1
A UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO
DE ARMAZEM DENTRO DE UM ALMOXARIFADO
INDUSTRIAL
Elionaldo De Oliveira Cruz
e...
2
INTRODUÇÃO
A partir do suporte de serviços prestados por um operador logístico a empresa Vale
administra seus almoxarifa...
3
“vida” o que com certeza influenciaria na disposição dos funcionários em trabalharem
motivados.
Outra sugestão de melhor...
4
operacionalizar todos os dados de mercadorias com sistemas informatizados e, além disto,
surgiram os sistemas integrados...
5
todo o complexo, o mesmo e composto por três pátios que comportam as peçam de grandes
dimensões tais como carcaças de ca...
6
carregamento, expedição, emissão de notas, Documentos, inventário, entre outras, que
integradas atendem às necessidades ...
7
Quadro 1 foto de uma operação com esteiras integradas a Softwares inteligentes
Fonte:Automatisches(ACESSO,2013)
2.1 AS P...
8
2.3 PROGRAMAÇÕES DE TAREFAS
Cada operador do armazém é cadastrado de acordo com sua habilidade desta forma o
WMS fará a ...
9
J- BI-Conjunto de aplicações que organiza e estrutura os dados de transação de
uma organização,Facilitando a análise de ...
10
Inventário rotativo; Classificação ABC; Emissão de Solicitação de Compra. Após as
solicitações de Compras, Serão aprese...
11
comercial, industrial ou
prestadora de serviços
Oracle Oracle -
Aplication
- Baseado no modelo de e-
business,
é um sis...
12
3.2 AS EMPRESAS ESPECIALIZADAS EM DESENVOLVIMENTO DE
SOFTWARES PARA LOGÍSTICA
Algumas inovações tecnológicas estão acon...
13
centenas de empresas do ramo de TI que estavam sendo desenvolvidos naquele ano,
de lá para cá talvez tenham desenvolvid...
14
setores da empresa justamente por falta de informação entre um setor e outro, ou seja,
Conflitos existentes quando uma ...
15
existência do produto no almoxarifado da empresa, o que evitaria uma segunda compra
desnecessária, e com isto aliviaria...
16
5.1 ESTOCAGENS, ARMAZENAMENTO E A NOVA POLÍTICA DE
SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA.
Ao relacionar armazenamento com custo a...
17
dentro de suas planilhas em seus módulos, de sorte que cada setor ETA composto de
mercadorias separadas da seguinte for...
18
de produção de pelotas, por falta de grelhas, por exemplo. São, dessa forma,
imprescindíveis;
Materiais Y em Criticidad...
19
2)-Quais são as principais atribuições desta gerência? Os diversos analistas, supervisores e
gerente da GAXAR são respo...
20
6)-Quais as falhas que o WMS tem e o que está sendo feito para sanar estas
falhas?Segundo informações dos entrevistados...
21
Nos galpões estão materiais que não poderão ficar expostos, devido à facilidade de serem
levados por outros sem ser per...
22
A empresa Rapidão cometa, composta por uma equipe de profissionais treinados e
capacitados em diversas áreas para atend...
23
A equipe 3 está diretamente ligada ao atendimento ao cliente e será esta equipe que fará a
procura em conjunto co o WMS...
24
QUADRO 6 -MODELO DE MEZANINOS
Fonte: Revista Logweb (Edição nº103 Set 2010 ).
8.3.2 SUBSTITUIÇÃO DE ERP.
O ERP usado pe...
25
8.3.3 IMPLANTAÇÃO DE CÂMERAS DE SEGURANÇA (CFTV) E DETECTORES
DE METAIS NAS PORTAS.
Será necessária em alguns compartim...
26
adaptar dentro da política da empresa contratante e isto poderia gerar transtornos
operacionais e até mesmo queda em lu...
27
> Acesso 20 Jan.2012.
4 BANZATO, E. WMS – Warehouse management system: Sistema de gerenciamento de
armazéns. São Paulo:...
28
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tcc almoxarifado da empresa Vale-A UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZEM DENTRO DE UM ALMOXARIFADO INDUSTRIAL

262 visualizações

Publicada em

A UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZEM DENTRO DE UM ALMOXARIFADO INDUSTRIAL
DESDE 2011 ATÉ OS DIAS DE HOJE MUITAS COISAS MODIFICARAM ALGUMAS INFORMAÇÕES SÃO ABSOLETAS OUTRAS NÃO DÁ PARA SE TER UM POUCO DE NOÇÃO SOBRE O DIAGNÓSTICO QUE FIZEMOS NUM ALMOXARIFADO CENTRAL DA EMPRESA VALE NA EPOCA NÃO NOS FORAM PERMITIDO TIRAR FOTOS DO AMBIENTE.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
262
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tcc almoxarifado da empresa Vale-A UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZEM DENTRO DE UM ALMOXARIFADO INDUSTRIAL

  1. 1. 1 A UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZEM DENTRO DE UM ALMOXARIFADO INDUSTRIAL Elionaldo De Oliveira Cruz elionaldocruz@yahoo.com.br Gilson da Silva Brito Graduação em Tecnólogo de logística Prof. Orientadora Renata manhães RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está contribuindo muito para fazer com que a logística de estoques e armazenagem fique cada vez mais eficiente e eficaz nos processos logísticos, com isto o grande desafio das empresas no ramo de tecnologia será justamente alinhar em conjunto com as demandas de mercado os produtos e software que atendam estas necessidades deste mercado tão grande. Estão surgindo empresas que acreditam neste mercado e investiram “pesados” nestes produtos, sendo inúmeros os sistemas de TI disponíveis para a aplicação na logística. Entretanto, os profissionais desta área nem sempre têm Conhecimento sobre o melhor sistema a ser adotado segundo as características de seu armazém. Este trabalho irá mostrar algumas empresas que estão fornecendo estes softwares e que são fornecedores confiáveis uma vista que já estão atendendo aos operadores logístico do Brasil e do mundo. Serão mostrados alguns dos sistemas mais usados no setor de logística tais como o WMS e o ERP ORACLE. Palavras-chaves: Armazenagem e estoques, Sistema de gerenciamento de armazéns, Tecnologia da informação aplicada em logística.
