Genética, evolucao e ecologia lista 1

1.866 visualizações

Publicada em

Lista com questões abertas da UERJ de Genética, Ecologia e Evolução .

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.866
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
876
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Genética, evolucao e ecologia lista 1

  1. 1. Genética 1. Considere o cruzamento de um bode sem chifres com três cabras. Em cada cruzamento, foi gerado apenas um filhote. Observe os dados na tabela: Admita que a ausência de chifres em caprinos seja uma característica monogênica dominante. Utilizando as letras A ea para representar os genes envolvidos, determine os genótipos do bode e das três cabras. 2. Uma cultura de células de mamífero foi incubada com um agente mutagênico e teve seu DNA alterado. As células mutantes produziram moléculas de RNA mensageiro cujas proteínas modificadas tinham os aminoácidos isoleucina (ILE) ou valina (VAL), em vez de leucina (LEU), em uma determinada posição. Quando essas células mutantes foram expostas a outro agente mutagênico, foi gerada uma proteína com fenilalanina (PHE) nessa mesma posição. Observe o esquema: Observe, ainda, a tabela abaixo, que mostra as diferentes combinações dos códigos genéticos.
  2. 2. Admita que as duas mutações ocorridas tenham sido provocadas pela mudança em apenas uma base nitrogenada. Utilizando a tabela de códigos genéticos, indique os códons possíveis para cada um dos quatro aminoácidos envolvidos nas mutações. 3. Em células eucariotas, o antibiótico actinomicina D atua bloqueando o mecanismo de transcrição da informação gênica, impedindo a síntese de RNA. Já o antibiótico puromicina é capaz de bloquear o processo de tradução da informação e, portanto, a síntese de proteínas. Considere um experimento em que a actinomicina D foi adicionada a uma cultura de células eucariotas, medindo-se, em função do tempo de cultivo, a concentração de três diferentes proteínas, A, B e C, no citosol dessas células. Em experimento similar, esse antibiótico foi substituído pela puromicina, sendo medidas as concentrações das mesmas proteínas. A tabela abaixo mostra os resultados dos dois experimentos. Considere que a meia-vida de uma molécula na célula é igual ao tempo necessário para que a concentração dessa molécula se reduza à metade. Estabeleça a ordem decrescente dos tempos de meia-vida dos RNA mensageiros das proteínas A, B e C. Compare, também, o tempo de meia-vida dessas proteínas e estabeleça a relação entre esses tempos. 4. O esquema abaixo representa o mecanismo de biossíntese proteica em um trecho de DNA de uma célula eucariota. Observe que sua hélice inferior será transcrita e que as bases nitrogenadas, em destaque, compõem um íntron, a ser removido no processamento do pró-RNAm.
  3. 3. Identifique a sequência de bases que irá compor o trecho de RNA mensageiro a ser traduzido em proteína e determine o número de aminoácidos a serem introduzidos na proteína nascente. 5. As células-tronco se caracterizam por sua capacidade de autorrenovação e diferenciação em múltiplas linhagens celulares. Podem ser classificadas, quanto à origem, em células-tronco embrionárias e células-tronco adultas. As adultas são encontradas nos tecidos dos organismos após o nascimento, sendo capazes de promover a diferenciação celular específica apenas do tecido de que fazem parte. Nomeie a estrutura do blastocisto na qual se encontram as células-tronco embrionárias. Identifique, também, no caso de uma lesão tecidual, a vantagem da existência de células-tronco adultas nos tecidos. 6. Nomeie o tipo de divisão celular ao qual o texto faz referência e a fase dessa divisão correspondente ao alinhamento dos cromossomos.
