GIARDIA LAMBLIA/GIARDÍASE 
Família: Hexamitidae 
Gênero:Giardia 
Espécie: G. intestinalis ou lamblia
Conceito - doença diarréica causada por um protozoário Giardia 
intestinalis (mais conhecido como Giardia lamblia); 
Morfo...
Agente etiológico - Giardia intestinalis, protozoário flagelado
Giardia lamblia 
TROFOZOÍTA 
flagelos Núcleo com cariossoma central 
Disco ventral 
Corpos medianos 
20μm 
10μm núcleo 
• ...
Disco adesivo 
(suctorial) 
Núcleos 
Flagelos 
Corpo parabasal
Ciclo 
No intestino delgado, os trofozoítos sofrem divisão binária e chegam à luz 
do intestino, onde ficam livres ou ader...
Giardia lamblia 
EPIDEMIOLOGIA 
1. Mecanismo de transmissão 
-ingestão de águas não tratadas, alimentos contaminados com á...
- cosmopolita 
- afeta principalmente crianças de 8 meses aos 12 
anos com predomínio na faixa etária de 6 anos 
- - preva...
Giardia lamblia 
CICLO VITAL 
Int.grosso 
Int.delgado 
6 a 15 dias
Giardia lamblia 
PATOGENIA 
•A Giardia provoca diarréia e má-absorção intestinal 
•Adere-se às microvilosidades do intesti...
Giardia lamblia 
Sintomas clássicos: 
• Diarréia aquosa 
• Cólicas 
• Inchaço (distensão abdominal) 
• Náuseas, com ou sem...
Giardíase – Outros sintomas 
 Fezes que flutuam ou que são extraordinariamente com mau cheiro 
(gordurosas) - esteatorréi...
Giardia lamblia 
DIAGNÓSTICO 
1- Imunológico 
•No soro – pesquisa de anticorpos por ELISA ou IFI – pouco 
sensível e espec...
Giardia lamblia 
TRATAMENTO 
Derivados imidazólicos 
Metronidazol – 15 a 20mg/kg/dia durante 7 a 10 dias 
consecutivos 
pa...
Susceptibilidade e resistência 
•A taxa de portadores assintomáticos é alta e a infecção 
costuma ser de curso limitado. 
...
Parasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lamblia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Parasitologia - Giardia lamblia

6.243 visualizações

Publicada em

Parasitologia - Giardia lamblia

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
165
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parasitologia - Giardia lamblia

  1. 1. GIARDIA LAMBLIA/GIARDÍASE Família: Hexamitidae Gênero:Giardia Espécie: G. intestinalis ou lamblia
  2. 2. Conceito - doença diarréica causada por um protozoário Giardia intestinalis (mais conhecido como Giardia lamblia); Morfologia - duas formas evolutivas no seu ciclo: cisto e trofozoito - mede de 10 a 20 micrômetros de comprimentro por 15 micrometro de largura - Quatro pares de flagelos, para deslocamento (rápido) Nutrição – pinocitose Reprodução – fissão binária (cada núcleo dois trofozoitos)
  3. 3. Agente etiológico - Giardia intestinalis, protozoário flagelado
  4. 4. Giardia lamblia TROFOZOÍTA flagelos Núcleo com cariossoma central Disco ventral Corpos medianos 20μm 10μm núcleo • Protozoário flagelado parasita cavitário • adaptado ao parasitismo monoxênico CISTO • Giardia lamblia = Giardia duodenalis = Giardia intestinalis axonema
  5. 5. Disco adesivo (suctorial) Núcleos Flagelos Corpo parabasal
  6. 6. Ciclo No intestino delgado, os trofozoítos sofrem divisão binária e chegam à luz do intestino, onde ficam livres ou aderidos à mucosa intestinal, por mecanismo de sucção. Alguns trofozoítos transformam-se em cistos, que são formas resistentes mas inativas, que são arrastadas e excretadas com as fezes. A formação do cisto ocorre quando o parasita transita o cólon, e neste estágio os cistos são encontrados nas fezes (forma infectante). No ambiente podem sobreviver meses na água fria, através de sua espessa camada.
  7. 7. Giardia lamblia EPIDEMIOLOGIA 1. Mecanismo de transmissão -ingestão de águas não tratadas, alimentos contaminados com água de esgoto - alimentos contaminados por vetores mecânicos - mãos contaminadas com fezes - transmissão sexual
  8. 8. - cosmopolita - afeta principalmente crianças de 8 meses aos 12 anos com predomínio na faixa etária de 6 anos - - prevalece com taxas de até 30% nas regiões do Brasil com baixas condições sócio-econômicas - pode ocorrer em surtos epidêmicos em ambientes fechados (creches e abrigos) - o cisto resiste até 2 meses em boas condições de umidade 2. Distribuição
  9. 9. Giardia lamblia CICLO VITAL Int.grosso Int.delgado 6 a 15 dias
  10. 10. Giardia lamblia PATOGENIA •A Giardia provoca diarréia e má-absorção intestinal •Adere-se às microvilosidades do intestino delgado através de seu disco ventral suctorial e impede a absorção de nutrientes - tapete •Possui enzimas (proteases) que poderiam agir sobre glicoproteínas de superfície e lesar as microvilosidades •Desencadeia resposta inflamatória e imune com produção de IgA e IgE que ativa mastócitos e libera histamina – edema – aumento de motilidade→ diarréia
  11. 11. Giardia lamblia Sintomas clássicos: • Diarréia aquosa • Cólicas • Inchaço (distensão abdominal) • Náuseas, com ou sem vômitos • Gases
  12. 12. Giardíase – Outros sintomas  Fezes que flutuam ou que são extraordinariamente com mau cheiro (gordurosas) - esteatorréia  Perda de peso  Intolerância ao leite e aos laticínios na dieta, que não existia antes  Febre baixa  Perda de apetite  Alguns dos sintomas podem levar vários meses ou mais para começar porque são causados por mudanças graduais no revestimento do intestino. A Giárdia lamblia interfere com a capacidade do corpo de absorver as gorduras, assim as fezes podem ser mais gordurosas durante o período da infecção de Giárdia. Isto explica por que as fezes podem flutuar e têm mal cheiro
  13. 13. Giardia lamblia DIAGNÓSTICO 1- Imunológico •No soro – pesquisa de anticorpos por ELISA ou IFI – pouco sensível e específico 2- Parasitológicos – cistos e trofozoitos nas fezes
  14. 14. Giardia lamblia TRATAMENTO Derivados imidazólicos Metronidazol – 15 a 20mg/kg/dia durante 7 a 10 dias consecutivos para crianças; para adultos 250mg 2x/dia Tinidazol – 1g/dia dose única para crianças; 2g /dia VO Outras drogas – nitazoxanida para adultos PROFILAXIA Medidas de saneamento básico e educação para saúde A água filtrada Alimentos limpos e protegidos
  15. 15. Susceptibilidade e resistência •A taxa de portadores assintomáticos é alta e a infecção costuma ser de curso limitado. • Não existem fatores específicos do hospedeiro que influenciam na resistência.

×