Família material e espiritual

3.650 visualizações

Publicada em

Palestra espirita sobre família espiritual e família material baseado nas obras básicas espiritas

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.650
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
183
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Família material e espiritual

  1. 1. Família Material e Família Espiritual Eduardo Ottonelli Pithan Novo Hamburgo - Vagalumes
  2. 2. Referências Evangelho segundo o espiritismo Livro dos Espíritos Livro Família de Chico Xavier, por Emmanuel Lar escola das almas, Chico Xavier, por Néio Lúcio Redação do Momento Espirita, Disponível no livro Momento Espírita, v. 8, ed. FEP. Em 5.3.2014. “...Deus não dá a prova acima das forças daquele que a pede.” Santo Agostinho, Paris, 1862 Evangelho segundo o espiritismo Cap XIV, 9
  3. 3. Origem idêntica de todo os espíritos LIVRO DOS ESPIRITOS 133. Têm necessidade de encarnação os Espíritos que, desde o princípio, seguiram o caminho do bem? “Todos são criados simples e ignorantes e se instruem nas lutas e tribulações da vida corporal. Deus, que é justo, não podia fazer felizes a uns, sem fadigas e trabalhos, conseguintemente sem mérito.”
  4. 4. Tipos de mundos existentes
  5. 5. Nossa situação Encarnamos na terra Desencarnamos – Vamos Para um mundo transitório. Nos preparamos e retornamos O que nos diferencia é a força Com que buscamos nosso desenvolvimento MORAL e INTELECTUAL
  6. 6. Nossa situação ARREPENDIMENTO EXPIAÇÃO REPARAÇÃO
  7. 7. Família – melhor forma de arrependimento, expiação e reparação “...O lar, na maioria das vezes, é o cadinho santo ou forno preparador.” Jesus Cristo “...Deus não dá a prova acima das forças daquele que a pede.” Santo Agostinho, Paris, 1862 Evangelho segundo o espiritismo Cap XIV, 9
  8. 8. EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO Capítulo XIV – Honrar Pai e Mãe número 5 a 9
  9. 9. Evangelho segundo o espiritismo Jesus Cristo Capitulo XIV 5. Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E, tendo vindo para casa, reuniu-se aí tão grande multidão de gente, que eles nem sequer podiam fazer sua refeição. - Sabendo disso, vieram seus parentes para se apoderarem dele, pois diziam que perdera o espírito. Entretanto, tendo vindo sua mãe e seus irmãos e conservando-se do lodo de fora, mandaram chamá-lo. - Ora, o povo se assentara em torno dele e lhe disseram: Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e te chamam. - Ele lhes respondeu: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E, perpassando o olhar pelos que estavam assentados ao seu derredor, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos; - pois, todo aquele que faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe. (S. MARCOS. cap. III, vv. 20, 21 e 31 a 35 - S. MATEUS, cap. XII, vv. 46 a 50.)
  10. 10. Evangelho segundo o espiritismo DICAS AOS FILHOS Capitulo XIV 5. Honrar Pai e Mãe Os espíritos nos orientam a agir com piedade filial: Junto ao amor pelos pais ainda devemos: • Respeito • Atenção • Obediência • Paciência Assim, dizem os espíritos é preciso ser mais caridoso e atencioso para com os pais do que para com o próximo de um modo geral. Deve-se ter também o mesmo carinho e atenção para com aqueles que assumem o papel de pai e mãe. Devemos ajudá-los em suas necessidades. Proporcionar a eles repouso na velhice, cercando-os de cuidados como eles fizeram conosco na infância.
  11. 11. Evangelho segundo o espiritismo ADVERTÊNCIA AOS FILHOS Capitulo XIV 3. Honrar Pai e Mãe “...Infeliz do ingrato, porque será punido com a ingratidão e o abandono. Será atingido em suas afeições mais caras, algumas vezes já na vida presente, mas certamente em outras existências em que sofrerá o que fez os outros sofrerem”
  12. 12. Evangelho segundo o espiritismo DICAS AOS PAIS Capitulo XIV 8. Não é o pai quem cria o Espírito de seu filho; ele mais não faz do que lhe fornecer o invólucro corpóreo, cumprindo-lhe, no entanto, auxiliar o desenvolvimento intelectual e moral do filho, para fazê-lo progredir. Os espíritos que encarnam numa mesma família, como parentes próximos, são, quase sempre, Espíritos simpáticos entre si e unidos por relações anteriores. Mas, também pode acontecer sejam completamente estranhos uns aos outros esses Espíritos, afastados entre si por antipatias igualmente anteriores, que se traduzem na Terra por um mútuo antagonismo, que aí lhes serve de provação. Os verdadeiros laços de família não são os laços de sangue, mas sim os de simpatia e afinidade de pensamentos, que unem os espíritos, antes, durante e depois da encarnação.
