Eua poderio militar

652 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
652
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eua poderio militar

  1. 1. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  2. 2. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia “(...)Não é de surpreender que a maior parte do globo veja nos Estados Unidos o poder dominante. Nenhuma outra potência militar pode fazer-lhe frente. Nenhuma outra nação isolada pode rivalizar com os Estados Unidos em poderio econômico, influência e consumo de recursos. Nenhuma exportação cultural se equipara à de Hollywood. Nenhuma segunda língua se iguala ao inglês. Em todos esses sentidos, pode-se falar em um IMPÉRIO AMERICANO (...)” GITLIN, Todd. Revista Veja. 26/12/2001.
  3. 3. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Os investimentos militares dos Estados Unidos representam cerca de metade dos investimentos realizados no mundo todo.
  4. 4. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração *Números referentes a 2002, ano mais recente em que as estatísticas foram compiladas. Fonte: anuário do Instituto Internacional para Estudos Estratégicos (International Institute for Strategic Studies - IISS)
  5. 5. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 1 .414.000 soldados -Gasto militar anual: 329 bilhões de dólares (1 138 dólares por habitante) -Armas nucleares: sim -Única superpotência militar depois do colapso soviético, os Estados Unidos são donos da mais poderosa esquadra do globo, que tem uma dúzia de porta-aviões gigantes, a maioria de propulsão nuclear. -O país conta ainda com o maior arsenal nuclear e modernos armamentos operados por computadores e guiados por satélites
  6. 6. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 988 100 soldados -Gasto militar anual: 48 bilhões de dólares (333 dólares por habitante) -Armas nucleares: sim -O maior herdeiro da ex-URSS possui exército numeroso e pesquisa militar de ponta, mas tem poucos recursos para comprar equipamentos. A vocação por números astronômicos diminuiu: durante a Guerra Fria, a URSS chegou a ter 5,3 milhões de soldados — um recorde — e produziu mais de 70 mil tanques das séries T-54/T- 55/T-62. Eles eram inferiores aos modelos ocidentais, mas podiam levar a melhor pela quantidade
  7. 7. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 2 270 000 soldados -Gasto militar anual: 48 bilhões de dólares (37 dólares por habitante) -Armas nucleares: sim -O país mais populoso da Terra conta com bom número de armas nucleares e sempre teve Forças Armadas numerosas, mas o nível pouco sofisticado de sua indústria não permitia equipar as tropas com armas de última geração. Isso vem mudando recentemente: o salto econômico e a relativa abertura política das últimas duas décadas levaram a China a investir na modernização do arsenal
  8. 8. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 260 400 soldados -Gasto militar anual: 38 bilhões de dólares (636 dólares por habitante) -Armas nucleares: sim -Para se proteger da ameaça comunista na Guerra Fria, os franceses criaram uma força nuclear própria com os três meios clássicos de lançar armas atômicas: mísseis em terra, em submarinos e em aviões. A indústria de defesa é uma das principais da Europa, produzindo tanques de ótima qualidade, como o Leclerc, e aviões clássicos como os das séries Mirage
  9. 9. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 210 400 soldados -Gasto militar anual: 35 bilhões de dólares (590 dólares por habitante) -Armas nucleares: sim -Até a Segunda Guerra (1939-1945), a Grã-Bretanha era a maior potência naval da Terra. Depois do conflito, a Marinha Real encolheu, mas ainda é uma das principais do mundo. O Exército sempre foi pequeno, mas é um dos mais profissionais do planeta, bem equipado com tanques, blindados de transporte de pessoal e uma parafernália de mísseis
  10. 10. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 1 082 000 soldados -Gasto militar anual: 4,7 bilhões de dólares (214 dólares por habitante) -Armas nucleares: sim -Assolado pela pobreza e pela fome, este país sustenta um dos estados mais militarizados do planeta. Envolvidos em disputas de território com a Coréia do Sul desde a década de 40, os comunistas do Norte contam com tropas numerosas com muito armamento convencional. Nas últimas décadas, o país desenvolveu tecnologia para produzir armas nucleares
  11. 11. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 1 298 000 soldados -Gasto militar anual: 13 bilhões de dólares (13 dólares por habitante) -Armas nucleares: sim -O segundo país mais populoso do planeta sempre esteve em briga com seus vizinhos muçulmanos. Hoje, o maior rival é o Paquistão, com quem disputa terras na região da Caxemira. As aguerridas tropas indianas estão entre as mais bem equipadas do Terceiro Mundo. Além de muitos soldados, a Índia tem armas nucleares e mísseis para transportá-las
  12. 12. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 620 000 soldados -Gasto militar anual: 2,5 bilhões de dólares (17 dólares por habitante) -Armas nucleares: sim -A maior potência militar muçulmana tem economia e população inferiores às da rival Índia, mas, para criar um "equilíbrio de terror" no sul da Ásia, o Paquistão também investiu em armas nucleares. Pouco se conhece sobre as armas atômicas ou sobre o tamanho do arsenal do país. Mas a existência da bomba dos dois lados da fronteira tem forçado Índia e Paquistão a uma convivência tensa — e "pacífica", na medida do possível.