  2. 2. 2 INTRODUÇÃO A partir do suporte de serviços prestados por um operador logístico a empresa Vale administra seus almoxarifados verticalizando os processos pela terceirizada Rapidão cometa. Este artigo vem trazendo algumas abordagens, quais sejam, gerenciamento de armazéns por intermédio do sistema WMS, algumas ferramentas da TI que atuam em conjunto do WMS no gerenciamento de armazém, algumas especialidades do ERP que são utilizadas na gestão de um almoxarifado industrial, os conflitos existentes quando uma empresa não utilizam um ERP e um WMS, os conceitos sobre almoxarifados. Alguns problemas foram detectados durante esta pesquisa dentro do almoxarifado central da empresa vale tais como baixa iluminação devido a quantidades enormes de mercadorias em prateleiras gigantes, gastos desnecessário com inventários diários atrasando ainda mais o processo de entrega de mercadorias aos clientes. Outro problema que o almoxarifado central da empresa vale esta enfrentando este ligado na comunicação entre o WMS e o ORACLE, pois apesar de os dois terem interface entre si às vezes costumam falhar as comunicações entre eles o que está gerando transtornos operacionais, para sanar estes problemas a empresa contratou uma empresa terceirizada para realizar o inventário diário a ZPR responsável por estes relatórios. Também foram contratada a empresa rapidão cometa que está responsável em administrar todo o conjunto de materiais e gerar informações para a gerência gaxar cujos funcionários são da própria vale e que é responsável em supervisionar todo processo financeiro e operacional de todos os almoxarifados da empresa vale no estado do espírito santo. Já a empresa RGIS presta um tipo de serviço anual onde são feito inventários e análise de todos os processos relacionados com estoques e expedição de mercadorias. A solução de melhoria dada pelos relatores deste artigo seriam as seguintes: Quanto à baixa iluminosidade e falta de espaço para que os operadores executem um rápido e eficiente trabalho de coleta ou reposição de mercadorias foi proposto que os mesmos implantem um mezanino no lugar das prateleiras, pois aumentaria o espaço para que todos viessem trabalhar com maior rapidez e conforto e o local ficaria com mais
  3. 3. 3 “vida” o que com certeza influenciaria na disposição dos funcionários em trabalharem motivados. Outra sugestão de melhoria dentro deste almoxarifado onde foi feito a pesquisa de campo seria a Troca do ERP Oracle pelo sistema SAP, pois o mesmo além de ser um ERP contém um WMS embutido dentro de seus módulos o que acabaria definitivamente com as falhas de comunicação, e evitariam os gastos com terceirizadas para executarem inventários diários. Para evitar atitudes inconvenientes por parte de algum colaborador no caso de desvio de conduta seria interessante a implantação de CFTV (Circuito interno de câmeras) nas alas onde os produtos de pequeno tamanho, mas com alto valor, já na saída das portas detectores de metal ou todos os uniformes de funcionários do local fossem confeccionados sem bolso. As vantagens de fazer uso do WMS para gerenciar um armazém, algumas ferramentas de TI usadas na logística. As soluções encontradas pela empresa vale para compensar os conflitos entre o software gerenciador WMS e o ERP Oracle, esta pesquisa mostrará a importância de um sistema de gerenciamento de armazéns tanto na chegada das mercadorias para estocagem, em sua manutenção enquanto estoque, quanto na saída das mesmas para expedição e entrega ao cliente. Devido ao aquecimento do mercado global estamos vivendo uma era de produção em massas e inovações. Com suas várias alternativas que mudariam completamente a história da humanidade, vários especialistas dizem ter nascido do surgimento da TI,onde papeladas passariam a ser substituídas por impulsos eletrônicos, onde toda informação das organizações que pesavam as estantes de arquivos com estas tonelada de papeis agora são todas substituídas por dados em grandes bancos de dados guardados em bytes em discos rígidos de provedores, também costumavam sobrecarregar os correios com cartas manuscritas em papeis manualmente, agora passaram a serem geradas por Comunicação online e correios eletrônicos um mercado diferente onde um estoque virtual daria as ordens para uma cadeia de suprimentos para iniciarem o processo de fabricação e o produto passaria a existir, a logística passou a ser assunto de importância nas empresas e com isso a tecnologia na criação de softwares seria uma nova alavancagem para o mercado de TI,o que passaram a
  4. 4. 4 operacionalizar todos os dados de mercadorias com sistemas informatizados e, além disto, surgiram os sistemas integrados de gestão os ERP que em conjunto com estes sistemas gerenciam com eficácia toda operação desde a entrada de matéria prima na empresa até a chegada do produto as mãos do cliente final. Toffler Alvin (1980) resumiu a história da humanidade em três fases em que o mesmo colocou o titulo de “ondas”, o mesmo usou estas expressões trazendo explicações sobre três grandes fases de transformação que a humanidade vem passando desde sua existência entre os primatas. Para Toffler primeira onda foi justamente a fase agrícola, a segunda onda foi a fase da revolução industrial, e a terceira fase que está sendo justamente a que estamos analisando é a fase tecnológica onde vivemos sobre uma era voltada para a tecnologia. Infelizmente muitas empresas estão presas no passado e ainda não aderiram aos avanços tecnológicos o que estamos vendo com isto está sendo justamente um amontoado de mercadorias vencidas e estoques abarrotados por mercadorias que perderam seu ciclo de vida e estão absoletas virando verdadeiras sucatas por falta de uma comunicação mais eficaz entre o mercado e suas necessidades. As ondas e os dados históricos relacionado com a tecnologia; A primeira onda (Agrícola) deu-se início em 8000AC, e durou até 1650DC, a segunda onda (Civilização industrial) que durou até 1949DC, já a terceira onda que teve inicio nos principais países que mais desenvolveram tecnologicamente tais como: Estados unidos da América, Grã-Bretanha, França, Suécia, Alemanha, União soviética, Japão em 1950, logo após todos os países começaram a se adequar com os ditames da terceira onda a era tecnológica e os países que resistiram acabaram quebrando. (TOFLLER ALVIN 1980 P.28). O cenário atual de mercado mundial está sendo de armazenamento de mercadorias em nível de Just time, o mercado está buscando alinhar suas necessidades ao E-commerce, fazendo assim com que as Indústrias e operadores logísticos venham adaptar toda sua estrutura física e econômica para atender todas as demandas. O assunto a ser tratado neste trabalho esta voltado para trilhões de etiquetas e códigos que são transformados em dados e configuram a gestão de um almoxarifado industrial. O almoxarifado que a empresa vale classifica como central no atendimento ao complexo de tubarão, os demais almoxarifados são os seguintes: para atender a oficina de reparos de locomotivas ela possui o almoxarifado 35, para atender a oficina de reparos de vagões o almoxarifado 3B, já para atender todas as demais áreas o almoxarifado 81 que atua em conjunto ao almoxarifado 40 que é considerado como o almoxarifado central que atende
