Multifocal

604 visualizações

Publicada em

mf

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
604
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Muitos dizem que Maitenaz, teve a idéia de fazer as lentes multifocais após experimentar as lentes bifocais de seu pai, que também era ótico e membro da Société des Lunetiers,
  • Société des Lunetiers: Associação de ópticos da França, sua origem remontam de 1849, esta associação futuramente seria renomeada como ESSEL, que em  10 de janeiro de 1972 se fundiria com a SILOR, formando ESSILOR, maior fabricantes de lentes do mundo atualmente.
  • Multifocal

    1. 1. Fernando Cardoso – Maio/2015
    2. 2. O que é um multifocal Também conhecida como lente progressiva, a lente multifocal se traduz pelo próprio nome. Multifocal Vários Focos Esta lente serve para correção de presbiopia, mas na prática, como elas funcionam?
    3. 3. Como funciona um multifocal Na prática os multifocais fazem a transição do campo de visão de longe para perto através do corredor progressivo, sem o salto de imagem ocasionado pelos bifocais. Estrutura da lente Como o usuário enxerga
    4. 4. Quando se teve a ideia de criar uma lente progressiva? A ideia nasceu de uma constatação muito simples, fruto da dupla formação em óptica e em mecânica de Bernard Maitenaz. Em mecânica, estudou formas complexas. Mais tarde, verificou que, em óptica, se utilizavam naquela época apenas formas simples (esferas). Utilizou, então, formas mais complexas para melhorar o desempenho das lentes corretoras. O projeto de uma lente progressiva era seu hobby, pessoal, dedicando noites e finais de semana a ele.
    5. 5. Em 1955, já era capaz de apresentar um conjunto coerente de cálculo e de fabricação à Société des Lunetiers. Assim foi registrada a primeira patente, para o projeto de fabricação da lente. Em 1951, Maitenaz registra a patente do resultado de suas primeiras pesquisas sobre a geração das superfícies progressivas.
    6. 6. Tipos de multifocais Os multifocais evoluíram bastante nos últimos anos, além da evolução do material, os multifocais evoluíram muito em relação ao desenho, quando surgiu era um desenho único, hoje trabalhamos com 3 desenhos básicos mais a linha digital, que nos dá uma possibilidade quase ilimitada de desenhos, personalizando cada vez mais para os usuários, melhorando a performance dos multifocais.
    7. 7. Hard Design Chamado no brasil de desenho duro, este desenho tem como característica um amplo campo de longe, um corredor progressivo curto, e um bom campo de perto, como podemos ver no desenho abaixo. Amplo campo de longe Corredor progressivo curto Bom campo de perto
    8. 8. Soft Design Como a tradução do próprio nome diz, este é um desenho suave, que começa a equilibrar mais os campos, tendo um bom campo para longe, uma melhor progressão e também um bom campo para perto. Bom campo de longe Melhor corredor progressivo Bom campo de perto
    9. 9. Multidesign Com o surgimento do multidesign, começa a variação de desenho por grupo de adição e até mesmo por adição, com campos de longe e perto bem definidos e corredor progressivo mais suaves. Campo de longe bem definido Corredor progressivo suave Campo de perto bem definido
    10. 10. Tipos de multifocais Com o surgimento da linha digital, os multifocais foram divididos em duas categorias, as lentes tradicionais e as digitais, os três tipos de desenhos que vimos anteriormente são classificados como tradicionais Essa classificação vem do modo de surfaçagem que é utilizada. Vamos conhecer a surfaçagem tradicional?
    11. 11. Surfaçagem Tradicional Cálculo Fitagem Blocagem Gerador Forma / Molde LixaPolimento
    12. 12. Surfaçagem Digital Com a evolução do ramo óptico e as empresas aumentado cada vez mais o investimento em novas tecnologias, o surgimento das lentes digitais está ditando uma nova realidade no ramo óptico. Os multifocais digitais são produzidos através de um sistema de surfaçagem muito mais preciso, mais o verdadeiro segredo está no programa de cálculo utilizado, que permite um desenho muito mais detalhado e preciso, e no processo de lixa/polimento chamado de free form.
    13. 13. Tipos de Lentes digitais Também nos multifocais digitais temos algumas diferenças básicas, apesar da infinidade de possibilidades de desenho. 1 – Bloco tradicional, porém com a surfçagem através do processo digital (DSP). 2 – Bloco tradicional, com sufaçagem digital, porém o desenho interno da lente leva em consideração o desenho externo da lente. 3 – Bloco V.S. em que o desenho do multifocal e feito na face interna, través da surfaçagem digital.
    14. 14. Surfaçagem Digital Software de cálculo Muito mais preciso Gerador muito mais preciso Hoje temos inúmeros softwares para realizar a surfaçagem digital, onde cada empresa mantem em secredo suas particularidades. Um dos grandes diferenciais da surfaçagem digital é a eliminação das formas/moldes como a lente foi trabalhada de uma maneira muito mais eficiente, faz com que, a lente ao sair do gerador sofre apenas o processo de polimento, através de uma superfície que se adapta a curva da lente.
    15. 15. Montagem Até agora falamos muito sobre surfaçagem, mas como se monta o multifocal? A primeira coisa que devemos saber e que, a altura de montagem deve ser a altura pupilar !
    16. 16. Montagem Obviamente como toda lente deve se respeitar a DNP, ou DP. Assim temos o alinhamento horizontal e vertical do centro óptico
    17. 17. Montagem Mas onde está o centro óptico no multifocal? Todo multifocal, independente de tradicional ou digital, seguem um mesmo padrão de estrutura Lado temporal marcação do valora da adição Lado nasal marcação identificando o multifocal O centro óptico nos multifocais Ficam 2 ou 4 mm acima do centro entre as duas marcações, este ponto É chamado de cruz de montagem.
    18. 18. Montagem O que é cruz de montagem? A grande maioria dos multifocais vem com uma marcação(que chamamos de carimbo), que no C.O. vem uma cruz marcada, esta cruz é “imaginária” e cada ponto da cruz corresponde a uma altura de cruz de montagem. 6 mm 2 mm 4 mm Para saber a altura da cruz de montagem, siga as especificações do fabricante
    19. 19. Montagem Mas como achar este centro? Faça as marcações na lente Utilize o gabarito para fazer a marcação de 2 ou 4mm dependendo do multifocal.
    20. 20. Montagem Após a montagem as marcações devem ficar alinhadas, por isso deve se tomar muito cuidado na hora da blocagem.

    ×