  13. 13. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 686 000 soldados -Gasto militar anual: 12 bilhões de dólares (266 dólares por habitante) -Armas nucleares: não -Graças à proteção dos Estados Unidos, o país atingiu níveis econômicos, científicos e tecnológicos muito superiores aos do vizinho do norte. Por causa da crise com os comunistas, a Coréia do Sul mantém Forças Armadas poderosas em prontidão na fronteira, embora não tenha armas atômicas. O equipamento é de alta qualidade, comprado dos americanos ou desenvolvido localmente com ajuda ianque.
  14. 14. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração -Efetivo: 161 500 soldados -Gasto militar anual: 9,4 bilhões de dólares (1 499 dólares por habitante) -Armas nucleares: sim -Pequeno e pouco populoso, Israel se envolveu em conflitos com os vizinhos árabes e resolveu se armar até os dentes. Para compensar a inferioridade numérica, os israelenses optaram por qualidade: suas tropas estão entre as mais bem treinadas da Terra, a Força Aérea dispõe de tecnologia de ponta e a experiência em combate fez o país desenvolver algumas das melhores armas disponíveis, como o tanque Merkava.
  15. 15. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Guerra de gigantes Países fortes conjugam batalhões numerosos, altos orçamentos e armas de última geração Brasil é o mais bem armado da América do Sul, mas não fica entre os 10 mais do mundo -Efetivo: 287 600 soldados -Gasto militar anual: 9,6 bilhões de dólares (55 dólares por habitante) -Armas nucleares: não -Não dá para cravar uma posição para o Brasil no ranking mundial de exércitos — a única certeza é que não chegaríamos ao Top 10 —, mas dá para fazer algumas comparações. Numericamente, nossas tropas são as maiores da América do Sul. Tecnologicamente, somos semelhantes aos vizinhos. Com fronteiras bem definidas, não há grandes rivalidades regionais. Por isso, o país não tem o mesmo "estímulo" para investir em armas que outros países brigões do Terceiro Mundo. Ainda bem.
  16. 16. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  17. 17. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Desde o fim da Guerra Fria, a política externa norte-americana, particularmente nos dois mandatos de Bill Clinton, passou a ser pautada pelo que alguns cientistas políticos chegaram a denominar ‘intervencionismo humanitário’. Ou seja, o desejo de proteger os interesses dos Estados Unidos combinado com uma preocupação em solucionar problemas político-sociais e mesmo ambientais
  18. 18. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Com a chegada de George W. Bush ao poder em janeiro de 2001, o chamado UNILATERALISMO tornou-se a marca da política externa norte-americana. De acordo com essa concepção, os Estados Unidos passaram a atuar na condução dos temas de interesse de todos os países quase exclusivamente na medida de seus próprios interesses.
  19. 19. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia De acordo com essa concepção, os Estados Unidos passaram a atuar na condução dos temas de interesse de todos os países quase exclusivamente na medida de seus próprios interesses.
  20. 20. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Depois do ‘11 de setembro’, a expressão ‘terrorismo’ passou a integrar a linguagem cotidiana em todo o mundo. Pós 11/09 foi caracterizado pela disseminação mundial da ação de grupos terroristas ligada às questões políticas e/ou religiosas.
