama,o se...
Assim que Salúquia os viu aproximar, depressa percebeu quetinha sido traída e que algo de terrível teria acontecido ao seu...
Assim que os cristãos disfarçados passaram os muros do castelo,baixaram os seus disfarces árabes e começaram a ferir,feroz...
Sabendo que não tinha capacidades para defender o seu povo eque não poderia vencer os cristãos, Salúquia preferiu a morte ...
Quando regressaram, vitoriosos, os dois fidalgos reportaram aAfonso Henriques o sucedido com Salúquia e a partir desse dia...
A triste história da moura de Salúquia foi passando de bocaem boca e ainda hoje se diz que, todos os dias de aniversário d...
Vocabulário novo
•   Lenda: História escrita ou contada, com acontecimentos    fantásticos, que se vai transmitindo ao longo do tempo•   mo...
•   província: Uma zona maior do que um distrito•   amuralhada: protegida pelas muralhas do castelo•   majestoso: grande e...
boda: festa de casamentoansiosamente: com ansiedade; com nervosismosurgir: aparecerdenso: tudo junto; apertado; copa com c...
festim: festaguerrear: fazer a guerraconquistado: tirado; que se ganhou; ganhoencarregou: disse para fazer; deu uma tarefa...
ardilosamente: de forma manhosa; enganadoravestimentas: roupasdesventurado: com pouca sortemouriscas: relativo aos mourosa...
julgando: pensando; achandotraída: enganadaterrível: muito mauferozmente: como uma fera; de forma brutadesprevenidos: Não ...
vitoriosos: vencedores; ganhadoresreportaram: contaram; fizeram uma reportagem faladasucedido: acontecido; o que aconteceu...
EB1 Frei Luís de Sousa      3 º a no C
Apresentação da moura de salúquia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação da moura de salúquia

2.626 visualizações

Publicada em

A turma do 3º ano C fez um livro com base na Lenda de Salúquia. Escrito e ilustrado pelos alunos do 3º ano C da EB1 Frei Luís de Sousa

Publicada em: Educação
2 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.626
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.990
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
2
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação da moura de salúquia

