Seminario porto 2

920 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
920
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • http://litoralsustentavel.org.br/boletins/boletim-diagnostico-de-santos/ http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=sustentabilidade-ambiental-quantitativamente Embora esta definição tradicional seja adequada para o debate político, por levar em conta apenas o lado qualitativo, não há até hoje uma definição quantitativa sobre sustentabilidade. que é entropia A metodologia foi baseada em conceitos de um ramo da Física denominado "Termodinâmica do Não-equilíbrio" e está estruturada a partir dos princípios de mínima e máxima produção de entropia. A entropia é uma grandeza permite avaliar a degradação da energia de um sistema - a entropia de um sistema caracteriza o seu grau de desordem. "Podemos dizer que a sustentabilidade de um sistema, como a Terra, por exemplo, depende basicamente do equilíbrio dos fluxos de energia que entram e saem, compara Carvalho. Este equilíbrio é influenciado pelo número de elementos do sistema e por seu regime termodinâmico, ou pelo nível de organização de seus elementos. Isso caracteriza a entropia do sistema. Sistemas sustentáveis produzem pouca entropia e são bem organizados, enquanto sistemas insustentáveis produzem muita entropia e são caóticos". ------------- http://fmc2013pe.wordpress.com/2013/04/16/gestao-portuaria-e-sustentabilidade-ambiental-e-social-sao-discutidas-durante-o-5o-ep/ 8,5 mil km navegáveis, um setor portuário que movimenta anualmente cerca de 700 milhões de toneladas das mais diversas mercadorias e responde, sozinho, por mais de 90% das exportações do País, o sistema tem grandes problemas em seu gerenciamento, que é realizado através de uma série de órgãos e empresas públicas. Esse fator torna a administração lenta. A burocracia, os recursos escassos e um quadro funcional mal remunerado e insuficiente são outras dificuldades. Como avanços na administração portuária brasileira, Elisa Fernandes lembrou os Programas de Aceleração do Crescimento (PACs 1 e 2), que investiram R$7,5 blihões na dragagem, infraestrutura portuária e logística do sistema e os Programas Nacionais de Dragagem (PND 1 e 2), que aplicaram recursos da ordem de mais de R$1,1 bilhão, na primeira fase e outros R$4,7 bilhões para uso nos próximos dez anos em aprofundamento, alargamento ou expansão de áreas portuárias; serviços de sinalização e balizamento; serviços de monitoramento ambiental e manutenção das condições de navegação e segurança. ------ desenvolvimento sustentável é o desenvolvimento que supre as necessidades do presente sem comprometer a habilidade das gerações futuras em suprir suas próprias necessidades” Comissão Brundtland (WCED) 1987 “ sustentabilidade... implica na habilidade do sistema em manter sua estrutura (organização) e função (vigor) através do tempo , face a um stress ---
  • Seminario porto 2

