Avaliação cardiorespiratoria (2)

208 visualizações

Publicada em

testes de exercícios, importância eindicaçoes clinicas, ergometria,

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
208
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação cardiorespiratoria (2)

  1. 1. » Inexistência de uma única variável de repouso (clínica, funcional, bioquímica, antropométrica ou psicológica) que consiga prever, com exatidão o quanto um indivíduo écapaz deexecutar umatarefafísica
  2. 2. ESTÁGIO 0 ESTÁGIO I ESTÁGIO II ESTÁGIO III ESTÁGIO IV ERGOME TRIA CONVEN CIONAL (ECG ESFORÇ O, STRESS TESTING ) NÃO INVASIV O NÃO INVASIVO INVASIV O INVASIVO METABO LISMO IIA ALÇA FLUXO – VOLUME IIIA PUNÇÃO ARTERIAL CATETERIZ AÇÃO CENTRALVENTILA ÇÃO IIB DÉBITO CARDÍACO IIIB CANULAÇ ÃO ARTERIALECG/FC
  3. 3. Teste de Exercício Cardiopulmonar(TECP) / Ergoespirometria / Teste de Exercício Clínico Dados obtidos: »ECG »FC »PA »Volumedear respirado (Expirado) »Padrão ventilatório »FraçõesgasosasdeO2 (FO2) edeCO2 (FCO2) »SpO2(Oxímetro depulso) »Respostassubjetivasao esforço (Escalas)
  4. 4. » FraçõesexpiradasdeO2 eCO2 » Pressão venosa mista de CO2 ⇒ Débito Cardíaco » Avaliação comparativa da alça fluxo- volumecorrente
  5. 5. » Medidasinvasivas » Punção ou canulação arterial
  6. 6. » Inserção de cateter central de a. pulmonar (Swan-Ganz) » Usado para avaliação direta do efeito hemodinâmico dedrogas
  7. 7. PNEUM O TACÓGR AFO TRANSDU TOR DE PRESSÃO Sp O2 EC G ANALISAD OR DE ONDA CARDIO TACÔMET RO ANALISA DOR DE O2 ANALISA DOR DE CO2 TUBO DE COLETA DE AR EXPIRADO MÓDULO FLUXO/VOLU ME
  8. 8. » ERGOS: Trabalho » METER: Medida Usados porque os Testes de Campo não conseguem assegurar Potência 1. Bicicleta 2. Esteira 3. ErogometriadeMMSS 4. Escada 5. Caiaque
  9. 9. » O melhor éaqueleno qual: 1. O indivíduo a ser testado sinta-se seguro e confortável 2. O examinador esteja familiarizado com as respostas esperadas, as quais sejam úteis para as questões clínicas subjacentes à indicação do teste
  10. 10. CICLOERG ÔMETRO ESTEIRA ERGOMÉTRIC A VO2 max maior + ESTRESSE VENTILATÓRIO E CARDIOVASCULAR ++ FAMILIARIDADE COM O TIPO DE EXERCÍCIO ++ QUANTIFICAÇÃO EXATA DA POTÊNCIA ++ SEGURANÇA ++ MENOS ARTEFATOS E MELHOR QUALIDADE DOS SINAIS ++ FACILIDADE NA OBTENÇÃO DAS AMOSTRAS DE SANGUE + MAIS COMPACTA E SILENCIOSA +
  11. 11. » Chegar ao local com pelo menos 15 min de antecedência » Alimentar-seaté2 hsantesdo início do teste. » Evitar abusoseexcessosnanoiteanterior. » Dormir de 6 a 8 hs da véspera para o dia do exame. » Evitar o uso desedativos. » Não fumar até4 hsdo início do teste. » Evitar qualquer tipo de atividade física no dia do teste. » Trazer uniforme apropriado para o exercício: calção, tênis, camiseta. » Comunicar qualquer anormalidade em seu estado desaúdenasúltimas24 hs.
  12. 12. PRÉ-TESTE » Identificar o indivíduo. » Submetê-lo aanamnese. » Explicar sucintamente todos os procedimentosdo exame » Anotar FC ePA derepouso. » Colocar o monitor deFC
  13. 13. O TESTEPROPRIAMENTEDITO » Iniciar no ergômetro com a fase de aquecimento » Ficar atento aos sinais e sintomas do indivíduo. » Monitorar e anotar FC a cada min ou no final decadaestágio. » Monitorar e anotar PA a cada min ou no final decadaestágio. » Interromper o exame no esforço máximo, sintoma limitante ou quando se fizer necessário. » Não parar de imediato, fazendo sempre de maneira lenta e gradual; aconselha-se reduzir para o 1o . estágio e permanecer por 1 min. Reduzir novamente 50% dessa carga por mais 1 min, parando em seguida.
  14. 14. ETAPA DERECUPERAÇÃO » Observar o indivíduo por 6 a12 min » Colocá-lo deitado ou sentado em posição confortável. » Monitorar continuamente FC e PA durantetodo o período. » Anotar FC e PA nos minutos 1,2,3,4,6 e eventualmentemais. » Encerrar o exame quando tiver obtido as condições hemodinâmicas basais do indivíduo.
