Movimentos migratórios e urbanização

5.033 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.033
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.412
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
178
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Movimentos migratórios e urbanização

  1. 1. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  2. 2. Os grandes movimentos populacionais sempre ocorreram ao longo do processo de formação do espaço geográfico mundial. Desde os tempos mais antigos, as comunidades humanas migravam em busca de alimentos e de terras férteis oumesmo fugindo dos rigores climáticos que dificultavam a vida e a fixação dos grupos. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  3. 3. A partir do século XVI, as grandes navegações empreendidas pelas nações européias permitiram a ocupação e a dominação de enormes áreas das Américas, que ficaram conhecidas como Novo Mundo. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  4. 4. Desde então um fluxopequeno mas constantes de europeus emigrou para a América para fugir das guerras, perseguições religiosas, doenças que assolava o Velho Mundo europeu. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  5. 5. A população de um país não é apenasmodificada pelas mortes e nascimentos de seushabitantes. É preciso levar em conta, também,os movimentos de entrada e de saída, ou seja, as migrações que ocorrem em seu território Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  6. 6. -EMIGRAÇÃOSaída de população de um determinado local Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  7. 7. -EMIGRAÇÃOSaída de população de um determinado local-IMIGRAÇÃOEntrada populacional em um determinado local Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  8. 8. -EMIGRAÇÃOSaída de população de um determinado local-IMIGRAÇÃOEntrada populacional em um determinado local-MIGRAÇÃOMobilidade espacial da população entre vários locais Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  9. 9. A migração afeta a distribuição da população sobreuma dada área, altera o total populacional (fazendo-o aumentar ou diminuir) e transforma a estrutura dapopulação das áreas de saída e chegada de migrantes. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  10. 10. O Brasil, desde a sua colonização, foi receptor demigrantes. Porém, nos últimos anos, em função das crises econômica e social, muitos brasileiros tornaram-se EMIGRANTES Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  11. 11. Saldo migratório anual em milhões entre 2000 e 2005 1 370 000 1 083 000 103 000 África Am. Latina Ásia América Europa Oceania do Norte -455 000 - 804 000 -1 297 000 Gráfico apostila – página 18 Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  12. 12. Todo processo migratório pressupõe a existência de vários elementos: um ponto ou zona de partida, um local de acolhida, alguns fatores de atração e outrosde repulsão.Na atualidade, a maioria das migrações éde pessoas procedentes de países subdesenvolvidos. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  13. 13. TIPO DE MIGRAÇÃOPERMANENTESEMIPERMANENTESAZONALPENDULAR ou DIÁRIA Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  14. 14. TIPO DE MIGRAÇÃOPERMANENTE 1.EXTERNA (internacional)SEMIPERMANENTESAZONALPENDULAR ou DIÁRIA Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  15. 15. -MIGRAÇÃO EXTERNADeslocamento de um PAÍS para outro -MIGRAÇÃO INTERNA Deslocamento populacional no mesmo país, sem alterar a população total Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  16. 16. TIPO DE MIGRAÇÃO EXEMPLOSPERMANENTE 1.EXTERNA (internacional) -Voluntária -ForçadaSEMIPERMANENTESAZONALPENDULAR ou DIÁRIA Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  17. 17. TIPO DE MIGRAÇÃO EXEMPLOSPERMANENTE 1.EXTERNA (internacional) Voluntária mexicanos -Voluntária para os EUA, marroquinos -Forçada para a França Forçada escravos africa- nos para as AméricasSEMIPERMANENTESAZONALPENDULAR ou DIÁRIA Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  18. 18. TIPO DE MIGRAÇÃO EXEMPLOSPERMANENTE 1.EXTERNA (internacional) Voluntária mexicanos -Voluntária para os EUA, marroquinos -Forçada para a França 2.INTERNA Forçada escravos africa- -Êxodo Rural nos para as Américas -Êxodo Urbano -RegionalSEMIPERMANENTESAZONALPENDULAR ou DIÁRIA Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  19. 