Robinson Crusoé

6.174 visualizações

Publicada em

Ficha de Leitura

Publicada em: Educação, Tecnologia, Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
234
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Robinson Crusoé

  1. 1. Registo de apresentação de livros por: João Pedro Plexa Castelo, nº 6 do 10º A CAPA CONTACAPA Ficha Técnica do Livro  Autor(a): Daniel Defoe  Editora: Verbo  Local de Edição: [s.l.]  Ano de Edição: 1995  Ano de Publicação: Dezembro de 1997 E.B. 2,3/S Mestre Martins Correia
  2. 2. Relatório de Leitura  Período de leitura: aproximadamente 1 mês.  Apresentação geral do livro: O livro fala de um marinheiro que após algumas viagens vê-se naufragado e só numa ilha desconhecid viagens vê-se naufragado e só numa ilha perto de caribe. No tempo em que está na ilha cria uma lavoura, pastagens para animais domesticados e passa a morar em duas cavernas em partes opostas da ilha. Arranja um método para não perder a noção do tempo que consiste em fazer um risco por dia na parede da caverna. Depois de algum tempo, Robinson descobre que a ilha onde estava também era frequentada por canibais. Num dos rituais de sacrificação, Robinson salvou um índio que se torna seu escravo e a quem dá o nome de Sexta-feira. Alguns anos mais tarde ocorre um novo naufrágio e Robinson entra em contacto com humanos que se salvaram. Juntos, organizam uma viagem ao continente mais próximo, mas Robinson fica a guardar a ilha. Mais tarde, um navio âncora próximo da ilha e Robinson é levado para a sua terra natal, Inglaterra  Relação título-livro: O título dá-nos a conhecer quem é a personagem principal.  Transcrição de ideia (s) / frase (s) relevante (s):”Então iremos ambos; se os selvagens vierem, matamo-los e não lhe servimos de presa nem um nem outro.” “Patrão, patrão, mim ver um navio à vela.” “Meu caro amigo – disse ele -, meu caro libertador, ali está o seu navio; pertence-lhe, assimcomo nós e tudo quanto possuímos.”  Reacção pessoal ao livro: Gostei, pois trata-se de um livro com alguma acção.
  3. 3. Do autor: Daniel Defoe (Londres, 1660 – Londres, 21 de Abril de 1731) foi um escritor e jornalista inglês, famoso pelo seu romance Robinson Crusoe. Foi aluno de Charles Morton, cujo estilo, juntamente com aqueles de John Bunyan e da oratória da época, poderá tê-lo influenciado construtivamente. Depois de acabados os estudos, Defoe tornou-se comerciante, embora a sua tendência para a especulação não tenha favorecido essa carreira. Defoe escreveu panfletos famosos, muitos deles favoráveis a Guilherme III. Para alémdisso, fundou e incrementou o jornal periódico The Review quase sozinho, desenvolvendo um trabalho que viria a favorecer a afirmação dos famosos The Tatler e The Spectator.

×