01

260 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

01

  1. 1. Professora: Ellen Carla Francisca Alexandre Disciplina: Biologia II Data: 26/02/2014 Duração: 45 minutos Turma: 2º ano Tema: Qualidade e manejo da água
  2. 2. Qualidade e manejo da água
  3. 3. Renovável 0,31%: polos; < 0,02%: águas superficiais. Norte, 7%= 68%; Nordeste, 29%= 3%; Sudeste 43%= 6%.
  4. 4. Modificações
  5. 5. Quantidade Caracterizar os recursos hídricos Qualidade
  6. 6. Água Escassez Quantidade Estiagem Escassez OMS= 25 milhões Qualidade
  7. 7. Qualidade da água “A boa (ou má) qualidade da água é função dos usos que sejam exercidos” Processo Industrial Abastecimento Público Comunidade Aquática
  8. 8. Usos da água Água Potável: Dessedentação, banho, preparo de alimentos, divertimento, limpeza de moradias, hospitais, máquinas, etc.... Água Não Potável: Irrigação, descarga em bacias sanitárias, refrigeração de ar condicionado, limpeza de pisos, transporte, etc.
  9. 9. Poluição das águas •Resíduos gerados: Agricultura: práticas agrícolas, usos de insumos •Água - mistura complexa Municipal: residências, hospitais, consultórios, etc. Industriais: resíduos líquidos e sólidos
  10. 10. Eutrofização • Países. • Lagos e reservatórios com nutrientes para plantas, (P e N).
  11. 11. Fatores de influência • Aumento de carga de nutrientes nas águas por meio da alteração nos mananciais (remoção de florestas, desenvolvimento agrícola e industrial, além da urbanização). • Fatores que modulam os impactos gerados pelo aumento da carga de nutrientes: • estrutura da rede alimentar • trocas entre os sedimentos e a água • forma e profundidade da bacia • movimentos da água dos reservatórios • condições climáticas e hidrológicas Fonte: UNEP - IETC, 2001
  12. 12. Fatores de influência Fontes – Pontuais Micronutrientes pH da água • Esgotos domésticos • Esgotos industriais Nutrientes • Nitrogênio • Fósforo Fontes - Não pontuais • Escoamento superficial • Transporte de solo • Intemperização de rocha Alcalinidade da água Corpos Corpos D’água D’água Disponibilidade de luz Temperatura Condições hidrológicas Morfometria do reservatório EUTROFIZAÇÃO
  13. 13. Fator limitante • É o fator que determina o crescimento das algas e plantas aquáticas. – As disponibilidades de luz e nutrientes podem ser considerados fatores limitantes do desenvolvimento de plantas.
  14. 14. Consequências • Floração de algas tóxicas (cianobactérias), prejudicando a qualidade das águas, geração de energia e atividades de lazer. • As toxinas: provenientes das células das cianobactérias após sua decomposição. Podem estar presentes na água após os tratamentos de água bruta, o que pode agravar seus efeitos.
  15. 15. Eutrofização
  16. 16. Características das águas Para avaliar: • quanto ao seu uso; • os riscos à vida aquática, ou para • estabelecer a forma de tratamento e/ou eficiência de tratamentos. São utilizados as características físicas e químicas e biológicas das águas.
  17. 17. USOS DA ÁGUA: CRITÉRIOS E PADRÕES Qualidade da água 1. CRITÉRIOS DE QUALIDADE Critérios: São requisitos científicos que uma água deve apresentar para ser aplicada a um determinado fim. Parâmetros Cada uso Determina diferentes requisitos Níveis (Concentração) -Diferem de uso para uso -Dependem do uso e variam no número e níveis (conc.) dos parâmetros á serem considerados. Água FIM (uso) Exemplo: Familiar: Doméstico (Bebida, piscina, pesca, recreação) Industrial: limpeza, resfriamento, sistemas de geração de vapor.