19. TIPO DE MIGRAÇÃO EXEMPLOSPERMANENTE 1.EXTERNA (internacional) Voluntária mexicanos -Voluntária para os EUA, marroquinos -Forçada para a França 2.INTERNA Forçada escravos africa- -Êxodo Rural nos para as Américas -Êxodo Urbano -RegionalSEMIPERMANENTE Por vários anos Brasileiros para o JapãoSAZONAL Por vários meses ou Época de colheita semanasPENDULAR ou DIÁRIA Diária Grandes aglomerações urbanas Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  20. 20. Essas migrações são estimuladas por fatores de repulsão noslugares de origem:-pressão demográfica-dificuldades para encontrar trabalho nas grandes cidadessuperpovoadas-ineficiência dos sistemas agrícolas para garantir vida dignaetc. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  21. 21. FLUXO MIGRATÓRIO DO CAMPO PARA AS CIDADESEsse tipo de deslocamento intensificou-se a partir da década de 50, quando o Brasilcomeçou a se modernizar (industrialização).As indústrias necessitavam de trabalhadores e muitas pessoas migraram em busca detrabalho. Principalmente da região NE. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  22. 22. Outra situação que provocou grandes migrações inter-regionais, foi a construção deBrasília Inaugurada em 21 de abrilApresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de de 1960, pelo então presidente Juscelino Kubitschek. Geografia
  23. 23. A partir da década de 60, o governo brasileiro intensificou a modernização do campo ea industrialização das cidades. Esses dois fatores associados provocaram a inversão da distribuição da população entre a cidade e o campo. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  24. 24. Os principais movimentos migratórios internos no Brasilatenderam principalmente os ciclos econômicos (cana-deacúcar, borracha, café), à política de ocupação do interior dopaís (frentes pioneiras, marcha para o oeste...) e ao processode industrialização (êxodo rural) Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  25. 25. Até o século XVII, quase toda a população do país estavaconcentrada no litoral. O primeiro ciclo econômico à transferirmilhares de pessoas para o interior do país foi o damineração. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  26. 26. -INTER-REGIONAIS: entre regiões-INTRA-REGIONAIS: no interior de uma mesma região Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  27. 27. -INTER-REGIONAIS: entre regiões-INTRA-REGIONAIS: no interior de uma mesma região Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  28. 28. MOVIMENTOS HORIZONTAIS  mobilidade espacialOs movimentos migratórios podem ser: -Temporários -Permanentes Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  29. 29. MIGRAÇÕES TEMPORÁRIASquando a migração é só durante um determinadoperíodo de tempo-Nomadismo-Sazonal-Diária Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  30. 30. NOMADISMOExecutado principalmente por comunidades quevivem do extrativismo (coleta, pesca...) e de pequenoscomerciantes Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  31. 31. SAZONALquando é durante um determinado período do ano(estações - frutos, inverno rigoroso definem o ritmodas plantações) Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  32. 32. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  33. 33. SAZONALTambém se enquadra na sazonalidade ostrabalhadores que se deslocam para as praias nosperíodos de veraneio. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  34. 34. TRANSUMÂNCIA (TIPO DE SAZONAL)significa a migração periódica entre dois locaisdefinidos - rebanho migra da planície à montanha ouda montanha à planície, e isso em função dascondições climáticas, e, portanto, da sazonalidade. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  35. 35. DIÁRIA ou PENDULARtipo de migração característico de grandes cidades, no qual milhões de trabalhadores saem todas as manhãs de sua casa em direção do seu trabalho, e retornam no final do dia. Terminal de Integração de Ônibus André Maggi - VG Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  36. 36. DIÁRIA ou PENDULAROs momentos de maior aglomeração de pessoas são chamados de rush Isso se dá em virtude da periferização dos trabalhadores que muitas vezes moram a vários quilômetros de distância de seu trabalho, emalguns casos até mesmo em outras cidades que passam a ser chamadas de cidades dormitório. Terminal de Integração de Ônibus André Maggi - VG Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  37. 