Palestra leitura um convite ao conhecimento_final

553 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada pelas professoras Dra. Elaine Aparecida Campideli Hoyos e Ms. Vanessa Regina Ferreira da Silva, ambas da área de Letras do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo – Campus Avaré, proferiram a palestra “Leitura: Convite ao Conhecimento” por ocasião da 3ª Semana Avareense do Livro, realizada pela Biblioteca Municipal “Prof. Francisco Rodrigues dos Santos”.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
553
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra leitura um convite ao conhecimento_final

  1. 1. Leitura: um convite ao conhecimento Dra. Elaine Ap. Campideli Hoyos – IFSP Ms. Vanessa R. Ferreira da Silva - IFSP
  2. 2. “Ninguém ignora tudo e ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa. Todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso, aprendemos sempre”. (Paulo Freire)
  3. 3. “(...) a leitura do mundo é anterior à leitura da palavra e todos trazem consigo sua experiência de vida para compor essa leitura”. (Paulo Freire)
  4. 4. Ler...  É questão de gosto?  É algo inato?  É genético?  Aprende-se com o exemplo?  É hábito?
  5. 5. “ Se é praticando que se aprende a nadar, se é praticando que se aprende a trabalhar. É praticando também que se aprende a ler e escrever. Vamos praticar para aprender e aprender para praticar melhor” (Paulo Freire) VAMOS LER...
  6. 6. “A leitura é para o intelecto o que o exercício é para o corpo.”
  7. 7. O que a leitura pode fazer por você:  Ampliar o seu conhecimento sobre um determinado assunto ou vários assuntos;  Facilitar o uso que você faz da língua portuguesa (ou outro idioma);  Proporcionar um desenvolvimento pessoal e profissional;  Despertar sua imaginação;  Uma leitura em voz alta também pode melhorar a oralidade;  Propiciar uma forma de conhecimento do mundo e do ser humano;  Permitir o contato com realidades culturais diferentes no tempo e no espaço;  Estimular seu senso crítico;  Contribuir para que você, como leitor, se conheça melhor..
  8. 8. Conhecimento sociocognitivo  Conhecimento linguístico  Conhecimento textual  Conhecimento de mundo ou enciclopédico
  9. 9. “Ler é observar o mundo para enxergar mais além do que o nosso interior” (Justino Lima)
  10. 10. “Um livro torna-se interessante a partir do momento em que ele consegue tocar o coração do leitor, estabelecendo uma ponte de cumplicidade, constituindo-se como a fala de um velho amigo (...) despertando emoções, fabricando sonhos e reinventando o mundo, num jogo de imaginação e fantasia. (...) O prazer é imediato. A sedução é completa. A viagem é garantida.” (José de Castro)
  11. 11. “Nunca é demais relembrar a clássica frase de Lobato: “um país se faz com homem e livros”. Comecemos por nós mesmos! Sejamos bons leitores, sejamos um exemplo. O resto virá como consequência.(...) Há livros que são singulares, únicos, mágicos e eternos. Esses têm o poder de influenciar gerações e gerações através de todos os tempos. Livros assim são tesouros que precisam ser encontrados e partilhados com todos.” (José de Castro)
  12. 12. A leitura literária Qual poder ela tem?
  13. 13. A literatura e a formação do homem (1972), de Antonio Candido Um certo tipo de função psicológica é talvez a primeira coisa que nos ocorre quando pensamos no papel da literatura. A produção e fruição (recepção) desta se baseiam numa espécie de necessidade universal de ficção e de fantasia, que de certo é coextensiva ao homem, pois aparece invariavelmente em sua vida, como indivíduo e como grupo, ao lado da satisfação das necessidades mais elementares. E isto ocorre no primitivo e no civilizado, na criança e no adulto, no instruído e no analfabeto. (p. 82-3)
  14. 14. Necessidades básicas do ser humano Comer Relação social e pessoal ficção dormir
  15. 15. Atividades de lazer...
  16. 16. O poder literário
  17. 17. Literatura: um produto ficcional altamente elaborado escritor contexto histórico Contexto estético Universo ficcional (arte) Literatura
  18. 18. Literatura como base para a criação
  19. 19. E os escritores nacionais? Vocês conhecem a Literatura Infantil e Juvenil Brasileira?
  20. 20. E tudo começou… Monteiro Lobato – o criador
  21. 21. Geração de 70, seguidores de Lobato Ana Maria Machado Lygia Bojunga
  22. 22. Geração de 70, seguidores de Lobato Marina Colasanti Ruth Rocha
  23. 23. Geração de 70, seguidores de Lobato João Carlos Marinho Ziraldo
  24. 24. Geração 2000
  25. 25. [...] a literatura amplia o nosso universo, incita-nos a imaginar outras maneiras de concebê-lo e organizá-lo. Somos todos feitos do que outros seres humanos nos dão: primeiro nossos pais, depois aqueles que nos cercam; a literatura abre ao infinito essa possibilidade de interação com os outros e, por isso, nos enriquece infinitamente. Ela nos proporciona sensações insubstituíveis que fazem o mundo real se tornar mais pleno de sentido e mais belo. Longe de ser um simples entretenimento, uma distração reservada às pessoas educadas, ela permite que cada um responda melhor à sua vocação de ser humano. (Todorov, Tzvetan. A literatura em perigo (2007))
  26. 26. Referências Bibliográficas  CANDIDO, A. A literatura e a formação do homem. Ciência e cultura. São Paulo v. 24, n 9, p. 3 – 9, 1972.  CASTRO, J. O prazer da leitura. Palestra disponível em http://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/2613 493. Acesso em 14/10/2014.  FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados, 1989.  TODOROV, T. A literatura em perigo. Trad. Caio Meira, 5 ed., Rio de Janeiro: DIFEL, 2014.

×