Análise incremental da taxa interna de retorno

8.178 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.178
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
100
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise incremental da taxa interna de retorno

  1. 1. Análise Incremental da Taxa Interna de Retorno E.M. da Silva, Graduando, FACESM; elvismagno@uol.com.brV.Urbanavicius Jr, Doutorando UNINOVE, professor FACESM, gpde@facesm.brH.G.Arango, Doutor IEE UNIFEI/ professor FACESM/INPPEX, hector@facesm.br
  2. 2. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009Sumário:• Apresentação• Introdução• Metodologia• TIR e o Caso Hipotético• Análise Incremental• Conclusões• Agradecimentos
  3. 3. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009Introdução:• Este trabalho apresenta o método de avaliação de projeto conhecido como TIR, taxa interna de retorno, e em específico, uma análise incremental da TIR que é usada em casos onde se compara dois projetos que foram tidos como viáveis. O objetivo aqui apresentado é mostrar que não se pode escolher um investimento entre duas opções apenas pela maior taxa interna de retorno, mesmo que ambas sejam maiores que a taxa mínima de atratividade (TMA).
  4. 4. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009Metodologia:• Pesquisa bibliográfica;• Estudo de caso hipotético.
  5. 5. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009TIR:• A taxa interna de retorno (TIR) é um índice que mede a rentabilidade do investimento por unidade de tempo (ex.: 30% ao ano), precisando, para isso, que haja receitas envolvidas, assim como investimentos.
  6. 6. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009TIR:• Dada uma alternativa de investimento, se a taxa de retorno for maior que a taxa mínima de atratividades do mercado, a alternativa merece consideração.
  7. 7. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009TIR:• A taxa interna de retorno seria a taxa “i” que torna verdadeira a seguinte sentença:
  8. 8. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009TIR:• Onde VPL é a soma algébrica de todos os fluxos de caixa descontados para o instante presente (t = 0).
  9. 9. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009Caso Hipotético: custos operacionais excessivamente elevados numa linha de produção, em decorrência da utilização de equipamentos velhos e obsoletos.• Duas opções: Reforma x Aquisição (TMA = 8%) Aquisição: Reforma: Investimento = $35.000 Investimento = $10.000; Venda Equipamento = Redução de custos = $5.000 $2.000; Ganhos = $ 4.700 Período (n) = 10 anos; Valor Residual = $10.705
  10. 10. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009Reforma:Investimento = $10.000;Redução de custos = $2.000;Período (n) = 10 anos;TIR = 15,1%
  11. 11. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009Aquisição:Investimento = $35.000Venda Equipamento = $ 5.000Ganhos = $ 4.700Valor Residual = $10.705TIR = 12%
  12. 12. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009TMA: 8%Reforma: TIR = 15,1%Aquisição:TIR = 12%• Usando somente o critério TIR para análise, pode-se dizer que a reforma é mais interessante, pois possui uma maior taxa interna de retorno que a opção da aquisição.• Mas ...
  13. 13. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009• Mas, o que será feito com a diferença entre os investimentos (30.000 – 10.000)?• Será deixada guardada para perder valor?• No mínimo deverá ser aplicada em um investimento de 8% (TMA).• Não sendo possível aplicar os $20.000 a 8%, deve-se então preferir a aquisição.• Mas antes, deve-se constatar que o incremento tenha taxa maior que TMA.
  14. 14. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009• Análise Incremental: subtrair a opção de menor investimento inicial do de maior investimento inicial.
  15. 15. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009• Sendo que se está avaliando a diferença entre os investimentos, tem-se que verificar se a TIR da diferença for maior que a TMA, o projeto aquisição será melhor. Se a TIR for menor que a TMA, deve-se então escolher a opção reforma. TIR incremental = 10,7% > TMA = 8%
  16. 16. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009• É essencial observar-se, que antes de proceder à análise incremental, o analista deve assegurar-se de que a proposta de menor investimento apresenta um retorno superior ao mínimo exigido. Pois o autor afirma que “esta sutileza, (...) pode vir a confundir até mesmo alguns dos mais experimentados profissionais (...)”
  17. 17. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009Conclusões:• Pesquisas realizadas junto às maiores empresas do Brasil mostram que apesar das dificuldades citadas, o método da TIR é o mais utilizado.• O método da TIR dá-se normalmente em projetos de implantação ou expansão industrial como comparação com os índices normais do setor .
  18. 18. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009Conclusões:• A principal contribuição deste trabalho é mostrar que se comparando projetos pelo método TIR (taxa interna de retorno), e ambos serem viáveis, não necessariamente o projeto de maior TIR será o mais viável. Pois se é necessário saber o que será feito com a diferença dos investimentos.
  19. 19. THE 8th LATIN-AMERICAN CONGRESS ON ELECTRICITY GENERATION AND TRANSMISSION CLAGTEE 2009Agradecimentos:• A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – FAPEMIG;• A Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas do Sul de Minas – FACESM;• Ao Professor membro do Comitê Consultivo do CLAGTEE 2009 que avaliou este trabalho.

×