Atribui-se comumente aos profetas o dom de adivinhar o futuro, de sorte
que, as palavras profecia e predição se tornaram s...
Então, a missão real do profeta não é adivinhar o futuro, e sim, revelar as
coisas do Plano Maior para nós aqui na Terra.
...
A literatura nos mostra que os falsos profetas sempre existiram, e que nós
os encontramos frequentemente em nossas vidas.
...
Nos tempos atuais, também nos deparamos com criaturas que falam
supostamente em nome de Jesus, se referindo a coisas santa...
O verdadeiro profeta se reconhece por mais sérios caracteres e
exclusivamente morais. Conhece-se a árvore pelo fruto, diss...
De nada adianta sugerir aos demais algo que não faça parte de nossa
bagagem, de nosso modelo de vida. Sem possuir predicad...
Devemos examinar tudo o que nos dizem, passando pelo crivo da razão e
da lógica todas as informações que nos são passadas....
Jesus adverte para que nos acautelemos com essas manifestações dos
falsos profetas. Alerta, também, que não precisamos de ...
Daí nós concluirmos que a missão real de um profeta não é adivinhar o
futuro. E, sim, divulgar os ensinamentos do Plano Es...
Não adianta parecer, é preciso ser
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Não adianta parecer, é preciso ser

359 visualizações

Publicada em

Mensagem espírita

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
359
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Não adianta parecer, é preciso ser

  1. 1. Atribui-se comumente aos profetas o dom de adivinhar o futuro, de sorte que, as palavras profecia e predição se tornaram sinônimas. No sentido evangélico, o vocábulo profeta tem mais extensa significação. Diz-se de todo enviado de Deus com a missão de instruir os homens e de lhes revelar as coisas ocultas, bem como os mistérios da vida espiritual. Pode, pois, um homem ser profeta sem fazer predições. Os hebreus consideravam como profetas aqueles que, fazendo profecias, adivinhavam o futuro. Jesus, até foi confundido como tal pelos homens do Templo. Mas, na realidade, a palavra profeta significa um enviado de Deus para transmitir Seus ensinamentos aos homens.
  2. 2. Então, a missão real do profeta não é adivinhar o futuro, e sim, revelar as coisas do Plano Maior para nós aqui na Terra. Jesus desceu dos planos superiores a fim de trazer novos conhecimentos aos homens, para que eles tomassem ciência do que realmente é a verdade. Porém, uma grande parcela desses homens preferiu permanecer encastelada na obscuridade, dando preferência aos errôneos conceitos prevalecentes na época. Todos alicerçados na observância de vãs tradições. Para esses homens, era mais lógico continuar apedrejando as mulheres adúlteras; dar sentido religioso rígido ao resguardo aos dias de sábado, e entender Deus como sendo um ser rancoroso e vingativo, repelindo, assim, as palavras do Mestre Jesus, e não hesitando em leva-Lo ao hediondo sacrifício do calvário.
  3. 3. A literatura nos mostra que os falsos profetas sempre existiram, e que nós os encontramos frequentemente em nossas vidas. Para o vulgo ignorante, todo fenômeno cuja causa é desconhecida passa por sobrenatural, maravilhoso e miraculoso. Uma vez encontrada a causa, reconhece-se que o fenômeno, por muito extraordinário que pareça, mais não é do que aplicação de uma lei da Natureza. Em todos os tempos, homens exploraram em proveito de suas ambições, de seus interesses e do anseio de dominação, certos conhecimentos que possuíam, A fim de alcançarem o prestígio de um pseudo poder sobre-humano, ou de uma pretensa missão divina.
  4. 4. Nos tempos atuais, também nos deparamos com criaturas que falam supostamente em nome de Jesus, se referindo a coisas santas. Porém, quando nós examinamos bem o que está sendo dito, não encontramos uma só palavra com conteúdo. Esses falsos profetas modernos colocam o nome de Jesus à frente de suas pregações sem mencionar uma só das palavras do Mestre. Os falsos profetas, portanto, são criaturas que têm um conhecimento diferenciado da grande maioria de seus semelhantes e utilizam isso para seu próprio benefício, enganando a todos.
  5. 5. O verdadeiro profeta se reconhece por mais sérios caracteres e exclusivamente morais. Conhece-se a árvore pelo fruto, disse Jesus. E bons frutos são a exemplificação de nossas boas ações, de nossos atos de perdão, do nosso amor ao próximo. Em razão disso, necessitamos aprender com a boa árvore, que recebe os elementos da Providência Divina através da seiva e converte-os em utilidade para as criaturas. Quantas criaturas por estarem em contato com o Evangelho de Jesus, através de estudos e pregações, se confundem e pensam que já estão realizando tudo aquilo que pregam.
  6. 6. De nada adianta sugerir aos demais algo que não faça parte de nossa bagagem, de nosso modelo de vida. Sem possuir predicados, sem uma verdadeira e profunda reforma interior, nossa capacidade de ação e nosso campo de abrangência continuarão limitados. O bom exemplo é fundamental. A Doutrina Espírita nos habilita a analisar tudo aquilo que nos é oferecido, comparando o conteúdo com a pessoa que está veiculando a ideia. Para que as sementes se transformem em deliciosos frutos, é necessário haver sintonia com as eternas e imutáveis Leis Espirituais: bondade, renúncia, humildade e amor, poderosas ferramentas de que fomos dotados para aprender a construir pontes para unir e não muros para separar.
  7. 7. Devemos examinar tudo o que nos dizem, passando pelo crivo da razão e da lógica todas as informações que nos são passadas. É importante compreender que se ainda somos falíveis e pequenos não deve ser motivo para justificar a nossa inércia no cumprimento dos ensinos do Cristo. Jamais percamos o alvo, e nem deixemos de perceber a luz que Ele nos apresenta através do Seu exemplo, candidatos que somos a ser discípulos de perto. Por isto, devemos exercitar a fraternidade, a humildade, a caridade e a compreensão.
  8. 8. Jesus adverte para que nos acautelemos com essas manifestações dos falsos profetas. Alerta, também, que não precisamos de intermediários para falar com Deus. Cabe a nós, portanto, através de um estudo aprofundado, distinguir esse tipo de coisa. Se nós nos deixarmos enganar quanto a isso, certamente também vamos nos deixar enganar quanto a outras coisas. Se nós não ficarmos atentos, certamente vamos cair na mesma iniquidade que esses irmãos, os falsos profetas, estão praticando. O verdadeiro profeta é Jesus. A Sua palavra e os Seus ensinamentos são definitivos.
  9. 9. Daí nós concluirmos que a missão real de um profeta não é adivinhar o futuro. E, sim, divulgar os ensinamentos do Plano Espiritual para nós, aqui na Terra. Que devemos sempre fazer uma reflexão para não aceitar qualquer orientação que nos seja passada. Pois, às vezes, criaturas que estão intermediando aqueles ensinamentos, fascinadas pela vaidade, podem nos trazer noções falsas, revestidas de muito intelectualismo e muita pompa. Muita paz! Meu Blog: http://espiritual-espiritual.blogspot.com.br

×