  13. 13. Evangelho segundo o espiritismo DICAS AOS PAIS Capitulo XIV, 9. A cada Pai e a cada Mãe, Deus perguntará: “O que fizeram do filho que lhes foi confiado?” Se permaneceu atrasado por culpa de vocês, seu castigo será vê-lo entre os espíritos sofredores, pois sua felicidade dependia da dedicação que dispensariam a ele. Então pedirão a Deus uma oportunidade para reparar a falta. Solicitarão uma nova encarnação para ambos, na qual irão criá-lo com o maior cuidado, e ele, cheio de reconhecimento, irá retribuí-los com seu amor. Não rejeitem, portanto, o filho que no berço repele a mãe, nem aquele que só sabe pagar com ingratidão aquilo que recebe. Não foi o acaso que o fez assim, como também não foi o acaso que o enviou para que dele cuidassem.
  14. 14. LIVROS DOS ESPIRITOS
  15. 15. Livro dos espíritos 53. O homem surgiu em muitos pontos do globo? “Sim e em épocas várias, o que também constitui uma das causas da diversidade das raças. Depois, dispersando-se os homens por climas diversos e aliando-se os de uma aos de outras raças, novos tipos se formaram.” a) - Estas diferenças constituem espécies distintas? “Certamente que não; todos são da mesma família. Porventura as múltiplas variedades de um mesmo fruto são motivo para que elas deixem de formar uma só espécie?”
  16. 16. Livro dos espíritos 208. Nenhuma influência exercem os Espíritos dos pais sobre o filho depois do nascimento deste? “Ao contrário: bem grande influência exercem. Conforme já dissemos, os Espíritos têm que contribuir para o progresso uns dos outros. Pois bem, os Espíritos dos pais têm por missão desenvolver os de seus filhos pela educação. Constitui lhes isso uma tarefa. Tornar-se-ão culpados, se vierem a falir no seu desempenho.”
  17. 17. Livro dos espíritos 385. Que é o que motiva a mudança que se opera no caráter do indivíduo em certa idade, especialmente ao sair da adolescência? É que o Espírito se modifica? “É que o Espírito retoma a natureza que lhe é própria e se mostra qual era” “A infância ainda tem outra utilidade. Os Espíritos só entram na vida corporal para se aperfeiçoarem, para se melhorarem. A delicadeza da idade infantil os torna brandos, acessíveis aos conselhos da experiência e dos que devam fazê-los progredir. Nessa fase é que se lhes pode reformar os caracteres e reprimir os maus pendores. Tal o dever que Deus impôs aos pais, missão sagrada de que terão de dar contas. “Assim, portanto, a infância é não só útil, necessária, indispensável, mas também consequência natural das leis que Deus estabeleceu e que regem o Universo.”
  18. 18. Livro dos espíritos 582. Pode-se considerar como missão a paternidade? “É, sem contestação possível, uma verdadeira missão. É ao mesmo tempo grandíssimo dever e que envolve, mais do que o pensa o homem, a sua responsabilidade quanto ao futuro. Deus colocou o filho sob a tutela dos pais, a fim de que estes o dirijam pela senda do bem, e lhes facilitou a tarefa dando àquele uma organização débil e delicada, que o torna propício a todas as impressões. Muitos há, no entanto, que mais cuidam de aprumar as árvores do seu jardim e de fazê-las dar bons frutos em abundância, do que de formar o caráter de seu filho. Se este vier a sucumbir por culpa deles, suportarão os desgostos resultantes dessa queda e partilharão dos sofrimentos do filho na vida futura, por não terem feito o que lhes estava ao alcance para que ele avançasse na estrada do bem.”
  19. 19. Livro dos espíritos 583. São responsáveis os pais pelo transviamento de um filho que envereda pelo caminho do mal, apesar dos cuidados que lhe dispensaram? “Não; porém, quanto piores forem as propensões do filho, tanto mais pesada é a tarefa e tanto maior o mérito dos pais, se conseguirem desviá-lo do mau caminho.”
  20. 20. FAMÍLIA - CONCEITO “A família é unidade básica da sociedade formada por indivíduos com ancestrais em comum ou ligados por laços afetivos”
  21. 21. Se a família adoece? LIVRO DOS ESPIRITOS 775. Qual seria, para a sociedade, o resultado do relaxamento dos laços de família? “Uma recrudescência do egoísmo.”