37. MIGRAÇÕES PERMANENTESquando a migração é em caráter definitivo-Externas-Internas Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  38. 38. EXTERNASQuando uma fronteira é ultrapassada – pode sercontinental ou intercontinental Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  39. 39. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  40. 40. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  41. 41. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  42. 42. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  43. 43. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  44. 44. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  45. 45. http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/infografico/afp/2011/02/16/migracao-rotas-para-a-europa.jhtm Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  46. 46. Qual a importância dos movimentos de população no mundo atual? Diante de um período histórico em que o dinheiropraticamente não encontra limites, qual a situação do trabalho diante da globalização Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  47. 47. GLOBALIZAÇÃO CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS CIRCULAÇÃO DE CAPITAL CIRCULAÇÃO DE EMPREGOS Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  48. 48. Porém no caso da circulação de pessoas, o cenário é bem diferente Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  49. 49. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  50. 50. MEXICANO TENTA ENTRAR NOS ESTADOS UNIDOS DENTRO DE MALA Um homem escondido em uma mala e um motorista foram detidos pelos funcionários da alfândega americana após uma tentativa frustrada de entrar no país. Autoridades acreditam que ambos se dirigiam a Denver, nos Estados Unidos. O caso foi descoberto numa parada no posto de Paso del Norte. A grande mala estava no banco traseiro do carro, dirigido por Martin Enriquez Hernandez, 42 anos, acusado de contrabando ilegal de imigrantes. O homem dentro da mala foi identificado como sendo o mexicano Jesus Ivan Payan Estrada, 26 anos. Ele foi deportado. Funcionários da aduana afirmaram que a mala media 1,5 m por 2,1 m e pesava aproximadamente 72,5 kg FONTE: http://www.guiadoimigrante.com/materia- 3780.Mexicano-tenta-entrar-nos-Estados-Unidos-dentro-de- mala.htmlApresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  51. 51. As restrições à livre circulação de pessoas estáaumentando nos países industrializados, apesar da formação dos blocos econômicos. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  52. 52. As restrições à livre circulação de pessoas estáaumentando nos países industrializados, apesar da formação dos blocos econômicos. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  53. 53. A União Européia é uma parceria econômica e políticaentre 27 países de todas as partes do continente. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  54. 54. Os principais objetivos são promover o livre comércioe a livre circulação de pessoas entre os seus países-membros, além de assegurar a manutenção dasegurança e da democracia. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  55. 55. Livre circulação de: -mercadorias -capitais -pessoas -serviços Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  56. 56. Número médio anual de migrantes entre 2000 e 2050 necessários para manter constante tamanho da população economicamente ativa Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  57. 57. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  58. 58. O Espaço Schengen permite a livre circulação de pessoas dentro dospaíses signatários, sem a necessidade de apresentação de passaportenas fronteiras.Porém, é necessário ser portador de um documentolegal como, por exemplo, o Bilhete de Identidade.Além do mais, o Espaço Schengen não se relacionacom a livre circulação de mercadorias (embargos,etc.) cuja entidade mediadora é a União Europeia eos outros membros fora do bloco econômico. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  59. 59. Optaram por não aderir o acordo e manter o controle da circulação deestrangeiros em suas fronteiras:-REINO UNIDO e-IRLANDA Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  60. 60. Irlanda aprova Tratado de Lisboa e avançaprocesso de reforma da UE - 03/10/2009-A proposta do Partido Conservador de fazer um referendo sobre o Tratado de Lisboa (conjuntode novas normas para os 27 países da EU) fracassa em março de 2008.