áFrica aspectos físicos e populacionais

700 visualizações

Publicada em

África, geografia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
700
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

áFrica aspectos físicos e populacionais

  1. 1. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  2. 2. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A maior parte do relevo africano é composta de planaltos elevados, sem variações significativas de modelagem (figura 1). Formações muito antigas, esses planaltos sofreram grandes transformações ao longo das eras geológicas
  3. 3. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O relevo africano é constituído, predominantemente, por formações antigas, a exemplo de estruturas como os planaltos da Etiópia e dos Grandes Lagos, ao sul do lago Vitória, por exemplo. Blyde River Canyon, South Africa
  4. 4. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A maior parte do relevo africano é composta de planaltos elevados, sem variações significativas de modelagem (figura 1). Formações muito antigas, esses planaltos sofreram grandes transformações ao longo das eras geológicas
  5. 5. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em algumas porções da África, porém, é visível a influência de processos tectônicos geologicamente recentes, ligados, principalmente, a atividades vulcânicas (figura 2). Essa formação deu origem a altas montanhas no extremo norte do continente e na sua porção leste, onde está localizado o monte Quilimanjaro, o pico mais alto da África, com 5.895 metros de altitude.
  6. 6. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O relevo da África pode ser dividido em três porções principais: 1)Planalto Setentrional: nele localiza-se o deserto do Saara, que ocupa um quarto do território continental (figura 3).
  7. 7. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O relevo da África pode ser dividido em três porções principais: 1)Planalto Setentrional: - A oeste encontram-se a planície Costeira Setentrional, área de terras agricultáveis, -e a cadeia do Atlas (figura 4), que se estende desde o litoral do Marrocos até a Tunísia, abrangendo a região conhecida como Magreb;
  8. 8. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia 2)Planalto Centro-Meridional: com altitudes médias entre 500 e 1.500 metros, mais altas que as do planalto Setentrional, compreende o centro-oeste e o sul do continente. No que se refere às altitudes, há duas exceções: as depressões da bacia do rio Congo e os montes Drakensberg;
  9. 9. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia 3)Planalto Oriental: região de origem vulcânica, apresenta altitudes elevadas e depressões ou fossas tectônicas que deram origem a extensos lagos, como o Tanganica, o Vitória e o Niassa. Um aspecto marcante nesse planalto é o rift-valley (figura 6), falha geológica que forma um vale de norte a sul.
  10. 10. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia PLANALTO ORIENTAL PLANALTO SETENTRIONAL PLANALTO CENTRO MERIDIONAL
  11. 11. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Apesar da enorme extensão territorial da África, sua rede fluvial é modesta, resultado das extensas áreas de climas árido e semiárido.
  12. 12. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Os rios africanos são pouco navegáveis, com inúmeras quedas-d’água em função do predomínio do relevo planáltico. Por essa razão, a África detém cerca de 40% do potencial hidrelétrico do planeta, ainda pouco aproveitado por causa do subdesenvolvimento econômico.
  13. 13. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia As principais bacias hidrográficas são as dos rios: • Nilo, com cerca de 6.670 quilômetros, o segundo do mundo em extensão. Nasce no centro da África, no lago Vitória, região de clima equatorial, e segue para o norte, atravessando quatro países: Uganda, Sudão do Sul, Sudão e Egito. Após percorrer parte do deserto do Saara, deságua no mar Mediterrâneo, formando um delta. Suas águas fertilizam essas terras, tornando-as propícias para a agricultura (figura 7); • Congo, o segundo maior do mundo em volume de água, depois do Amazonas. Tem cerca de 4.200 quilômetros de extensão, e está localizado em uma região de clima equatorial. É um rio de planalto, com grande potencial hidrelétrico, e deságua no oceano Atlântico (figura 8);