  22. 22. TIPOS DE FAMÍLIA FAMILIA MATERIAL X FAMÍLIA ESPIRITUAL
  23. 23. # Famílias material e espiritual MATERIAL ESPIRITUAL Estabelecida por laços sanguíneos Decorre exclusivamente de afinidade e de comunhão de ideias e Valores. O parentesco corporal é estabelecido a partir da necessidade de aprendizado e de refazimento de erros do passado. A parentela espiritual é facilmente identificável Pode ou não ser composta de Espíritos afins, ditos parentes espirituais. São as pessoas que se buscam e têm prazer na companhia umas das outras. Elas têm valores em comum e seu relacionamento é tranquilo e prazeroso Redação do Momento Espírita. Disponível no livro Momento Espírita, v. 8, ed. FEP. Em 5.3.2014.
  24. 24. FAMÍLIA - FUNÇÕES  “GERADORA DE AFETO”, entre os membros da família;  “Proporcionadora de SEGURANÇA e ACEITAÇÃO PESSOAL”, promovendo um desenvolvimento pessoal natural;  “Proporcionadora de SATISFAÇÃO" e sentimento de UTILIDADE”, através das atividades que satisfazem os membros da família;  “asseguradora da CONTINUIDADE DAS RELAÇÕES”, proporcionando relações duradouras entre os familiares;  “proporcionadora de ESTABILIDADE E SOCIALIZAÇÃO”, assegurando a continuidade da cultura da sociedade correspondente;  “impositora da AUTORIDADE e do sentimento do que é CORRETO”, relacionado com a aprendizagem das regras e normas, direitos e obrigações características das sociedades humanas. (DUVALL e MILLER)
  25. 25. SETE Dicas para os pais 1. Educar através do exemplo; 2. Ensinar a criança que nem todas as suas vontades poderão ser satisfeitas; 3. Explicar sinceramente o porquê do NÃO que foi dito; 4. Educar a criança para que saiba seus direitos, mas que saiba também seu deveres; 5. Demonstrar para ela e agir firmemente em tudo a que se refere aos seus desejos de consumo, diferenciando com clareza o que é necessário e o que é derivado da compulsão; 6. fazer com que ela saiba que não é o centro do universo e que na família e na sociedade há outras pessoas, tão importantes quanto ela; 7. Auxiliar na caminhada espiritual dos Filhos;
  26. 26. RAZÃO E NECESSIDADE DIFERENÇA
  27. 27. PROBLEMAS FAMILIARES Chico Xavier nos conta recebeu mensagem de Emmanuel. “...As tarefas da noite foram precedidas de várias indagações que pareciam concentradas num só assunto: as dificuldades do relacionamento em família.” Os grupos de irmãos procedentes de vários lugares davam a ideia de haverem previamente combinado um encontro conosco para o debate do problema. Esposos em desarmonia, filhos e pais em desacordo, parentes que se queixavam de familiares diversos, pessoas que se haviam amado no círculo doméstico e acabaram por separar-se umas das outras sem abandonar a casa. Nesse clima começamos a reunião, e O evangelho segundo o espiritismo ofereceu-nos o item 8 do capítulo XIV para estudo. Depois dos comentários feitos por alguns dos nossos irmãos presentes, nosso Emmanuel escreveu a página que lhe envio e que amigos nossos, domiciliados em cidades distantes, solicitaram que fosse encaminhadas às suas mãos. Cumpro com prazer o que prometi.”
  28. 28. PROBLEMAS FAMILIARES - Conjuges  Desposaste alguém que não mais te parece a criatura ideal que conheceste. A convivência te arrancou aos olhos as cores diferentes com que o noivado te resguardava o futuro que hoje se fez presente.  Em torno, provações, encargos renascentes, familiares que te pedem apoio, obstáculos por vencer. E sofres.  Entretanto, recorda que antes da união falavas de amor e te mostravas na firme disposição em que assumiste os deveres que te assinalam agora os dias, e não recues da frente de trabalho a que o mundo te conduziu.  Se a criatura que te compartilha transitoriamente o destino não é aquela que imaginaste e sim alguém que te impõe difícil tarefa a realizar, observa que a união de ambos não se efetuaria sem fins justos e dá de ti quanto possível para que essa mesma criatura venha a ser como desejas.
