O que existe para mim através da influência do dinheiro, o que eu posso pegar, o que o dinheiro pode comprar, é algo que e...
Minha força é tão grande quanto a força do dinheiro, as qualidades do dinheiro são minhas qualidades e minha força porque ...
O que eu posso fazer e o que eu sou não é, de modo algum minha individualidade quem predetermina. <br />
Eu sou feio, mas posso comprar a mais bela das mulheres. Cesso, portanto, de ser feio, já que o efeito da feiúra, sua forç...
Fisicamente, sou um manco, mas o dinheiro pode comprar-me uma dúzia de pés. Cesso assim, de ser manco. <br />
Sou um homem perverso e desonesto, sem espírito nem consciência, mas uma vez que se respeita o dinheiro, a pessoa que o po...
O dinheiro é o bem soberano, portanto, a pessoa que o possui também é boa. <br />
Mais: o dinheiro me libera da necessidade de ser  honesto, uma vez que sou naturalmente tido como honesto se eu o tenho.<b...
Não sou dotado de espírito, mas, sendo o dinheiro o espírito vital de tudo, quem o possui é provido de espírito – e em qua...
Mais: os homens ricos podem comprar homens de espírito – certamente quem pode comprar homens de espírito possui mais espír...
Uma vez que posso fazer tudo o que o coração de um homem mostra-se capaz de desejar, possuo, sem dúvida, todas faculdades ...
Pois não muda o dinheiro todas as fraquezas e inabilidades em seus opostos?<br />
Trecho escrito por Karl Marx, reproduzido em O teatro de Nelson Rodrigues – uma realidade em agonia.<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dinheiro

552 visualizações

Publicada em

Trecho de texto de Karl marx sobre a relação do homem com o dinheiro

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
552
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dinheiro

  1. 1. O que existe para mim através da influência do dinheiro, o que eu posso pegar, o que o dinheiro pode comprar, é algo que eu dono do dinheiro, então me torno.<br />
  2. 2. Minha força é tão grande quanto a força do dinheiro, as qualidades do dinheiro são minhas qualidades e minha força porque eu possuo dinheiro.<br />
  3. 3. O que eu posso fazer e o que eu sou não é, de modo algum minha individualidade quem predetermina. <br />
  4. 4. Eu sou feio, mas posso comprar a mais bela das mulheres. Cesso, portanto, de ser feio, já que o efeito da feiúra, sua força repulsiva, é destruída pelo dinheiro.<br />
  5. 5. Fisicamente, sou um manco, mas o dinheiro pode comprar-me uma dúzia de pés. Cesso assim, de ser manco. <br />
  6. 6. Sou um homem perverso e desonesto, sem espírito nem consciência, mas uma vez que se respeita o dinheiro, a pessoa que o possui também goza de respeito<br />
  7. 7. O dinheiro é o bem soberano, portanto, a pessoa que o possui também é boa. <br />
  8. 8. Mais: o dinheiro me libera da necessidade de ser honesto, uma vez que sou naturalmente tido como honesto se eu o tenho.<br />
  9. 9. Não sou dotado de espírito, mas, sendo o dinheiro o espírito vital de tudo, quem o possui é provido de espírito – e em quantidade. <br />
  10. 10. Mais: os homens ricos podem comprar homens de espírito – certamente quem pode comprar homens de espírito possui mais espírito do que eles.<br />
  11. 11. Uma vez que posso fazer tudo o que o coração de um homem mostra-se capaz de desejar, possuo, sem dúvida, todas faculdades humanas<br />.<br />
  12. 12. Pois não muda o dinheiro todas as fraquezas e inabilidades em seus opostos?<br />
  13. 13. Trecho escrito por Karl Marx, reproduzido em O teatro de Nelson Rodrigues – uma realidade em agonia.<br />

×