    1. 1. MAR: FONTE DE RIQUEZAS REQUALIFICAÇÃO DE ÁREAS PORTUÁRIAS
    2. 2. Histórico Veneza
    3. 3. Histórico Plano Diretor do Porto de Santos
    4. 4. Atividade portuária • TRANSPORTE • INDÚSTRIA • TURISMO
    5. 5. Vantagens da atividade • DIVERSIDADE • INOVAÇÃO
    6. 6. Panorama internacional Cingapura
    7. 7. Panorama internacional Roterdã
    8. 8. Panorama internacional Investimentos chineses em portos
    9. 9. Porto de Santos
    10. 10. • 34 portos públicos e 42 terminais privados • Brasil esta entre os piores países em estrutura portuária do mundo Potencial brasileiro
    11. 11. Potencial brasileiro
    12. 12. Problemas de logística •Aduaneiro - Liberacão de cargas •Acesso ao porto - Rodovia x Ferrovia Potencial brasileiro
    13. 13. Potencial Brasileiro Expandir x Requalificar • Impactos Ambientais • Portos Autônomos • Lei 8.630, a Lei dos Portos (MP – 595)
    14. 14. Impactos sócio-ambientais
    15. 15. Impactos sócio-ambientais Geradores de Ruídos
    16. 16. Vias de Acesso Rodovia Cônego Domênico Rangoni
    17. 17. • Fontes acidentais. Poluição Acidente com containers no mar Container caído em uma via urbana
    18. 18. Emissões de difícil controle. Poluição Vazamento de um navio atracado
    19. 19. Fontes sazonais; Fontes permanentes.
    20. 20. Competição por espaço entra a comunidade e porto Sitio Conceiçãozinha Guarujá Sitio Conceiçãozinha Guarujá
    21. 21. Atração de vetores. •Ratos, baratas, formigas, cupins, pombos; •Doenças; •Dedetização.
    22. 22. Erosão da Costa. •Manguezais.
    23. 23. Impactos sócio-ambientais
    24. 24. Impactos sócio-ambientais Porto de Suape
    25. 25. Impactos sócio-ambientaisImpactos sócio-ambientais Ilha Diana
    26. 26. Impactos sócio-ambientais Ilha Diana
    27. 27. Impactos sócio-ambientais Ilha Diana
    28. 28. Impactos sócio-ambientais Ilha Diana
    29. 29. Impactos sócio-ambientais Ilha Diana
    30. 30. Sustentabilidade • Visão tradicional é Qualitativa • Quantitativa – Entropia - “equilíbrio do fluxo de energia que entram e saem” • Revitalização de áreas portuárias prioriza desenvolvimento sustentável • Recuperação de áreas portuárias como alavanca para o desenvolvimento econômico, social e sustentável • Entender o Ecossistema – nov/12 - Litoral Sustentável Boletim Diagnóstico de Santos “desenvolvimento que supre as necessidades do presente sem comprometer a habilidade das gerações futuras em suprir suas próprias necessidades” Comissão Brundtland (1987) “implica na habilidade do sistema em manter sua estrutura (organização) e função (vigor) através do tempo, face a um stress externo (resiliência)” Constanza &Mageau (1997)
    31. 31. Projeto Porto Valongo Santos
    32. 32. Porto Valongo Santos • Integrar ao Projeto Alegra Centro – Prefeitura; • Seguir exemplos mundiais da relação Porto Cidade; • 2008 - Prefeitura + CODESP iniciaram os estudos, interveniente a SEP (Secretaria Especial de Portos); • Transformação da área de 55 mil m2, desativada há mais de 20 anos entre os armazéns 1 e 8; • Potencial para gerar 1.200 empregos diretos; • Ove Arup & Partners – estudo de viabilidade técnica; • 2013 – Licitações; • Contempla os direitos fundamentais da cidadania?
    33. 33. Porto Valongo Santos • Mergulhão (passagem subterrânea de caminhões); • Armazém 3 – museu marítimo e escritório / Casa de pedra –bombeiros; • Armazém 4 – escola náutica e adm. de uma marina; • Armazéns 5 e 6 – deck turístico e transporte aquaviário; • Armazém 6 – segundo terminal de cruzeiros (MSC); • Armazém 7 – Instituto de Ciências do Mar – UNIFESP; • Armazém 8 – Instituto de Oceanografia da USP – já atracado o Prof.Besnard.
    34. 34. Sustentabilidade
    35. 35. Sustentabilidade Rio Porto Maravilha
    36. 36. Sustentabilidade Puerto Madero, Buenos Aires
    37. 37. Sustentabilidade
    38. 38. Sustentabilidade
    39. 39. Sustentabilidade
    40. 40. Sustentabilidade
    41. 41. Sustentabilidade
    42. 42. Sustentabilidade
    43. 43. Aline Paixão Felipe Xavier da Silva Hyury Lins de Vasconcelos João Carlos Furtado Natália Mendonça Raíssa A.Guerreiro Thayane M.Almeida Thiago Lopes Oliveira

    ×