  29. 29. PROBLEMAS FAMILIARES - Filhos  Diante dos filhos ou parentes outros que se valem de títulos domésticos para menosprezar-te ou ferir-te, nem por isso deixes de amá-los. São eles, presentemente na Terra, quais os fizemos em outras épocas, e os defeitos que mostrem não passam de resultados das lesões espirituais causadas por nós mesmos, em tempos outros, quando lhes orientávamos a existência nas trilhas da evolução.  É provável tenhamos dado um passo à frente. Talvez o contato deles agora nos desagrade pela tisna de sombra que já deixamos de ter ou de ser. Isso, porém, é motivação para auxílio, não para fuga.
  30. 30. PROBLEMAS FAMILIARES Atentos ao principio de livre-arbítrio que nos rege a vida espiritual, é claro que ninguém te impede de cortar laços, sustar realizações, agravar dívidas ou delongar compromissos.
  31. 31. PROBLEMAS FAMILIARES O divórcio é medida perfeitamente compreensível e humana, toda vez que os cônjuges se confessam à beira de delinquência, conquanto se erija em oratória de débito para resgate em novo nível. E o afastamento de certas ligações é recurso necessário em determinadas circunstâncias, a fim de que possamos voltar a elas, algum dia, com o proveito preciso.
  32. 32. PROBLEMAS FAMILIARES Reflete, porém, que a existência na Terra é um estágio educativo ou reeducativo e tão só pelo amor com que amamos, mas não pelo amor com que esperamos ser amados, ser-nos-á possível trabalhar para redimir e, por vezes, saber perder para realmente vencer.
  33. 33. Família Material e Espiritual Ele nenhuma ocasião desprezava de dar um ensino; aproveitou, portanto, a que se lhe deparou, com a chegada de sua família, para precisar a diferença que existe entre a parentela corporal e a parentela espiritual. Os que encarnam numa família, sobretudo como parentes próximos, são, as mais das vezes, Espíritos simpáticos, ligados por anteriores relações, que se expressam por uma afeição recíproca na vida terrena. Mas, também pode acontecer sejam completamente estranhos uns aos outros esses Espíritos, afastados entre si por antipatias igualmente anteriores, que se traduzem na Terra por um mútuo antagonismo, que aí lhes serve de provação.
  34. 34. Família Material e Espiritual  Lembrai-vos de que a cada pai e a cada mãe perguntará Deus: Que fizestes do filho confiado à vossa guarda?  Se por culpa Vossa ele se conservou atrasado, tereis como castigo vê-lo entre os Espíritos sofredores, quando de vós dependia que fosse ditoso.  Então, vós mesmos, assediados de remorsos, pedireis vos seja concedido reparar a vossa falta; solicitareis, para vós e para ele, outra encarnação em que o cerqueis de melhores cuidados e em que ele, cheio de reconhecimento, vos retribuirá com o seu amor.
  35. 35. Família Material e Espiritual  Quando os pais hão feito tudo o que devem pelo adiantamento moral de seus filhos, se não alcançam êxito, não têm de que se inculpar a si mesmos e podem conservar tranquila a consciência. A amargura muito natural que então lhes advém da improdutividade de seus esforços, Deus reserva grande e imensa consolação, na certeza de que se trata apenas de um retardamento, que concedido lhes será concluir noutra existência a obra agora começada e que um dia o filho ingrato os recompensará com seu amor. (Cap. XIII, nº 19.)  Deus não dá prova superior às forças daquele que a pede; só permite as que podem ser cumpridas. Se tal não sucede, não é que falte possibilidade: falta a vontade. Admirai, no entanto, a bondade de Deus, que nunca fecha a porta ao arrependimento.  E um momento supremo, no qual, sobretudo, cumpre ao Espírito não falir murmurando, se não quiser perder o fruto de tais provas e ter de recomeçar.
  36. 36. Livro dos espíritos 203. Transmitem os pais aos filhos uma parcela de suas almas, ou se limitam a lhes dar a vida animal a que, mais tarde, outra alma vem adicionar a vida moral? “Dão-lhes apenas a vida animal, pois que a alma é indivisível. Um pai obtuso pode ter filhos inteligentes e vice-versa.” 204. Uma vez que temos tido muitas existências, a nossa parentela vai além da que a existência atual nos criou? “Não pode ser de outra maneira. A sucessão das existências corporais estabelece entre os Espíritos ligações que remontam às vossas existências anteriores. Daí, muitas vezes, a simpatia que vem a existir entre vós e certos Espíritos que vos parecem estranhos.”