  5. 5. 5 todo o complexo, o mesmo e composto por três pátios que comportam as peçam de grandes dimensões tais como carcaças de caldeirarias para supressor de usinas de pelotizações, motores de DNS e rolos de correias transportadoras que são gigantescas, também existem alguns depósitos paralelos que fazem armazenamento de materiais perecíveis, vários galpões lonados e um galpão nos fundos onde são armazenadas graxas e óleos de máquinas, também compõe uma unidade separada de todos os depósitos onde estão armazenados os produtos de alta periculosidade que são materiais radioativos que são inspecionados somente pelo exército brasileiro, o local é protegido por alarmes por se tratar de material de alto risco. Ao lado do axo 81 está situado o prédio da gaxar que e onde ficam localizados os gerentes e supervisores da vale que fazem toda a gestão dos almoxarifados da vale,já a parte de monitoramento de sistemas e auditoria do sistema WMS e de responsabilidade do pessoal da empresa Acenture que ficam alojados no prédio do CPD centro de processamento de dados. O almoxarifado 81 potencializa um conglomerado de materiais diversos, desde uma simples porca até grandes motores que pesam toneladas, correias transportadoras, materiais estes que atendem diversos ramos de atividades em diferentes segmentos dentro do processo industrial e logístico. No caso da empresa vale o almoxarifado 81 atende todo o complexo tais como: As usinas os portos e ferrovias e dando suporte aos setores administrativos, com equipamentos para escritório, epis, uniformes em geral. Para atender um almoxarifado deste porte somente um sistema que tenha interface com outros sistemas para contabilizar e informar com precisão as devidas alterações no estoque, trazendo assim realimentação, a todos os setores envolvidos no processo de produção da empresa vale. 2 GERENCIAMENTO DE ARMAZÉNS POR INTERMÉDIO DO SISTEMA WMS Para Arozo (2003), O WMS é responsável pelo gerenciamento da operação do dia-a-dia de um armazém. Apesar de possuir alguns algoritmos, sua utilização está restrita a decisões totalmente operacionais, tais como: definição de rotas de coleta, definição de endereçamento dos produtos, entre outras. De acordo com Banzato (1998), um WMS é um sistema de gestão de armazéns, que aperfeiçoa todas as atividades operacionais (fluxo de materiais) e administrativas (fluxo de informações) dentro do processo de armazenagem, incluindo recebimento, inspeção, endereçamento, estocagem, separação, embalagem,
  6. 6. 6 carregamento, expedição, emissão de notas, Documentos, inventário, entre outras, que integradas atendem às necessidades logísticas, maximizando os recursos e minimizando desperdícios de tempo e de pessoas. O gerenciamento de depósitos e armazéns, ou WMS, como é conhecido no mercado, agiliza o fluxo de informações dentro de uma instalação de armazenagem, melhorando a operacionalidade da armazenagem e promovendo a otimização do processo, pelo gerenciamento eficiente de informação e recursos, permitindo à empresa tirar o máximo proveito dessa atividade. As informações podem ter origem dentro (sistema ERP) ou fora da empresa (clientes, fornecedores, etc.). O sistema utiliza essas informações para executar as funções básicas do processo de armazenagem: receber, estocar, separar. De acordo com banzato (1998) O gerenciamento de armazéns começou com o uso de sistema manual de fichas chamado kardex, a partir dos anos 50 começaram a serem desenvolvidos alguns softwares que tinham a função de controlar as transações de entradas e saída de produtos de estoque e as baixas dos pedidos de fornecedores e clientes. Estes softwares serviram no controle de armazéns e depósitos até a década de 70 quando especialistas em TI passaram a desenvolver um sistema de controle de endereçamento, e criaram endereço para cada material no depósito. As mercadorias dos depósitos que antes ficavam em um lugar fixo, e que teriam de ter seus espaços para cada item causando assim aglomerações dentro dos almoxarifados, a partir deste sistema as mercadorias poderiam ser colocadas em qualquer lugar dentro do almoxarifado, através do endereçamento o sistema as localizaria em questão de segundos. O WMS sigla que representa as palavras warehouse management system que traduzindo significa sistema de gerenciamento de armazéns é um conjunto de softwares que gerencia armazéns. Alguns armazéns contêm esteiras rolantes que trazem as mercadorias até o balcão de entregas apenas com um pedido feito através do WMS, ou seja, o mesmo se comunica com estas máquinas sem precisão de interferência humana.
  7. 7. 7 Quadro 1 foto de uma operação com esteiras integradas a Softwares inteligentes Fonte:Automatisches(ACESSO,2013) 2.1 AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DE UM WMS: . Uma das principais vantagens do uso de sistema é que ele realiza controle de múltiplas empresas operando em um único sistema de depósito,ou seja em um unico lugar o gestor poderá controlar varios outros depositos em outras posições geográficas. As informações relacionadas com estoques e expedição de mercadorias das empresas que compartilham um mesmo armazém com um único sistema são devidamente guardadas de forma confidencial, o sistema consegue manter separação de empresa por empresa sem que nenhuma empresa entre nos dados da outra, pois o mesmo tem esta versatilidade operacional. 2.2 UTILIZAÇÃO DE COLETORES VIA RADIO FREQUÊNCIA: Todas as mercadorias são cadastradas com códigos de barra, onde através de etiquetas os dados são passados para o computador de forma on-line por intermédio de coletores via radio freqüência.
