OS FACTORES DE QUALIDADE PARA
ESTIMULAR A COMPETITIVIDADE E
AUMENTO DA EXPORTAÇÃO
Congresso CONCRETA 2010
CONGRESSO CONCRE...
DIAGNOSTICAR E REORGANIZAR A INDÚSTRIA
ESCOLHER OS DESAFIOS E IDENTIFICAR OS
PARCEIROS
3 ideias a explorar
CONGRESSO CONCR...
Fonte INE Censos 2001
1991 9.865.973
2001 10.230.603 + 364.630
Média por alojamento = 3.21 (1991)
População
Aceder à infor...
Como nos comparamos com outros países?
Construtores 2009/2010
Dados 2010
Classe nº empresas %
TR 39070 62,2%
1 14572 23,2%...
Que perfil de indústria serve a Portugal?
Reino Unido – Construtores
70,0%
CONGRESSO CONCRETA 201055
Portugal – Construtor...
A frieza dos números
CONGRESSO CONCRETA 201066
Mas… Estaremos a comparar as mesmas coisas?
CONGRESSO CONCRETA 201077
Fail
Grade A* A B C D E F
% UK 90 80 70 60 50 40 <40...
Uma visão macro
CONGRESSO CONCRETA 201088
Necessidades reais ou provocadas por uma conjuntura já ultrapassada?
Como criar a massa crítica necessária
In a successful team, one must be ready to lead
and the other to be lead
Numa equipa...
Um autêntico case study
RYDER CUP – o topo do topo do golf mundial
38 encontros entre USA e GB/Europa (1927-2010)
USA = 25...
Escolher os Desafios e Identificar os Parceiros
Prova por buracos (Matchplay), com partidas de pares (16) e singulares (12...
Que competências temos?
França – T3
Análise dos
Níveis de
Qualidade
Construtiva e
de Utilização
de Espaços
CONGRESSO CONCR...
Passar para além da simples opinião
F UK P1 P2 Habitações portuguesas têm áreas
maiores, espaços mais diversificados e
mat...
Chegar ao cliente
O que fazemos, no nosso dia a
dia, quando procuramos um
produto ou serviço? O que nos dá
confiança?
CONG...
... a influência vital dos clientes na eficiência da indústria de construção
de habitações. Clientes bem informados e exig...
Radiografar as empresas
CONGRESSO CONCRETA 20101616
Benchmarking
Radiografar a indústria
CONGRESSO CONCRETA 20101717
Divulgar os resultados – transparência e motivação
CONGRESSO CONCRETA 20101818
Nós por cá… Indicadores de Desempenho
► 01. Satisfação do Cliente – produto
► 02. Satisfação do Cliente – serviço
► 03. Sa...
Primeira experiência – teste-piloto 2005/2006
CONGRESSO CONCRETA 20102020
Algo que faz sentido em qualquer negócio
Do not pick a fight you’re not likely to win
Não entre em lutas onde tem
poucas p...
OS FACTORES DE QUALIDADE PARA ESTIMULAR A
COMPETITIVIDADE E AUMENTO DA EXPORTAÇÃO
E a questão era…
Um dos principais símbo...
E ainda…
Também os profissionais portugueses, em especial os Engenheiros, ao
continuarem a privilegiar uma formação de esp...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os factores de qualidade para estimular a competitividade e aumento da exportação, Jorge Moreira da Costa

809 visualizações

Publicada em

Apresentação de Jorge Moreira da Costa, professor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, no âmbito do congresso «Portugal no Mundo» realizado a 4 de Novembro de 2010 na Exponor

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
809
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os factores de qualidade para estimular a competitividade e aumento da exportação, Jorge Moreira da Costa