-A Câmara dos Comuns a rejeita por 311 a 248 votos.-A reforma da Constituição da EU é aprovada em junho, pela Câmara dos Lordes.-O Reino Unido deu sequência à votação mesmo depois do Tratado ter sido reprovado em umreferendo na Irlanda do Norte. (em 2008) Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  61. 61. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  62. 62. Assim, a globalização é um processo de duas vias: deum lado aumenta a mobilidade do dinheiro, de outrorestringe os deslocamentos da população que busca trabalho. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  63. 63. Polícia mexicana chega ao local onde estavam os 72 corpos, em San Fernando, Tamulipas Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  64. 64. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  65. 65. Os 72 corpos encontrados na terça-feira em um rancho no estado mexicano de Tamaulipas -quatro deles de brasileiros - somam-se a um número surpreendente de vítimas de chacinas nopaís: cerca de 28.000 mortos, desde 2006 Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  66. 66. Quatro brasileiros estão entre os 72 mortos no MéxicoSegundo as investigações preliminares, há também vítimas do Equador, Honduras e ElSalvadorPelo menos quatro brasileiros estão entre os 72 corpos encontrados numa vala em um ranchono estado de Tamaulipas, México, confirmou um porta-voz do ministério brasileiro das RelaçõesExteriores. De acordo com o governo do México, os mortos são imigrantes sem documentos doEquador, Honduras, El Salvador e Brasil.Pela manhã, a procuradoria-geral do México havia dito que, segundo um sobrevivente, asvítimas eram da América Central. O contra-almirante José Luis Vergara também informou queum integrante das Forças Armadas do México e três supostos bandidos morreram em uma sériede enfrentamentos relacionados ao caso. “Uma aeronave que sobrevoou o local dos crimes foiexpulsa com disparos de armas de alto calibre e, então, mais dois helicópteros foram enviados”,disse Vergara.As autoridades apreenderam armas, carros e detiveram uma pessoa, suspeita de envolvimentocom os assassinos.O caso - O ministério da Marinha informou, na noite de terça-feira, ter encontrado 72 corpos emum rancho no estado de Taumalipas, no nordeste do país. Entre as vítimas, havia 14 mulheres.A região é cenário de fortes disputas entre o cartel de traficantes de drogas do Golfo e seusantigos aliados, Los Zetas, liderados por soldados de elite desertores, acusados pelasautoridades de cometer diversos massacres e de realizar sequestros em massa.http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/ Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  67. 67. O único sobrevivente, Luis Fredy Lala, um equatoriano de 19 anos ferido à bala na garganta eque permanece internado (foto ao lado), contou que os imigrantes se dirigiam à fronteira, deonde pretendiam atravessar para lado americano próximo a Brownswille, no Texas. Osatiradores, também pertencentes ao Los Zetas, teriam “eliminado” quem não aceitasse a ofertade trabalhar como matador de aluguel para a organização criminosa. Fredy só se salvou porquese fingiu de morto. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  68. 68. Narcotráfico - A fronteira entre o México e os EstadosUnidos é um dos mais movimentados pontos depassagem de drogas do mundo, apesar de mais de 30.000 agentes desegurança participarem da operação contra o crime organizado no país. Tamaulipas, localizado anoroeste do país, na fronteira, é cenário de fortes disputas entre o Cartel do Golfo e seus antigosaliados, os Los Zetas, liderados por soldados de elite desertores, acusados pelas autoridades decometer diversos massacres e realizar sequestros em massa. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  69. 69. Estima-se que o narcotráfico mexicano, quase tododirecionado aos EUA, movimente cerca de 20 bilhõesde dólares e que dois terços das cerca de 350toneladas de cocaína que entram no país anualmentecheguem via México. A solução encontrada pelo presidente mexicano FelipeCalderón foi colocar militares nas ruas. Em meados de 2008, eles eram mais de 30.000. Analistasdizem que a medida incentivou ainda mais a violência dos cartéis, que se sentiram ameaçadosou simplesmente quiseram reforçar seu poder. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  70. 70. 