Vida na cidade

466 visualizações

Publicada em

Hoje em dia, as pessoas optam cada vez mais por viver em cidades. Há muitas razões para isso, muitas vezes decorrentes da vontade de procurar oportunidades mais variadas de trabalho, vida social e desenvolvimento pessoal.

Existem muitas pesquisas sobre o motivo que leva as pessoas a se mudar para a cidade, porém pouco se sabe sobre como se sentem quando estão de fato morando na cidade. Este relatório visa fornecer informações sobre o que faz uma cidade ser o lugar onde as pessoas desejam viver, o quão satisfeitas as pessoas que vivem na cidade estão e quais são os principais fatores responsáveis por estresse e infelicidade.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
466
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vida na cidade

  1. 1. Ň$
  2. 2. %ņ VIDA NA CIDADE Um relatório de informações sobre os clientes da Ericsson. Maio de 2012.
  3. 3. Hoje em dia, as pessoas optam cada vez mais por viver em cidades. Há muitas razões para isso, muitas vezes decorrentes da vontade de procurar oportunidades mais variadas de trabalho, vida social e desenvolvimento pessoal. Existem muitas pesquisas sobre o motivo que leva as pessoas a se mudar para a cidade, porém pouco se sabe sobre como se sentem quando estão de fato morando na cidade. Este relatório visa fornecer informações sobre o que faz uma cidade ser o lugar onde as pessoas desejam viver, o quão satisfeitas as pessoas que vivem na cidade estão e quais são os principais fatores responsáveis por estresse e infelicidade. O objetivo deste relatório é fornecer à Ericsson e a outras pessoas envolvidas com Tecnologias de Informação e Comunicação (ICT) as informações necessárias para o desenvolvimento de soluções que melhorarão a vida nas cidades mundialmente. Ň$
  4. 4. %ņˆ… Ň$ …哝ˆ“‡“’—™‘ˆ“– 2 VVIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON ÍNDICE A TERRA DA OPORTUNIDADE 3 O CAMINHO DA SATISFAÇÃO 4 UMA QUESTÃO DE QUEM VOCÊ É 5 A IMPORTÂNCIA DA LIMPEZA E DE ÁREAS VERDES 6 O ESTRESSE DO TRÂNSITO 7 TRÂNSITO CRIA TRÂNSITO 8 NÓS AMAMOS AS REDES SOCIAIS 9 CENTRAIS COLETIVAS CRIATIVAS 10 O ConsumerLab da Ericsson é uma organização baseada em conhecimento que coleta e fornece informações dos consumidores para influenciar e melhorar a estratégia, o marketing e a gestão de produtos no Grupo Ericsson. O ConsumerLab da Ericsson conta com mais de 15 anos de experiência em pesquisas de comportamento e valores do consumidor, incluindo a forma como os consumidores pensam e agem em relação a produtos e serviços de ICT. Essas informações ajudam as operadoras a desenvolver serviços atrativos, que impulsionam os lucros. Os conhecimentos são adquiridos através de um programa global de pesquisa, que entrevista 100.000 pessoas em mais de 40 países e 10 megacidades anualmente, representando estatisticamente a opinião de 1,1 bilhão de pessoas. O programa se baseia em pesquisas quantitativas e qualitativas, incluindo centenas de horas de entrevistas detalhadas e grupos de discussão com consumidores de diferentes culturas. A pesquisa inclui tendências de consumo e do mercado em geral, bem como informações detalhadas sobre áreas específicas. Para estar perto do mercado e dos consumidores, o ConsumerLab da Ericsson conta com membros trabalhando em quase todas as regiões de mercado da Ericsson. Fazer parte do Grupo Ericsson oferece à organização uma compreensão mais completa dos modelos de negócios e do mercado de ICT. Esse vasto conhecimento é o que forma a base da credibilidade e integridade da Ericsson. O ConsumerLab da Ericsson é capaz de compartilhar o panorama geral, com um entendimento de onde o indivíduo se encaixa e o que isso significa para serviços e tendências futuras. www.ericsson.com/consumerlab