  37. 37. Livro dos espíritos 207. Frequentemente, os pais transmitem aos filhos a parecença física. Transmitirão também alguma parecença moral? “Não, que diferentes são as almas ou Espíritos de uns e outros. O corpo deriva do corpo, mas o Espírito não procede do Espírito. Entre os descendentes das raças apenas há consanguinidade.” a) - Donde se originam as parecenças morais que costuma haver entre pais e filhos? “É que uns e outros são Espíritos simpáticos, que reciprocamente se atraíram pela analogia dos pendores.”
  38. 38. Livro dos espíritos 210. Pelos seus pensamentos e preces podem, os pais atrair para o corpo, em formação, do filho um bom Espírito, de preferência a um inferior? “Não, mas podem melhorar o Espírito do filho que lhes nasceu e está confiado. Esse o dever deles. Os maus filhos são uma provação para os pais.”
  39. 39. FAMÍLIA - CONCEITO Designa-se por família o conjunto de pessoas que possuem grau de parentesco entre si e vivem na mesma casa formando um lar; Uma família tradicional é normalmente formada pelo pai e mãe, unidos por matrimônio ou união de fato, e por um ou mais filhos, compondo uma família nuclear ou elementar.
  40. 40. FAMÍLIA - CONCEITO  Família monoparental: composta por apenas um dos progenitores: pai ou mãe. Os motivos que possibilitam essa estrutura são diversos. Englobam causas circunstanciais (morte, abandono ou divórcio) ou ainda, a decisão (na maior parte dos casos, uma decisão da mulher) de ter um filho de formar uma família;  Família comunitária: nesta estrutura, todos os membros adultos que constituem o agregado familiar são responsáveis pela educação da criança.  Família arco-íris: é constituída por um casal homossexual (ou pessoa sozinha homossexual) que tenha uma ou mais crianças ao seu cargo.  Família contemporânea: é caracterizada pela inversão dos papéis do homem e da mulher na estrutura familiar passando a ser a mulher a chefe de família;  Sagrada Família: constituída pela tríade cristã representada na Bíblia Sagrada por Jesus, Maria e José.
  41. 41. AMAR, EDUCAR? Amar é saber dizer sim. É saber dizer não. É saber ouvir um sim, saber ouvir um não. Há necessidade de se EDUCAR as crianças, hoje, para não termos que castigar os adultos, amanhã. Devemos educar as crianças com ENERGIA e AMOR dosados. Emmanuel, por Chico Xavier. E educação é a arte de transformar as criaturas humanas, para a conscientização de si mesmas, sobretudo no aspecto moral, ou seja: buscar com esforço próprio e perseverando sempre, a fim de vencer os obstáculos naturais da vida, mormente os que dificultam a caminhada, ocasionando prejuízos incalculáveis ao progresso dos seres na vereda infinita da sabedoria e do amor. Armando Fernandes de oliveira – Livro o Reencontro
  42. 42. Livro dos espíritos 209. Por que é que de pais bons e virtuosos nascem filhos de natureza perversa? Por outra: por que é que as boas qualidades dos pais nem sempre atraem, por simpatia, um bom Espírito para lhes animar o filho? “Não é raro que um mau Espírito peça lhe sejam dados bons pais, na esperança de que seus conselhos o encaminhem por melhor senda e muitas vezes Deus lhe concede o que deseja.” 210. Pelos seus pensamentos e preces podem, os pais atrair para o corpo, em formação, do filho um bom Espírito, de preferência a um inferior? “Não, mas podem melhorar o Espírito do filho que lhes nasceu e está confiado. Esse o dever deles. Os maus filhos são uma provação para os pais.”
  43. 43. Livro dos espíritos 205. A algumas pessoas a doutrina da reencarnação se afigura destruidora dos laços de família, com o fazê-los anteriores à existência atual. “Ela os distende; não os destrói. Fundando-se o parentesco em afeições anteriores, menos precários são os laços existentes entre os membros de uma mesma família. Essa doutrina amplia os deveres da fraternidade, porquanto, no vosso vizinho, ou no vosso servo, pode achar-se um Espírito a quem tenhais estado presos pelos laços da consanguinidade.”
  44. 44. Livro dos espíritos 892. Quando os filhos causam desgostos aos pais, não têm estes desculpa para o fato de lhes não dispensarem a ternura de que os fariam objeto, em caso contrário? “Não, porque isso representa um encargo que lhes é confiado e a missão deles consiste em se esforçarem por encaminhar os filhos para o bem (582-583). Demais, esses desgostos são, amiúde, a consequência do mau feitio que os pais deixaram que seus filhos tomassem desde o berço. Colhem o que semearam.”

×