  1. 1. OS FACTORES DE QUALIDADE PARA ESTIMULAR A COMPETITIVIDADE E AUMENTO DA EXPORTAÇÃO Congresso CONCRETA 2010 CONGRESSO CONCRETA 201011 AUMENTO DA EXPORTAÇÃO JORGE MOREIRA DA COSTA Professor Associado GEQUALTEC / DEC / FEUP
  2. 2. DIAGNOSTICAR E REORGANIZAR A INDÚSTRIA ESCOLHER OS DESAFIOS E IDENTIFICAR OS PARCEIROS 3 ideias a explorar CONGRESSO CONCRETA 201022 DEMONSTRAR AS COMPETÊNCIAS
  3. 3. Fonte INE Censos 2001 1991 9.865.973 2001 10.230.603 + 364.630 Média por alojamento = 3.21 (1991) População Aceder à informação e reflectir sobre ela CONGRESSO CONCRETA 201033 1991 4.212.682 1999 4.821.249 + 608.567 608.567*3.21 = 1.953.500 pessoas com alojamento novo em 10 anos = 20% da população = 4 CIDADES COMO VILA REAL (46300 hab) POR ANO Habitação – fogos / alojamentos clássicos
  4. 4. Como nos comparamos com outros países? Construtores 2009/2010 Dados 2010 Classe nº empresas % TR 39070 62,2% 1 14572 23,2% 2 3417 5,4% 3 2577 4,1% CONGRESSO CONCRETA 201044 Reino Unido – Private Contractors Portugal – Alvará + T Registo 3 2577 4,1% 4 1597 2,5% 5 1011 1,6% 6 316 0,5% 7 137 0,2% 8 39 0,1% 9 97 0,2% 62833 100,0%
  5. 5. Que perfil de indústria serve a Portugal? Reino Unido – Construtores 70,0% CONGRESSO CONCRETA 201055 Portugal – Construtores 0,0% 10,0% 20,0% 30,0% 40,0% 50,0% 60,0% TR 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Classes
  6. 6. A frieza dos números CONGRESSO CONCRETA 201066
  7. 7. Mas… Estaremos a comparar as mesmas coisas? CONGRESSO CONCRETA 201077 Fail Grade A* A B C D E F % UK 90 80 70 60 50 40 <40 Nota P 18 16 14 12 10 8 <8 Pass
  8. 8. Uma visão macro CONGRESSO CONCRETA 201088 Necessidades reais ou provocadas por uma conjuntura já ultrapassada?
  9. 9. Como criar a massa crítica necessária In a successful team, one must be ready to lead and the other to be lead Numa equipa de sucesso, um tem de estar preparado para liderar e o outro para ser liderado CONGRESSO CONCRETA 201099 Tony Jacklin, Campeão British Open 1969 Capitão da Equipa Europeia da Ryder Cup 1985-87-89
  10. 10. Um autêntico case study RYDER CUP – o topo do topo do golf mundial 38 encontros entre USA e GB/Europa (1927-2010) USA = 25 Vitórias + 2 empates GB/EUR = 11 Vitórias + 2 empates 3V + 1E CONGRESSO CONCRETA 20101010 1927-1983 3V + 1E 21V + 1E
  11. 11. Escolher os Desafios e Identificar os Parceiros Prova por buracos (Matchplay), com partidas de pares (16) e singulares (12) USA sempre muito forte nas partidas de singulares Objectivo - identificar as equipas certas para acumular suficiente avanço nas partidas de pares: Ballesteros/Olazábal, Faldo/Woosnam, Clarke/Westwood 1985-2010 EUR = 8V + 1E USA = 4V + 1E CONGRESSO CONCRETA 20101111 USA = 4V + 1E
  12. 12. Que competências temos? França – T3 Análise dos Níveis de Qualidade Construtiva e de Utilização de Espaços CONGRESSO CONCRETA 20101212 Reino Unido – T2 Portugal – T2 e T3
  13. 13. Passar para além da simples opinião F UK P1 P2 Habitações portuguesas têm áreas maiores, espaços mais diversificados e materiais de aplicação mais elaborada, tanto no manuseamento como na instalação. Por outro lado, as expectativas dos utilizadores em termos de pormenores de acabamento são, geralmente, mais CONGRESSO CONCRETA 20101313 acabamento são, geralmente, mais exigentes em Portugal que em outros países. Não estarão, aqui, competências que podem traduzir um nível de qualidade mais elevado para o Cliente? E a nossa produtividade não será influenciada?
  14. 14. Chegar ao cliente O que fazemos, no nosso dia a dia, quando procuramos um produto ou serviço? O que nos dá confiança? CONGRESSO CONCRETA 20101414
  15. 15. ... a influência vital dos clientes na eficiência da indústria de construção de habitações. Clientes bem informados e exigentes sabem o que pretendem e estão preparados para pagar em conformidade, além de serem capazes de especificar as suas exigências de forma objectiva, um pré-requisito essencial para atingir uma indústria moderna e eficiente [...] Rethinking Construction – The Construction Task Force Para uma indústria Customer-driven CONGRESSO CONCRETA 20101515
