As tragédias aéreas que estão acontecendo, me levaram a fazer uma
reflexão, que considero importante: Por que algumas pess...
Então, ele não joga nem a favor nem contra. Por isso, os envolvidos não
deram azar. Há algum motivo para que eles particip...
Agora, para aqueles que admitem que já viveram antes, fica mais fácil.
As grandes comoções que ocorrem na vida material, t...
No Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo VIII, item 7, Kardec
comenta que a verdadeira pureza não está somente nos ato...
Que tem por fim a renovação e a melhoria dos seres vivos”. Detalhando
ainda mais, os Espíritos superiores esclarecem na Qu...
Com o propósito de resgatarem velhos débitos e conquistarem uma maior
ascensão espiritual. São ações praticadas num pretér...
Sofrem, ali, certamente, as consequências dos delitos que perpetraram
contra a vida do próximo em outras encarnações, num ...
O conhecimento cada vez mais aprofundado das Leis de Deus que regem a
nossa vida, em especial as que dizem respeito às Lei...
Refrigera-nos, Senhor, o nosso Espírito; ameniza as dores e sofrimentos de
todos nós; que possa haver mais esperança em no...
Tragédias e flagelos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tragédias e flagelos

224 visualizações

Publicada em

Mensagem espírita

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tragédias e flagelos

  1. 1. As tragédias aéreas que estão acontecendo, me levaram a fazer uma reflexão, que considero importante: Por que algumas pessoas estão em segurança e outras estão envolvidas em tragédias e flagelos? Por que tantos morrem juntos em desastres? Haverá explicação para tantas ocorrências “aparentemente inexplicáveis”? É injustiça de Deus? Claro que não pode ser! Há um critério para isso. Mas, para sabermos, antes temos que nos reportarmos à Lei de Causa e Efeito, para nós não acharmos que as pessoas envolvidas nesses incidentes deram azar. Nós, espíritas, acreditamos em azar e sorte? O que seria o azar? O azar é o acaso jogando contra nós; e a sorte seria o acaso jogando a nosso favor. Mas, existe o acaso? Claro que não!
  2. 2. Então, ele não joga nem a favor nem contra. Por isso, os envolvidos não deram azar. Há algum motivo para que eles participassem dessas catástrofes. Fatalidade, destino, azar, são palavras que não combinam com a Doutrina Espírita, da mesma forma que a sorte daquelas pessoas que escapam desse tipo de situação, sempre há os relatos daqueles que desejavam estar no local da tragédia e não conseguiram; daqueles que estavam no cenário e não sofreram nada além do susto. Como se explicam casos como esses? Para aqueles que professam religiões materialistas, é impossível compreender o sentido divino dessas tragédias, porque acreditam piamente que o homem vive na Terra uma única vez.
  3. 3. Agora, para aqueles que admitem que já viveram antes, fica mais fácil. As grandes comoções que ocorrem na vida material, trazem sempre enormes dúvidas por parte daqueles que ainda não adquiriram conhecimentos das verdades evangélicas a respeito da lei de causa e efeito e das vidas sucessivas. A lei de causa e efeito é a lei através da qual Deus fez no passado, faz no presente, e fará de cada um de nós responsáveis pelos nossos pensamentos e as consequências desses pensamentos, que são as palavras e atos. Sim, porque antes de falar e agir nós temos que pensar; mesmo que, depois do pensamento, não haja palavras, não haja ação. O pensamento, mesmo assim, tem consequências, pelas energias mentais que estamos gerando.