  4. 4. 7. Um par de alelos regula a cor dos pelos nos porquinhos da Índia: o alelo dominante B produz a pelagem de cor preta e seu alelo recessivo b produz a pelagem de cor branca. Para determinar quantos tipos de gametas são produzidos por um desses animais, cujo genótipo homozigoto dominante tem o mesmo fenótipo do indivíduo heterozigoto, é necessário um cruzamento-teste. Admita que os descendentes da primeira geração do cruzamento-teste de uma fêmea com pelagem preta apresentem tanto pelagem preta quanto pelagem branca. Descreva o cruzamento-teste realizado e determine o genótipo da fêmea e os genótipos dos descendentes. 8. Em uma pesquisa, cientistas extraíram amostras de DNA de três espécies diferentes e determinaram suas relações , apresentadas na tabela abaixo. Em seguida, aqueceram-se as amostras e mediu-se a temperatura de desnaturação de cada uma delas. Sabe-se que, na temperatura de desnaturação, todas as pontes de hidrogênio entre as bases nitrogenadas estão rompidas. Identifique a amostra com maior temperatura de desnaturação. Justifique sua resposta. 9. Apesar da distância evolutiva, animais como a água-viva e a samambaia apresentam ciclo de vida semelhante. Nomeie o ciclo de vida compartilhado por água-vivas e samambaias, indicando sua principal característica. Em seguida, cite os tipos de divisão celular que dão origem aos gametas em cada um desses dois seres vivos. 10. O daltonismo é uma anomalia hereditária ligada ao cromossomo sexual X, caracterizada pela incapacidade de distinção de algumas cores primárias. Considere um indivíduo com cariótipo 47, XXY, daltônico, cujos pais têm visão normal. Identifique qual dos genitores doou o gameta com 24 cromossomos, justificando sua resposta. Em seguida, cite a etapa da meiose na qual ocorreu a trissomia XXY nesse indivíduo. 11. Uma mutação em uma célula dá origem a um códon de terminação UAG na porção central de um RNA mensageiro que codifica uma determinada proteína. Uma mutação em outro gene dessa mesma célula leva à alteração de uma base nitrogenada no anticódon do RNA transportador (RNAt) da tirosina. Essa alteração faz o RNAt reconhecer o códon UAG como sendo da tirosina e a continuar a transportá-la normalmente. Identifique a trinca de bases do DNA que originou o anticódon mutado e indique como a presença desse RNAt alterado pode interferir nas estruturas primárias das proteínas sintetizadas a partir de genes normais. Gabarito 1. Como a ausência de chifres é uma característica dominante, indivíduos com esse fenótipo devem possuir pelo menos um alelo A. Pode-se, então, afirmar que as cabras 1 e 2, com chifres, têm genótipo aa. Como o cruzamento entre o bode sem chifres e a cabra 3, também sem chifres, originou um cabrito com chifres, deduz-se que o bode e a cabra 3 são heterozigotos para essa característica, possuindo genótipo Aa. 2. De acordo com a tabela de códigos genéticos, há seis códons diferentes para o aminoácido leucina (UUA, UUG, CUU, CUC, CUA e CUC), três para isoleucina (AUU, AUC e AUA), quatro para valina (GUU, GUC, GUA e GUG) e dois para fenilalanina (UUU e UUC). Desses diferentes códons para os quatro aminoácidos, apenas dois da leucina (CUU e CUC) poderiam, por alteração de uma única base nitrogenada, dar origem aos aminoácidos isoleucina (AUU e AUC) ou valina (GUU e GUC). E somente esses quatro códons, por meio de uma nova modificação em apenas uma base, poderiam codificar o aminoácido fenilalanina (UUU e UUC). 3. Quando a actinomicina D é utilizada, o processo de síntese de RNA mensageiro é bloqueado. Portanto, os mensageiros das proteínas serão, a partir desse momento, apenas degradados, ou seja, perdem sua capacidade
  5. 5. de sintetizá-las. Dessa forma, o RNA mensageiro que continuar a sintetizar proteínas por mais tempo será o de maior meia-vida, no caso do experimento, o da proteína C. Note que, em 90 minutos, ele apresenta a maior concentração quando comparado com os demais. O RNAm de C será seguido na ordem decrescente de meias-vidas pelos RNAm de B e de A. Quando, no entanto, a puromicina é adicionada, o processo de tradução dos mensageiros é bloqueado. Assim, a própria diminuição de concentração das proteínas identifica suas respectivas meias-vidas. No caso, as proteínas A, B e C decaíram igualmente em função do tempo, mostrando que suas meias-vidas são iguais. 