  16. 16. Radiografar as empresas CONGRESSO CONCRETA 20101616 Benchmarking
  17. 17. Radiografar a indústria CONGRESSO CONCRETA 20101717
  18. 18. Divulgar os resultados – transparência e motivação CONGRESSO CONCRETA 20101818
  19. 19. Nós por cá… Indicadores de Desempenho ► 01. Satisfação do Cliente – produto ► 02. Satisfação do Cliente – serviço ► 03. Satisfação da Empresa – Colaboração do Cliente ► 04. Satisfação da Empresa – Disponibilização de pagamentos ► 05. Satisfação da Empresa – Trabalho Colaborativo ► 06. Repetição do negócio Cliente / Satisfação Processos Produtivos / Segurança ►11. Desvio do Custo ► 12. Desvio do Prazo ► 13. Impacto dos Defeitos na Entrega ► 14. Defeitos ► 15. Frequência de Acidentes ► 16. Propostas com Sucesso Recursos Humanos / Aprendizagem CONGRESSO CONCRETA 20101919 ► 06. Repetição do negócio Económicos / Financeiros ► 07. Produtividade ► 08. Rentabilidade ► 09. Crescimento das Vendas ► 10. Facturação Pendente Recursos Humanos / Aprendizagem ► 17. Subcontratação ► 18. Pessoal Permanente ► 19. Formação ► 20. Satisfação dos Funcionários Inovação / Ambiente ► 21. Gestão dos resíduos sólidos ► 22. Consumo de água ► 23. Investimento em Tecnologia
  20. 20. Primeira experiência – teste-piloto 2005/2006 CONGRESSO CONCRETA 20102020
  21. 21. Algo que faz sentido em qualquer negócio Do not pick a fight you’re not likely to win Não entre em lutas onde tem poucas probabilidades de ganhar Always over-deliver Dê sempre mais do que o CONGRESSO CONCRETA 20102121 Jackie Stewart, Campeão F1 1969-71-73 Consultor estratégico da Ford entre 1968 e 2008 Dê sempre mais do que o cliente espera
  22. 22. OS FACTORES DE QUALIDADE PARA ESTIMULAR A COMPETITIVIDADE E AUMENTO DA EXPORTAÇÃO E a questão era… Um dos principais símbolos de cultura que Portugal deixou pelo mundo ao longo da história, foram construções. Os portugueses, sabem projectar, fazer engenharia, arquitectura, sabem construir. Em Portugal encontra-se com mais regularidade e mais espalhada pelo país Arquitectura e Engenharia interessantes, com traço, com imaginação. Algo CONGRESSO CONCRETA 20102222 Arquitectura e Engenharia interessantes, com traço, com imaginação. Algo que, na maioria dos restantes países europeus, é quase exclusivo dos principais centros ou locais especiais. Esta vertente, aliada à capacidade de construir com mais atenção ao pormenor, de lidar com materiais mais nobres, mais difíceis, menos industrializados, pode ser um motor de distinção e de diferença. Competir para um mercado generalista é tempo e esforço perdidos. Interessa-nos o edifício especial, a estrutura complexa de betão, não o simples bloco de apartamentos, o shopping modular, que muitos podem fazer.
  23. 23. E ainda… Também os profissionais portugueses, em especial os Engenheiros, ao continuarem a privilegiar uma formação de espectro largo, possibilita concentrar num número menor de especialistas as valências que em outros países, com outros perfis de formação, necessitariam de ser mais vastos. Independentemente dos desafios a aceitar, é fundamental reestruturar a indústria e levá-la para outro patamar de desempenho e de transparência, seleccionando, em função da qualificação técnica e da competência, os que a podem levar a patamares de qualidade adequada, tanto no mercado interno CONGRESSO CONCRETA 20102323 podem levar a patamares de qualidade adequada, tanto no mercado interno como no externo. As empresas, de todos os sub-sectores, terão de alinhar numa política de melhoria contínua e fornecer aos seus clientes os resultados dos seus esforços a nível de autodiagnóstico e benchmarking sectorial. Os clientes que interessam estão atentos e procuram esse sinal. As principais players do sector deverão ser as primeiras a demonstrar as competências e níveis de eficiência que atingem, exigindo aos seus parceiros uma postura similar.

×