Smart Cards 2014 - 12ª Edição

287 visualizações

Publicada em

Ao rever a intervenção realizada em passado recente, que convosco partilho, reforço a reflexão de que a atual economia foi transformada, pelos tsunami financeiro e tsunami regulamentar, num “caos” nunca anteriormente visto.
É necessário continuarmos a refletir sobre “Como recriar o modelo de negócio mantendo o serviço ao cliente de forma a atenuar o impacto da pressão regulatória e conjuntural?"
Precisamos de negócios lucrativos para satisfazer os clientes e os acionistas. O reinvestimento, nomeadamente, em inovação, tem de ser subsidiado pelo próprio negócio de per si. Os sistemas e meios de pagamento, suporte de uma qualquer economia que se pretenda eficiente, requerem investimentos elevados e contínuos na melhoria dos processos de negócio (por exemplo, o mundo digital não é um canal mas é o modo de vida dos atuais clientes, seja na transação bancária ou na sua interação em múltiplos sites sociais).
Tanto quanto nos for possível, precisamos de continuar a garantir a inovação pois temos a responsabilidade de promover a funcionalidade aos “nativos digitais” nos touchpoints da rede digital global.
Implica redesenharmos os processos subjacente às operações, sob o ponto de vista do “atual cliente eletrónico”, em benefício de lhe garantirmos a melhor experiência de consumo e novas formas de negociar (P2P).
O desafio de superação dos atuais constrangimentos (capital, liquidez e rentabilidade) continua a ser um exercício de gestão deveras aliciante e apaixonante, para garantirmos os níveis de investimento necessários, impulsionadores do crescimento e desenvolvimento económico.

Publicada em: Celular
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Smart Cards 2014 - 12ª Edição