  8. 8. 8 2.3 PROGRAMAÇÕES DE TAREFAS Cada operador do armazém é cadastrado de acordo com sua habilidade desta forma o WMS fará a convocação para fazerem as tarefas na proporção em que forem feito as tarefas passadas pela equipe anterior, exemplo: Após a equipe de separação de materiais terminarem suas coletas o sistema mandará uma mensagem para a equipe de expedição que ficam no balcão de recepção, após estes fizerem tudo que está determinado chegará uma outra mensagem para a equipe de entrega para que os mesmos venham executar suas tarefas. Fonte: BANZATO, E. WMS – Warehouse management system: Sistema de gerenciamento de armazéns. São Paulo: ( IMAN, 1998). 3 ALGUMAS FERRAMENTAS DA TI QUE ATUAM EM CONJUNTO DO WMS NO GERENCIAMENTO DE ARMAZÉNS Conforme Patterson ET al. (Acesso: 2003); Encontramos uma explanação completa sobre os 18 sistema mais usado dentro da logística empresarial confira estes sistemas e suas respectivas utilizações: A- SCP-Auxilia no planejamento, execução e mensuração dos processos, incluindo módulos de previsão de demanda, planejamento de inventário e distribuição. B- CRM - Unifica as informações sobre os clientes, centralizando as interações e antecipando as necessidades dos clientes. Proporciona o controle de atividades promocionais e seus impactos na demanda, assim como o controle de atividades de garantia de produtos. C- RF-Facilita a comunicação, disponibilizando informações sobre os produtos. Ferramenta de suporte que automatiza processos e melhora a gestão das operações, eliminando falhas humanas; D- DFS-Utiliza métodos matemáticos que manipulam dados históricos e dados externos para previsão de demanda por produtos e serviços. Em geral, integra outros sistemas, tais como ERP e SCP; E- WIS- Facilitam os processos internos e externos das empresas, integrando sistemas empresariais de Informação; F- B2B- Mercados eletrônicos onde fornecedores e compradores interagem para conduzir transações. G- ERP-Sistema unificado de informação que integra os departamentos e funções da empresa. Melhoram o fluxo de informações da cadeia em tal grau que se tornaram um padrão de operação; H- Smart labels-Etiquetas que armazenam informações sobre o produto, podendo ser lidas à distância por rádio freqüência. Esta tecnologia é considerada substitutiva das diversas técnicas de código de barras; I- CAD-Permite a realização de desenhos industriais na tela do computador que podem ser armazenados,manipulados e atualizados eletronicamente;
  9. 9. 9 J- BI-Conjunto de aplicações que organiza e estrutura os dados de transação de uma organização,Facilitando a análise de modo a beneficiar as operações e o suporte às suas decisões; K- EDI-É a transferência eletrônica de dados. Divide-se em duas categorias: o EDI tradicional, que utiliza serviços da VAN (rede de valor agregado), e a WEB EDI, cujo acesso é pela Internet; L- Rastreamento de frotas-Baseada em transmissão via satélite ou pela telefonia celular para rastreamento e monitoramento de veículos. Os dados gerados por esse sistema alimentam o TMS e WMS; M- AQC-Responsável pelo monitoramento dos processos de garantia da qualidade, procedimentos de Inspeção, especificações e calibração dos instrumentos de medição; N- M.E. S-Sistemas de planejamento de utilização de recursos. Suportam o intercâmbio de informações entre o planejamento da produção e o controle do processo de produção através do monitoramento e acompanhamento da matéria- prima, equipamento, pessoal, instruções e instalações de produção; O- TMS-Responsável pelo controle do transporte de cargas, determinando o modal, gerenciando a Consolidação de fretes e coordenando os esforços de transporte. P- PDM-Gerencia as informações relacionadas aos produtos, também servindo como uma ferramenta de Integração, conectando diferentes áreas de desenvolvimento de produtos; Q- Sistemas Legados-Sistemas baseados em mainframe que funcionam em nível operacional em apenas um estágio; R- Código de Barras-Tecnologia de alocação de códigos legíveis por computador em itens, caixas e contêineres, sendo empregada para melhorar a precisão da informação e velocidade de transmissão de dados. 3.1 ALGUMAS ESPECIALIDADES DO ERP QUE SÃO UTILIZADAS NA GESTÃO DE UM ALMOXARIFADO INDUSTRIAL Para Chamon (2013), ERP- está relacionado com planejamento recursos empresarial (enterprise resource planning). A sigla ERP significa “Planejamento de Recursos Empresariais”. Sistema modular que tem suas raízes no MRP (Planejamento de Recursos de Materiais) e está integrado a uma base de dados. São sistemas integrados que abrangem todas as áreas da empresa, de forma que um único evento que tenha dado origem à execução do Processo seja trabalhado pelas áreas que tenha alguma Responsabilidade sobre ele. Os sistemas integrados ERP controlam e fornecem suporte a todos os Processos operacionais, produtivos, administrativos e comerciais da empresa Nessa épocaIntegrada. No controle de estoque o ERP tem as seguintes vantagens: Contabilizam: Movimentação dos itens Movimentação dos saldos (recebimentos e requisições); Apuração do custo médio; Cálculo do lote econômico e ponto de pedido;
  10. 10. 10 Inventário rotativo; Classificação ABC; Emissão de Solicitação de Compra. Após as solicitações de Compras, Serão apresentadas as seguintes informações aos demais setores do almoxarifado industrial: Movimentação de fornecedores, Controle de cotações, Geração de Pedidos de Compra, Análise e seleção de fornecedores (desempenho),Controle da carteira de Pedidos de Compras. 3.1.1 OS TIPOS DE ERP MAIS PROCURADOS PELAS EMPRESAS: Fornecedor Sistema Nºdemódulos Principais características Plataformas Datasul Datasul MS Framework 60 Ferramenta para gestão competitiva integrada ao mundo do e-business, apta Para a utilização em Web e para a Teoria das restrições Windows NT, Unix, AS/400, HP, UX, IBMAIX JD Edwards One World 55 Sistema orientado a objetos, que oferece flexibilidade aos usuários, disponível em 12 Idiomas Windows NT, Unix e AS/400 Logocenter Tecnologia de Informática Logix (Sistema De ERP e Logix/BI) - 54 Sistema multiplataforma, e multimoeda, fazem integração utilizando metodologias de implantação, automatizando e incorporando o CRM e o Supply Chain Unis, Linux e Windows NT Microsiga Software S/A Siga Advanced 15 Sistemas integrados de gerencia automática, que abrangem as rotinas de uma empresa, seja ela Windows, Windows NT, Netware, Novell e AS/400
  11. 11. 11 comercial, industrial ou prestadora de serviços Oracle Oracle - Aplication - Baseado no modelo de e- business, é um sistema de gestão empresarial 100% WEB. Conjuga automação de processos a um sistema de Inteligência de Negócios Unix, Windows NT Peoplesoft Peoplesoft Solução Integrada de Gestão Empresarial 44 Sistema aberto e Cliente/Servidor de 2 a 3 níveis. É facilmente personalizado e possui um gerenciador de upgrade OS-390, AS/400, IBM-AIX, HP-UX, Sun Solaris, Digital Unix, Windows NT e Unix SAP SAP R/3 O software apresenta integração com sistemas internos, adaptando-se às estratégias da empresa. A medida que há crescimento, é possível acrescentar novos usuários e novos módulos AIX, Unix, HPUX, Windows NT, AS/400, OS 390 Star Soft SISCORP 2000 Client Server Edition SISCR P 2000 Databas e Edition 17 13 Software pronto para a Internet/Intranet, com gerenciador interno de dados, compatível com a legislação brasileira Windows, Windows NT Quadro 2 TIPOS DE ERP Fonte: Chamom J. Paulo (Acesso, 2013).
