CORPO	  NACIONAL	  DE	  ESCUTAS	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	                                 ...
Propósito	  	  Este	  modelo	  pedagógico	  do	  ACANAC	  pretende	  ser	  uma	  ferramenta	  de	  trabalho	  com	  linhas...
 ORGANIZAÇÃO	  	  	  GERAL	  	  	         Duração	  	              O	  Acampamento	  deve	  prever	  cinco	  dias	  úteis...
            Expedição	  	                              Patrulhas	        Dirigentes	                                  1	  ...
     Definição	  do	  imaginário.	              Divulgação	  da	  imagem.	              Definir	  o	  plano	  de	  comu...
 PROJECTO	  PEDAGÓGICO	  	  	  ENQUADRAMENTO	  SIMBÓLICO	  	  	       Tema	  	                    EDUCAR	  PARA	  A	  VI...
 	       Actividades	                Actividades	  para	  o	  Bando/Patrulha/Equipa/Tribo:	  cerca	  de	  2/3.	         ...
 URBE	  (ideias/exemplo)	  	  	  	  Centro	  Náutico	                                   Artes	  Marciais	  	             ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Modelo pedagógico aca nac jul 2011

257 visualizações

Publicada em

ACANAC 2012 Modelo Pedagogico

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
257
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modelo pedagógico aca nac jul 2011

