Chavetas

4.106 visualizações

Publicada em

Elementos de Máquinas

Publicada em: Engenharia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.106
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
282
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
170
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Chavetas

  1. 1. Chavetas Prof. Tecg° Elton Ricardo
  2. 2. Introdução aos Tipos de Chavetas Chavetas As chavetas tem a função de unir dois elementos mecânicos a fim de transmitir momento torços (torque), por exemplo, a união de eixo com acoplamentos, com polias e com engrenagens.
  3. 3. Introdução aos Tipos de Chavetas Chaveta de cunha Empregada para unir elementos de máquinas que devem girar. Pode ser com cabeça ou sem cabeça, para facilitar sua montagem e desmontagem. Sua inclinação é de 1:100, o que permite um ajuste firme entre as partes.
  4. 4. Introdução aos Tipos de Chavetas Chavetas encaixadas São muito usadas. Sua forma corresponde à do tipo mais simples de chaveta de cunha. Para possibilitar seu emprego, o rasgo do eixo é sempre mais comprido que a chaveta.
  5. 5. Introdução aos Tipos de Chavetas Chaveta meia cana Sua base é côncava (com o mesmo raio do eixo). Sua inclinação é de 1:100, com ou sem cabeça. Não é necessário rasgo na árvore, pois a chaveta transmite o movimento por efeito do atrito. Desta forma, quando o esforço no elemento conduzido for muito grande, a chaveta desliza sobre a árvore.
  6. 6. Introdução aos Tipos de Chavetas Chaveta plana Sua forma é similar à da chaveta encaixada, porém, para sua montagem não se abre rasgo no eixo. É feito um rebaixo plano.
  7. 7. Introdução aos Tipos de Chavetas Chaveta paralela É normalmente embutida e suas faces são paralelas, sem qualquer conicidade. O rasgo para o seu alojamento tem o seu comprimento. As chavetas embutidas nunca têm cabeça e sua precisão de ajuste é nas laterais, havendo uma pequena folga entre o ponto mais alto da chaveta e o fundo do rasgo elemento conduzido.
  8. 8. Introdução aos Tipos de Chavetas Chaveta paralela A transmissão do movimento e das forças é feita pelo ajuste de suas faces laterais com as do rasgo da chaveta. A chaveta paralela varia quanto à forma de seus extremos (retos ou arredondados) e quanto à quantidade de elementos de fixação à árvore. Pelo fato de a chaveta paralela proporcionar um ajuste preciso na árvore não ocorre excentricidade, podendo, então, ser utilizada para rotações mais elevadas. É bastante usada nos casos em que o elemento conduzido é móvel.
  9. 9. Introdução aos Tipos de Chavetas Chaveta tangencial São formadas por um par de cunhas, colocado em cada rasgo. São sempre utilizadas duas chavetas, e os rasgos são posicionados a 120º. Transmitem fortes cargas e são utilizadas, sobretudo, quando o eixo está submetido a mudança de carga ou golpes.
  10. 10. Introdução aos Tipos de Chavetas Chaveta transversal São aplicadas em união de peças que transmitem movimentos rotativos e retilíneos alternativos.
  11. 11. Introdução aos Tipos de Chavetas Chaveta transversal Quando é empregada em uniões permanentes, sua inclinação varia entre 1:25 e 1:50. Se a união necessita de montagens e desmontagens frequentes, a inclinação pode ser de 1:6 a 1:15.
  12. 12. Introdução aos Tipos de Chavetas Chaveta de disco ou meia-lua (tipo woodruff) É uma variante da chaveta paralela. Recebe esse nome porque sua forma corresponde a um segmento circular. É comumente empregada em eixos cônicos por facilitar a montagem e se adaptar à conicidade do fundo do rasgo do elemento externo.
  13. 13. Introdução aos Tipos de Chavetas

×