  15. 15. IDADE 10 a20 1 21 a30 2 31 a40 3 41 a50 4 51 a60 6 > 61 8 HEREDITA R. nenhum paren te com doenç a 1 1 parente com doenç a >60 anos 2 2 parentes com doenç a >60 anos 3 1 parente com doenç a <60 anos 4 2 parentes com doenç a < 60 anos 6 3 parentes com doenç a < 60 anos 7 PESO Menosque 2.2 Kg abaix o do ideal 0 -2.2 a+2.2 Kg do ideal 1 2.7 a9 Kg em exces so 2 9.5 a15.9 Kg em exces so 3 16 a 22.7 Kg em exces so 5 22.8 a 29.5 Kg em exces so 7 FUMO Não fuma 0 Cigarro ou cachi mbo 1 ≤10 cigarr os/ dia 2 20 cigarros / dia 4 30 cigarros / dia 6 40 cigarros / dia 10 ATIVIDA DE FÍSICA Ocupacion al intens ivae esfor ço recre ativo 1 Ocupação mode rada e esfor ço recre ativo 2 Trabalho seden tário intens o esfor ço recre ativo 3 Trabalho seden tário mode rado esfor ço recre ativo 5 Trabalho seden tário e baixo esfor ço recre ativo 6 Completa falta de exerc ício 8 COLESTER Colesterol: < 180 mg Colesterol: 181 - Colesterol: 206 - 230 Colesterol: 231 - 255 Colesterol: 256 - 280 Colesterol: 281 - 300
  16. 16. » Testes de Laboratório ˃ Máximos ˃ Sub-máximos ˃ Diretos ˃ Indiretos + Esteira – Bruce – ACMS + Cicloergômetro – Astrand – Balke
  17. 17. » TESTES DE CAMPO ˃ Máximos ˃ Indiretos + Corrida 12 minutos + Shutlle Run 20m (Legger) + Caminhada (milha)
  18. 18. METODOLOGIADO TESTEEMESTEIRA (PROTOCOLODEBRUCE) ESTÁGIO VELOC. VELOC. % INCLINAÇÃO Min. METs VO2MÁX M/h Km/h 1 1.7 2.72 10 3 4 15 2 2.5 4 12 3 7 25 3 3.4 5.4 14 3 10 35 4 4.2 6.72 16 3 13 45 5 5 8 18 3 16 55 6 5.5 8.8 20 3 19 65 7 6 9.6 22 3 22 75 FÓRMULAS(VO2máx) VO2MÁX esteira = (PROTOCOLO DEBRUCE) » HOMENS = 8.33 + (2.94 * Tempo em min.) » MULHERES = 8.05 + (2.74 * Tempo em min.)
  19. 19. VO2MÁX esteira = (PROTOCOLO DO ACMS) 1)Velocidade = Veloc. Esteira (milhas/hora) X 26,8 2)ComponenteHorizontal = Velocidade/10 3)Componente Vertical = (Inclin./100) X VelocidadeX 1,8 4)VO2MÁX. = Componente Vertical + Componente Horizontal + 3,5
  20. 20. * ** *** Kp Kpm Watt 1 300 50 2 600 100 3 900 150 4 1200 200 5 1500 250 6 1800 300 7 2100 350 * Kp = força que age sobre a massa de 1 Kg na aceleração normal da gravidade ** Kpm = força que age para elevar 1 Kg à altura de 1 metro *** Watt = unidade de potência utilizada na bicicleta elétrica. 1 Watt = 6 Kpm VO2MÁX bicicleta = (PROTOCOLO DE ASTRAND/P.W.C.-170) HOMENS = 195 - 61 * VOCARGA (1) FC - 61 MULHERES = 198 - 72 * VOCARGA (2) FC -72 FC = valor médio da freqüência cardíaca no 4o . e 5o . min. da última carga VOCARGA= 0.014 * CARGA (W) + 0.129 (3) => CALCULAR O FATOR DE CORREÇÃO = -0.009 * IDADE + 1.212 (4) => TRANSFORMAR O RESULTADO EM ML/KG.MIN VO2MAX= VO2MAX(L) * 1000/PESO (5)
  21. 21. • VO2MÁX. = (PROTOCOLO DE COOPER) DISTÂNCIA - 504 45 • VO2MÁX. = (PROTOCOLO DE KLINE) 6.9652 + (0.0091 * PC) - 0.0257 * IDADE) + (0.5955 * SEXO) - (0,224 * T) - (0.0115 * FC) » PC = Peso Corporal em Libras » Sexo = 0 - Mulher / 1 - Homem » FC = Frequência Cardíaca após o teste » T = Tempo em minutos
  22. 22. » TESTE DE CAMINHADA DE 3KM » SUJEITOS: Baixa aptidão física » Caminhada no Plano
  23. 23. » SUJEITOS: Baixa aptidão física » Avaliar massa de idade antes do teste » FC imediatamente após completar o trajeto » Massa deve ser dada em libras (massa em libras = massa em kg x 2,205)
  24. 24. » ÚNICOESTÁGIO » DIFERENCIADO PARA O SEXO MASCULINO: ALTURA – 40cm FEMININO: ALTURA – 33cm » IDADE: 15 a 40 anos » OBJETIVO: Identificar nível de aptidão física pelo VO2máx » PASSO A PASSO: 1. Medir massa corporal 2. Ritmo: 30 passadas/min até 6mim 3. FC medida após interrupção do teste por 15s 4. Aplicar nomograma

×