  5. 5. A TERRA DA OPORTUNIDADE Pode soar estranho, mas ela constrói seu caráter. Ela pode ser irritante às vezes, mas creio que você precisa disso. Você precisa estar rodeado de pessoas”. Homem, 25, Los Angeles O ConsumerLab da Ericsson entrevistou pessoas que vivem em 13 cidades grandes em todo o mundo. Nossos métodos únicos nos permitiram adquirir um panorama mais preciso sobre a satisfação das pessoas em relação a suas vidas na cidade em uma escala global. Os moradores das cidades em geral acreditam que viver em uma cidade oferece oportunidades que não teriam em outro lugar, especialmente quando se trata de carreiras de trabalho, autorrealização, entretenimento e vida social. 48% TRÂNSITO VIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON 3 “ das pessoas se sentem satisfeitas com suas vidas na cidade é a maior causa de tensão para os moradores da cidade –’‡”…—–‰—™˜…ˆ“— Z %­ª$% $ 40% das pessoas que vivem em cidades possuem um smartphone. Contam com seus aparelhos para aproveitar oportunidades e facilitar os desafios cotidianos. Z % $Ň %
  6. 6. Pessoas que vivem em grandes centros urbanos passam muito mais tempo socializando pela cidade do que pessoas que vivem em outros lugares. Também têm muitos mais amigos on-line do que os suburbanos. Em média, os moradores de cidades acessam as redes sociais on-line 3 a 5 vezes por dia. Z Ň%$$$© $ O itinerário entre casa e trabalho é a maior fonte de estresse e frustração. Z $% $% $ Os moradores da cidade tendem a se sentirem claustrofóbicos, especialmente quando não têm tempo suficiente para relaxar e se divertir. Z
  7. 7. %AC
  8. 8. Ň %ˆ O acesso a áreas públicas verdes e limpas é um importante fator para a felicidade para os moradores da cidade. Esse é o principal diferenciador ao se comparar os níveis de satisfação entre as cidades. Z´ % %­ª$ 48% das pessoas de 13 cidades grandes em todo o mundo se sentem satisfeitas com suas vidas na cidade. Em Estocolmo e Mumbai, cerca de 70% declaram-se satisfeitos.
  9. 9. O CAMINHO DA SATISFAÇÃO Nosso estudo compara os resultados de 13 cidades grandes em todo o mundo. 48% dos moradores da cidade afirmam estar satisfeitos com suas vidas em comparação aos 25% que afirmam não estar. Os mais altos níveis de satisfação foram mostrados por moradores de Estocolmo, Mumbai, Joanesburgo, Nova Iorque, Tóquio, Londres e Los Angeles. Os níveis mais baixos de satisfação foram encontrados em Hong Kong e Seul. Podemos perceber que as pessoas que vivem nas cidades estão mais satisfeitas com a quantidade de restaurantes, cafés, bares, shoppings, supermercados e locais de entretenimento. Outros fatores altamente positivos incluem as redes móveis de telefonia e o sistema de abastecimento de água. As áreas em que pessoas estão menos satisfeitas incluem trânsito e estacionamentos, qualidade do ar, limpeza em geral e a forma de comunicação utilizada pelas autoridades. Hoje, cerca de 50% dos moradores da cidade usam seus telefones celulares diariamente para se conectar à Internet, e cerca de 40% têm seu próprio smartphone. Eles dependem das redes móveis de telefonia tanto para uso profissional quanto pessoal. Uma rede eficiente é importante não apenas para o uso de smartphones, mas também porque tem o potencial de facilitar a vida das pessoas. Mover-se pela cidade pode ser imprevisível e até mesmo perigoso. Através do acesso a informações e serviços on-line, as pessoas não somente são mais capazes de aproveitar o que a cidade tem a oferecer, mas também estão mais bem preparadas para lidar com eventualidades inesperadas. 4 VIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON Figura 1: Satisfação geral Figura 2: Com o que os moradores da cidade são mais/menos satisfeitos das pessoas que vivem em cidades em todo o mundo possuem um smartphone. 40% ESTOCOLMO 10% MUMBAI JOANESBURGO NOVA IORQUE TÓQUIO LONDRES LOS ANGELES CAIRO MOSCOU SÃO PAULO PEQUIM HONG KONG 68% 57% 56% 53% 53% 52% 48% 44% 41% 39% 28% 73% 5 MELHORES Possibilidade de encontrar estacionamentos Limpeza pública geral da cidade Sistema e qualidade do trânsito e de estradas Forma de comunicação das autoridad Qualidade do ar Abastecimento de água Cobertura das redes móveis de telefonia Disponibilidade de locais de entretenimento Disponibilidade de restaurantes, cafés, bares etc. Disponibilidad de centros comerciales, mercado de comidas, etc. 5 PIORES