2)JEAN CHARLESJulho/2005, o brasileiro Jean Charles de Menezes éassassinado com sete tiros no cabeça pela políciabritânica, numa estação de metrô em Londres.A alegação é que os agentes o confundiram com um homem bomba. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  71. 71. Depois de uma longa batalha tentandoprocessar ao polícia britânica pela morte dobrasileiro (e tendo perdido todas) em fevereirode 2009 a promotoria anuncia que nenhumpolicial será processado pela morte de JeanCharles, o que leva a família a desistir deindiciar os agentes britânicos. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  72. 72. Depois de uma longa batalha tentandoprocessar ao polícia britânica pela morte dobrasileiro (e tendo perdido todas) em fevereirode 2009 a promotoria anuncia que nenhumpolicial será processado pela morte de JeanCharles, o que leva a família a desistir deindiciar os agentes britânicos. Você consegue ver a diferença? Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  73. 73. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  74. 74. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  75. 75. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  76. 76. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  77. 77. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  78. 78. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  79. 79. A xenofobia é a recusa ao que é de fora. É a recusa e o ódio a tudo o queé estrangeiro. É um comportamento alérgico dentro de uma sociedadeque surge do receio dos outros povos, das diferenças dos outros povos,muitas vezes por não os conhecerem. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  80. 80. É uma visão do mundo onde o “nosso grupo” é tomado como centro detudo e todos os outros são pensados e sentidos através dos nossospróprios valores e nossas definições do que é existência Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  81. 81. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  82. 82. ao mínimo sinal de ameaça, todos (governos inclusive) se fecham Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  83. 83. Após 13 anos no Japão, o paulista Fábio Yano e a mulher irão voltar para o Brasil. Com três filhos brasileiros, de cinco, sete e dez anos, o casal de ascendência nipônicaconsidera a repatriação uma "sorte", após meses de sufoco.Yano, desempregado há sete meses, conta que a família está sem pagar o aluguel desde agosto. Com a demissão da mulher por uma fabricante de eletrônicos em dezembro,a situação se agravou, a ponto de hoje o governo japonês ajudá-lo a pagar contas de luz e água."Um grupo de brasileiros traz cesta básica. Semana passada, veio uma pessoa que eu nunca tinha conhecido e trouxe carne para a gente", diz Yano. Em março, a família deixaa prefeitura de Shizuoka. "Vamos para Campo Grande [MS]. Um tio deixou uma casa abandonada lá. Vamos começar vida nova, se Deus quiser."A família Yano é o primeiro caso de repatriação neste ano (já foram pelo menos 16 desde o fim de 2008) e reflete as dificuldades que brasileiros decasséguis (trabalhadoresestrangeiros no Japão) enfrentam desde o agravamento da crise global, com o PIB nipônico tendo nos últimos três meses de 2008 a maior queda em 34 anos. Segundoestimativa do consulado do Brasil em Nagóia, de 50 mil a 60 mil brasileiros perderam emprego nos últimos meses.Até 2008, estimava-se que cerca de 320 mil viviam no Japão. Os brasileiros constituem a terceira maior comunidade estrangeira no Japão, atrás de China e Coreia do Sul.A migração começou há 30 anos, quando o Brasil vivia contração, e o Japão, boom econômico. A situação se inverteu.A maioria dos brasileiros trabalha na indústria automobilística e na de eletrônicos -as mais afetadas pela crise- e em regime de trabalho temporário -o primeiro a ser afetadoem períodos de instabilidade.Desde outubro de 2008, 25 mil clientes do Banco do Brasil no Japão (20% do total) transferiram a residência de sua conta bancária para o Brasil. A partir desse dado, ogerente regional do BB para a Ásia, Admilson Monteiro Garcia, estima que entre 40 mil e 50 mil brasileiros -incluindo correntista, cônjuge e filhos- já retornaram ao Brasil.Segundo o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), os decasséguis enviam para cá US$ 2,2 bilhões por ano.O vice-cônsul em Tóquio, Marcos Torres, diz que, antes da crise, havia uma "reserva de mercado" para estrangeiros, o que incluía ofícios mais "pesados". "Com