4. A remoção de íntrons durante o processamento dos RNA mensageiros nas células eucariotas é um mecanismo muito frequente. Os éxons restantes são ligados entre si, formando o RNA mensageiro maduro, pronto para ser traduzido em moléculas de proteínas. Com a remoção do íntron do pró-RNAm, composto pelas bases GCUUAACGG, restarão os éxons AUGGAA e AAAUAC, que serão fundidos e traduzidos nos primeiros 4 aminoácidos da proteína nascente. 5. As células-tronco embrionárias são derivadas do embrioblasto do blastocisto. Elas constituem os tipos celulares mais indiferenciados, capazes de produzir qualquer tipo celular do organismo embrionário ou adulto; por isso, são a principal célula escolhida para emprego na terapia com células-tronco. No entanto, quando um tecido adulto é lesionado, as células-tronco adultas presentes nesse tecido são capazes de se proliferar, originando novas células e substituindo total ou parcialmente aquelas perdidas após uma lesão. 6. As células somáticas em um organismo multicelular são descendentes da primeira célula, o ovo ou zigoto, através do processo de divisão celular denominado mitose. Como resultado de cada divisão mitótica, são produzidas duas células-filhas geneticamente idênticas à célula que se dividiu. Durante a mitose, a célula encontra-se em metáfase quando todos os centrômeros dos cromossomos alcançam a placa equatorial, isto é, quando se alinham em um plano no equador da célula. Nesta etapa, como os cromossomos estão condensados ao máximo, sua visualização ao microscópio óptico fica mais nítida. 7. Quando o genótipo homozigoto dominante e o genótipo heterozigoto têm o mesmo fenótipo - no caso, a fêmea com pelagem preta -, utiliza-se um cruzamento-teste com um genitor homozigoto recessivo, para determinar quais tipos de gametas são produzidos por essa fêmea. A análise dos fenótipos dos descendentes do cruzamento indicado permite determinar o genótipo da fêmea com a característica dominante, tendo em vista que esta foi cruzada com o macho homozigoto recessivo (bb). A existência de descendentes com pelagem branca (bb) já é suficiente para classificar a fêmea preta como geneticamente heterozigota (Bb). Por sua vez, os descendentes com pelagem preta de genitor branco são sempre heterozigotos (Bb). 8. As bases nitrogenadas das duas fitas do DNA são unidas entre si por ligações chamadas pontes de hidrogênio. O pareamento entre citosina (C) e guanina (G) é feito por três pontes de hidrogênio, enquanto entre adenina (A) e timina (T) há duas dessas ligações. Quanto mais pontes de hidrogênio mais energia é necessário aplicar para separar as duas fitas. Portanto, quanto mais bases G e C estiverem presentes em uma molécula de DNA, ou seja, quanto maior a relação , maior também será a temperatura de desnaturação dessa molécula. 9. O ciclo de vida próprio de samambaias e águas-vivas é denominado metagênese. Ele se caracteriza pela alternância entre uma geração sexuada e outra assexuada. Na água-viva, a forma polipóide dá origem a medusas machos e fêmeas que, por meiose, geram gametas. Nas samambaias, os esporos dão origem aos gametófitos hermafroditas que, por divisão mitótica, formam os gametas. 10. Para a mulher manifestar o daltonismo, ela precisa ser homozigota recessiva, enquanto indivíduos do sexo masculino apresentam a anomalia com apenas uma cópia do gene, já que a lesão se situa no cromossomo X. No caso, como o indivíduo XXY é daltônico e descende de pais normais para o daltonismo, apenas a mãe poderia ser a doadora do gameta com 24 cromossomos. A trissomia cromossomial ocorre na anáfase II. 11. Os códons de terminação presentes nos RNAs mensageiros informam que a seqüência primária de uma proteína está completa, uma vez que, em condições normais, não existe RNA transportador com um anticódon complementar aos códons de terminação. Na situação apresentada, houve duas mutações, em genes diferentes, levando ao aparecimento de um códon de terminação na porção central de um RNA mensageiro e ao surgimento de um RNA transportador capaz de reconhecer o códon de terminação UAG como sendo o da tirosina. Como conseqüência para a célula, proteínas traduzidas por RNAs mensageiros normais, possuidores desse códon de terminação, terão pelo menos 1 aminoácido a mais em sua estrutura primária, a tirosina, inserido pelo RNA transportador mutado. O códon UAG do RNA mensageiro mutado será reconhecido pelo anticódon AUC do RNA transportador que, por sua vez, será transcrito a partir da trinca TAG do DNA.