  10. 10. CVIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON 5 UMA QUESTÃO DE QUEM VOCÊ É Compreensivelmente, nem todos sentem o mesmo a respeito de onde vivem. A demografia tem um papel muito importante em determinar com quais aspectos da vida na cidade as pessoas são mais/menos satisfeitos. Nossos resultados mostram que, em geral, as mulheres são um pouco mais felizes com a vida nas cidades do que os homens. Isso ocorre principalmente em Mumbai e Tóquio. Além disso, estudantes e homens de negócios tendem a ser os grupos demográficos mais felizes nas cidades, enquanto os desempregados são os menos satisfeitos de todos. Isso indica que as pessoas que se sentem mais realizadas são provavelmente as mais satisfeitas, uma tendência particularmente comum nas cidades em comparação a outros lugares. A idade também pode desempenhar um papel nos níveis de satisfação, dependendo de onde você vive. Segundo o estudo, os jovens são mais felizes do que as pessoas mais velhas em Cairo e Seul, ao contrário de Mumbai, Estocolmo e Tóquio, onde as pessoas mais velhas são em grande parte as mais satisfeitas.
  11. 11. A IMPORTÂNCIA DA LIMPEZA E DE ÁREAS VERDES Mumbai Cairo Pequim Hong Kong Figure 4: Title Seul São Paulo Londres Joanesburgo Los Angeles Nova Iorque Tóquio Moscou Estocolmo % de quem frequentemente ou muito frequentemente tem o sentimento em particular 6 VIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON Como um todo, entre os fatores medidos, o que demonstra maior relação com a felicidade com a vida na cidade é a abundância de áreas públicas e parques verdes e limpos. Uma das principais diferenças de opinião encontra-se na área de estacionamentos e congestionamentos de trânsito. Nesse ponto podemos observar uma clara ligação entre a insatisfação e uso: as pessoas que usam regularmente os sistemas de transporte são exatamente as mais insatisfeitas com eles. Curiosamente, quando se trata de educação e saúde, percebemos uma atitude muito diferente. Em comparação a outros dados demográficos, os estudantes são os mais satisfeitos com a educação. Da mesma forma, os idosos aparentam ser os mais satisfeitos com os cuidados de saúde não emergenciais. Por outro lado, quando se trata de segurança, os pais tendem a ser os mais difíceis de agradar. Sabemos que viver na cidade pode ser um desafio emocional. Sentir-se preso, monitorado ou estressado são efeitos colaterais comuns da vida na cidade, principalmente devido à superlotação. Como resultado, muitos sentem que seria melhor viver em outro lugar. Esse tipo de claustrofobia é mais predominante em Mumbai, Cairo, Pequim, Hong Kong e Seul. As cidades com os níveis mais baixos de claustrofobia incluem Estocolmo, Moscou, Tóquio e Nova Iorque. Figura 3: Sentimentos negativos 0 50 100 150 200 250 Sente-se monitorado Sente que seria melhor viver em outra cidade ou no campo Sente-se aprisionado Sente-se estressado por causa da lotação da cidade
  12. 12. 2 horas e 20 MINUToS As viagens dentro da cidade são uma parte inevitável da vida cotidiana de muitas pessoas, o que muitas vezes resulta em atrasos para o trabalho e outros compromissos, causando inevitavelmente altos níveis de estresse e frustração. Os moradores de grandes cidades passam uma média 2 horas e 20 minutos por dia viajando dentro da cidade. Para as pessoas em Moscou, o tempo médio gasto viajando dentro da cidade é de 3 horas e 30 minutos por dia, enquanto que em Estocolmo a média é de apenas 2 horas. Na maioria das cidades grandes, a situação do trânsito e dos estacionamentos é a maior causa de estresse na vida diária. O ESTRESSE DO TRÂNSITO VIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON 7 Não existe um sistema capaz de prever quando provavelmente ocorrerão atrasos devido ao mau tempo, que permita que ônibus adicionais sejam disponibilizados?” carta de uma moradora de 42 anos de idade para o departamento de transporte de Nova Jersey 3.5 3.0 2.5 2.0 1.5 1.0 0.5 Muitas pessoas que viajam dentro das cidades em todo o mundo acreditam que a única