  1. 1. Como recriar o modelo de negócio, mantendo o serviço ao cliente, de forma a atenuar o impacto da pressão regulatória e conjuntural? Fernando Braga - Banif 4 e 5 Junho 2014 Lagoas Park Hotel - Oeiras
  2. 2. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Pontos Fortes A importância dos Meios de Pagamento Pontos Fracos Dificuldade de adaptação à volatilidade da Indústria Risk Adjusted Margin (ilustrativo) Ameaças Custos e parcerias de fidelização Medidas Regulatórias Efeito de custos fixos da descida das MIF Oportunidades Acompanhar a tendência tecnológica Reequilibrar o modelo de negócio Que estratégia? Reflexão SWOT sobre MdP Considerações finais 2
  3. 3. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 A importância dos Meios de Pagamento 4 Pontos Fortes
  4. 4. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Aquisição Scoring Gestor Conta Aquisição Scoring Gestor Conta Emissão Produção Entrega Emissão Produção Entrega Autorização Processa Liquidação Autorização Processa Liquidação Monitorização Fraude Monitorização Fraude Call Center Customer Service Call Center Customer Service Extratação Liquidação Gere Atrasos Extratação Liquidação Gere Atrasos Gestão Risco Fidelização Retenção Gestão Risco Fidelização Retenção Cobrança Coersiva Cobrança Coersiva Reativação contas Reativação contas Criação OfertaCriação Oferta Risco Compliance, Legal Risco Liquidez Risco Operacional Risco Físico Risco Taxa Juro Risco Reputação Risco Preço Risco Crédito Risco Estratégico Settlement Reflexão SWOT sobre MdP A importância dos Meios de Pagamento 5 Cliente (titular cartão) BENEFICIA EM SEGURANÇA, RAPIDEZ e CONVENIÊNCIA Comerciante (titular TPA) BENEFICIA EM CRESCIMENTO DE VENDAS SEGURAS Emissor PROTEGE DADOS (transação e cliente) GARANTE PAGAMENTO Acquirer APOIA COMERCIANTE NA TRANSAÇÃO E NA GESTÃO DE DISPUTAS TPA apresenta cartão / valida ID transmissão de bem ou serviço Fornece meios e benefícios diversos (pagamento) Anuidade Juros Fornece meios (recebimento) TSC SchemesSettlement Fee Fee Plataforma Tecnológica Pede Autorização Confirma transação Interchange Fee
  5. 5. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Dificuldade de adaptação à volatilidade da Indústria Risk Adjusted Margin (ilustrativo) 6 Pontos Fracos
  6. 6. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Regulador Bancos Reflexão SWOT sobre MdP Dificuldade de adaptação à volatilidade da Indústria ClienteActual Geração touchscreen Avô | dinheiro Filho | Atm Neto | mobile Comerciantes Concorrência Novos Players Google,Paypal Amazon,Apple Facebook Tecnologia Fabricantes equipamento Operadoras Telecomunicações “Over regulation?” Identificação Digital Clientes informados Novos Players Elevado Poder negocial Maximizaçãolucro Substituibilidade do serviço Tradicional bancário Transaccionalidade GAP legislação vs “ERA Digital” Schemes 7 KYC Presencial KYCremoto Banca física Banca digital
  7. 7. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Taxa Juro cartão crédito 20% x Revolving dívida 50% = Taxa cobrada pelo Banco 10% - Custo Funding 2% - Custo Default 7% = Risk Adjusted Margin 1% Retorno Funding Default Reflexão SWOT sobre MdP Risk Adjusted Margin (ilustrativo) 8
  8. 8. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Custos e parcerias de fidelização? Medidas Regulatórias Efeito de custos fixos da descida das MIF 9 Ameaças
  9. 9. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 http://www.pontosbanif.pt Reflexão SWOT sobre MdP Pressão no P&L: como manter os custos das parcerias de fidelização? 10
  10. 10. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Reflexão SWOT sobre MdP Medidas Regulatórias: O foco são as MIFs! O custo social não advém do cash? 11 Fonte: BdP - Estudo Julho 2013 sobre “Os custos sociais dos instrumentos de pagamento de retalho em Portugal” (dados do ano 2009 ); Unidade monetária: milhões de euros Banca Comerciante Cliente MIF MIF Desejo da Comissão Europeia A decisão da descida das MIF não cria valor, somente transfere valor! Mas para quem? Banca Comerciante Cliente MIF Bem estar social melhora? !? Passar o custo Manter Preço Equilibrio de estratégias dominantes Desejo do Cliente Quem/ O que reequilibra o modelo de negócio? Fonte: BdP - Estudo Julho 2013 sobre “Os custos sociais dos instrumentos de pagamento de retalho em Portugal” (dados do ano 2009 ); Unidade monetária: milhões de euros
  11. 11. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Custos € Custo Fixo Custo Variável Certificações Visa/SIBS Registo lógico Produção física Seguros Custos incumprimento Custos de Funding Free Float Crédito utilizado Prémio de Risco Custos Fraude Custo por tansacção: Autorização Resposta Monitorizaçãofraude Scheme / Liquidação Volume de Produção Anuidades Transactors Interchange fees Revolvers Juro IT (Software/Hardware) Aquisição Marketing Gastos Gerais Reflexão SWOT sobre MdP Dimensão Crescimento Comissões Incumprimento Ultrap. Limites Cash advance PE PE 12 Débito Crédito 0,7%  0,2% 1%  0,3% Medidas Regulatórias: Racional do diferencial? Avaliado o break-even? Há volume?
  12. 12. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Fonte: BdP - Estudo Julho 2013 sobre “Os custos sociais dos instrumentos de pagamento de retalho em Portugal” (dados do ano 2009 ); Unidade monetária: milhões de euros Reflexão SWOT sobre MdP Proveitos Custos Margem Grau de Totais Totais Liquida Cobertura Numerário 10,9 381,0 -370,1 2,9% Cheques 191,6 240,3 -48,7 79,7% Cartões de débito 307,0 296,0 11,0 103,7% Cartões de crédito 330,0 250,4 79,6 131,8% Débitos diretos 38,8 35,3 3,5 109,9% Transferência crédito 26,0 56,7 -30,7 45,9% Total 904,3 1259,7 -355,4 71,8% Efeito de custos fixos da descida das MIF (ilustrativo) 13 2009 Banca Banca' Proveitos Totais 637,0 436,3 Custo Variável 300,5 300,5 Margem Contribuição 336,5 135,8 Custo Fixo 245,9 245,9 Lucro Operacional 90,6 -110,1 Efeito Custos Fixos 3,71 -1,23 84,7 77% 23% 0,2% 0,3% 42 388 8 441 51 b€ 25,3 2X 0 5.000.000 10.000.000 15.000.000 20.000.000 25.000.000 Cartão Débito Cartão Crédito Comércio por Grosso Restaurantes Gasolineiras Outros Supermercados Comércio a Retalho 26 b€ Fonte: SIBS, milhares de euros (Portugal 2013) Há mercado? 110,1 Unidade monetária: milhões de euros 110 M€ Distribuição das Compras por Sector de Actividade em cartão débito e crédito (2013) 4/5 1/5