  12. 12. 12 3.2 AS EMPRESAS ESPECIALIZADAS EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA LOGÍSTICA Algumas inovações tecnológicas estão acontecendo dentro de vários senários logísticos Conforme verificado no site da revista log web em 2010, estas são apenas algumas dentre as centenas de empresas do ramo de TI que estavam sendo desenvolvidos naquele ano, de lá para cá talvez tenham desenvolvido outras centenas de softwares que poderão estar no mercado de logística mundial. Estão sendo copiados modelos avançados de mega operadores logísticos de outros países e estão trazendo estas tecnologias para: [...] Algumas empresas Já estão desenvolvendo novos softwares para concorrerem no mercado logístico de TI, pois já estão projetando as crescentes demandas do mercado e uma comercialização em massa destes softwares e equipamentos afins;  Empresa-compex tecnologia, software desenvolvido-SISRAR (sistema de rastreamento de rebanhos),Cliente-Fazenda Agropel: Alguns casos são de alcance até mesmo na agropecuária, onde veremos os benefícios retirados de um projeto de TI. Por uma falha no controle do rebanho, a Fazenda Agropel, exportadora de gado de corte, localizada em Paracatu, MG, perdeu sua licença. Foi aí que a Compex Tecnologia fabricante e distribuidora de produtos direcionados aos segmentos de AIDC-Identificação e Coleta de Dados, industrial e logística, entrou para reverter à situação, desenvolvendo o SISRAR – Sistema de Rastreamento de Rebanhos, formulado especialmente para a Agropel, permitindo um controle total da propriedade. “Mesmo a 1.000 km da sede da Compex, em São Paulo”.  Empresa- GKO Informática, software GKO Frete, Cliente empresas embarcadoras de cargas: O destaque mais recente da GKO Informática é o lançamento de um recurso desenvolvido para auxiliar empresas embarcadoras de cargas a visualizar o melhor frete para expedir seus produtos, complementando o TMS, o GKO Frete.  Empresa- Sythex , software ERPFármaco(Farmacêutica,Química,Veterinária e Cosmética), ERP Chips Maritime Commerc,Cliente-- empresas embarcadoras de cargas: Desenvolvido em plataforma da Microsoft e banco de dados SQL Server ou Na gestão Portuária está o ERP Chips Maritime Commerc, o que impede as inconsistências internas entre os valores dos diversos módulos. “Viabiliza o controle eficaz dos processos de documentação comercial, documentação de contêiner, financeiro, no WMS e TMS, minimizando erros e gerando contas de custeio com maior precisão”, A empresa Sythex está oferecendo além deste tipo de ERP marítimo outros ERP que diversas áreas dentro da logística empresarial tais como: ERP Fármaco(Farmacêutica,Química,Veterinária e Cosmética), Conforme verificado no site da revista log web em 2010, estas são apenas algumas dentre as
  13. 13. 13 centenas de empresas do ramo de TI que estavam sendo desenvolvidos naquele ano, de lá para cá talvez tenham desenvolvido outras centenas de softwares que poderão estar no mercado de logística mundial. Estão sendo copiados modelos avançados de mega operadores logísticos de outros países e estão trazendo estas tecnologias para o Brasil. (REVISTA LOG WEB ED.103 SET-2010) [...]. O único problema encontrado em se tratando de tecnologia é de que o ciclo de vida destes produtos é bem curto, pois o mercado absorve muito rápido aos avanços da modernidade e a empresa que não se atualizar, será fadada a falência, neste caso a única solução esta sendo a de fazerem parceria com fornecedores desta área de TI que estão em constantes pesquisas neste segmento. 3.2.1 WMS COM VERSÃO INOVADORA A revista mundo logística (2011) registrou no dia 22 de agosto deste ano, que a empresa S&A Sistemas criou uma nova tecnologia incorporada ao SAGA WMS Advanced, sistema de operação por comando de voz O WMS por “Comando por Voz”, que está reduzindo custos operacionais e aumentando a segurança na operação com muita rapidez.. O operador passará a escutar a seguinte voz: descrição, vencimento, peso, lote, código e etc. Já era de se esperar que chegassem neste estágio tecnológico onde as máquinas comunicariam com humanos através de voz. 4 OS CONFLITOS EXISTENTES QUANDO UMA EMPRESA É DESPROVIDA DE ERP E WMS. Veremos a seguir os fatos que acontecem no controle de estoques dentro de um almoxarifado quando o mesmo está desprovido de ferramentas tecnológicas, e seus pontos impactantes em toda organização. Existe um custo de estocagem que aumentam os custos operacionais e diminuem os lucros, no quadro abaixo Dias (1993) nos apresenta os conflitos interdepartamentais. O quadro abaixo nos mostrará como acontece num controle de estoque de almoxarifado que ainda não usam o sistema ERP e o WMS, pois começam a entrar em conflitos todos os
  14. 14. 14 setores da empresa justamente por falta de informação entre um setor e outro, ou seja, Conflitos existentes quando uma empresa não contém softwares adequados para integrarem seus sistemas. Estágios da produção Dept° de compras Dept° de vendas Dept° de produção Dept° financeiro Matéria prima (Alto- estoque) Desconto sobre a quantidade, a ser comprada ------------ ------------- Capital investido perda financeira Material em processo (Alto- estoque) ----------- ------------- Nenhum risco de falta de material, grandes lotes de fabricação. Maior risco de perdas e absolecencia, aumento do custo de armazenagem. Produto acabado (Alto- estoque) --------------- Entregas rápidas, boa imagem, melhores vendas ------------ Capital investido, maior custo de armazenagem. Quadro 4 Conflitos existentes. Fonte: Dias (Administração de materiais p. 24, 1993). Com um sistema WMS e um ERP todos os setores se comunicam entre si e fazem intercâmbios de sorte que um setor somente tomará decisão com base em dados de outro setor; Tomaremos com exemplo o setor de compras que somente comprará com base nas informações transferidas do setor de vendas pelo ERP de que existem necessidades de abastecimento do setor de estoque e após abastecimento o mesmo transmitirá informações para o setor de expedição de mercadorias que poderá comunicar ao cliente final da possível
  15. 15. 15 existência do produto no almoxarifado da empresa, o que evitaria uma segunda compra desnecessária, e com isto aliviaria o setor financeiro de ficar no “vermelho. 5 CONCEITUANDO ALMOXARIFADO E LOCAIS DE ARMAZENAMENTO Quando fazemos referencias a estruturas físicas no processo de estoque de mercadorias, os locais de armazenagem são considerados como: • Armazém; • Centro de distribuição; • Galpão; • Pátio QUADRO 5 Operação dentro de um armazém Fonte: Coutinho (2013).