  1. 1. R e c o n t a d o e ilu s t r a d o pela turma do 3 º a no C
  2. 2. Governava, então, nessa importante cidade uma jovem moura,extremamente bela, filha de Abu-Assan, que se chamavaSalúquia.
  3. 3. Nesse tempo, a bela Salúquia apaixonou-se por um jovem mourochamado Bráfama, que também se rendeu aos encantos damoura.
  4. 4. Passados uns tempos, os dois jovens decidem casar-se com aaprovação imediata do pai de Salúquia que gostava bastantedo jovem mouro.
  5. 5. Nas vésperas da boda de Casamento, grande alegria reinava nocastelo de Al-Manijah. Salúquia esperava, ansiosamente, no altoda torre, ver surgir o seu noivo, por entre os densos olivais.
  6. 6. Entretanto, o jovem Bráfama, acompanhado de uma enorme efestiva comitiva, deixava Arrouche e tomava o caminho para aterra da sua amada, que ficava a 10 léguas de distância.
  7. 7. Como Bráfama se deslocava para um festim e não para aguerra, partiu da sua cidade sem armas, pronto para amar emvez de guerrear.
  8. 8. Todo o Alentejo, ao norte e a oeste de Moura, já tinha sidoconquistado pelos cristãos e por isso aquele caminho erabastante perigoso para Bráfama.
  9. 9. Entretanto, D. Afonso Henriques encarregou D. ÁlvaroRodrigues e D. Pedro Rodrigues, dois irmãos fidalgos, muitovalentes, de conquistarem Al-Manijah, a rica cidade da jovemSalúquia.
  10. 10. Estes dois fidalgos cristãos, sabendo que haveria festa decasamento no castelo, foram esconder-se com o seu exército numolival nos arredores da cidade e aí ficaram escondidos, à esperado jovem mouro.
  11. 11. Quando a comitiva de Bráfama passou pelo Olival foi atacadaimpiedosamente, não tendo sobrado um único árabe paracontar o que ali se passara.
  12. 12. Depois, ardilosamente, os dois fidalgos apressaram-se a roubaras vestimentas mouras e disfarçaram-se de mouros, juntamentecom o seu exército que fingia ser a comitiva do desventuradoBráfama.
  13. 13. Disfarçados de muçulmanos, cantando alegres cançõesmouriscas, dirigiram-se para o castelo de Salúquia em passoapressado, até que começaram a avistar, ao longe, a cidade deAl-Manijah.
  14. 14. Salúquia, ao vê-los da torre do seu castelo, mandou baixar aponte levadiça, julgando que se aproximava o belo Bráfama,o seu amado.
  15. 15. Assim que Salúquia os viu aproximar, depressa percebeu quetinha sido traída e que algo de terrível teria acontecido ao seuamado.
  16. 16. Assim que os cristãos disfarçados passaram os muros do castelo,baixaram os seus disfarces árabes e começaram a ferir,ferozmente, os desprevenidos árabes de Al-Manijah.
  17. 17. Sabendo que não tinha capacidades para defender o seu povo eque não poderia vencer os cristãos, Salúquia preferiu a morte àescravidão e de forma corajosa pegou nas chaves da cidade eprecipitou-se da torre.
  18. 18. Quando regressaram, vitoriosos, os dois fidalgos reportaram aAfonso Henriques o sucedido com Salúquia e a partir desse diapassaram a chamar àquela povoação a Vila de Moura.
  19. 19. A triste história da moura de Salúquia foi passando de bocaem boca e ainda hoje se diz que, todos os dias de aniversário doataque, se ouve a voz da pobre moura a cantar.
  20. 20. Vocabulário novo
  21. 21. • Lenda: História escrita ou contada, com acontecimentos fantásticos, que se vai transmitindo ao longo do tempo• mouros: muçulmanos; árabes• moura: mulher muçulmana; mulher árabe• muçulmanos: árabes; mouros; que seguem Maomé e o islamismo; que rezam a Ála e seguem o Corão• cristãos: Pessoas que seguem a religião cristã; no caso desta história eram lusitanos (portugueses)• Alcoutim: Vila do Alentejo português• D. Afonso Henriques: Primeiro rei de Portugal
  22. 22. • província: Uma zona maior do que um distrito• amuralhada: protegida pelas muralhas do castelo• majestoso: grande e bonito; grandioso• extremamente: muito; muitíssimo• se rendeu aos encantos: gostou muito; apaixonou-se, deixou-se vencer pela beleza• aprovação: dizer que sim; aprovar• imediata: rapida; logo; nesse preciso momento
  23. 23. boda: festa de casamentoansiosamente: com ansiedade; com nervosismosurgir: aparecerdenso: tudo junto; apertado; copa com copafestiva: relacionado com a festacomitiva: grupo de pessoas com um objetivoléguas: medida de comprimento equivalente a 5 Km
  24. 24. festim: festaguerrear: fazer a guerraconquistado: tirado; que se ganhou; ganhoencarregou: disse para fazer; deu uma tarefaarredores: perto; naquela zona,fidalgos: nobre; “filho de algo” alguém importanteimpiedosamente: sem pena; sem piedade
  25. 25. ardilosamente: de forma manhosa; enganadoravestimentas: roupasdesventurado: com pouca sortemouriscas: relativo aos mourosapressado: com muita pressa; rapidamenteavistar: verponte levadiça: ponte articulada que levanta e baixa
  26. 26. julgando: pensando; achandotraída: enganadaterrível: muito mauferozmente: como uma fera; de forma brutadesprevenidos: Não estavam preparados; de surpresaescravidão: ser escravo; ser criado de alguém sem receber dinheiroprecipitou-se: atirou-se; avançou
  27. 27. vitoriosos: vencedores; ganhadoresreportaram: contaram; fizeram uma reportagem faladasucedido: acontecido; o que aconteceupovoação: aquela zona; vila; aldeia; aldeolade boca em boca: que se conta de pessoa em pessoa
  28. 28. EB1 Frei Luís de Sousa 3 º a no C

×