maneira de melhorar a experiência do deslocamento interno nas cidades é através do acesso às informações mais flexíveis em seus telefones celulares. Em algumas cidades, as autoridades já estão trabalhando para melhorar a disponibilidade de informações públicas e dados sobre o trânsito em tempo real para aparelhos móveis. Essas informações podem então ser incorporadas em aplicativos que ajudam as pessoas a se deslocar pelas cidades durante os horários de maior movimento. Esse sistema já está sendo implementado em Boston, Nova Iorque, Londres e Estocolmo. Para obter mais informações sobre dados abertos e seu potencial de facilitar a vida dos moradores de grandes cidades, visite o site www.opendatastories.org. Figura 4: Meios de transporte comparativos Viagem de carro como motorista Viagem de carro como passageiro Viagem em transportes públicos 0.0 Nova Estocolmo Iorque Média da Moscou São Paulo Mumbai Hong Kong Cairo Joanesburgo Seul Londres Pequim Los Angeles cidade Média de horas por dia Viagem de motocicleta Viagem de bicicleta ou a p viajando pela cidade todos os dias “
  13. 13. TRÂNSITO CRIA TRÂNSITO Os smartphones são mais usados durante os horários de maior movimento. Em geral, o transporte público é considerado menos estressante do que dirigir, principalmente em Tóquio e Seul. No entanto, conforme aumenta a quantidade de pessoas que vivem em cidades, cada vez mais pessoas usarão as estradas e os transportes públicos, tornando o sistema ainda mais lotado do que antes. Nossa pesquisa demonstra que essa é uma área em que as ICTs podem ser usadas para facilitar a vida dos viajantes das cidades, fornecendo atualizações do cronograma de transporte e trânsito em tempo real. E-MAIL NOTÍCIAS LAZER MÚSICAS As pessoas se sentem mais relaxadas quando sabem quanto tempo ficarão no trânsito, pois isso permite utilizar o tempo de forma mais eficiente. Os smartphones podem ser uma ferramenta valiosa nas viagens diárias dentro da Atividade por local/atividade principal Ao dirigir um carro Como passageiro em um carro Ao usar os transportes públicos 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 8 VIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON Organizar atividades da família usando um aparelho móvel Assistir vídeos (notícias, TV, !lmes) Atividades de trabalho (além de ligações) Veri!car e-mails de trabalho Usar as redes sociais on-line Jogar no celular Navegar Dormir na Internet Veri!car e-mails pessoais Ler jornais/ livros/ revistas Fazer ligações de trabalho Enviar SMS Fazer ligações pessoais Ouvir música cidade, permitindo que as pessoas enviem e recebam emails, organizem o tempo de lazer e se mantenham atualizadas com as notícias. Para aqueles que dirigem, dispositivos móveis são geralmente usados para ouvir música. Tudo isso ajuda as pessoas a sentir que seu tempo não foi desperdiçado. Conhecer os meios de transporte utilizados pelas pessoas na cidade nos ajuda a determinar quais serviços mais as beneficiam. Por exemplo, pessoas que se deslocam de bicicleta se beneficiariam sabendo onde podem usar ciclovias. Aqueles que usam o transporte público se beneficiariam com planejadores de deslocamento e cronogramas atualizados em tempo real. Ou, para as pessoas que dirigem, um planejador de deslocamento GPS com acesso a dados de trânsito em tempo real pouparia muito tempo e evitaria o estresse. Em Los Angeles, a maioria das pessoas tende a se deslocar de carro, enquanto que em Hong Kong o transporte público é o meio mais utilizado. Em Moscou, muitas pessoas optam por se deslocar a pé ou de bicicleta. Figura 5: Atividades comuns ao se deslocar dentro da cidade UTILIZE O TEMPO NO TRÂNSITO