  4. 4. No Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo VIII, item 7, Kardec comenta que a verdadeira pureza não está somente nos atos; está também no pensamento, porquanto aquele que tem puro o coração, nem sequer pensa no mal. O Espiritismo dá a todos um parâmetro de racionalidade, e distancia-se dos mistérios insondáveis, que as outras religiões sempre mantiveram impenetráveis, sobretudo o mistério das mortes trágicas. Sobre esse assunto, Kardec perguntou aos Espíritos superiores: A destruição é uma Lei da Natureza? (Questão 728 de O Livro dos Espíritos), ao que eles responderam: “É preciso que tudo se destrua para renascer e se regenerar, pois isso que chamais destruição não passa de uma transformação, ...
  5. 5. Que tem por fim a renovação e a melhoria dos seres vivos”. Detalhando ainda mais, os Espíritos superiores esclarecem na Questão 737 que os flagelos destruidores agem no sentido de fazer com que a Humanidade progrida mais depressa, observando que, em cada nova existência, sobem um degrau na escala do aperfeiçoamento. Muitas vezes esses transtornos são necessários para que mais depressa se chegue a uma ordem melhor de coisas e para que se realize em alguns anos o que teria exigido muitos séculos. Essas ocorrências que atingem grupos de pessoas, famílias inteiras, em toda uma cidade ou até em uma nação são determinismos assumidos, na espiritualidade, pelos próprios Espíritos, antes de reencarnarem, ...
  6. 6. Com o propósito de resgatarem velhos débitos e conquistarem uma maior ascensão espiritual. São ações praticadas num pretérito longínquo, muito graves, e, que, por várias encarnações foi adiada a expiação necessária e imprescindível para a quitação desses débitos. A ação do resgate pode acontecer correlacionando-a com o tipo de infração. Se o mal foi praticado coletivamente, isto é, em conluio junto a um grupo, a liquidação dos débitos acontecerá com a presença de todos os protagonistas envolvidos. O mesmo se dá quando determinadas pessoas necessitadas de passar por igual experiência dolorosa reúnem-se num mesmo local, no mesmo horário, e, então, juntas, envolvem-se em triste acontecimento, perdendo a vida.
  7. 7. Sofrem, ali, certamente, as consequências dos delitos que perpetraram contra a vida do próximo em outras encarnações, num mesmo episódio ou em vários. A Providência Divina, com sua pré-ciência, aparelha circunstâncias de hora, dia e local, para congregar aqueles que assumiram tais resgates aflitivos, e, por outro lado, os que não vão fazer parte do processo coletivo, por um motivo ou outro, não estarão presentes. O Espiritismo, enquanto doutrina libertadora, progressista e evolutiva, e por isso mesmo considerada consoladora, objetiva auxiliar-nos a entender o porquê dos acontecimentos de nosso dia a dia, inclusive dos mais trágicos.
  8. 8. O conhecimento cada vez mais aprofundado das Leis de Deus que regem a nossa vida, em especial as que dizem respeito às Leis Morais explicitadas e vivenciadas por Jesus em seu Evangelho, e o esforço que venhamos a realizar para colocá-las em prática, representam, sem dúvida, a melhor escolha que podemos fazer para agilizar a nossa evolução, Evitando e atenuando os choques que muitas vezes se fazem necessários para nos recolocar no caminho correto, que nos levará à plena vivência dessas leis e à paz que dela decorre. Muita Paz! Agora, vamos elevar o nosso pensamento a Jesus, rogando a luz e o amparo que precisamos, nós que aqui estamos, ligados ao pesado fardo da matéria.
  9. 9. Refrigera-nos, Senhor, o nosso Espírito; ameniza as dores e sofrimentos de todos nós; que possa haver mais esperança em nossos corações; que possa haver mais fé em nossos espíritos; que possa haver mais entendimento e caridade em nossas ações, tudo conforme a vontade de Deus, nosso Pai. E, que, nessa semana que hoje se inicia, possamos vivificar e aprender, levando a todos com quem vamos nos encontrar, a mensagem do trabalho contínuo, da melhoria, da paz, do amor e da caridade. Que assim seja! Graças a Deus! Meu Blog: http://espiritual-espiritual.blogspot.com.br Com estudos comentados de O Livro dos Espíritos e de O Evangelho Segundo o Espiritismo.

×