  14. 14. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  15. 15. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  16. 16. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia • Zambeze, que nasce em Angola e deságua no oceano Índico, em Moçambique, após atravessar a Zâmbia. Em Moçambique, localiza-se a usina hidrelétrica de Cahora-Bassa, uma das maiores da África, ao lado de Assuã, no Egito (rio Nilo); • Níger, que nasce no monte Loma, na África ocidental, e deságua formando um delta no golfo da Guiné, na Nigéria.
  17. 17. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O continente africano possui grande diversidade de formações vegetais. Nele convivem, por exemplo, paisagens desérticas, como o Saara e o Kalahari, e uma das zonas mais úmidas do planeta, situada na faixa do Equador, onde se localiza a floresta do Congo.
  18. 18. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A África é cortada ao norte pelo Trópico de Câncer, que atravessa o deserto do Saara; ao centro, pela linha do Equador, que corta a bacia do Congo; e, ao sul, pelo Trópico de Capricórnio, que atravessa o deserto do Kalahari.
  19. 19. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Portanto, o continente está localizado predominantemente na zona intertropical, o que, somado ao relevo de elevadas altitudes, resulta em grande variação climática (figura 9).
  20. 20. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Esses fatores, associados à distribuição do relevo e às correntes marítimas, também influenciam o desenvolvimento da vegetação (figura 10).
  21. 21. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O clima equatorial predomina nas áreas próximas à linha do Equador. É quente e úmido, com temperaturas médias acima de 25 °C e índice pluviométrico anual entre 2.000 e 3.000 milímetros (figura 11).
  22. 22. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A vegetação característica é a de florestas equatoriais e tropicais. A principal é a floresta do Congo, drenada pela extensa bacia do rio Congo, que tem diversos afluentes. A floresta equatorial, densa e robusta, ocorre na região oeste e em parte da região centro-oeste do continente africano. Ela é adaptada a um clima úmido e quente, com chuvas abundantes o ano inteiro. As florestas equatoriais do Congo são o hábitat natural dos maiores primatas do mundo, os gorilas.
  23. 23. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A exemplo do que ocorre na Namíbia e no Sahel, a desertificação está fortemente ligada a processos antrópicos, como: -atividades ligadas à irrigação de extensas faixas de terra, -assoreamento dos rios, -desmatamentos e queimadas predatórias e -a pecuária extensiva. Assim, os desertos, que já existem naturalmente, começam a avançar sobre novas áreas, afetando a qualidade do ar e do solo e trazendo fortes impactos às economias regional e local.
  24. 24. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A região do Sahel, situada ao sul do deserto do Saara, vem sofrendo drástica redução do seu rico ecossistema, por causa do avanço da desertificação Deserto da Namíbia
  25. 25. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  26. 26. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Localização: Kolmanskop, Namíbia História: Um dia, uma próspera comunidade de mineração de diamantes, Kolmanskop é, agora, uma cidade fantasma, onde as casas dão boas-vindas apenas à areia. A cidade do deserto foi originalmente construída quando os alemães descobriram a grande riqueza mineral da região. Construíram-na em um estilo de arquitetura alemã, com um salão de baile, um teatro e o primeiro sistema de trem da África. Quando os mineiros se mudaram, o deserto retomou a cidade. As areias invadiram as casas, cobriram as ruas e, lentamente, apagaram grande parte dos vestígios de civilização, com exceção das casas elevadas e edifícios públicos. A visão de uma derrocada cidade alemã nas areias móveis do deserto da Namíbia é, sem dúvida, deslumbrante. Abandonada desde: 1954
  27. 27. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  28. 28. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A região da África situada imediatamente ao sul do Saara, que se estende no sentido leste-oeste do continente desde a Etiópia até o Senegal, é conhecida como Sahel . É uma área de transição entre as regiões mais férteis e o deserto.
  29. 29. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Nas áreas das altas montanhas, o clima é o frio de montanha, com temperaturas baixas em função da altitude, como no monte Quilimanjaro, coberto pela neve. Na vegetação de montanha (taiga africana) predominam pinheiros e cedros.

×