Aquecimento Antes das Práticas Esportivas

20.833 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
20.833
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
133
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aquecimento Antes das Práticas Esportivas

  1. 1. AQUECIMENTO ANTES DA PRÁTICA ESPORTIVA DEFINIÇÃO Aquecimento é o conjunto de exercícios de qualidade e quantidade apropriadas com o objetivo de preparar o indivíduo a um desempenho seguro e eficiente na aula, prova atlética ou simplesmente no seu lazer. Sua atuação deve contemplar os aspectos orgânico, muscular e psicológico. OBJETIVO A proposta deste breve estudo é de despertar o indivíduo para a importância do aquecimento na prática das várias modalidades esportivas, e, também orientá-lo para a forma correta e objetiva de aquecer-se adequadamente à modalidade que vai praticar. Muitas vezes vemos pessoas se aquecendo de maneira imprópria para a atividade que irão praticar. O valor intrínseco do aquecimento está na irrefutabilidade dos fatos. Ninguém discute as propriedades do mesmo como prevenção de lesões e a preparação de toda uma estrutura (corpo humano) para a solicitação mais intensa. DIVISÕES DO AQUECIMENTO Podemos dividir o aquecimento em: Aquecimento Geral e Aquecimento Específico. Aquecimento Geral O aquecimento geral visa levar o organismo, como um todo, a uma condição preliminar de trabalho onde progressivamente o solicitaríamos até níveis submáximos. Seria basicamente a primeira etapa quando, nos utilizamos de algumas formas de exercitação lentas, coordenadas e estimulantes da função cárdiopulmonar e vascular, por exemplo: uma caminhada ritmada ou corrida solta. Os batimentos cardíacos e a freqüência respiratória aumentam lentamente fazendo com que principalmente os músculos recebam maior suprimento de oxigênio e nutrientes pela circulação sangüínea. Consta de exercícios fundamentados nos aeróbicos como: Corridas, caminhadas, corridas e caminhadas intervaladas, trotes, mudanças de direção e sentido, paradas (com ou sem exercitação intervalada), exercícios em deslocamento, saltitos, polichinelos, calistênicos, alguns exercícios de coordenação motora, agilidade, habilidade, etc.. Aquecimento Específico
  2. 2. O aquecimento específico está relacionado ao esporte que vamos praticar em seguida. Identificamos os locais do corpo onde a solicitação será mais forte. Ex: No futebol sabemos que principalmente os membros inferiores são muito solicitados; lembre dos piques, chutes a gol, passes, lançamentos necessários no desenrolar de uma partida. Estas estruturas devem ser aquecidas, alongadas, aumentando-se a amplitude articular do movimento. No voleibol, sabemos que a exigência na articulação do ombro será intensa. Convém observar também que no aquecimento específico, executaremos exercícios de biomecânica bem próxima ou igual a do gesto esportivo (fundamento a ser trabalhado). Acima, uma sugestão de alguns exercícios específicos para o futebol. Quanto ao aquecimento geral, se não realizá-lo anteriormente ao específico, você pode associá-los à troca de passes com seus colegas, mesclado com alguns deslocamentos. Não esqueça; chegar frio ao campo ou quadra de jogo e dar chutes a gol não é a forma indicada de aquecer. O chutar a gol envolve uma ação mais intensa da musculatura para a qual ela ainda não está preparada. VANTAGENS DO AQUECIMENTO A seguir citaremos algumas características e indicações do aquecimento. 1- Aumento na velocidade de contração / descontração do músculo trabalhado. 2- Os primeiros movimentos devem ser de fraca intensidade aumentando gradativamente até que a exigência aproxime-se da realidade esportiva. 3- O aumento em cada grau na temperatura interna propicia um aumento no metabolismo facilitando todos os processos responsáveis para um bom funcionamento orgânico e a liberação mais rápida de toxinas. 4- Aumento da ventilação pulmonar. 5- Aumento da velocidade circulatória. 6- Modificações nas taxas e teor dos elementos circulantes no sangue (glóbulos, hemoglobina das hemácias, hormônios), etc... 7- Maior fluxo sangüíneo nos músculos em atividade.
  3. 3. 8- Importante aumento no número de capilares atuantes, carreando com maior grau de eficiência oxigênio e nutrientes para as fibras musculares em atividade, bem como agilizando o processo de remoção das toxinas. 9- A adaptação do fluxo sangüíneo nas coronárias não se faz instantaneamente, sendo necessário um período de adaptação como prevenção de uma eventual falta de oxigenação quando da solicitação mais enérgica. 10- Outra adaptação que se faz necessária é a do aparelho respiratório, que fisiologicamente necessita de uma preliminar e alta concentração de dióxido de carbono, que servirá como estímulo dos centros respiratórios no cérebro, o que resultará em maior dinâmica quando iniciada a atividade propriamente dita (jogo, a prova atlética, treino, aula, etc ...). 11- O aquecimento estimula a coordenação neuro muscular pela aplicação de movimentos parecidos com os dos fundamentos do esporte. 12- O aquecimento previne ou suaviza a lesão por preparar toda a estrutura para uma eventualidade. 13- As articulações são previamente lubrificadas pelo liquido sinovial, colocadas assim de prontidão para solicitação mais intensa. 14- O aquecimento promove um aumento na temperatura muscular, tornando as contrações mais eficientes, diminuindo a viscosidade intramuscular, resultando num melhor deslizamento das fibras contrateis actina e miosina. 15- Ainda conseqüência da elevação na temperatura muscular, o tempo para relaxamento das fibras é encurtado propiciando a seqüência do movimento com uma nova, rápida e eficaz contração. 16- O esforço físico pode ser considerado uma agressão ao organismo (stress) principalmente se ele não estiver previamente preparado para enfrentá-lo. 17- Para uma justificativa do aquecimento dos músculos relacionado a um melhor desempenho; podemos reforçar fazendo uma comparação à condição inversa, isto é, o músculo completamente frio. Uma analogia com uma situação extrema de um indivíduo que caísse ao mar do Atlântico Sul se não fosse resgatado em um prazo de mais ou menos 2 a 3 minutos, ele fatalmente afundaria, mesmo estando consciente e comandando via sistema nervoso os movimentos para nadar ou boiar, no entanto os músculos não obedeceriam. Concluindo: Conforme abaixa a temperatura corporal, diminui o tempo de reação (velocidade de reação) e contração, acompanhada de redução na excitabilidade muscular. 18- Devemos trabalhar a flexibilidade paralelamente como um poderoso auxiliar na prevenção de lesões pelo aumento na amplitude articular que ele proporciona. METODOLOGIA DO AQUECIMENTO Tendo em vista o exposto até aqui, podemos concluir que: 1- O aquecimento deve ter intensidade crescente sem esforço máximo. 2- O aquecimento deve partir do plano geral para o específico. 3- Os movimentos, quando do aquecimento específico devem constar de ações mais próximas possíveis a biomecânica do desempenho. Fred Branco – 032 – 10.2004

×