  13. 13. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Reflexão SWOT sobre MdP Efeito de custos fixos da descida das MIF - 10% average + 10% average Within 90-110% of average Fr De It Swe Tk UK Pt Sp Avg Card Payments 37% 13% 15% 48% 36% 51% 24% 20% 30% Electronic Direct/ACH 14% 51% 19% 32% 4% 10% 28% 29% 23% Paper 15% 1% 11% 0% 0% 2% 4% 3% 5% Cash 34% 35% 56% 20% 61% 37% 44% 48% 42% Card Adult. (dbt/Crt/Ch) 2,1 2,2 1,3 1,9 2,9 3,6 2,4 2,1 2,3 POS/PCE 37% 13% 15% 48% 36% 51% 24% 20% 30% POS/CEV 76% 37% 53% 81% 52% 73% 64% 53% 61% %POS is Debit 58% 73% 49% 71% 5% 69% 75% 38% 55% % POS is Ch/Credit 36% 24% 40% 24% 94% 28% 22% 57% 41% % POS is PLC 6% 3% 10% 5% 1% 3% 3% 5% 5% Con. Lending / GDP 48% 40% 30% 79% 21% 95% 79% 75% 58% Con. Finance /GDP 4% 14% 6% 16% 14% 14% 13% 16% 12% Cards / CF 28% 1% 7% 5% 36% 25% 7% 3% 14% Consumer Payments Issuance Card Usage Consumer Borrowing Fonte: Visa Europe (Includes PLC for usage, ECB, Euromonitor, MB) : o mercado potencial existe! - Metade do mercado transaciona a dinheiro (44%) ou cheque(4%) - Existe espaço para o crescimento do cartão de crédito Como transferir numerário para Cartões? 14
  14. 14. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Acompanhar a tendência tecnológica Reequilibrar o modelo de negócio Que estratégia? 15 Oportunidades
  15. 15. 16 Reflexão SWOT sobre MdP Acompanhar a tendência tecnológica Bluetooth;Contactless /NFC; SMS/USSD; QRCode;Web. Plataforma única transaccional Mcommerce; Mpayment; Mwallet Social Commerce; Apps Múltiplas opções de Loyalty Um só equipamento Múltiplas opções de transacção
  16. 16. 17 Reflexão SWOT sobre MdP Acompanhar a tendência tecnológica Múltiplas opções de Loyalty Um só equipamento Múltiplas opções de transacção Produto certo Cliente certo Hora certa Plataforma de dados integrada
  17. 17. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014  Continuar a investir na plataforma tecnológica dos schemes  Continuar a investir na segurança das transações (CNP)  Investir nas novas tecnologias: Contactless - NFC - QRCode - Mobile  Investir na proteção da informação do cliente (ambiente digital)  Investir nas novas relações P2P / C2B / B2B  Investir nas Wallet  Investir na implementação da assinatura electrónica (venda on-line)  Investir na implementação de outras formas identificação de cliente  Investir no Mobile  Investir na Banca Digital  … ??? … ??? Investir, Investir, Investir!!! ??? Reflexão SWOT sobre MdP Acompanhar a tendência tecnológica (investimento permanente) 18 Quem assegura(rá) o investimento?
  18. 18. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Reflexão SWOT sobre MdP Reequilibrar o modelo de negócio 19 Será suficiente para manter a Inovação? Manter Nível Serviço com valor percebido Otimizar Recursos utilizados Porquê Como O quê QuandoOnde Materiais Financeiros Humanos Processos
  19. 19. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014  Simplificar a oferta (“low cost”)  Alargar a validade dos cartões  Renovar a “reputação” dos MdP (mal necessário / benefício essencial)  Incrementar o “Balance Transfer” ? Será benéfico para os players e clientes?  Estabelecer parcerias win-win com parceiros globais, partilhando recursos existentes  Investir em inovação somente o necessário (mantendo sempre o foco da segurança)  Combater o cash: a única forma de repor o equilíbrio do modelo de negócio! Após assegurar a necessária sustentabilidade do modelo de negócio deverá retomar-se a atual estratégia de inovação intensiva! Físico (one-to-one) Processos (físicos) Produtos Digital (remoto) Processos (digitais) APPs Reflexão SWOT sobre MdP Que Estratégia? 20 Só os proveitos sustentam a Inovação!
  20. 20. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014  Criar utilidades para o Pré – Pago Reflexão SWOT sobre MdP Que Estratégia: Combater o cash !!!  Dinamizar o Contactless / NFC  Valorizar o cartão de débito em compras TPA 21  Incentivo Fiscal • Ex: Cartão refeição • Táxis, Quiosques, Transportes, ENI, Profissionais Liberais • “Incrementar o Cashback fiscal”
  21. 21. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014  Orientar a legislação para a transacção electrónica, em detrimento do numerário, a partir de um valor mínimo a definir. Reflexão SWOT sobre MdP 22 Que Estratégia: Combater o cash !!!  Sensibilidade para o alinhamento das nossas condições competitivas com os restantes modelos de negócio dos países da União Europeia. (o caso português é único na Europa - Dec-Lei 3/2010 e Limitação TAEG) Estado Receita Fiscal Comerciante Reduz Custo do Cash Cliente Conveniência Acquirer Expansão Rede Emissor Volume Transações
  22. 22. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 24 Considerações finais
  23. 23. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Reflexão SWOT sobre MdP Considerações finais 25 Strengths  “ecossistema” em real time  não é meio, é modo de vida  seguro, rápido e conveniente Weaknesses  reduzido timing para o adequado ajustamento ao caos da mudança  complexidade e elevados custos de implementação de soluções tecnológicas Threats  “preço regulatório” ameaça a livre concorrência de mercado  sustentabilidade do modelo de negócio (rentabilidade)  financiamento da inovação Opportunities
  24. 24. fernando.braga@banif.pt Congresso SmartCards 2014 Obrigado Enquanto cliente: Imagina viver sem meios de pagamento? Enquanto comerciante: Imagina vender sem meios de pagamento? Enquanto sociedade: MdP tendem para commodity? Quem suporta o custo de inovação contínua? 26

×