  16. 16. 16 5.1 ESTOCAGENS, ARMAZENAMENTO E A NOVA POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA. Ao relacionar armazenamento com custo alguns autores chegam a mesma linha de raciocínio quando se deparam com preços e custos gerados nas operações logísticas. “Todos os fluxos de informação, produtos e fundos geram custos dentro da cadeia de suprimentos. O” Gerenciamento adequado desses fluxos é a chave para o sucesso da cadeia de suprimento “(CHOPRA E MEINDL, 2003)”. O estoque esta ligado diretamente á produção de uma empresa, este é o motivo pelo quais várias empresas de grande porte decidem separar o almoxarifado como se fosse uma unidade prestadora de serviço numa visão ampla de clientela dos setores de produção, de sorte que cada gerenciamento é feito no local e não fora, ou seja, mesmo que este almoxarifado seja pertencente a uma empresa o mesmo vende peças para outros setores da mesma empresa, o motivo foi bem claro, pois as receitas são computadas em cada gerencia com suas respectivas localizações, o caso reverso poderá acontecer, pois se um almoxarifado precisa que seja feito um trabalho com necessidade de uma pá carregadeira de outro setor o mesmo terá que pagar pelo uso do equipamento, um tipo de alto sustentável onde cada setor deverá criar recursos para se mantiver em suas estruturas desde a manutenção de equipamentos até ao pagamento dos funcionários que neles trabalham surgindo assim a necessidade urgente de se adaptarem e criarem meios gerenciais de gerarem lucros para seu setor. (ARNOLD, J. R. Tony. P.265,1999). 6 A NECESSIDADE DO USO DE UMA METODOLOGIA DE CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS E SUA OTIMIZAÇÃO DENTRO DE UM ARMAZÉM 6.1 CLASSIFICAÇÕES ABC Segundo comentário de ARNOLD, J. R. Tony. Em seu livro Fundamentos de administração de materiais. ( In. Administração de Materiais: uma introdução. São Paulo. Ed. Atlas, 1999. p. 265-287); A falta de uma peça dependendo de sua utilização poderá gerar prejuízos de bilhões em se tratando de indústria de grande porte, neste caso torna-se necessário o uso de classificações como ABC e XYZ, e sistema de informatização para que façam com eficácia a acurácia de estoques, foram feitas algumas configurações destas classificações no momento da implantação do ERP Oracle nas operações de almoxarifados da vale,os ERP geralmente estão com estas classificações
  17. 17. 17 dentro de suas planilhas em seus módulos, de sorte que cada setor ETA composto de mercadorias separadas da seguinte forma:As que são as mais procuradas classificadas como A, as que quase não procuramos mas que precisaremos a qualquer momento e precisam estar no estoque classificadas como B , e as que são procuradas com bem baixa frequência que possivelmente usaremos uma vez por ano classificada como C, quanto ao uso destas ferramentas ABC os supervisores envolvidos na operação deste almoxarifado tomaram ciência pois foram de grande importância, para o processo de armazenamento. Desta forma a classificação abc e suas definições podem ser entendidas apartir das seguintes ordens: Itens A: Altas prioridades. Um controle cerrado, incluindo registros completos e precisos, revisões regulares e frequentes por parte da administração, revisão frequente das previsões da demanda, seguimento minucioso e agilização para reduzir o tempo de serviço (Lead Time.). Itens B: Prioridade Média. Controles normais com bons registros, atenção regular e Processamento normal. Itens C: Prioridade Menor. Os mais simples controles possíveis – deve-se garantir que os itens sejam suficientes. Nenhum registro ou registro simples: talvez utilizar um sistema de revisão periódica. Fazer pedidos em grandes quantidades e manter um estoque de segurança. 6.2. CLASSIFICAÇÕES XYZ E SUAS DEFINIÇÕES Em uma indústria, uma porca, poderá ter baixo custo unitário e baixo consumo. No entanto, essa porca será essencial ao acabamento do produto final da empresa. Neste caso, ela é um item crítico no processo produtivo e não pode faltar. Esse material, se faltando em estoque, provoca uma escala gradativa de criticidade, em termos de funcionamento da empresa. Assim tem-se o Índice de Criticidade dos itens em estoque. Usando o conceito de criticidade dos itens do estoque, os itens podem ser agrupados em três categorias: Material Z em Criticidade, que são aqueles materiais cuja falta causará uma interrupção no processo produtivo da empresa, ou, no caso de uma indústria, a interrupção de um processo
  18. 18. 18 de produção de pelotas, por falta de grelhas, por exemplo. São, dessa forma, imprescindíveis; Materiais Y em Criticidade, do qual fazem parte dessa categoria aqueles itens cuja falta não irá provocar efeitos em curto prazo, sendo que são importantes, mas sua falta não irá impedir um procedimento. Materiais X em Criticidade, onde entram todos os demais itens do estoque, que não entram nem na classe Z nem na classe Y. Desta forma são comparados com os dados de compras, expedição, armazenamento todos os dados para saberem quais os tipos de materiais em que o porto, usinas,ferrovias estariam buscando no almoxarifado e que não poderão faltar de maneira alguma, pois acarretariam num grau de criticidade e parariam todo o processo produtivo da Vale,evitando também, o uso demasiado de mercadorias que não são tão importante para o processo produtivo e assim evitarem gastos com compras,estoque de mercadorias. 7 METODOLOGIA DA PESQUISA Foi feito uma pesquisa de campo dentro do almoxarifado da empresa vale em vitória do ES, onde entrevistamos alguns funcionários da empresa rapidão cometa que são prestadores de serviços logísticos nos almoxarifados da vale e alguns funcionários vale que estão envolvidos na supervisão dos almoxarifados. Foram observados que diversas prateleiras estão sendo separadas por áreas relacionadas ex: Portuária, usinas, Administrativas, ferrovias, atendendo assim todo complexo de tubarão. Foi levantado um questionário sobre algumas questões relacionadas com o almoxarifado e os entrevistados responderam as seguintes perguntas: 1)-Qual é a gerencia que controla o almoxarifado da empresa vale e gerencia as terceirizadas deste setor? O nome da gerencia que faz a gestão é Gaxar (Gerência de almoxarifados).
  19. 19. 19 2)-Quais são as principais atribuições desta gerência? Os diversos analistas, supervisores e gerente da GAXAR são responsáveis pelo desenvolvimento de estratégias que venham gerar lucros e evitar os prejuízos provenientes de perdas de materiais fugitivos, estoques desnecessários, compras e vendas de mercadorias para serem revendidas para outros setores que são provenientes de outras gerencias, fiscalização de todas as terceirizadas envolvidas em seus almoxarifados. 3)-Quantos almoxarifados a vale contêm no complexo e que estão ligados diretamente a GAXAR? Quais são eles?Quais sistemas gerenciam seus dados?E quais áreas os mesmos atendem? São 4 almoxarifados,sendo que o almoxarifado 35 atende diretamente a oficina de locomotiva gerenciado pelo ERP ORACLE,o almoxarifado 3B atende a oficina de vagões e parte da ferrovia da torre c,possui ERP ORACLE,o axo 81 e o 40 formam o axo central e ambos são controlado pelo ERP ORACLE e WMS justamente pela sua dimensão ser maior,pois os mesmos atendem porto,as usinas,ferrovias,e alguns prédios administrativos. 4)-Existem outros almoxarifados que atendem a vale e que não são da gerenciados pela GAXAR?Sim existem vários mini galpões que dão suporte as diversas áreas da vale em situações de emergências porém estes são administrados pelas respectivas gerências de cada local,como exemplo será citado o almoxarifado central das usinas que é controlado pela gerencia DIPE. 5)-Quais as empresas terceirizadas no almoxarifado central que estão diretamente envolvidas com a logística?A empresa Rapidão cometa com um quantitativo de 25 a 30 funcionários, a empresa ZPR que realiza os inventários diários com 5 funcionários, já as empresa que são responsáveis pela área de TI e dão suporte aos sistemas WMS e ERP ORACLE monitorando suas operações on-line são as seguintes: IDS, HP e OTÌS que estão em área externa do almoxarifado e trabalham nos edifícios Israel e CPD dentro da vale.