  21. 21. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A GUERRA PREVENTIVA Em 2002, o presidente George Bush divulgou o documento "A estratégia de segurança nacional dos Estados Unidos", que ficou conhecido como "Doutrina Bush". Este documento apresenta as estratégias político-militares que passaram a ser adotadas pelo país em nome da defesa nacional, frente às ameaças a que poderiam estar sujeitos o território e o povo norte-americanos. O documento declara a intenção dos Estados Unidos em agir militarmente, por conta própria e decisão unilateral em nome do direito de autodefesa, de maneira preventiva e antecipada: ATACAR ANTES E PERGUNTAR DEPOIS. Dessa forma, os Estados Unidos, em nome do anti-terrorismo e do combate de países considerados e avaliados como ameaçadores aos seus interesses, justificaram as suas ações e procuraram torná-las legítimas diante da opinião pública norte-americana e internacional.
  22. 22. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  23. 23. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A militância islâmica contemporânea é um fenômeno diversificado e complexo. Colocar toda a responsabilidade, ou mesmo uma parte substancial dela, em um único homem é cometer uma simplificação grosseira.
  24. 24. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  25. 25. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A Casa Branca afirmou nesta terça-feira (3) que publicar as fotos do corpo do líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, poderia ter um efeito "incendiário" já que as imagens são consideradas muito fortes. (UOL)
  26. 26. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia Apesar do sentimento de triunfo demonstrado pelo povo americano, para os membros e simpatizantes da Al-Qaeda, Bin Laden é um shahīd, que, na literatura religiosa islâmica, significa mártir da guerra santa. (Carta Capital)
  27. 27. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A decisão americana de não apresentar nenhuma prova concreta da morte de Osama pode criar um mito messiânico entre os seguidores do terrorista saudita.
  28. 28. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A decisão americana de não apresentar nenhuma prova concreta da morte de Osama pode criar um mito messiânico entre os seguidores do terrorista saudita.
  29. 29. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  30. 30. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A AMÉRICA GENEROSA NÃO EXISTE E NUNCA EXISTIU. Os Estados Unidos têm: -roubado, pedaço a pedaço, grandes territórios de povos impotentes ou quase impotentes; -têm posto sua vontade sobre inúmeras nações, contra o desejo e interesses delas, -têm violado centenas de tratados e acordos; -têm cometido crimes de guerras tão chocantes quanto numerosos. -têm manejado um chicote militar e o dólar como isca para construir um império jamais visto pela humanidade..(...) (A FABRICAÇÃO DO IMPÉRIO AMERICANO, p.22)
  31. 31. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia A AMÉRICA GENEROSA NÃO EXISTE E NUNCA EXISTIU. Os Estados Unidos têm: -roubado, pedaço a pedaço, grandes territórios de povos impotentes ou quase impotentes; -têm posto sua vontade sobre inúmeras nações, contra o desejo e interesses delas, -têm violado centenas de tratados e acordos; -têm cometido crimes de guerras tão chocantes quanto numerosos. -têm manejado um chicote militar e o dólar como isca para construir um império jamais visto pela humanidade..(...) (A FABRICAÇÃO DO IMPÉRIO AMERICANO, p.22) EFEITO BUMERANG, apoio à déspotas em lugares distantes acaba inevitavelmente afetando sua própria casa. -2002 os EUA invadem o Iraque (armas químicas no país) -EUA haviam ajudado a sustentar Saddam Hussein numa época em que ele usava armas químicas ativamente (final década 70, início década 80.) (CORRUPÇÃO À AMERICANA, p.36)
  32. 32. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia O revolucionário JOSÉ MARTÍ certa vez afirmou que: “Ver um crime com calma é cometê-lo.” Diante dos constantes crimes cometidos contra a humanidade pelo imperialismo americano, assassinando e matando milhões de inocentes em todos os continentes do planeta, soa como covardia nosso silêncio um tanto alienado.
  33. 33. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia
  34. 34. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES - Geografia 'Depois de dez anos, duas guerras, 919.967 mortes e 1,188 trilhão de dólares, conseguimos matar uma pessoa’ Escreveu uma internauta retuitada pelo cineasta Michael Moore

×