  1. 1. CORPO  NACIONAL  DE  ESCUTAS                                         MODELO  PEDAGÓGICO                     AcaNac  2012         Educar  para  a  Vida         Campo  Nacional  de  Actividades  Escutistas  de  Idanha-­‐a-­‐Nova         4  a  10  de  Agosto  de  2012      
  2. 2. Propósito    Este  modelo  pedagógico  do  ACANAC  pretende  ser  uma  ferramenta  de  trabalho  com  linhas  de  orientação  efectivas  na  preparação  do  Acampamento  Nacional  que  pretende  ser  uma  grande  oportunidade  educativa  para  cada  participante  na  respectiva  secção.    Na   elaboração   deste   documento   foram   tidas   em   conta   experiências   passadas   na   participação   de   ACANACs  bem  como  em  recolhas  de  opinião  em  encontros  nacionais  com  os  responsáveis  pedagógicos  regionais.      ENQUADRAMENTO      Finalidades     ACTIVIDADE  DE  REFERÊNCIA   Constituir  uma  actividade  de  referência  na  caminhada  escutista  de  cada  participante.     OPORTUNIDADE  EDUCATIVA   Proporcionar  uma  oportunidade  educativa  única,  no  progresso  de  cada  participante.     PARTILHA  DE  EXPERIÊNCIAS   Promover  a  partilha  de  experiências  locais/núcleo/regionais.     SENTIDO  DE  CORPO   Promover  o  sentido  de  corpo  do  CNE.     NOVAS  ABORDAGENS   Experimentar  novas  abordagens  pedagógicas.      Linhas  Orientadoras      Permitir  aos  elementos  uma  vivência  da  mística  e  simbologia  da  Secção.    Oferecer  uma  experiência  real  de  vivência  na  Natureza.    Ter  um  quadro  de  valores  de  referência  baseados  na  Lei  e  Promessa.    Proporcionar  aos  participantes  oportunidades  de  "aprender  fazendo".    Basear  a  vivência  em  campo  no  Sistema  de  Patrulhas.    Aplicar  o  Método  do  Projecto.    Garantir  a  subsidiariedade  no  dimensionamento  das  actividades.    Indicadores  de  Sucesso  (Metas)      Participação  nos  encontros/reuniões  de  preparação:  +  de  80%.    Rácio  participante/efectivo  nacional  de  cada  Secção:  +/–  10%.    Satisfação  dos  participantes:  +  de  75%.    Satisfação  dos  Dirigentes:  +  de  75%.    Conselhos  de  Guias  por  Secção  (durante  o  ACANAC):  Mínimo  3.    Actividades  em  Bando/Patrulha/Equipa/Tribo  (durante  o  ACANAC):  +/–  2/3.      
  3. 3.  ORGANIZAÇÃO      GERAL       Duração     O  Acampamento  deve  prever  cinco  dias  úteis  para  o  desenvolvimento  de  actividades,  tendo  um  (ou   dois)  dias  para  chegadas  e  outro  para  partidas.         Local  (requisitos)      Garantir  espaço  físico  para  a  realização  das  actividades  obrigatórias.    Local  para  actividade  comum  por  secção  (Grande  Arena).    Um  espaço  por  sub-­‐campo  suficiente  para  uma  dinâmica  conjunta.         Envolvimento  das  Equipas  Pedagógicas      Envolver  ENPE  no  acompanhamento  e  supervisão  pedagógica  do  Acampamento.    Não  envolver  Equipas  Nacionais  das  Secções  na  organização  dos  Campos.    Equipas   Nacionais   das   Secções   acompanham   e   supervisionam   organização   pedagógica   dos   Campos.         Orçamento      Garantir  percentagem  significativa  do  valor  de  inscrição  para  actividades  pedagógicas.      PARTICIPAÇÃO       Jovens      Lobitos.    Exploradores/Moços.    Pioneiros/Marinheiros.    Caminheiros/Companheiros.    Contingentes  Internacionais  (nas  respectivas  Secções).         Adultos      Organização  (estrutura  organizacional  –  Dirigentes).    Pedagógicos  (acompanham  os  Jovens  –  Dirigentes).    Actividades  (prestam  apoio  no  Programa  –  Dirigentes/Candidatos  a  Dirigente/Externos).    Serviços  (prestam  apoio  logístico  –  Dirigentes/Candidatos  a  Dirigente/Externos).     Alcateia     1  Dirigente/Bando   »  Unidade:  5  Bandos/5  Dirigentes  
  4. 4.   Expedição     Patrulhas   Dirigentes   1   1   2   2   3   Min2   4   Min3   5   Min3     »  Unidade:  5  Patrulhas/3  Dirigentes     Comunidade     Equipas   Dirigentes   1   1   2   2   3   Min2   4   Min3   5   Min3     »  Unidade:  5  Equipas/3  Dirigentes     Clã     Tribos   Dirigentes   1   1   2   1   3   2   4   Min2     »  Unidade:  4  Tribos/2  Dirigentes     Papeis   definidos   para   os   Dirigentes   nas   Unidades   (Chefe,   Responsável   Alimentação,   Responsável  Bem-­‐Estar,  Responsável  Actividades/Animação).         Contingentação      Definição  prévia  de  condições  subjectivas  de  participação.    Inexistência  de  numerus  clausus,  participação  aberta  e  universal.    Participação   no   acampamento   condicionada   à   participação   nas   reuniões/encontros   de   preparação.      PROCESSO       Cronograma     12  Meses  antes      Escolha  da  chefia  da  equipa  de  projecto.    Construção  de  caderno  de  encargos  pedagógico.    Completar  equipa  de  projecto.    Definir  os  objectivos  pedagógicos  por  Secção.    Definição  do  tema.  