  6. 6. Evolução 1.Segundo a perspectiva de alguns cientistas, as mudanças climáticas decorrentes do aquecimento global podem estar provocando mudanças nos processos adaptativos de seres vivos. Justifique essa perspectiva com base nas seguintes propostas: • teoria evolutiva de Lamarck; • neodarwinismo. 2. Em ambientes cujos fatores bióticos e abióticos não se modificam ao longo do tempo, a seleção natural exerce uma função estabilizadora, equilibrando a tendência ao aumento da dispersão das características de uma população. A dispersão do peso dos seres humanos ao nascer, por exemplo, é influenciada pela seleção estabilizadora. Observe o gráfico: Identifique, a partir dos dados apresentados no gráfico, a influência da seleção estabilizadora na dispersão do peso dos recém-nascidos humanos. Cite, também, dois mecanismos evolutivos que contribuem para a ocorrência de diferenças genéticas entre indivíduos de uma população.
  7. 7. 3. Técnicas de hibridização ou de determinação da sequência de bases do DNA permitem estimar o grau de parentesco entre espécies de seres vivos. O resumo da árvore evolutiva, esquematizado abaixo, apresenta resultados de pesquisas realizadas com primatas utilizando essas técnicas: Dentre os primatas citados, relacione, na ordem crescente de semelhança ao genótipo do chipanzé, os que tiveram um ancestral que viveu há cerca de 10 milhões de anos. Indique, ainda, o percentual de semelhança. 4. Em um lago, três populações formam um sistema estável: microcrustáceos que comem fitoplâncton e são alimento para pequenos peixes. O número de indivíduos desse sistema não varia significativamente ao longo dos anos, mas, em um determinado momento, foi introduzido no lago um grande número de predadores dos peixes pequenos. Identifique os níveis tróficos de cada população do sistema estável inicial e apresente as consequências da introdução do predador para a população de fitoplâncton. 5. a figura abaixo, está representada a atual distribuição geográfica de uma determinada família de plantas que têm a mesma origem evolutiva e estão presentes em todo o planeta há milhões de anos. Em estudos filogenéticos recentes, observou-se que as espécies sul-americanas diferem das africanas.
  8. 8. Aponte o fenômeno geológico responsável pela separação dos continentes e explique como esse fenômeno acarretou as diferenças entre as espécies hoje encontradas na África e na América do Sul. 6. A micropropagação é uma técnica amplamente utilizada nos dias atuais para a produção de vegetais em larga escala. O método baseia-se no cultivo de pedaços de tecidos retirados de uma única planta, o que gera rapidamente uma quantidade de mudas bem maior do que a produzida pelo crescimento de sementes dessa planta. Suponha que duas áreas agrícolas, adjacentes e de mesmo tamanho, foram cultivadas com um grande número de mudas de pés de laranja, da seguinte maneira: - Área I - mudas produzidas por micropropagação; - Área II - mudas obtidas com sementes. Quando as duas culturas estavam igualmente desenvolvidas, foi introduzido um patógeno ainda não existente em cada uma das áreas. Indique em qual dessas áreas as laranjeiras apresentarão maior probabilidade de resistência à alteração ambiental. Justifique sua resposta Gabarito 1. Segundo a teoria de Lamarck, processos adaptativos dos seres vivos ocorreriam segundo a lei do uso e desuso, ou seja, o que não é usado desaparece e o que é usado se desenvolve e é transmitido a futuras gerações. Já para o neodarwinismo, mutações ao acaso nos genes de um ser vivo seriam passadas aos descendentes permitindo melhor adaptação às mudanças ambientais, como resultado do mecanismo de seleção natural. 