Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris
Quem pode negar a iminência da Terceira Guerra Mundial se, de acordo com informações
divulgadas pelo jornal português Públ...
O violento combate no norte da cidade terminou com dois mortos - um destes uma
mulher-bomba que detonou os explosivos ante...
A ação policial teve início ainda na madrugada e só teve fim às 9h, sem o principal
objetivo: capturar o belga Abdelhamid ...
Opinião - a sexta-feira 13 por Ettore Tedeschi - A guerra apenas começou. Em uma
parceria inédita nos últimos 70 anos, os ...
Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris

96 visualizações

Publicada em

Quem pode negar a iminência da Terceira Guerra Mundial se, de acordo com informações divulgadas pelo jornal português Público, somente na última quarta-feira (18) foram cerca de 5 mil tiros efetuados em apenas 7h de uma mega operação no município de Saint-Denis, na Grande Paris, capital da França. O violento combate no norte da cidade terminou com dois mortos - um destes uma mulher-bomba que detonou os explosivos antes de ser atingida pela polícia - e sete presos, como informou a Procuradoria Geral, e fez parte de mais um dia de cerco da polícia francesa aos terroristas jihadistas que, segundo as investigações, orquestraram o atentado da última "Sexta-feira 13 em Paris", que deixou 129 mortos e mais de 350 feridos.

A ação policial teve início ainda na madrugada e só teve fim às 9h, sem o principal objetivo: capturar o belga Abdelhamid Abaaoud, mentor do ataque mais mortal nos últimos 40 anos, na Europa. A polícia francesa chegou ao número 8 da Rua Corbillon após seguir escutas telefônicas, relatos de testemunhas e a vigilância virtual aos suspeitos do ataque. De acordo com a agência de notícias Reuters, o grupo planejava mais um ataque em Paris, desta vez ao distrito financeiro de La Defense.

Opinião - a sexta-feira 13 por Ettore Tedeschi - A guerra apenas começou. Em uma parceria inédita nos últimos 70 anos, os Governos de França e Rússia anunciaram uma ação conjunta contra o Estado Islâmico. Em números, em apenas 72h, os bombardeios na Síria realizados pela dupla europeia matou, ao menos, 33 jihadistas, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humano.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
96
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris

  1. 1. Por Ettore Tedeschi: a 'Sexta-feira 13' que não terminou em Paris
  2. 2. Quem pode negar a iminência da Terceira Guerra Mundial se, de acordo com informações divulgadas pelo jornal português Público, somente na última quarta-feira (18) foram cerca de 5 mil tiros efetuados em apenas 7h de uma mega operação no município de Saint-Denis, na Grande Paris, capital da França.
  3. 3. O violento combate no norte da cidade terminou com dois mortos - um destes uma mulher-bomba que detonou os explosivos antes de ser atingida pela polícia - e sete presos, como informou a Procuradoria Geral, e fez parte de mais um dia de cerco da polícia francesa aos terroristas jihadistas que, segundo as investigações, orquestraram o atentado da última "Sexta-feira 13 em Paris", que deixou 129 mortos e mais de 350 feridos.
  4. 4. A ação policial teve início ainda na madrugada e só teve fim às 9h, sem o principal objetivo: capturar o belga Abdelhamid Abaaoud, mentor do ataque mais mortal nos últimos 40 anos, na Europa. A polícia francesa chegou ao número 8 da Rua Corbillon após seguir escutas telefônicas, relatos de testemunhas e a vigilância virtual aos suspeitos do ataque. De acordo com a agência de notícias Reuters, o grupo planejava mais um ataque em Paris, desta vez ao distrito financeiro de La Defense.
  5. 5. Opinião - a sexta-feira 13 por Ettore Tedeschi - A guerra apenas começou. Em uma parceria inédita nos últimos 70 anos, os Governos de França e Rússia anunciaram uma ação conjunta contra o Estado Islâmico. Em números, em apenas 72h, os bombardeios na Síria realizados pela dupla europeia matou, ao menos, 33 jihadistas, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humano.

×