  20. 20. 20 6)-Quais as falhas que o WMS tem e o que está sendo feito para sanar estas falhas?Segundo informações dos entrevistados o sistema costuma falhar em algumas de suas informações em conjunto com o ORACLE e este está sendo o motivo pelo qual o almoxarifado contratou a empresa ZPR para fazer o inventário diário e a empresa RGIS que realiza o inventário anualmente. 7)- O que foi observado pelos responsáveis deste artigo e que poderia servir como sugestão de melhoria? Foi observado que ainda não estão utilizando um circuito de câmeras dentro do armazém, poderiam também substituir ORACLE pelo SAP, pois o mesmo além de ser um ERP já vem com um WMS dentro de suas configurações o que resultaria de uma economia de custos com pessoal de inventário diário. 8)- Qual seria a sugestão com relação ao layout do axo central? A sugestão dada pelos autores deste arquivo seria a de substituírem as prateleiras por estruturas de mezanino, pois sobrariam mais espaço e luminosidade no ambiente. Também teremos parte do trabalho desenvolvido com cunho blibiográficos de diversas autoridades versados no assunto, e alguns sites da área de logística. 8 A UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ARMAZÉM DENTRO DE UM ALMOXARIFADO INDUSTRIAL Devido sua diversidade de mercadorias, o almoxarifado 81 da empresa vale é composto de vários pátios, alguns galpões e armazéns. Os pátios são usados na armazenagem de materiais que não perecem ao serem expostos ao tempo sendo assim poderão ficar apenas lonados e prestes a serem atingidos pelos seguintes elementos da natureza com facilidade e poderão sofrer a ação de ventos, chuvas, sol, poeiras e calor tais como correias transportadoras que contem altas resistências ao tempo e que são de difíceis deslocamentos no caso de tentativa de retirada sem a permissão.
  21. 21. 21 Nos galpões estão materiais que não poderão ficar expostos, devido à facilidade de serem levados por outros sem ser permitido e também por um galpão ter sempre uma estrutura aberta no sentido de ventilação estes produtos precisam estar num local mais arejado, pois são muito facilmente perecíveis ex: Óleos, graxas e produtos líquidos e pastosos tais como refratários, óleos para máquinas em geral. Dentro dos armazéns estão estocados todos os demais itens que não perecem por estarem em locais fechados e que são bem mais protegidos de serem retirados sem a devida permissão legal e também da ação do tempo tais como chuvas, sol, ventos etc. EX: Cobres, alumínios, grelhas, termopar, peças de ferro, parafusos e porcas, uniformes, epis etc. 8.1 EMPRESAS QUE AUXILIAM NAS OPERAÇÕES DO ALMOXARIFADO CENTRAL DA EMPRESA VALE Inventários diários: A empresa ZPR com aproximadamente Cinco pessoas em cada almoxarifado que é responsável em fazer os inventários diários das mercadorias, geralmente são profissionais da área técnica em mecânica e engenharia que por conhecerem de materiais industriais conseguem agilizar a conferência de todos os itens. B) Inventários anuais: A empresa RGIS realiza o inventário de ano em ano. Realizam todo o inventário, item por item, e analisa em conjunto com dados do ORACLE e WMS toda operação realizada nos últimos doze meses. C) A Realização de toda operação do almoxarifado central, tanto de forma manual, quanto com equipamentos de movimentação de cargas e registros em sistemas WMS e ERP de mercadorias diversas:
  22. 22. 22 A empresa Rapidão cometa, composta por uma equipe de profissionais treinados e capacitados em diversas áreas para atendimento em logística. 8.2 AS DIVISÕES DE EQUIPES DE TRABALHO DA EMPRESA RAPIDÃO COMETA Equipe1-Gerenciamento e controle: Supervisor, Analista de logística. Equipe 2-Separação de mercadorias: Conferente, operador de empilhadeira, operador de ponte rolante, encarregado. Equipe 3-Atendimento ao cliente: Motorista, operador de serviço, auxiliar de operações logística, assistente de operações logística, encarregado Equipe 4-Entrega: Motorista, ajudante, auxiliar de operações logística, assistente de operações logística, encarregado. Cada equipe fica responsável por uma operação específica tais como: gerenciamento e controle equipe 1, onde todas as mercadorias que saem do almoxarifado ficam registradas nos banco de dados dos sistemas WMS e ERP,e esta equipe e responsável em analisar e corrigir as possíveis falhas operacionais das demais equipes. A equipe 2 fica responsável no processo de separação de mercadorias sendo assim esta equipe está composta pelo lado A, e lado B. Sendo o lado A composto por colaboradores responsáveis em receberem as mercadorias que chegam para o estoque e com isto registram no sistema através do WMS,eticatando com os seus respectivos códigos de barra gerado pelo sistema e arrumam as mesmas nas prateleiras. O lado B da equipe Dois fica responsável no processo de separação de mercadorias para entrega ao cliente, sendo assim acabam tendo contato com o sistema para execução de separação e registro dentro do WMS, tendo contato maior com a expedição.
  23. 23. 23 A equipe 3 está diretamente ligada ao atendimento ao cliente e será esta equipe que fará a procura em conjunto co o WMS e do rádio de freqüência na procura dos produtos para rápida entrega ao cliente no balcão, a diferença desta equipe com a equipe dois e que a equipe dois está limitada a um local específico,já esta equipe roda todos os galpões,pátios,e armazéns para a entrega de materiais ao cliente que vem ao balcão. Já a equipe 4 faz ligação com todas as demais equipes pois são os responsáveis por todas as entregas geradas pelas demais equipes,tanto entregas ao cliente quanto entregas devolução de mercadorias para logística reversa aos fornecedores externos do almoxarifado central. Estas quatro equipes formadas por 35 profissionais São responsáveis pelo gerenciamento do axo 81 e 40 em conjunto com o ERP Oracle e o sistema de gerenciamento de armazéns o WMS, ao todo são entregues diariamente 370 linhas diferente de produtos em todo o complexo de tubarão. 8.3 ALGUMAS MODIFICAÇÕES QUE PODERIAM SER APLICADAS DENTRO DO ALMOXARIFADO 81 DA VALE: 8.3.1-IMPLANTAÇÃO DE UM MEZANINO. Foi observado que o Pé-Direito do local é amplo e a falta de iluminação é grande devido ouso das prateleiras que são muito juntas, seria imprescindível a implantação de um mezanino substituindo assim estas prateleiras o que facilitaria as operações de coletas, armazenagem e outros e também voltaria a iluminação do local dando mais espaço para outras tarefas. (Conforme definição da revista log web edição n° 103 set-2010) Estes sistemas, muito utilizados sobre as docas e como área de estocagem e separação, aperfeiçoam os espaços verticais antes dedicados somente à movimentação de carga sem utilização da altura disponível, eliminando a necessidade de ampliação do espaço físico existente. O mezanino é uma estrutura usada para estocagem ou operação, permitindo o movimento de pessoas e equipamentos embaixo dele, podendo ser suportado pela própria estrutura de aço e acoplado a uma escada.