2. A seleção natural pode operar sobre a variação quantitativa de uma população de maneiras diferentes. Ela assume uma função estabilizadora quando se preservam as características médias da população, favorecendo os indivíduos de fenótipo intermediário - vejam-se, por exemplo, os menores percentuais de mortalidade mostrados no gráfico. Por sua vez, os indivíduos com fenótipos dos extremos contribuem com menos prole para a próxima geração, já que apresentam os maiores percentuais de mortalidade. Ou seja, altas taxas de mortalidade estão associadas a indivíduos com peso fora da faixa média. Os mecanismos evolutivos são forças que modificam a estrutura genética de uma população. A origem da variação nas populações é a mutação, e o aumento da variação é causado pela recombinação gênica e pela migração. 3. O esquema mostra o seguinte resumo da árvore evolutiva dos primatas: • há 30 milhões de anos - um ancestral dá origem ao ancestral direto de outros macacos atuais e ao ancestral direto do orangotango; • há 15 milhões de anos - um ancestral do orangotango dá origem ao próprio orangotango e ao ancestral direto do gorila; • há 10 milhões de anos - o ancestral do gorila dá origem ao próprio gorila e ao ancestral direto e comum do homem e do chipanzé, que viveu há 7 milhões de anos. 4. Na cadeia alimentar descrita, o fitoplâncton representa os produtores; os microcrustáceos que se alimentam desse fitoplâncton são os consumidores primários; já os pequenos peixes, que comem os microcrustáceos, são consumidores secundários. A introdução de predadores desses peixes vai provocar um desequilíbrio no sistema, pois haverá inicialmente um aumento no número de microcrustáceos, o que, por sua vez, vai contribuir para a diminuição da população de fitoplâncton que serve de alimento para eles. Portanto, o ancestral que viveu há 10 milhões de anos deu origem ao gorila, ao homem e ao chipanzé. A semelhança entre o DNA do chipanzé e o do gorila é de 97,7% e entre o do chipanzé e o do homem é de 98,6%. 5. A movimentação das placas tectônicas, também chamada de deriva continental, provocou a separação dos continentes, acarretando um isolamento geográfico e reprodutivo de alguns seres vivos. Com o tempo, determinadas características desses seres vivos foram evolutivamente selecionadas, em cada nova área, levando à formação de novas espécies. 6. A micropropagação pode ser definida como a produção de clones ou cópias geneticamente idênticas a partir de partes de um único vegetal. A reprodução sexuada, por sua vez, é o processo pelo qual ocorre a fusão de dois gametas, com junção de seus núcleos, produzindo uma descendência com carga genética variada. A reprodução sexuada dá origem a novos indivíduos a partir do desenvolvimento de sementes, acarretando o desenvolvimento
  9. 9. de plantas com capacidades diferentes de suportar uma pressão seletiva e, portanto, com maior probabilidade de resistência a uma alteração ambiental ocorrida, como a introdução de um patógeno não existente. 7. As condições climáticas que se estabeleceram após uma grande catástrofe ocorrida cerca de 70 mil anos atrás podem ter eliminado a grande maioria dos indivíduos da espécie humana. No entanto, aqueles que, por mutações ocorridas, dispunham de maior capacidade intelectual tiveram maior probabilidade de sobreviver à situação adversa, transferindo essa capacidade a seus descendentes, o que caracteriza um processo de seleção natural. Ecologia 1. Em seu processo de fixação biológica, o gás atmosférico nitrogênio é convertido em compostos inorgânicos nitrogenados. Um exemplo desse mecanismo de conversão ocorre na relação simbiótica entre bactérias do gêneroRhizobium e raízes de leguminosas. Indique duas vantagens dessa relação simbiótica, uma para a planta e outra para a bactéria. Em seguida, cite o íon nitrogenado usado preferencialmente pelas plantas no processo de fixação e nomeie uma das moléculas, encontradas nas células vegetais, que incorpora esse íon. 2. Nomeie as duas proteínas mais abundantes das fibras musculares, responsáveis por sua contração. Explique, ainda, a relação entre a expansão mundial dos rebanhos de bovinos e o aumento do efeito estufa. 3. Considere três ecossistemas: deserto, floresta tropical perenifólia e mar aberto. Os gráficos abaixo indicam as medidas obtidas nesses ecossistemas em relação a três diferentes parâmetros: Identifique o ecossistema correspondente à floresta tropical perenifólia, justificando sua resposta.