  14. 14. NÓS AMAMOS AS REDES SOCIAIS Figura 6: Como o lugar que você vive afeta sua interação social Centro urbano Em uma cidade (não no centro) Em uma pequena cidade ou área suburbana parte da cidade grande Em uma pequena cidade ou área suburbanaque não é parte da cidade grande Média de horas por semana 0 50 100 150 200 250 Média de minutos gastos por dia em atividade durante um dia da semana VIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON 9 Moscou São Paulo Cairo Joanesburgo Hong Kong Londres Nova Iorque Los Angeles Mumbai Estocolmo Pequim Seul Socializando com amigos e familiares/parentes na sua casa ou na deles Socializando com amigos e familiares/parentes em outro lugar Socializando on-line com amigos e familiares/parentes É um fato: aqueles que vivem em grandes centros urbanos passam muito mais tempo socializando com amigos na cidade do que aqueles que vivem em áreas rurais ou suburbanas. As cidades grandes são focos para a criatividade, reunindo pessoas de todas as esferas da vida. O vasto número de oportunidades sociais é parte do que torna a vida em uma cidade grande tão atraente. No entanto, pessoas que vivem em centros urbanos também passam menos tempo com seus cônjuges e parceiros. Isso talvez esteja ligado ao fato de que as pessoas tendem a sair dos centros urbanos quando têm filhos: quem tem filhos provavelmente passa mais tempo com suas famílias e, portanto, com seus cônjuges. O típico morador da cidade passa 2 horas e 30 minutos socializando em um dia normal da semana, 45 minutos deles são gastos socializando on-line. As cidades onde as pessoas passam mais tempo socializando são São Paulo, Moscou e Cairo. Em comparação, as pessoas em Seul gastam menos tempo socializando e mais tempo no trabalho. Os entrevistados do Cairo são os que passam o maior tempo socializando on-line, com um tempo médio total de aproximadamente 1 hora e 10 minutos por dia. No entanto, deve notar-se que os entrevistados no Cairo eram, em geral, mais familiarizados com a tecnologia do que os típicos cidadãos egípcios. 0 5 10 15 20 25 30 35 Área rural Socializando com os amigos na cidade Passando tempo com cônjuge Figura 7. Pasar el tiempo sociabilizando de diferentes maneras 2 horas e 30 MINUToS socializando 45 MINUToS socializando on-line OPORTUNIDADES SOCIAIS
  15. 15. CENTRAIS COLETIVAS CRIATIVAS As cidades são centros de criatividade social. Sites de redes sociais on-line são usados regularmente pelas pessoas nas cidades, sendo que os cidadãos típicos usam 2 redes sociais. No entanto, muitas pessoas em Pequim, Mumbai, Moscou, São Paulo e Cairo afirmam participar de 3 ou mais redes sociais. Essas redes sociais são normalmente acessadas de 3 a 5 vezes por dia, sendo que os jovens são os que mais acessam, com cerca de 6 acessos por dia. O lugar que você mora pode influenciar o número de amigos que você tem na sua rede social. Nosso estudo mostra que pessoas que vivem em centros urbanos têm mais amigos on-line do que aqueles que vivem em áreas suburbanas. As pessoas que vivem em São Paulo, Joanesburgo e Cairo têm a maior quantidade de amigos on-line. Manter contato com amigos e familiares e mantê-los atualizados ainda são as atividades mais comuns. No entanto, o mundo das redes sociais on-line está crescendo. A terceira atividade mais comum é se conectar e trocar ideias com outras pessoas, o que de fato transforma as cidades em centros de criatividade social. 10 VIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON
  16. 16. $%
  17. 17. $% $ ª$ %
  18. 18. $ Figura 8: Número de amigos em redes sociais on-line MÉDIA DE TODAS AS CIDADES MÉDIA DE TODAS AS CIDADES – CENTRO MÉDIA DE TODAS AS CIDADES – SUBÚRBIO SÃO PAULO JOANESBURGO CAIRO LOS ANGELES NOVA IORQUE ESTOCOLMO LONDRES HONG KONG MUMBAI MOSCOU PEQUIM SEUL TÓQUIO 247 260 234 565 307 285 284 275 243 227 196 185 172 154 93 73 O Facebook reforça o relacionamento com a família, amigos e colegas da escola. Ele me mantém conectada a uma imensa comunidade”. Mulher, 36, Nova Iorque “ Isso é particularmente evidente em Tóquio, onde analisamos profundamente os efeitos socioculturais do terremoto em março de 2011. Os resultados apontaram uma necessidade significativamente maior de soluções de informação através de terceirização em massa. Cerca de 30% das pessoas também usam as redes sociais como uma fonte primária de informações sobre o que está acontecendo na cidade ou no mundo. Isso é mais proeminente em Pequim e no Cairo.