  24. 24. 24 QUADRO 6 -MODELO DE MEZANINOS Fonte: Revista Logweb (Edição nº103 Set 2010 ). 8.3.2 SUBSTITUIÇÃO DE ERP. O ERP usado pela empresa vale está sendo o Oracle que Conjuga Automação de processos a um sistema de Inteligência de Negócios. Este sistema costuma falhar com algumas informações em interface com o WMS e estas falhas costumam dar prejuízos ao almoxarifado, para sanar estes problemas foram contratados alguns terceirizados para conferência de estoque, foi dado como sugestão para que o almoxarifado substituísse o ERP Oracle pelo ERP SAP (O software apresenta integração com sistemas internos, adaptando-se às estratégias da empresa. A medida que há crescimento, é possível acrescentar novos usuários e novos módulos ou seja este sistema e um sistema que já vem embutido dentro de si o WMS sem a necessidade de comunicação do lado externo do sistema ,ele também viabilizaria os estoques pois não haveriam necessidade de contratações de terceirizadas para fazerem levantamento de estoque pois o próprio sistema já faria tais coisas.
  25. 25. 25 8.3.3 IMPLANTAÇÃO DE CÂMERAS DE SEGURANÇA (CFTV) E DETECTORES DE METAIS NAS PORTAS. Será necessária em alguns compartimentos do almoxarifado a implantação de CFTV (circuito interno de TV), pois foram notados algumas mercadorias pequenas de fácil extravio, já nas portas de saídas teriam que ter um detector de metais,para que este sistema funcionasse com total eficiência o almoxarifado teria que criar um certo tipo de procedimento quanto a entradas e saidas pois os funcionários seriam submetidos a saírem apenas pela porta onde estaria o detector de metal mesmo tendo que se moverem de um setor para outro fora do almoxarifado,esta seria uma forma de acabarem com algumas faltas de materiais que não estão batendo com o inventário. 9 CONSIDERAÇÕES FINAIS A armazenagem e controle de estoques fazem parte do gerenciamento e funcionamento de uma empresa e, por isso, estão interligados com os demais setores, para realizar e auxiliar na distribuição dos produtos. Como representam grande parte dos custos das empresas, o armazenamento precisa ser estudado com cautela, seus parâmetros devem ser observados para que as firmas não Percam seu lucro no fim da cadeia. Isto é algo que na prática ocorre com freqüência, pois parâmetros como fragilidade, dimensão, altura, comprimento e largura de um armazém não são compatíveis com as necessidades da empresa, e se isto não for bem observado poderá levar a excesso de manuseio, avarias no produto e conseqüente perda de vendas. A terceirização das atividades de almoxarifado seja com prestadores de serviços ou Operadores logísticos deverá também ser estudada, pois com o aumento das atividades logísticas e sua complexidade crescente e competitividade, a empresa terá um número maior de opções de ofertantes deste serviço e precisará estudar a melhor opção para suas atividades e recursos. Caso a empresa possua uma parceria com algum operador logístico que está atendendo suas necessidades a anos e aparece um outro concorrente com valor bem inferior não compensa a trocar de parceiro pois o mesmo poderão não se
  26. 26. 26 adaptar dentro da política da empresa contratante e isto poderia gerar transtornos operacionais e até mesmo queda em lucratividade.De igual modo ao implantar um software de sistema de gestão a empresa deverá primeiramente realizar uma consulta com outras empresas que já estão usando o sistema e quais seus níveis de satisfação ,conforme foi pesquisado neste arquivo um ambiente onde transitam um numero grande de pessoas e maquinas terá que possuir um messanino. De acordo com o produto, cliente, prazo, recursos financeiros, a empresa terá cinco opções de modais, tendo cada um sua própria característica, custos, produtos transportados, que levarão a melhor escolha, sendo respeitadas essas especificidades de cada um. Ela poderá também integrar estes modais através da Intermodalidade e a Multimodalidade, que são estratégias para a conquista dos objetivos de melhoria das atividades logísticas e de transporte. A infraestrutura oferecida pelos setores públicos e privada também condicionam o uso dos modais, facilitando ou não sua integração, assim como a legislação e os investimentos para as vias de acesso e escoamento de produção. Percebe-se que os dois temas logística e transportes, junto com a discussão de intermodalidade e multimodalidade formam uma área de conhecimento que promove muitas pesquisas e consultorias. Isso ocorre porque uma empresa não alcança o mercado se não tiver uma logística planejada com um nível de serviço adequado às necessidades do cliente. Referências 1 ARNOLD, J. R. Tony. Administração de materiais: uma introdução. P.265 São Paulo: Atlas, 1999 2 AROZO, R. (2003) - Softwares de supply chain management: Definições, principais funcionalidades e implantação por empresas brasileiras. In: FIGUEIREDO, K.F.; FLEU 3 AUTOMATISCHES ,Disponivel em: < WWW. Automatisches_Kleinteilelager.com. br
  27. 27. 27 > Acesso 20 Jan.2012. 4 BANZATO, E. WMS – Warehouse management system: Sistema de gerenciamento de armazéns. São Paulo: IMAN, 1998. 5 CHAMON, J.PAULO-Sistema Integrado de Gestão. Disponível em: <http://ww1.ucl.br/disciplinas/GEA> Acesso 20 Jan.2012. 6 Coutinho, Marcio (UCL 2010)-Administração de materiais. Disponivel em: <http://ww1.ucl.br/disciplinas/GEA> Acesso 20 Jan.2012. 7 _____- Administração de materiais Disponivel em: <http://ww1.ucl.br/disciplinas/GEA> Acesso 20 Jan.2012. 8 CHOPRA, Sunil; e MEINDL, PETER. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: Estratégia, planejamento e operação. São Paulo: Prentice Hall, 2003. 9 Dias, marco Aurélio p. dias( pag24 1993)-administração de materiais uma abordagem logística. ED, Atlas. 10 TOFLLER, ALVIN A terceira Onda 26°ed,Rio de Janeiro, Ed Record,2001. 11 REVISTA logweb edição nº103 Set 2010, novidades e tendências DISPONIVEL EM: <http:/www.logweb.com.br> Acesso 20 setembro 2011. 12-Revista,mundo,logistico,disponivel,em: http://www.revistamundologistica.com.br/portal/revista.shtml>ACESSO SET.2011. 12 9 PATTERSON, K., GRIMM, C. & CORSI, T. Adopting new technologies for supply chain management. In:Transportation Research Part E, v.39, 2003, pp. 95-121.
  28. 28. 28

×