  10. 10. Identifique, também, qual é o ecossistema A e explique por que a luz pode ser considerada o fator abiótico que limita a produtividade primária líquida média neste ecossistema. 4. Atualmente, existe um grande estímulo ao uso dos biocombustíveis, considerados menos agressivos ao meio ambiente. No entanto, assim como os combustíveis derivados do petróleo, eles também produzem CO2 quando queimados pelos motores. Considerando o ciclo biogeoquímico do carbono, descreva a consequência positiva do uso exclusivo de etanol para o equilíbrio da taxa de CO2 atmosférica. Cite, também, duas desvantagens relacionadas ao uso desse biocombustível. 5. Alguns seres vivos, em especial animais situados no topo da cadeia alimentar, podem acumular algumas substâncias tóxicas em decorrência de sua alimentação. Indique o principal motivo da ocorrência do processo de bioacumulação dessas substâncias. Explique, ainda, por que as concentrações de substâncias tóxicas tendem a ser maiores em animais pertencentes a níveis tróficos superiores. 6. Uma pequena e isolada ilha tropical foi devastada por uma grande queimada, que destruiu todos os seres vivos ali existentes. Quatro anos depois, o solo da ilha apresentava uma cobertura de cianobactérias, briófitas, pteridófitas, além de algumas fanerógamas. Após dez anos, já existiam diferentes representantes de artrópodes e, após sessenta anos, a ilha estava novamente coberta por uma mata densa, abrigando um grande número de espécies animais, incluindo répteis, aves e mamíferos. Nomeie o fenômeno ecológico ocorrido na ilha ao longo desse período e explique a atuação dos primeiros organismos surgidos, após a queimada, na recuperação da biodiversidade local. Gabarito 1. Nessa relação simbiótica, as bactérias do gênero Rhizobium utilizam os carboidratos produzidos pela planta em seu metabolismo, já os vegetais usam em seu metabolismo os compostos nitrogenados produzidos pelas bactérias. As plantas utilizam, preferencialmente, o íon nitrato no processo de fixação biológica do gás nitrogênio. Dentre as moléculas que incorporam esse íon estão as proteínas, os aminoácidos, os ácidos nucleicos e as bases nitrogenadas. 2. As células musculares são especializadas para a contração e têm altas quantidades das proteínas actina e miosina, principais responsáveis pela atividade contrátil, que se organizam em filamentos formados por duas ou mais dessas moléculas. O rúmen dos bovinos é uma câmara fermentativa. Nela, bactérias simbióticas produzem grande quantidade de gás metano no processo de digestão da celulose. O metano, que é eliminado do organismo dos animais principalmente pela boca e pelos orifícios nasais, mas também pelo ânus, contribui para o aumento do efeito estufa na atmosfera terrestre. 3. A floresta tropical perenifólia, com suas grandes árvores de folhas largas e perenes, localiza-se em regiões de clima quente onde há grande disponibilidade de água, em decorrência do alto índice pluviométrico, e de luz, por estar na faixa equatorial. Consequentemente, a produtividade primária líquida média desse ecossistema é grande, contribuindo com um alto percentual para produção primária líquida total do planeta. O ecossistema C exemplifica esse padrão. Dos três ecossistemas, o mar aberto é o que perfaz maior percentual da superfície terrestre. Nele, a penetração da luz diminui com a profundidade, formando uma zona fótica. O fato de a luz conseguir penetrar na água do mar apenas até 200 metros de profundidade limita a produtividade primária líquida média desse ecossistema. Entretanto, a grande extensão superficial do mar aberto garante sua elevada contribuição para a produção primária líquida total da Terra. 4. O etanol é uma fonte renovável de energia. Seu uso exclusivo como combustível acarreta a produção de uma determinada quantidade de CO2, em virtude de sua queima, mas quantidade similar desse gás também será captada pelas plantas do qual é extraído. Dessa forma, a contribuição para o aumento da taxa CO2 atmosférico pela queima de etanol é minimizada. Algumas desvantagens relacionadas ao uso desse biocombustível são: redução da biodiversidade e da produção de alimentos, em virtude da necessidade de grandes áreas para plantação das culturas usadas na produção de etanol; gasto de grande quantidade de energia nessa produção; aumento do consumo de água para irrigação e de uso de fertilizantes nitrogenados; contaminação de lençóis freáticos por nitritos e nitratos oriundos de fetilizantes.
  11. 11. 5. O processo de bioacumulação de substâncias tóxicas ocorre pois elas não são biodegradáveis. Apenas uma pequena quantidade da matéria e da energia de seres de um determinado nível trófico é efetivamente aproveitada pelos componentes do nível imediatamente superior. Em consequência, estes últimos têm de consumir uma biomassa muitas vezes maior, o que faz com que acumulem substâncias não biodegradáveis existentes em seres do nível trófico anterior. 6. Sucessão ecológica é um fenômeno caracterizado pela colonização gradual e ordenada em um ecossistema, resultante da ação de fatores ambientais sobre os seres vivos e da ação desses seres sobre o ambiente. No caso, os seres vivos pioneiros, microrganismos e indivíduos de pequeno porte, condicionaram os novos padrões microclimáticos e químicos do solo, favorecendo a modificação do meio ambiente que permitirá a instalação de novos organismos.

×