  19. 19. VIDA NA CIDADE POR CONSUMERLAB DA ERICSSON 11 $Ň$
  20. 20. $
  21. 21. $ $Ň$ ņ% $%ņ$ 100% 80% 60% 40% 20% 0% São Cairo Tóquio Paulo Mum- Pequim bai Hong Moscou Seul Kong Ň% $ Joanes-burgo Nova Londres Iorque Los Angeles Esto-colmo Média da cidade Outros motivos Para me informar sobre o que está acontecendo na cidade Para relações de negócios; tanto oportunidades para meu negócio quanto minha carreira Para me atualizar sobre o que está acontecendo no mundo Para me conectar e trocar ideias com outros usuários que compartilham interesses e passatempos semelhantes Para manter meus amigos, familiares e outros contatos atualizados sobre minha vida Para me manter atualizado sobre o que meus amigos, familiares e outros contatos estão fazendo Figura 10: Principal motivo para o uso das redes sociais º $
  22. 22. $$ Figura 9: Cidades usadas neste estudo %ŇŇ%
  23. 23. $ Os dados para este relatório foram adquiridos das seguintes fontes: Estudo de Cidades do ConsumerLab da Ericsson 2011 Uma pesquisa on-line de 30 minutos com 1.500 participantes por cidade, realizada no Cairo, Joanesburgo, Mumbai, Estocolmo, Pequim, Moscou, São Paulo, Tóquio, Seul, Los Angeles, Nova Iorque e Hong Kong. Observação: em mercados menos avançados (Cairo, Mumbai, Moscou, São Paulo e Pequim), os entrevistados selecionados eram, em média, mais ricos e tecnologicamente avançados do que a população como um todo. Atividades diárias de mobilização do ConsumerLab da Ericsson 2011 Uma pesquisa on-line de 25 minutos com 400 participantes por cidade, realizada em Paris, Londres, Xangai e Nova Iorque. Uma profunda análise qualitativa realizada através de grupos de discussão em Nova Iorque. Estudo na vertical do ConsumerLab da Ericsson 2011 Um estudo qualitativo com uma abordagem etnográfica, realizado em Berlim, Nova Iorque, Los Angeles, Nova Deli e Mumbai.
  24. 24. Ericsson SE-126 25 Estocolmo, Suécia Telefone: +46 10 719 00 00 Fax: +46 8 18 40 85 www.ericsson.com EN/LZT 138 0885 R1A © Ericsson AB 2012 A Ericsson é a líder mundial no fornecimento de serviços e tecnologias de comunicação. Estamos possibilitando uma Sociedade Conectada com soluções eficientes e em tempo real, que permitem a todos nós estudar, trabalhar e viver com mais liberdade em sociedades sustentáveis em todo o mundo. Nossa oferta inclui serviços, software e infraestruturas de Tecnologias de Informação e Comunicação para operadores de telecomunicações e outros setores. Hoje, mais de 40% do tráfego móvel do mundo passa pelas redes da Ericsson e nós oferecemos suporte às redes dos clientes atendendo a mais de 2 bilhões de assinantes. Atuamos em 180 países e empregamos mais de 100.000 pessoas. Fundada em 1876, a Ericsson está sediada em Estocolmo, Suécia. Em 2011, a empresa teve um faturamento de 226,9 bilhões de coroas suecas (35 bilhões de dólares). A Ericsson está listada nas bolsas de valores NASDAQ OMX, de Estocolmo e NASDAQ, de Nova Iorque. O conteúdo deste documento está sujeito a revisão sem aviso prévio devido ao progresso contínuo de metodologia, design e fabricação. A Ericsson não terá nenhuma responsabilidade por qualquer erro ou dano de qualquer espécie resultante da utilização deste documento.

×