  5. 5.  Definição  do  imaginário.    Divulgação  da  imagem.    Definir  o  plano  de  comunicação.     10  Meses  antes  (abertura  ano  escutista)      Apresentação  oficial.    Abertura  das  inscrições.     6  Meses  antes      Inscrições  definitivas.    Reuniões  com  os  dirigentes  inscritos  (por  secção).    Encontros  de  Guias.     3  Meses  antes      Encontros  finais  com  dirigentes  inscritos  (por  Secção).     1  Mês  antes      Trabalhos  de  campo  (montagem  de  actividades).     Na  data      ACANAC.     3  Meses  depois      Entrega  de  relatórios  de  avaliação  das  Secções/Actividades.        
  6. 6.  PROJECTO  PEDAGÓGICO      ENQUADRAMENTO  SIMBÓLICO       Tema      EDUCAR  PARA  A  VIDA    Temática  relacionada  com  desafios  da  actualidade/do  mundo  e  o  papel  do  Escutismo.    O  tema  de  cada  Campo  deverá  ser  desenvolvido  a  partir  do  tema  comum.         Imaginário     O   imaginário   de   cada   Secção   deverá   ser   lançado   antecipadamente,   com   tempo   para   poder   ser   adoptado/trabalhado  nas  Unidades  ao  longo  do  ano.      PROGRAMA       Cronograma  (Agosto)     03         »  Chegadas  (facultativas)     04         »  Chegadas   »  Montagens   »  Conselho  de  Guias  (preparação)   »  Abertura     05-­‐09M         »  Actividades     09T         »  Avaliação   »  Conselho  de  Guias  (avaliação)   »  Festa  de  Encerramento     10         »  Desmontagens   »  Partidas         Momentos  Comuns    Abertura.    Festa  de  Encerramento.    Eucaristia  Dominical.    Possibilidade   de   um   momento   de   "festa"   conjunta   –   Campo   Aberto   –   entre   todos   os   Campos   (Secções),  promovendo  a  ideia  de  dimensão  e  fraternidade  do  Movimento.    Uma  possível  Insígnia  da  «Amizade».         Momentos  de  Secção    Abertura  e  Encerramento  do  Campo  que  integre  os  elementos  no  imaginário.    Eucaristia  por  Secção  
  7. 7.     Actividades    Actividades  para  o  Bando/Patrulha/Equipa/Tribo:  cerca  de  2/3.    Actividades  de  participação  individual:  Máximo  1/3.     URBE     Actividades  organizadas  em  grandes  centros/pólos,  passíveis  de  participação  por  diversas  Secções,   mediante  horários  reservados.  Possibilidade  de  desdobrar  em  Urbe  1  e  Urbe  2.     Definição  de  linhas  orientadoras  de  animação  para  Chefes  de  Unidade,  para  definição  de  objectivos   nas  reuniões  de  Bando/Patrulha/Equipa/Tribo  e  Conselhos  de  Guias).         Actividades  Obrigatórias      Construções  (mesa,  pórtico  e  cozinha),  incentivando  comportamentos  sustentáveis.    Fogo  de  Conselho  (pelos  sub-­‐campos  das  Secções).    Participação  na  gestão  de  campo  (limpezas,  resíduos,  etc.)  e  de  actividades.      ABORDAGEM  PEDAGÓGICA       Conselho  de  Guias     Realizar  Conselhos  de  Guias  para  organização/acompanhamento/avaliação  durante  as  actividades.         Alimentação     Alimentação  II  /  III  /  IV  confeccionada  pelas  Patrulhas/Equipas/Tribos.   Alimentação  I  confeccionada  centralmente.         Resíduos  e  Limpezas     Gestão  pelos  Bandos/Patrulhas/Equipas/Tribos  (Conselho  de  Guias).         Actividades     Gestão  da  organização  e/ou  participação  em  actividades  pelo  Conselho  de  Guias.                        
  8. 8.  URBE  (ideias/exemplo)        Centro  Náutico    Artes  Marciais      …    Canoagem   Canto  das  Tradições    Vela      Jogos  Aquáticos    Jogos    Windsurf    Folclore    …    Gastronomia      Artesanato      Cantares  Aldeia  Desenvolvimento  Global/ODM    Lendas/Contos      …    Saúde      Educação      Solidariedade   Centro  de  Artes    Cooperação      Luta  anti-­‐pobreza    Fotografia    Inclusão    Música    Interculturalidade    Sonoridades    Política    Teatro    …    Caracterização      Clown      Escultura  Espaço  Tecnologias  e  Comunicação    …        Energia  Solar      Robótica   Espaço  Radical    Física      Electrónica    Arborismo    Rádio    Rappel    TV    Slide    …    Pontes/Cordas      Escalada      …  Mundo  Natural          Astronomia   Capela    Geologia      Fauna/Flora    Capela  (strictu  sensu)    Património  Natural    Espaço  Taizé    Biodiversidade    Espaço  de  recolhimento    Alterações  Climáticas      …       Mosteiro      Estádio    Diversidade  Inter-­‐religiosa      Oficinas    Volley  de  praia    …    Lançamentos  

×