A reportagem

640 visualizações

Publicada em

A reportagem

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
640
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
177
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A reportagem

  1. 1. REPORTAGEM
  2. 2. Podemos dizer que a reportagem é o texto mais tipicamente jornalístico. De facto, quando pensamos no jornalista-tipo, imaginamos o repórter a “meter-se à estrada” correndo mundo, sempre em cima do acontecimento, de bloco notas ou gravador à mão, a investigar, a ler, a recolher dados para depois elaborar a sua reportagem.
  3. 3. Com a facilidade com que os jornalistas se movimentam nos nossos dias, a reportagem tornou-se um género cada vez mais frequente nos jornais, revistas, rádio e televisão, havendo mesmo programas e publicações exclusivamente dedicados a este tipo de jornalismo direto e vivo.
  4. 4. - é o texto jornalístico elaborado a partir de um facto presenciado pelo repórter que se desloca ao local; - integra, normalmente, falas das personagens intervenientes; - tem como principal finalidade informar, dar a conhecer; - pode incluir passagens emotivas ou poéticas, assim como comentários pessoais do repórter; - a linguagem é normalmente corrente, mas apresenta, com frequência, preocupações estilísticas; - é um texto jornalístico de autor, ou seja, é assinado. DEFINIÇÃO E CARACTERÍSTICAS GLOBAIS
  5. 5. Por norma, a reportagem, ao contrário da notícia, é um texto jornalístico longo. ESTRUTURA O desenvolvimento do texto é aberto, segue a cronologia dos factos e não a técnica da pirâmide invertida como acontece na notícia. O mais importante neste texto jornalístico é o Como? e o Porquê? do sucedido, que são explicados ao leitor detalhadamente, num estilo claro, objetivo e apelativo.
  6. 6. A reportagem estrutura-se da seguinte forma: 1º Título — encabeça a reportagem. Deve ser preciso e apelativo, com o intuito de despertar o interesse do leitor. Pode fazer-se acompanhar de um antetítulo e/ou de um subtítulo que o completam. 2º Introdução (entrada ou parágrafo-guia) — primeiro parágrafo que resume, em letra destacada, os factos. Tem como objetivo captar a atenção do leitor e introduzir o tema. 3º Corpo da reportagem — parágrafos seguintes nos quais o repórter narra detalhadamente os acontecimentos, dá opiniões (suas ou de personagens intervenientes), comprova factos com recurso a fotografias, gráficos, testemunhos...
  7. 7. A linguagem da reportagem deve: LINGUAGEM - ser clara, viva e direta; - privilegiar a função informativa, embora não exclua as funções emotiva e poética; - usar o discurso na 3ª pessoa, ainda que possa incluir o discurso de 1ª pessoa, a fim de expressar o ponto de vista do repórter; - usar linguagem corrente, podendo conter algumas preocupações estilísticas; - incluir o discurso direto quando pretende revelar depoimentos ou comentários de testemunhas dos factos.

×