a crise, osjaponeses estão pegando tudo, porque o desemprego é grande. Uma das primeiras coisas que estão exigindo é que falem japonês."Garcia diz que um setor que ainda tem espaço para a mão-de-obra brasileira é a lavoura, mas os decasséguis brasileiros não querem essas vagas. "Eram pessoas de classemédia no Brasil e, quando vieram para cá, já se sentiam fazendo trabalho não muito nobre. Preferem voltar ao Brasil a enfrentar trabalho como esse", afirma.A maioria dos desempregados que desejam retornar ao Brasil, porém, não o consegue por falta de dinheiro, diz o ex-decasségui Wilson Yamaguti, demitido de uma fábrica decerâmica em dezembro e de volta ao Paraná desde janeiro. Como em muitos casos a moradia está vinculada ao emprego, muitos brasileiros chegaram a virar moradores derua, relatam decasséguis ainda no Japão.Um dos que continuam por lá é o sansei (neto de japonês) Márcio Silva, 34, que trabalhava havia três anos em uma fabricante de pneus em Shiga quando foi demitido, noNatal.A jornada de 12 horas diárias e seis dias por semana tinha um objetivo: comprar uma casa e voltar para o Brasil. Agora, Silva vive do seguro-desemprego e do salário da noiva,que já cumpre aviso prévio. "Se a gente não conseguir nada no prazo do seguro, vai ter de ir embora."Escola e moradiaNa semana retrasada, o embaixador do Japão em Brasília, Ken Shimanouchi, apresentou um plano de emergência para facilitar o retorno de decasséguis e apoiar os quefiquem no Japão, com medidas para amenizar dificuldades relacionadas ao desemprego e à educação das crianças brasileiras.Os filhos de decasséguis costumam estudar em escolas brasileiras privadas. Mas muitas estão fechando, já que os pais estão cada vez mais sem condições de pagar asmensalidades.Segundo a Associação das Escolas Brasileiras no Japão, cerca de metade dos alunos já abandonou as aulas -40% voltaram para o Brasil, 10% foram para escolas japonesas e50% estão em casa.Para impedir que mais brasileiros corram o risco de virar moradores de rua, o governo vai conceder moradia gratuita por seis meses, nas regiões que concentram maisbrasileiros, como Shizuoka, Aichi e Mie. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  84. 84. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  85. 85. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  86. 86. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  87. 87. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  88. 88. Um dos mais conhecidos outdoors da Benetton recusa o racismo, mostrando três corações iguais, cada um representandoas diferentes raças: amarela, negra e branca. No fundo, com este outdoor, consegue dar à essência da humanidade aimportância que esta deve ter e até nos faz esquecer a que cultura pertencemos. Para a marca, a cultura deve ser misturadasem preconceitos porque, afinal, todos somos iguais. É a partir do Artº 1 da Declaração dos Direitos do Homem que aempresa critica a sociedade. A igualdade presente neste artigo mistura-se com as diferentes raças que, habitualmente, são preconceituadas. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  89. 89. Esta foi uma campanha publicitária da Benetton, que decorreu em 1992, onde se a via a chocante imagem de um navio cheio de imigrantes ilegais (supõe-se que do Magreb) numa tentativa desesperada para atingir a costa italiana. Desde então este fenómeno tem-se repetido infinitamente no Mediterrâneo, assim como noutros pontos do mundo, criando uma situação de crise humanitária ligada às migrações. Como resolver este problema? São muitos os académicos, políticos, membros de ONG, activistas sociais, entre outros, que têm procurado resposta para esta questão, no entanto as barreiras políticas e económicas acabam por travar de certa forma as pretensões de resolução.Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  90. 90. Em 1993, 3 fotografias em mostrando um braço, uma nádega e a parte superior da virilha, cada uma carimbada com aspalavras “HIV Positivo”. O objectivo era enfatizar as principais vias de infecção, além de condenar a estereotipização dosportadores de AIDS. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  91. 91. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  92. 92. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  93. 93. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  94. 94. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia

×