  18. 18. USOS DA ÁGUA: CRITÉRIOS E PADRÕES 3. PADRÕES DE QUALIDADE DE ÁGUAS Qualidade da água PADRÕES: são formas de exigências legais dos critérios estudados e fixados através de um dispositivo (Legal). Padrões regulam portanto a qualidade da água: - antes de ser usada satisfatoriamente; - depois quando ela deve ser lançada de volta ao ambiente Existem - Padrões de qualidade gerais e específicos - Padrões de aceitação (Resolução 357) - Padrões de utilização (Potabilidade – Portaria 518/2004) - Padrões rígidos e flexíveis - Padrões para todas atividades (Agrícola, Industria, etc.)
  19. 19. USOS DA ÁGUA: CRITÉRIOS E PADRÕES 3. PADRÕES DE QUALIDADE DE ÁGUAS Qualidade da água FLUXOGRAMA DE UTILIZAÇÃO DA ÁGUA PADRÃO 2 PADRÃO 1 AMOSTRAGEM ANÁLISES E EXAMES CONDICIONAMENTO (TRATAMENTO) ANÁLISES E EXAMES MANANCIAL USO PADRÃO 1: RESOLUÇÃO 357/2005 CONAMA PADRÃO 2: POTABILIDADE (Portaria 518)
  20. 20. Caracterização da água Características físicas, químicas e organolépticas Qualidade da água • Sólidos em suspensão • Turbidez (capacidade de desviar a luz) • Cor aparente e cor verdadeira (substâncias húmicas) • Odor e sabor • Componentes inorgânicos que afetam a saúde (ex. Cloretos, Ferro e Manganês) • Componentes orgânicos que afetam a saúde (ex. Matéria húmica) • pH (6,0 a 9,5) em sistemas de distribuição • Cloro residual livre • Alcalinidade (capacidade da água reagir com ácidos) • Oxigênio Dissolvido (OD), Demanda Biológica de Oxigênio (DBO) • Condutividade elétrica
  21. 21. Caracterização da água Qualidade da água Características bacteriológicas • Contagem de coliformes (totais e fecais) Poluentes Potenciais • Teste de presença / ausência (P/A) • Sólidos em suspensão • Contagem de colônias heterotróficas • Matéria orgânica • Fósforo Características radioativas • Radioatividade Alfa e Beta • Radionuclídeos específicos Outros parâmetros • Hidrobiológicos (algas): cianotoxinas • Temperatura • Nitrogênio • Micropoluentes • Indicadores de contaminação fecal • Algas (Cianobactérias)
  22. 22. Manejo da água Baixo custo e fácil construção
  23. 23. Manejo da água
  24. 24. Manejo da água
  25. 25. Manejo da água 15 - 80 L diários Taioba, inhame
  26. 26. Manejo da água Impermeáveis Enchentes
  27. 27. Manejo da água Falta de um sistema de coleta e tratamento de esgoto leva à poluição das águas. Doenças e óbitos Alternativas de tratamento de esgoto e cinzas que podem ser aplicadas em comunidades urbanas e rurais. Ciclo da água
  28. 28. Manejo da água Dejetos humanos. Ensolarado 6 meses Compostagem e morte dos patógenos Reflorestamento
  29. 29. Manejo da água Trocadas e colocadas em composteiras Reflorestamento
  30. 30. Manejo da água
  31. 31. Manejo da água
  32. 32. Manejo da água
  33. 33. Manejo da água
  34. 34. Manejo da água
  35. 35. Manejo da água
  36. 36. Manejo da água
  37. 37. Manejo da água
  38. 38. Manejo da água
  39. 39. Manejo da água Minhocários e alimentar os animais como galinhas e outros
  40. 40. BRAGA, B.; HESPANHOL, I.; CONEJO, J. G. L. et al. Introdução à engenharia ambiental. São Paulo: Pearson Pretince Hall. 2005. CAMPOS, N.; STUDART, T. Gestão das águas: princípios e práticas. Porto Alegre: ABRH. 2003. MANCUSO, P. C. S.; SANTOS, H. F. Reúso da água. Barueri: Manole. 2003. VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 3. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2009. (Princípios do Tratamento Biológico de Águas Residuárias). VON SPERLING, M. Estudos e modelagem da qualidade da água de rios. 7. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2007. (Princípios do Tratamento Biológico de Águas Residuárias).

×